segunda-feira, 1 de agosto de 2016

O autor Angelo Júnior comenta sobre o seu livro Esse mundo é uma brincadeira e nós somos a sua maior piada

Angelo Júnior
ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

Angelo Júnior: Desde que me conheço por gente, milito no desenho. Gostava de quadrinhos já criança. E se gostava e desenhava, escrevia as histórias. Talvez venha disso o gosto pela escrita. Fiz poesia um tempo, mas depois mergulhei na minha grande vocação nas Letras, que é a narrativa. Em 1998 escrevi um conto que foi premiado com menção honrosa no Concurso de Contos Ignácio de Loyola Brandão, de Araraquara. Foi um incentivo, daquele fato em diante fui me aprofundando cada vez mais e chegamos aos dias de hoje, já com livros lançados. Gosto muito da narrativa curta, o conto, em especial, mas não descarto escrever um livro de 300 páginas. Em 2006 me formei professor de português, tendo como especialidade a produção de texto. Então, a escrita está ao meu redor.

Conexão Literatura: Você é autor do livro "Esse Mundo É Uma Brincadeira e Nós Somos a Sua Maior Piada" (Clube de autores). Poderia comentar?

Angelo Júnior: São histórias curtas de humor, um tema que gosto demais. Elas são protagonizadas por personagens atrapalhados e que vivem em conflito com o seu meio, justamente por esse perfil do personagem. No fundo, utilizo o humor, que é uma maneira deliciosa de se expressar, para falar da relação do homem com o seu ambiente. Mas o humor me acompanha desde os primórdios, a vida toda assisti a filmes como os de Jerry Lewis (uma grande influência”!) e programas de tv como os do Chico Anísio, Jô Soares e outros. Esse meu primeiro livro faz parte daquilo que intitulei: “Trilogia do Humor”. Completam essa trilogia “República de Patetas” e Babaquíssima Trindade”; neste último até faço uma brincadeira no título com a expressão “Santíssima Trindade”. Eu diria que o humor ocupa uma porção considerável do meu ato de escrever, mas gosto muito também, dentre outros temas, do realismo fantástico, tanto que lancei um livro chamado “Divina Vertigem”, somente com contos do gênero.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho do seu livro especialmente para os nossos leitores?

Angelo Júnior: A seguir há um trecho de um dos contos do livro, intitulado “A Paz Com Dinamite”. É a história de um pai ambicioso que vê no filho, um menino prodígio, genial, um futuro cientista brilhante. Até ganhador do Prêmio Nobel. Porém, vendo o filho acometido de uma epilepsia, faz com que o menino se submeta a uma cirurgia possivelmente reparadora do mal. Mas...

“O senhor  Nicolau  Galileu  da  Vinti,  depois  de presenciar  durante anos  o seu  rebento mais ilustre penar com uma inclemente  epilepsia, resolveu submetê-lo a uma cirurgia para tentar livrá-lo de mal tão castrante. Albert é um menino-gênio, cientista dente-de-leite promissor e, segundo a visão coruja e ambiciosa de seu pai, um futuro candidato em potencial ao prêmio Nobel de Ciências.
Sempre foi um menino diferente, os sinais de sua genialidade  apareceram  precocemente.  Todo  mundo  se espantou quando viram-no, ainda bebê, mamando no seio de sua mãe com canudinho. Ele nem falava um palavra ainda, só “gugudadá”. Logo se notou o espírito de um exuberante encarnado no recém-nascido. Já mais grandinho começou a brotar  em  sua  mente  iluminada  um  rol  de  protótipos magníficos. O garoto criou uma bolinha de gude com chip teleguiado, capaz de identificar o alvo com eximia pontaria. Os seus colegas eram inapelavelmente rapelados. Chegou a ter  um  barril  cheio  de   bolinhas.   O  pai,  todo  faceiro, orgulhoso, com a sua peculiar voz  de  trovão, de acordar mortos do sono eterno, vivia alardeando a  pleno  pulmões para quem encontrasse:
— Esse menino é um gênio, torcida brasileira! Um dia  ganhará o Nobel. E em homenagem ao padroeiro do prêmio vamos comemorar com dinamite, ah!ah!ah!”

Conexão Literatura: Além deste livro, você tem outros títulos publicados. Fale a respeito.

Angelo Júnior: Antes de ser escritor, como já mencionei, eu atuava como desenhista, tanto que em 1987 me formei em Ilustração pela Escola Panamericana de Arte, de São Paulo. Sem dúvida, é a minha maior vocação. O que significa dizer, que entre os meus catorze livros lançados, alguns deles são de ilustrações, quadrinhos, charges. Desenho e literatura são duas grandes paixões da minha vida. A impressão que tenho, é que uma complementa a outra.

Conexão Literatura: Para quem você indicaria a leitura de "Esse Mundo É Uma Brincadeira e Nós Somos a Sua Maior Piada"?

Angelo Júnior: Acredito que do público adolescente em diante, porque são histórias extremamente divertidas, protagonizadas por personagens em situações hilárias. São contadas com linguagem fluente, sem vulgaridade e com determinados fatos ao longo do texto que irão surpreender o leitor. São histórias curtas, que podem ser lidas de uma vez e que uma vez, relidas, num outro momento, trarão, creio, o mesmo entretenimento e a diversão da primeira vez, pois o humor é uma das predileções humanas.

Conexão Literatura: Como os interessados deverão proceder para adquirir o seu livro?

Angelo Júnior: Meus livros foram lançados pelo Clube de autores, podem ser encontrados pelos seguintes links (o primeiro livro e os demais):

https://clubedeautores.com.br/book/42466--ESSE_MUNDO_E_UMA_BRINCADEIRA_E_NOS_SOMOS_A_SUA_MAIOR_PIADA?topic=humor

https://clubedeautores.com.br/books/search?utf8=%E2%9C%93&where=books&what=angelo+junior&sort=&topic_id=

ou podem digitar Angelo Júnior, no campo de busca do site do Clube de autores.

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta?

Angelo Júnior: Nossa!, tenho tanta ideia pra botar no papel que eu teria que me desdobrar em dois, três! (risos). Sim, tenho projetos literários, quadrinhos, charges e até de poesia, que não escrevo há décadas, tenho pensado. Esse desejo de criação é muito forte dentro de um artista, é a sua maior fonte para poder mostrar para as pessoas aquilo que possui. Acho que a criação, seja música, pintura, desenho, literatura, é um momento sublime do ser humano. É instigante pensar naquilo que se poder rascunhar, colocar no papel, trazer à vida...

Perguntas rápidas:

Um livro: A Máquina do Tempo, de H.G. Wells
Um (a) autor (a): Guimarães Rosa
Um ator ou atriz: Ingrid Bergman
Um filme: O Planeta dos Macacos
Um dia especial: quando lancei o meu primeiro livro, foi como se nascesse um filho.

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?

Angelo Júnior: Acredito que o nobre leitor irá curtir o livro aqui mencionado e, se quiser, os outros que tenho da linha de humor. Mesmo porque, o principal objetivo deles é fazer graça. É colocar num determinado cenário, pessoas que vivem situações pra lá de engraçadas, muitas vezes parecendo até um pastelão literário, e fazer surgir na mente daquele que lê, imagens que trarão apenas bem estar. Por intermédio de uma forma prazerosa: o riso. Então, cabe apenas desejar: boa viagem pelas histórias de “Esse Mundo é Uma Brincadeira e Nós Somos a Sua Maior Piada”.
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Baixe a Revista

baixar

E-mail: contato@fabricadeebooks.com.br

>> Para participar das edições: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Assista ao vídeo

INSCREVA-SE---->

Anunciante:

Anuncie e Publique Conosco

Posts populares

Inscreva-se e receba nossas novidades por e-mail:

Drago Editorial

LIVRO: JÚLIA

LIVRO: AS CRÔNICAS DO AMANHECER

LIVRO: NÃO É COM VINAGRE QUE SE APANHAM MOSCAS

LIVRO: DOIS ANJOS E UMA MENINA

REVISÃO DE TEXTOS

REVISÃO DE TEXTOS
Revise o seu texto conosco.

Gostou do nosso trabalho?

Passaram por aqui


Labels