segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Crítica - O Matador



Título Original: O Matador
Direção: Marcelo Galvão
Lançamento: 10 de Novembro de 2017
Duração: 01h 40 min.
Elenco: Diogo Morgado, Deto Montenegro, Paulo Gorgulho, Marat Descarte, 
Mel Lisboa e Nill Marcondes.
Gênero: Faroeste/Drama
Origem: Brasil


Sinopse: 1940, interior de Pernambuco. Criado por um caçador, Sombra abandona a vida reclusa no meio do mato para procurar seu verdadeiro pai na cidade grande. Descobre que ele foi um matador envolvido no comércio de pedras preciosas e decide seguir seus passos. O território é sem lei e matar está em seu sangue.

Análise:

Saudações cinematográficas, queridos leitores da Revista Conexão Literatura, tudo bem com vocês? Espero que sim! Adivinhem? Hoje é dia de falar de filmes, original da nossa amada e querida Netflix, o filme em questão é “O Matador”, produto nacional! Quem diria, o nosso país entrando com produções de peso no catálogo da Netflix.


O filme tem como pano de fundo o interior de Pernambuco entre as décadas de 1910 e 1940, contando à história do temido e sanguinário matador conhecido como “Cabeleira”, do qual foi criado por um cangaceiro local, chamado “Sete Orelhas”.

Cabeleira foi abandonado recém-nascido, em meio ao cangaço, foi aí que o Sete Orelhas o acolhe e cria pra junto de ti, durante o filme, temos alguns flashes da infância e criação de cabeleira, vivendo completamente isolado da civilização.



Em um determinado momento, já adulto, cabeleira vai para cidade procurar pelo seu pai adotivo, desaparecido e sem dar notícia. Cabeleira depara-se com uma cidade sem lei, governada pelo carrasco e tirânico Monsieur Blanchard, um francês que comanda o mercado de pedras preciosas. 

O ponto alto do filme é toda composição de fotografia, retratando de forma minuciosa todos os aspectos do sertão, todo o sofrimento daqueles que viviam acuados por conta dos coronéis. 

Uma pequena observação de algo que do meu ponto de vista foi um exagero, o uso dos efeitos especiais, em determinadas cenas, foi algo “viajado”, mas que não perde toda essência do filme.


O enredo como um todo é bem intenso e instigante do qual, nós espectadores vamos acompanhar toda jornada de Cabeleira em busca de notícias à respeito do seu pai adotivo, toda trama possui uma fluidez ímpar, mesclando personagens secundários que fazem parte da vida do personagem principal.


O Matador é intenso do começo ao fim, pelo título já sabemos que terá muita matança no decorrer de todo filme, cenas fortes e bem sanguinários. Ah! Cenas quentes de sexo compõem toda obra cinematográfica, por isso, verifique à classificação indicada. 

Cinema nacional tem ganhado um espaço significativo na maior plataforma de filmes online, uma super produção que ganhou repercussão mundial e obteve críticas positivas. 

Dispensam comentários na atuação dos personagens, Diogo Morgado ele encarnou de fato um matador, deu vida a um personagem totalmente sem remorso ou piedade com os seus inimigos, desde os personagens secundários ficou uma atuação limpa e impactante.


Compartilhe:

2 comentários:

  1. Caraca, que demais! Agora fiquei com vontade de ver 😉👏👏👏

    ResponderExcluir
  2. Muito bom! Aguçou a curiosidade em ver o filme!

    ResponderExcluir

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: contato@fabricadeebooks.com.br

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Ajude a manter a nossa revista. Doe, nossas edições são gratuitas para os leitores!

Curta Nossa Fanpage

Inscreva-se e receba nossas novidades por e-mail:

Anuncie e Publique Conosco

Posts mais acessados

FUTURO! - ROBERTO FIORI

666 Sinais - Marli Freitas

LIVRO DESTAQUE

REVISÃO DE TEXTOS

REVISÃO DE TEXTOS
Revise o seu texto conosco.

Passaram por aqui


Labels