terça-feira, 24 de julho de 2018

Wagner Azevedo e o livro “Dicionário de Animais com Outros Significados: registrados nas literaturas brasileira e portuguesa, em letras da MPB e nas Histórias em Quadrinhos” (Drago Editorial)

Wagner Azevedo - Foto divulgação
WAGNER AZEVEDO PEREIRA nasceu em Nova Iguaçu, RJ, em 1975. Formado em Letras, pós-graduação (lato sensu) em Língua Portuguesa e cursa Direito, tudo pela UERJ. É professor de português, italiano, de música (violão e piano), dicionarista, pesquisador, escritor e poeta. Possui publicados dois dicionários inéditos em todas as línguas do mundo: o Dicionário de Onomatopeias e Vocábulos Expressivos (Autografia – 2016) e o Dicionário de Animais com Outros Significados (Drago Editorial – 2018 ― o 1º de uma tetralogia), ambos registrados em textos das literaturas brasileira e portuguesa, em letras da MPB e gibis.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?


Wagner Azevedo:  Foi no Ensino Fundamental. Lembro-me que à época li diversos autores, mas nem imaginava que a literatura seria a minha vida no futuro. Eu despertei mesmo foi quando comecei a tocar violão aos 21 anos e através do conhecimento das letras de Chico Buarque, Caetano Veloso, Tom Jobim etc. tive vontade de fazer um curso universitário. Fiz vários vestibulares. As universidades que não tinham graduação em Música fiz para Letras. Consegui entrar em Letras na UERJ em 2007. A partir daí conheci profundamente o universo literário. Escrevo e tenho publicado romance, conto e poemas (os dois últimos em antologias).    

Conexão Literatura: Você é autor do livro “Dicionário de Animais com Outros Significados: registrados nas literaturas brasileira e portuguesa, em letras da MPB e nas Histórias em Quadrinhos” (Drago Editorial). Poderia comentar?

Wagner Azevedo: Esse dicionário surgiu de maneira muito natural. No segundo semestre de 2008, em uma aula de língua japonesa na UERJ, a professora Rika Hagino comentou que presenciara no Japão um brasileiro ser empurrado no trem. Ele xingou em japonês “seu cavalo” (como “seu estúpido”), mas o cidadão japonês apenas olhou para trás sem entender nada... Esse relato foi interessante para sabermos que não são todas as culturas que têm a mesma percepção linguística para os usos de determinados vocábulos ou locuções com outros significados.
     Desde essa época eu já vinha recolhendo vocábulos e elaborando dicionários. E foi depois deste episódio que tive a ideia de criar um trabalho sobre os nomes de animais com outros significados para apresentar a curiosidade a todos e que ajudasse os estrangeiros estudantes da língua portuguesa do Brasil a compreender melhor nosso idioma. A princípio era apenas com os nomes dos animais, depois fiz a segunda parte com os membros do corpo também com outros significados, a terceira com os coletivos e a quarta com os vocábulos homônimos que o povo confunde como sendo de origem animal.    

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro?

Wagner Azevedo: Foi em pouco tempo porque quando eu pesquisava exemplos em textos para o Dicionário de Onomatopeias e Vocábulos Expressivos, sempre separava também exemplos diversos para os outros próximos dicionários meus. Então só tive de organizar todo o material recolhido, além de pesquisar a nossa fauna. Essas pesquisas eu fiz na Biblioteca Parque, na Biblioteca Nacional, na Biblioteca da UERJ (de Letras e comunitária) e na Biblioteca Municipal de Nova Iguaçu. O conjunto das minhas obras (tenho um total de treze dicionários, sendo nove inéditos) são documentos para a cultura universal porque pesquisei os compositores, os escritores e os quadrinistas na nossa cultura da língua portuguesa.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho do qual você acha especial em seu livro?

Wagner Azevedo: Pelo fato dessa minha obra ser um dicionário eu digo que tenho paixão pelo todo.

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir um exemplar do seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário?


Wagner Azevedo: O dicionário pode ser encontrado no site da livraria Drago Editoral, https://www.livrariadragoeditorial.com/products/dicionario-de-animais-wagner-azevedo. Sobre minhas obras todos podem saber na página Onomatopeias Wagner Azevedo, no facebook. Também tenho um canal no YouTube.

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta?


Wagner Azevedo:
Sim! Em breve sai o 2º dicionário da tetralogia pela Drago Editorial. Tenho planos ainda de entrar no Guinness Book e posteriormente trazer o primeiro Prêmio Nobel para o Brasil.

Perguntas rápidas:

Um livro: Grande Sertão: Veredas, do Guimarães Rosa.
Um (a) autor (a): Fernando Pessoa
Um ator ou atriz: Isis Valverde
Um filme: Haru e Natsu (japonês)
Um dia especial: Quando vi minha aprovação no vestibular.

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?

Wagner Azevedo: Agradeço a oportunidade da entrevista à revista Conexão Literatura e meu desejo é fazer com que o gênero dicionário torne-se popular.
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: contato@fabricadeebooks.com.br

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email de confirmação):

Anuncie e Publique Conosco

Posts mais acessados da semana

EDITORA PENALUX

EDITORA DRAGO

ENCONTRE UMA EDITORA PARA O SEU LIVRO

LIVRO DESTAQUE

FUTURO! - ROBERTO FIORI

LIVRO: TRAVESSURAS DA MINHA MENINA MÁ

LIVRO "TAMARA JONG - O CHAMADO DE ÚLION"

Passaram por aqui


Labels