terça-feira, 25 de outubro de 2016

O meu melhor amigo é gay, novo livro do autor Dielson Vilela

Dielson Vilela
Graduado em Letras - Português/Inglês, com especialização em metodologia da tradução-Inglês. Atualmente, trabalha como coordenador pedagógico e professor de inglês na escola de idiomas CNA. Autor do livro "O meu melhor amigo é gay", publicado pela Editora Coerência em Setembro deste ano, lançado oficialmente na Bienal do Livro SP 2016 sendo sucesso de procura pelo público e vendagem na ocasião, tendo seu lançamento em Recife (terra Natal do autor) em Outubro/16 repetindo o sucesso de público e vendas, seguindo agora turnê Nordeste para Caruaru/PE, João Pessoa/PB, Salvador/BA, Fortaleza/CE e Natal/RN. O livro aborda o preconceito e a intolerância com a diferença de gênero através da história dos amigos Carlos e Márcio, com um final de tirar o fôlego do leitor!

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

Dielson Vilela:  Eu comecei em uma plataforma online chamada “Bookess”. Em pouco tempo meu livro teve mais de cinco mil leituras chegando ao segundo lugar dos livros mais lidos em sua categoria no site. O contato era direto com os leitores e seus comentários sobre a obra foram importantes durante o processo de escrita do livro e me ajudaram muito a concluir o livro.

Conexão Literatura: Você é autor do livro "O meu melhor amigo é gay". Poderia comentar?

Para adquirir o livro: clique aqui

Dielson Vilela:  Carlos e Márcio são amigos desde infância e com orientação sexual diferentes no ápice das descobertas da juventude e vivem a sua amizade e as dificuldades próprio das suas idades com a maturidade nascendo dentro deles.  O problema é que ninguém da turma sabia que o Márcio é gay, pois é um segredo que ele esconde a sete chaves. A descoberta de sua sexualidade pelo Carlos desencadeia uma ruptura dessa amizade e uma série de atos preconceituosos contra o amigo. Carlos fica preocupado com a opinião dos amigos e vizinhos, além de não aceitar a condição sexual do amigo e resolve se afastar e ser omisso quando o amigo mais precisa dele. Mas ao se tornar testemunha de um crime motivado pela intolerância e preconceito, ele se ver não tão diferente dessas pessoas por conta dos seus atos com o amigo e resolve que precisa pedir perdão. Desse ponto em diante começa a sua busca pelo amigo, enquanto uma série de assassinatos começa a acontecer em sua cidade.
Não se deixe ser levado só pelo título, muito se é discutindo nas páginas, pois o livro não tem medo de colocar o dedo na ferida ao falar sobre sexualidade, homofobia, racismo, machismo e outros tipos de intolerância.

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo demorou para escrever o seu livro?

Dielson Vilela:  Eu comecei a escrever o livro em 2011. Coloquei três capítulos no site, pois tenha receio de mostrar meus textos aos amigos. Durante esse tempo, eu mudei várias coisas no livro e o abandonei algumas vezes, mas consegui termina-lo devido à força de cada comentário positivo e por conta das suplicas pelo fim do livro pelos leitores. Quando surgiu a ideia de envolver fatos marcantes que chocaram o Brasil, eu lembrei de três que chamaram, na época, bastante minha atenção por conta ignorância. Fiz algumas pesquisas pela internet sobre os acontecimentos, mas, apesar do tempo, eles estavam bem nítidos em minha memória.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho do seu livro especialmente para os nossos leitores?
Dielson Vilela: Você não sabe o que é nadar contra a corrente, tendo consciência de que nadar com vocês seria bem mais fácil. Mas, se eu fizesse isso, não seria eu.  Márcio.

Conexão Literatura: Se você fosse escolher uma trilha sonora para o seu livro, qual seria?

Dielson Vilela: Uma música que não pode faltar é “secrets” da cantora Norte americana Mary Lambert. É uma música que fala dos problemas dela em relação a sua sexualidade de uma forma bem humorada e leve. Essa música e outras dela me ajudaram várias vezes a dar o tom certo para os diálogos no livro.

Conexão Literatura: Como os interessados deverão proceder para adquirir o seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário?

Dielson Vilela: As pessoas podem curtir a minha fanpage no Facebook – Dielson Vilela - e adquirir o livro com dedicatória do autor e marcador de páginas. Lá, temos a opção do Pagseguro para pagamento em cartão de crédito ou boleto. Mas já temos o livro em algumas livrarias. 

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta?

Dielson Vilela: Sim. A pressão é grande agora, pois uma grande parte dos meus leitores quando acabam o livro já perguntam quando o segundo vai sair e querem que seja tão bom quanto esse. Quero trazer um romance tão bom quanto este, e acredito que o próximo título trará temas tão polêmicos e fortes quanto o primeiro livro.  Ele já está em processo de escrita e estou gostando muito da ideia central.

Perguntas rápidas:

Um livro: Ensaio sobre a cegueira
Um (a) autor (a): Adolfo Caminha
Um ator ou atriz: Mark Ruffalo
Um filme: The Normal Heart
Um dia especial:  O lançamento do meu livro na bienal de São Paulo.

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?

Dielson Vilela: Quero mandar um grande abraço a todos meus leitores. Todos os dias recebo comentários lindos sobre o meu livro. Fico feliz do livro tocar tanta gente e por fazer jovens e adultos refletirem sobre intolerância e preconceito. Vocês me dão mais força para trazer mais visibilidade sobre esse tema através do meu trabalho. Muito obrigado pelo carinho e apoio. 

Compartilhe:

Um comentário:

  1. Li o livro e de fato é excepcional. Um final surpreendente...

    ResponderExcluir

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: contato@fabricadeebooks.com.br

>> Para participar das edições: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Anuncie e Publique Conosco

Anunciante:

MENTES ADOLESCENTES

Posts populares

Inscreva-se e receba nossas novidades por e-mail:

Drago Editorial

FARO EDITORIAL

LIVRO: NARRATIVAS DO MEDO

REVISÃO DE TEXTOS

REVISÃO DE TEXTOS
Revise o seu texto conosco.

Gostou do nosso trabalho?

Passaram por aqui


Labels