terça-feira, 13 de março de 2018

Crítica - Com Amor, Van Gogh


Título Original: Loving Vincent

Direção: Dorota Kobela e Hugh Welchman
Duração: 01h53min
Ano Lançamento: 30 de Novembro de 2017
Elenco: Douglas Booth, Chris O’Dowd, Saoirse Ronan e Jerome Flynn
Gênero: Animação/Biografia
Origem: Reino Unido:


1891. Um ano após o suicídio de Vincent Van Gogh, Armand Roulin (Douglas Booth) encontra uma carta por ele enviada ao irmão Theo, que jamais chegou ao seu destino. Após conversar com o pai, carteiro que era amigo pessoal de Van Gogh, Armand é incentivado a entregar ele mesmo a correspondência. Desta forma, ele parte para a cidade francesa de Arles na esperança de encontrar algum contato com a família do pintor falecido. Lá, inicia uma investigação junto às pessoas que conheceram Van Gogh, no intuito de decifrar se ele realmente se matou.

Análise:


Saudações cinematográficas, queridos leitores do blog da Revista Conexão Literatura, tudo bem com vocês? Espero que sim! Vamos falar de um filme que acabou de chegar no catálogo da nossa amada e querida Netflix. O filme em questão é “Com amor, Van Gogh”. Uma animação biográfica que vai emocionar muitos espectadores.

Um ano após sua morte, Armand Roulin encontra uma carta escrita pelo pintor, endereçada à Theo, seu irmão, porém jamais chegou em seu destino final.


O longa tem características de documentário/animação, sendo o único até agora realizado com pintura. Vale lembrar que o filme contou com ajuda de mais de cem profissionais da arte, outra curiosidade, utilizaram a mesma pintura à óleo, cada fotograma foi pintado desta forma, somando ao todo, 65 mil quadros! Que trabalhão, né?


O filme se passa em 1891, notamos toda uma sintonia da época, transmitida de forma magistral na tela, fotografia está de tirar o fôlego, como se o próprio Van Gogh tivesse realizado e pintado todo o longa.

“Com amor, Van Gogh”, é uma audaciosa e incrível produção que levou cerca de seis anos para ficar pronto, digna de uma verdadeira obra de arte através da sétima arte, uma combinação ímpar.




O personagem principal, Armand desembarca na cidade de Auver-sur-Oise, na França, local onde Van Gogh cometeu suicídio. Em busca de pistas, Armand conhece várias pessoas que fizeram parte da vida do pintor, cada personagem tem o seu ponto de vista sobre Vincent.
Possuindo uma trama bem elaborada, uma vibe que mescla drama e suspense, com elementos biográfico do grande artista, notamos uma espécie de filme investigativo, em busca da verdade por trás do suicídio do pintor.


Com amor, Van Gogh é um filme delicado e envolvente logo nos primeiros minutos de exibição. Ah! Outro detalhe muito importante, atuação dos atores estão impecável, um show à parte, um realismo único e arrebatador.




Se vale à pena? Com toda certeza! Podemos conhecer um pouco mais dos fatos históricos e os reais motivos do suicídio desse grande artista que fez parte do nosso Mundo. Van Gogh é único, um gênio incompreendido.


Compartilhe:

Um comentário:

  1. Sou apaixonada por este grande,inigualável pintor. Todas sua obras fazem meu coração disparar. Obrigada!

    ResponderExcluir

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: contato@fabricadeebooks.com.br

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email de confirmação):

Anuncie e Publique Conosco

Posts mais acessados

EDITORA DRAGO

CURSO ONLINE "ESCRITA TOTAL"

LIVRO "TAMARA JONG - O CHAMADO DE ÚLION"

LIVRO "CONTOS DESPERTOS II"

FUTURO! - ROBERTO FIORI

LIVRO DESTAQUE

Passaram por aqui


Labels