segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Cantor transforma seus poemas em livro depois de fazer sucesso com posts nas redes sociais

Lançamento: 30 de novembro de 2017, às 19h
Local: Casa Sinlogo – Pinheiros

"Batendo asas, a palavra voa pelo pensamento...
Até que vibra na garganta,
pula pela boca
e passa a voar ao vento."

A Poética do Impulso, primeiro livro de Línox, possui uma estética singular. O seu conteúdo não foi concebido para ser impresso em papel, ou ordenado em forma de livro. Ao pé da letra, são recortes de postagens na internet geradas a partir do exercício espontâneo, orgânico, visceral do autor de regurgitar pensamentos que lhe tomam de assalto, enquanto assumem o aspecto da palavra escrita. São rompantes, fragmentos, epifanias. São poesia.

O lançamento na capital paulista acontece no dia 30 de novembro, às 19h, na Casa Sinlogo, em Pinheiros. Na ocasião o autor realizará uma performance que mistura poesia com intervenções musicais. Enquanto recita seus poemas, Línox usa uma série de pedais que criam diversos efeitos sonoros.

Músico de profissão, o baterista, compositor e cantor Línox começou a exercitar a escrita de forma mais consistente ao participar de um grupo de estudo de filosofia com Claudio Ulpiano, nos idos de 1993. Mas foi em 2010, ao criar um perfil no Facebook, que a prática de lapidar o pensamento em palavras se descolou das músicas e ganhou ritmo. "A página lotou de gente", conta, num movimento de troca de poemas que estimulava respostas instintivas, quase imediatas. "Este exercício despretensioso resultou numa linguagem sem preocupação alguma com a exposição, até pela própria leveza da rede social. Cada post de algum amigo – a maioria dos quais nunca cheguei a conhecer pessoalmente – disparava em mim uma nova escrita. E os poemas iam saindo mais rápido e com mais contorno", revela o autor. 

Destes diálogos poéticos na rede surgiu o projeto Organismo, em 2012, em parceria com os amigos virtuais Roberto Pontes e Shala Andirá, os quais finalmente veio a conhecer em carne e osso em um sarau combinado na casa desta última. Os poemas, então, evoluíram para espetáculos performáticos que misturavam a palavra postada com texturas musicais, sons emanados sem quaisquer instrumentos.

Essa 'experimentação' logo repercutiu no efervescente underground literário e artístico carioca e virou um movimento poético. Chamou a atenção de muita gente e uma amiga acabou convencendo Línox de que aqueles posts dariam um livro. "Quando parti para analisar o material recolhido na internet, eram trezentas e tantas páginas de PDF. Apesar de surgirem de formas distintas, eu percebi que muita coisa tinha vida própria. Daí em diante foram incontáveis cortes, até encontrar certa cronologia e ordenação temática."

Ao descrever o processo de criação do livro, Línox foi direto ao ponto: “A Poética do Impulso tem vida própria. E, como é comum a tudo que tem vida, sua natureza é única. Cada página surpreende a gente, é um novo impulso, impossível prever qual será o próximo”.

Vida, seta, flecha, meta. Silêncio, tempo, olhar, palavra. Corpo, desejo/querer, acaso, paisagem. Mar, medo, beleza, plural, retina. Pensamento, caos, insônia, organismo. Os poemas-impulsos vão revelando a existência como resultado final do desejo, o homem como máquina desejante, a potência do corpo, e as múltiplas formas de enxergar o real. "O que nos resta é o olhar, onde tudo se dá e onde tudo se pode transformar", poematiza o autor.

Línox ancora suas referências no rigor estético de João Cabral de Melo Neto, quem considera o maior representante da cultura brasileira, e no neoconcretismo de Ferreira Gullar. A contemporaneidade confere uma aura concretista ao livro, muito embora tentar enquadrar A Poética do Impulso não faça lá qualquer sentido. "Este livro nasceu do espanto, do ímpeto, de pequenas explosões de vida que interrompiam meu canto, minhas composições, dando espaço à palavra escrita", esclarece.  

Sobre o Autor:
Línox, 45 anos, nasceu na serra petropolitana, estado do Rio de Janeiro. Começou a carreira musical aos 13 na então banda Fibra, ao lado de Davi Moraes e Zé Ricardo. Dos 16 aos 20 integrava paralelamente a banda de Moraes Moreira tocando bateria, seu primeiro instrumento. Em meados dos anos 90 fazia parte do seleto grupo de estudo de Claudio Ulpiano, filosofo deleusiano que movimentou grande parte das cabeças pensantes do Rio de Janeiro. Desde então, Línox, já compositor e fundador da banda Personagens, que movimentou a cena carioca, também nos anos 90, ao lado de Paulo Loureiro e do diretor de teatro André Monteiro, começou a se dedicar mais a escrita e suas palavras começaram a se descolar das composições e ganhar vida própria na cena poética e literária. De 2012 a 2015, junto com seu coletivo de poesia e performance, Organismo, ao lado dos parceiros Shala Andirá e Roberto Pontes viajaram o pais performando diálogos poéticos e adentrando de vez no mundo da Literatura.

Serviço:
Lançamento livro: A Poética do Impulso
Autor: Línox
Formato fechado: 14,8 x 21cm; capa dura; 160 páginas
Editora: Ibis Libris
Preço: R$ 35,00
Data: 30 de novembro de 2017, às 19 h
Local: Casa Sinlogo
Endereço: Rua Oscar Freire, 2221. Pinheiros – São Paulo.
Telefone: 11 - 2691-5541
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: contato@fabricadeebooks.com.br

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Ajude a manter a nossa revista. Doe, nossas edições são gratuitas para os leitores!

Curta Nossa Fanpage

Inscreva-se e receba nossas novidades por e-mail:

Anuncie e Publique Conosco

LIVRO: 666 - SINAIS - MARLI FREITAS

Posts mais acessados

LIVRO DESTAQUE

REVISÃO DE TEXTOS

REVISÃO DE TEXTOS
Revise o seu texto conosco.

Passaram por aqui


Labels