quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Conexões Itaú Cultural - De 9 a 11 de novembro

José Luiz Passos - Foto Divulgação
Programação, perfil dos participantes e sobre o Conexões Itaú Cultural – Mapeamento internacional da Literatura Brasileira

O Conexões Itaú Cultural – Mapeamento internacional da Literatura Brasileira é um programa de literatura original e inédito que completa nove anos de atividades em 2016. Neste período foram realizados eventos anuais no Brasil, além de encontros nos EUA, Espanha, Itália, França e Alemanha.

O mapeamento apresenta um banco de dados online com cerca de 350 mapeados que trabalham com literatura brasileira em 34 países e 164 instituições de pesquisa ou ensino. Como memória audiovisual da presença da literatura brasileira no exterior, o programa produziu até hoje cerca de 170 vídeos com depoimentos de tradutores, pesquisadores, agentes literários, escritores e editores, configurando um importante e original material de pesquisa sobre o tema. Conexões Itaú Cultural também lançou A Primeira Aula, livro de ensaios que parte de uma pergunta básica aos profissionais que difundem a literatura brasileira no exterior: O que um professor – brasileiro ou não – pensa e faz quando se vê pela primeira vez à frente de um grupo de estudantes “estrangeiros” para falar de literatura brasileira? A Primeira Aula tem versão digital em português, inglês e espanhol.

Em 2017, Conexões Itaú Cultural completa 10 anos e, no início do ano, vai apresentar aos pesquisadores brasileiros e estrangeiros, escritores, jornalistas, tradutores e interessados em geral um novo banco de dados, com mais indicadores e informações.

PROGRAMAÇÃO

9 de novembro
Sala Vermelha
16h
Mesa 1: A Tradução de Grande Serão: Veredas
O tradutor pode ser considerado um leitor muito privilegiado. Cada tradução é uma nova leitura, que enriquece e lança luzes sobre a obra traduzida. Em alguns casos, a complexidade de um livro impõe uma reflexão sobre a própria tradução. É o caso de Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa.
Com Alison Entrekin, Berthold Zilly e Sandra Vasconcellos.
Mediação: Felipe Lindoso

10 de novembro
Mesa 2: A literatura de Luiz Ruffato no exterior
Sala Vermelha
16h
Luiz Ruffato é um dos escritores brasileiros com mais espaço no cenário internacional.  Traduções de seus livros em vários países e sua agenda em feiras e universidades atestam a sua contribuição para a circulação da literatura brasileira fora do país. Mas como se dá a leitura e o ensino de sua obra no exterior?
Com Luiz Ruffato, Michael Kegler e Nelson Vieira
Mediação: Rita Palmeira

11 de novembro
Mesa 3: O impacto da história recentíssima do Brasil nas aulas de cultura e literatura brasileiras
Sala Vermelha
16h
As manifestações de junho de 2013 em todo o Brasil representaram um autêntico divisor de águas, muito embora as interpretações sobre seu significado são divergentes. Desde então, o político, em sua acepção ampla, ganhou uma nova dimensão não apenas no cotidiano brasileiro, mas também nas artes e na literatura. Qual o impacto desse presente imediato nas salas de aulas no exterior? 
Com Lucia Tennina e Nelson Vieira
Mediação: João Cezar de Castro Rocha
PERFIS DOS PARTICIPANTES
Alison Entrekin é tradutora literária australiana. Traduziu diversos autores brasileiros para o inglês, entre os quais Chico Buarque, Clarice Lispector, Daniel Galera, Adriana Lisboa, Paulo Lins, Eva Furnari, Cristovão Tezza, Tatiana Salem Levy e Raphael Montes.Budapest foi considerado pelo jornal The Independent um dos 10 melhores livros publicados no Reino Unido em 2004, The Eternal Sonfoi finalista no prêmio IMPAC Dublin de 2012, e Near to the Wild Heart foi finalista no prêmio PEN America de 2013. Atualmente está traduzindo Meu pé de laranja lima, do José Mauro de Vasconcelos. Alison escreve uma coluna sobre tradução na revista Pessoa.

Berthold Zilly
Nascido em 1945 na Alemanha; estudos de filologia românica e germânica nas universidades de Bonn, Caen, São Paulo, Berlin (FU). Doutorado sobre o teatro de Molière, na Freie Universität Berlin (FU); 1974-2010 professor de literatura latino-americana e de língua portuguesa na mesma Universidade, 2004-2010 professor de literaturas ibero-americanas na Universidade de Bremen. Atualmente, professor visitante na Pós-Graduação em Estudos da Tradução, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis. Ensaios sobre literatura brasileira e argentina. Tradução de clássicos latino-americanos e portugueses para o alemão, p.e. Civilización y barbarie de Domingo F. Sarmiento, Os Sertões de Euclides da Cunha, Memorial de Aires de Machado de Assis, Lavoura arcaica de Raduan Nassar. Prêmios: Wieland-Übersetzerpreis (Prêmio de Tradução Wieland, Alemanha); Prêmio Martius-Staden, de cooperação Brasil-Alemanha (Brasil).

Felipe Lindoso é antropólogo, jornalista e editor. Foi consultor do Cerlalc (Centro Regional de Fomento ao Livro na América Latina e no Caribe) e atualmente se dedica ao desenvolvimento de projetos culturais, especialmente na área de literatura. É autor do livro O Brasil pode ser um país de leitores? e consultor do Conexões Itaú Cultural. Mantém ainda o blog www.oxisdoproblema.com.br, no qual comenta a atualidade do mercado editorial.

João Cezar de Castro Rocha é professor de literatura comparada na UERJ, autor de 8 livros, entre eles: Machado de Assis: por uma poética da emulação (2013, Prêmio de Ensaio da Academia Brasileira de Letras, 2014; edição para o inglês pela Michigan State University Press, 2015); ¿Culturas shakespearianas? Teoria Mimética y América Latina (2014); Cultures latino-américaines et poétique de l' émulation. Littérature des faubourgs du monde? (2015); Literatura e cordialidade (1998, Prêmio Mário de Andrade, Biblioteca Nacional, 1999). Organizador de mais de 20 títulos, no momento é Presidente da Associação Brasileira de Literatura Comparada (ABRALIC, 2016-2017), e consultor do Conexões Itaú Cultural. Mora atualmente na capital do Rio de Janeiro, mesma cidade onde nasceu.

Lucía Tennina é Professora de Literatura Brasileira na Universidad de Buenos Aires. Possui graduação em Letras - Universidad de Buenos Aires (2006), mestrado em Antropologia Social - Universidad Nacional de San Martin (2011) e doutorado em Letras - Universidad de Buenos Aires (2015). Pesquisadora das produções literárias do Brasil, com foco nas periferias de São Paulo. É autora de diversos livros e artigos sobre o tema e curadora de varios eventos e mostras dessa temática. É tradutora literária e da área das ciências humanas (traduziu, entre outros autores, Ferréz, Marcelino Freire, Lourenço Mutarelli, Eduardo Viveiros de Castro e Marilena Chauí)

Luiz Ruffato - Autor de Eles eram muitos cavalos, Estive em Lisboa e lembrei de você, Flores artificiais, De mim já nem se lembra e Inferno provisório, todos romances, além de Minha primeira vez, crônicas, recebeu vários prêmios nacionais APCA, Jabuti, Machado de Assis, e internacionais, Casa de las Américas (CUba)  e Hermann Hesse (Alemanha). Seus livros estão publicados em Portugal, Itália, França, Alemanha, Finlãndia, Macedônia, Argentina, Colômbia, Cuba, México e Estados Unidos. É colunista do jornal El Pais - Brasil.

Michael Kegler, nascido em 1967 em Gießen, Alemanha, é tradutor de literatura em língua portuguesa. Verteu diversos escritores angolanos, portugueses, moçambicanos e brasileiros para o Alemão, entre eles: José Eduardo Agualusa, Paulina Chiziane, Ondjaki, João Paulo Cuenca, Michel Laub, Manuel Jorge Marmelo e Luiz Ruffato, com o qual ganhou o Prêmio Internacional Hermann Hesse em 2016. Em 2014 a sua tradução do romance Eles eram muitos cavalos, de Luiz Ruffato foi distinguido com o Prêmio Straelen de Tradução.

Nelson H. Vieira é University Professor de Estudos Portugueses & Brasileiros e Estudos Judaicos na Brown University. Diretor do Departamento de Estudos Portugueses e Brasileiros, ele é co-editor da revista literária, Brasil/Brazil. Algumas das suas publicações são: Brasil e Portugal: a imagem recíproca; Jewish Voices in Brazilian Literature: a Prophetic Discourse of Alterity; Contemporary Jewish Writing in Brazil; e Anonymous Celebrity (trad.), romance de Ignácio de Loyola Brandão.

Rita Palmeira é doutora em literatura brasileira pela USP e mestre em Teoria Literária pela Unicamp. Foi professora da Facamp (2001-2011) e professora temporária na USP (2012). É editora-assistente da Três Estrelas, selo de não ficção da Folha de S.Paulo e, desde 2008, pesquisadora do projeto "Conexões Itaú Cultural: mapeamento da literatura brasileira no exterior".

Sandra Guardini Teixeira Vasconcelos é professora titular de Literatura Inglesa e Comparada na Universidade de São Paulo Nos últimos anos, desenvolve pesquisa sobre as relações entre o romance inglês dos séculos XVIII e XIX e o romance brasileiro do século XIX. Além de traduções e da organização de vários livros, tem artigos e capítulos de livros publicados no Brasil e no exterior e é autora de Puras Misturas. Estórias em Guimarães Rosa(Hucitec/FAPESP, 1997), Dez Lições sobre o Romance Inglês do Século XVIII (Boitempo, 2002) e A Formação do Romance Inglês: Ensaios Teóricos (Hucitec/FAPESP, 2007) – Prêmio Jabuti de Teoria/Crítica Literária de 2008. Desde 2006, é curadora do Arquivo João Guimarães Rosa do Instituto de Estudos Brasileiros (USP).

PARA SABER MAIS SOBRE O CONEXÕES

Blog do programa, onde hoje está o banco de dados do mapeamento
http://conexoesitaucultural.org.br/

Vídeos da playlist Conexões Itaú Cultural
https://www.youtube.com/watch?v=AjHiO5gopPQ&list=PL8226722CB78691E4

A Primeira Aula
http://conexoesitaucultural.org.br/encontros-de-interrogacao/a-primeira-aula-disponivel-online/

SERVIÇO
De 9 a 11 de novembro (quarta-feira a sexta-feira)
Conexões Itaú Cultural
16h
Sala Vermelha (80 lugares)
Distribuição de ingressos:
Público preferencial: 2 horas antes do espetáculo
Público não preferencial: 1 hora antes do espetáculo
Classificação indicativa: 14 anos
Entrada gratuita
Intepretação em Libras

Estacionamento: Entrada pela Rua Leôncio de Carvalho
R$ 10 pelo período de 12 horas
Se o visitante carimbar o tíquete na recepção do Itaú Cultural: 3 horas: R$ 7;
4 horas: R$ 9; 5 a 12 horas: R$ 10
Com manobrista e seguro, gratuito para bicicletas
Acesso para deficientes físicos
Ar condicionado
Itaú Cultural
Avenida Paulista, 149, Estação Brigadeiro do Metrô
Fones: 11. 2168-1776/1777
www.itaucultural.org.br
www.twitter.com/itaucultural
www.facebook.com/itaucultural
www.youtube.com/itaucultural
www.flickr.com/itaucultural

Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: contato@fabricadeebooks.com.br

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Ajude a manter a nossa revista. Doe, nossas edições são gratuitas para os leitores!

Curta Nossa Fanpage

Inscreva-se e receba nossas novidades por e-mail:

Anuncie e Publique Conosco

LIVRO: 666 - SINAIS - MARLI FREITAS

Posts mais acessados

LIVRO DESTAQUE

REVISÃO DE TEXTOS

REVISÃO DE TEXTOS
Revise o seu texto conosco.

Passaram por aqui


Labels