segunda-feira, 29 de maio de 2017

Artur Laizo cede entrevista exclusiva e comenta sobre o romance "A Mansão do Rio Vermelho" e outros projetos literários

Artur Laizo nasceu em 1960, em Conselheiro Lafaiete (MG). Vive em Juiz de Fora há quase quatro décadas, onde também é médico-cirurgião e professor. Escreveu seu primeiro livro, Lembranças do Oriente, aos 13 anos de idade. Além desse, publicou outras quatro obras literárias: Coisas da noite, Maloca querida, É difícil morrer e A festa derradeira.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

Artur Laizo: Comecei a ler e escrever muito novo. Meu primeiro livro, Lembranças do Oriente (2003), foi escrito quando eu tinha treze anos. Nunca parei de ler nem de escrever. Demorei para publicar meu primeiro livro, Coisas da Noite, poesias (1998), mas estou sempre criando.

Conexão Literatura: Você é autor do livro "A Mansão do Rio Vermelho" (Novo Século). Poderia comentar?

Artur Laizo: A mansão do Rio Vermelho é um livro que eu adorei escrever, adoro os personagens e foi um imenso prazer desenvolver toda a trama. A história conta alguma coisa da vida de Frederich Augspartem, um vampiro inglês que veio morar na Mansão do Rio Vermelho antes mesmo da cidade fictícia de São Luiz existir. Devido às suas caças e à fama que se desenvolveu em cima do seu nome, ele foi expulso da cidade há trezentos anos pelas bruxas locais. Indo e vindo, morando na Mansão e em outros lugares, no momento do enredo do livro, ele volta nos dias atuais e resolve se vingar das bruxas do passado. Conhece pessoas da cidade e, principalmente se envolve com Jaime, psicólogo, que sabe tudo sobre ele e é seu amigo. Nada seria mudado se não encontrassem uma loira decapitada em um terreno baldio, no primeiro capítulo, e através de buscas da polícia se chega até o vampiro.

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro?

Artur Laizo: Esse livro foi escrito em 1986. Em 2015 eu fiz uma releitura e escrevi mais 150 páginas, correções e atualizações necessárias. Posso dizer que escrevi o livro em um ano.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho do qual você acha especial em seu livro?

Artur Laizo: Acho que a descoberta de Jaime sobre o “amigo", o que ele faz e o contato que ele têm muito importante. Acho que é muito especial o momento em que Augspartem faz com que Jaime coloque o ouvido no seu peito para ouvir seu coração. Vampiro excitado pela fome de sangue quase morde o psicólogo, Jaime excitado pelo contato com o ser sobrenatural, não sabendo explicar o que sente pelo vampiro e o desenrolar dessa cena.

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir um exemplar do seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário?

Artur Laizo: A Mansão do Rio Vermelho foi publicada pela Editora Novo Século e pode ser encontrado no site da Editora ou em qualquer livraria.
Com relação ao meu trabalho existem:

Fanpage: https://www.facebook.com/arturlaizoescritor/

E o Blog: http://paodecanelaeprosa.com.br/

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta?

Artur Laizo: Sim, inclusive uma possível continuação da Mansão do Rio Vermelho e a história do Vampiro Douglas.
Estou também participando de um livro: VAMPIRO, colaborativo, a ser publicado em São Paulo em setembro deste ano com 50 contos de 50 autores para comemorar os 120 anos de publicação do Drácula de Bram Stocker:
http://editoraempireo.com.br/produto/pre-venda-de-vampiro-um-livro-colaborativo/

Perguntas rápidas:

Um livro: A insustentável leveza do ser – Millan Kundera.
Um (a) autor (a): MR Ward
Um ator ou atriz: Joseph Fiennes
Um filme: Nasce uma estrela, versão com Barbra Streisend.
Um dia especial: dia 14 de dezembro de 2016 – lançamento da Mansão do Rio Vermelho

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?

Artur Laizo: Gosto de ler e gosto muito de escrever. Tenho participado de algumas festas literárias e observado que há crianças e adolescentes que estão escrevendo mais e lendo mais que outras gerações passadas. Acho que cabe a nós tentar incutir nessas crianças a alegria e o prazer de ler e criar. Precisamos de mais mentes criativas no mundo.
Desejo que todos leiam meus livros, principalmente A MANSÃO DO RIO VERMELHO e se divirtam com o texto. Entrem no meu blog, na minha Fanpage e mandem suas opiniões.
Agradeço a oportunidade de ter dado a entrevista e coloco-me à disposição para qualquer esclarecimento.


Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: contato@fabricadeebooks.com.br

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Ajude a manter a nossa revista. Doe, nossas edições são gratuitas para os leitores!

Curta Nossa Fanpage

Inscreva-se e receba nossas novidades por e-mail:

Anuncie e Publique Conosco

LIVRO: 666 - SINAIS - MARLI FREITAS

Posts mais acessados

LIVRO DESTAQUE

REVISÃO DE TEXTOS

REVISÃO DE TEXTOS
Revise o seu texto conosco.

Passaram por aqui


Labels