quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Narcos 2ª temp.: vale a pena assistir?


Não é spoiler dizer que a segunda temporada da série Narcos (que já está disponível na Netflix) é a conclusão do arco narrativo de Pablo Escobar. A própria publicidade da Netflix já afirma que ele morre, o que, sem dúvidas, é um desafio para qualquer roteirista. Afinal, se você sabe  a conclusão, por que assistir? A resposta se apresenta logo no primeiro capítulo: por conta da trama muito bem elaborada, que consegue unir fatos históricos e ficção como poucas.

Os 10 capítulos da segunda temporada abarcam o período de cerca de 1 ano e meio passados desde a fuga da Catedral (onde termina a primeira temporada) até o assassinato de Pablo. Pode parecer pouco, mas a quantidade de reviravoltas, acordos, atentados e tentativas de capturar o traficante são inúmeras, o que não deixa a velocidade da narrativa cair. Vale ressaltar também o fantástico encaixe da série com a História. A todo instante somos mostrados a cenas reais daquele período. Seja um pronunciamento do presidente, uma foto de Pablo, um depoimento de sua mãe à imprensa... os momentos puxam o expectador para a realidade, reforçando que muito do que é descrito de fato aconteceu.

Talvez o principal acerto narrativo da segunda temporada seja a forma como Narcos consegue lidar com seus inúmeros personagens. Aqui, Escobar ainda é a figura principal, mas os até então coadjuvantes ganham mais protagonismo e cada um tem um arco narrativo individual que convence. O policial Javier Peña (interpretado pelo ator Pedro Pascal) é um bom exemplo. Se na primeira temporada ele já mostra que é capaz de não seguir a lei para obter êxito em suas empreitadas, aqui ele abraça a ilegalidade, mesmo sabendo das consequências. O arco é tão bem apresentado que o expectador não apenas compreende, mas acaba torcendo por Javier e achando que ele está fazendo o certo.

É impossível também não destacar a interpretação de Wagner Moura. Diferente da primeira temporada, em que seu Pablo Escobar levou alguns capítulos para “engatar”, na segunda temporada ele já começa pronto, com ar dramático, louco, grandiloquente. Só que, mesmo assim, ainda é possível sentir sua humanidade, e o mais interessante é que ela não é falada, mas mostrada. Sim, a segunda temporada de Narcos tem muito do show me, don’t tell me, do escritor Ernest Hemingway.

Quer um exemplo? O sicário La Quica fica com medo ao ser designado por Pablo para uma determinada missão, só que, ao invés de ele falar isso, a expressão corporal da personagem consegue transmitir essas informações. O mesmo acontece com Pablo, principalmente, na forma como lida com sua família. Ponto para os roteiristas, que apostaram na inteligência dos espectadores, fugindo de algumas obviedades até comuns no cinema hoje em dia, como a necessidade de querer explicar praticamente tudo.

O que me incomodou na segunda temporada de Narcos são alguns clichês desnecessários, como a tradicional cena da polícia armando a emboscada, mas o bandido está em um lugar diferente e, por fim, acabam entrando em uma casa vazia. Contudo, isso em nada tira o brilho da série.

Respondendo à pergunta do título: sim, vale a pena assistir a segunda temporada de Narcos. Aliás, vale a pena assistir a série inteira. Se você gosta de tramas policiais bem construídas, após ler esse texto, abra a Netflix e dê um play na série. Você não vai se arrepender.



Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: contato@fabricadeebooks.com.br

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Ajude a manter a nossa revista. Doe, nossas edições são gratuitas para os leitores!

Curta Nossa Fanpage

Inscreva-se e receba nossas novidades por e-mail:

Anuncie e Publique Conosco

LIVRO: 666 - SINAIS - MARLI FREITAS

Posts mais acessados

LIVRO DESTAQUE

LIVRO: DECAF ME - SONHOS VITALIDADE CRIATIVIDADE

REVISÃO DE TEXTOS

REVISÃO DE TEXTOS
Revise o seu texto conosco.

Passaram por aqui


Labels