segunda-feira, 7 de maio de 2018

Hélio Bacelar e o livro "O Príncipe Negro"

Hélio Bacelar - Foto divulgação
Hélio Bacelar Viana nasceu em uma fazenda no município de Teofilândia, Sertão da Bahia, vivenciou a cultura popular desta região até a adolescência e as peculiaridades deste ponto do Brasil lhe aguçaram a criatividade. Destaca-se no plano da composição musical: prêmios e publicações nos gêneros orquestral e didático; transita com fluência na Música, Teatro, Artes Plásticas e Literatura.
Atualmente, com atividades na área de composição musical em suspensão, se dedica a Literatura e Fotografia – é professor de fotografia em projetos de Oficinas da Escola Parque – Salvador.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?


Hélio Bacelar: Tinha vontade de escrever. Não havia tempo, pois trabalhava com música, escrevia música para orquestra, trabalhos para piano solo, assim como partituras para grupos menores. Elaborando um projeto para uma ópera multimidiática, comecei a pesquisar e escrever um texto que foi tomando forma de romance, fui construindo textos poéticos, deu vontade de fazer textos para teatro, roteiros de cinema..., de repente fui engolido pela literatura!

Conexão Literatura: Você é autor do livro “O Príncipe Negro”. Poderia comentar?

Hélio Bacelar: Um trabalho que durou um mês. Uma reunião chata tanto que me desconcentrou do foco e comecei a escrever, pensando em contrapontear ao Pequeno Príncipe – na reunião foi apresentado um trecho do filme homônimo.
É um simples, onde a complexidade está no aprofundamento da leitura. É um conto que não é um conto – tem formato distinto; foca questões míticas e místicas, desenrola-se como sendo um roteiro onírico e desemboca em algo contraditório no livro de Saint-Exupéry: esperança e superação. Não aceita o veneno da cobra que é um gesto suicida.

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro?

Hélio Bacelar: Normalmente minhas pesquisas são durante o tempo que escrevo. Escrevo mais de um trabalho simultaneamente, sem misturar os conteúdos, assim, não tenho como formatar fichas de consultas. Essas fichas, no mais das vezes, são colocadas no corpo do texto, mais como lembretes.
O tempo de termino foi de um mês, revisado em três outros meses.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho do qual você acha especial em seu livro?

Hélio Bacelar: O Ceifeiro
– Estava aqui a minha espera?!
– Não! Não estou aqui por sua causa. Não é chegada a sua hora, mas se quiser..., posso lhe fazer esse favorzinho. Nada vai custar pra mim. Será mais um..., só!
– Não entendi! Se não é chegada a minha hora, como pode me ceifar?!
– Dá-se um jeitinho. Faz de conta que me enganei..., feito, não haverá ninguém pra desmanchar.
– Você quer, também, me ceifar. É isso?!
– Que tem de mais? É só você querer. Não posso fazer se não for da sua pretensão. Mas..., com um pedidozinho seu, com minha boa vontade, damos um jeito nisso!
– Não! Não quero isso pra mim. Não agora.

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir o seu livro e saber um pouco mais sobre o seu trabalho?

Faleiro Carvalhaes: Pode ser em contato direto comigo (email: hbacelar360@gmail.com). Mando pelo correio. A Livraria Cultura, tem, mas não em estoque, a Editora Chiado parece ter perdido o interesse na divulgação, tanto que já mudei de editora. Meu próximo livro, “Do Barro ao Santo” sai pela Appris – Curitiba.

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta?


Hélio Bacelar: Quatro outros projetos. Um romance de Ficção Científica; um livro sobre uma garota identificada como ninfomaníaca, que será tal qual um diário; um livro de contos sobre um contador de histórias, da minha infância; um livro de contos fantásticos e fantasiosos..., e mais o que aparecer de textos para teatro.

Perguntas rápidas:


Um livro: O Senhor dos Anéis
Um (a) autor (a): Arthur C. Clarke
Um ator ou atriz: Fernanda Montenegro
Um filme: 2001 - Uma Odisseia no Espaço
Um dia especial: O nascimento da minha filha

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?

Hélio Bacelar: Parabéns e obrigado a vocês, por buscarem autores ainda em puberdade literária. Os consagrados, alguns por merecimento, outros por mídia, tem os paparicos todos, por vezes merecidamente, mas, por vezes por estarem em foco.
Tive uma grande decepção, pela forma como fui tratado no Lançamento de “O Príncipe Negro”, pela Editora Chiado, aqui em Salvador na Livraria Cultura, no dia 05 de maio deste ano. Me cederam uma mesa, uma cadeira, umas taças de água, em um espaço movimentadíssimo, dentro da loja, mas foi como se colocasse uma banquinha no corredor do Shopping Salvador: não houve a mínima divulgação; nenhuma indicação de que era o lançamento de um livro; pareceu um encontro de amigos, não em um boteco, pois acredito que teria sido mais interessante se fosse em um botequim.
Qual o valor que dá ao autor?! Muito menos valor deve estar dando à obra!
Compartilhe:

Um comentário:

  1. Tenho o prazer de trabalhar com o professor poeta Hélio Bacelar que faz do seu trabalho a mais pura arte.
    Seu livro Príncipe Negro levou me a um passeio mítico desde o nascer ao desprender do corpo físico e imortalizar- se no plano espiritual como ser que descobre-se ponto menino homem amante fera guerreiro escravo Príncipe....

    ResponderExcluir

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: contato@fabricadeebooks.com.br

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email de confirmação):

Anuncie e Publique Conosco

Posts mais acessados

EDITORA DRAGO

LIVRO DESTAQUE

FUTURO! - ROBERTO FIORI

LIVRO: TRAVESSURAS DA MINHA MENINA MÁ

CURSO ONLINE "ESCRITA TOTAL"

LIVRO "TAMARA JONG - O CHAMADO DE ÚLION"

LIVRO "CONTOS DESPERTOS II"

Passaram por aqui


Labels