quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Ficção científica ao máximo em Tamara Jong: A jornada da morte, do autor José M. S. Freire




Em sua incessante busca por justiça, Tamara Jong se engaja cada vez mais na luta do povo uliano contra as Moneras, uma raça invasora que dominou o planeta Úlion pela força, exercendo um governo opressivo e tirânico para com seus habitantes nativos.
Desta vez, ela integra um comando rebelde que tem a missão de evitar o assassinato de emissários do planeta Arkabur, habitado por um temível povo alado, orquestrado pelo governador de Úlion, Guaxaltopac. A ardilosa monera ofereceu ao príncipe Shandar, o jovem monarca arkaburiano, sua filha, Maí-Turá, a garota híbrida (sua mãe era uliana), em casamento. Sua intenção com a concretização desta união é formar uma aliança político-militar com os poderosos arkaburianos, para intimidar e subjugar a Aliança Intergaláctica, um órgão criado há séculos para regular as relações interplanetárias daquele universo, paralelo ao da Terra, e dar prosseguimento aos seus planos expansionistas pelas galáxias. O ditador pretende jogar a culpa pela morte dos membros da delegação estrangeira, a qual ele mesmo convidou a Úlion para acertar os detalhes do matrimônio, nos revolucionários, indispondo as poderosas forças de Arkabur contra eles.
Guaxaltopac só não contava que a filha, que tem seus próprios projetos para o futuro, se rebelasse contra o casamento, arquitetando um plano para se livrar dele. Por mais paradoxal que pareça, a única possibilidade de a bela Maí-Turá se livrar das garras do pai é debandar para o lado de seus inimigos. Ela propõe um pacto com os rebeldes: se eles a tirarem do Palácio do Governo, localizado na capital de Úlion, Cetérion, ela lhes revelará o local secreto onde ocorrerá o encontro das delegações dos dois planetas, para que eles possam salvar os arkaburianos e se livrar da culpa pelo seu planejado assassinato.
Acertado o acordo entre ambas as partes, o primeiro passo dos revolucionários é sequestrar a híbrida e levá-la para a segurança de seu inexorável refúgio, a cidade subterrânea de Kalenda, construída no interior de uma montanha, nos confins de Úlion. Depois, eles partem em uma jornada a um lugar distante e de difícil acesso, para livrar os arkaburianos da morte e alertá-los sobre os verdadeiros propósitos do ditador, que pretende usar a filha para seduzir o impetuoso príncipe e manipulá-lo, como uma marionete, a fim de conseguir o que quer.
Tamara, aguerrida como sempre, se destaca em todas as situações de risco com as quais se defrontam os revolucionários. Sua espada ceifa inúmeras vidas, fazendo a balança pender para o lado dos rebeldes. Porém, sua coragem e galhardia têm um preço altíssimo, como se verá ao longo desta incrível jornada. 

SOBRE O AUTOR:
José Maurilio de Souza Freire nasceu na cidade do Rio de Janeiro em 1956. Sempre gostou da literatura de ficção científica. Esse tipo de leitura influenciou suas escolhas acadêmicas: É bacharel em Ciências Físicas pela Universidade Federal Fluminense e pós-graduado em Análise de Sistemas pela PUC-RJ. Também chegou a fazer dois anos de mestrado em Física Nuclear.
Trabalha como Tecnologista Sênior na Marinha do Brasil. Seu trabalho consiste em analisar a propagação do ruído irradiado pelos navios de guerra no ambiente marinho. Escrever relatórios técnicos o inspirou a criar esta série de ficção.

FICHA TÉCNICA:
Autor: José M. S. Freire
Formato: eBook Kindle
Amazon
Número de páginas: 387 páginas
Para adquirir o e-book na Amazon: clique aqui.
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email de confirmação):

Anuncie e Publique Conosco

Posts mais acessados da semana

SROMERO PUBLISHER

LIVRO DESTAQUE

LIVRO: TRAVESTIS BRASILEIRAS EM PORTUGAL

FUTURO! - ROBERTO FIORI

ENCONTRE UMA EDITORA PARA O SEU LIVRO

LIVRO: TRAVESSURAS DA MINHA MENINA MÁ

Passaram por aqui


Labels