quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Harley Wanzeller e o livro Janelas da alma - Os Escritos de um poeta politicamente Incorreto (Drago Editorial)

Harley Wanzeller - Foto divulgação
Harley Wanzeller é um escritor politicamente incorreto, nascido em Belém do Pará. Iniciou timidamente seus escritos quando criança e, desde então, caneta, papel e computador passaram a ser companheiros íntimos de um jovem que sonhava com o mundo das palavras. Além da paixão por livros, nutria o sonho de tornar-se magistrado, o que realizou aos 24 anos quando ingressou nos quadros da magistratura federal, perante o Tribunal Regional do Trabalho da 8a. Região.
Atualmente, é juiz titular, faz parte do movimento nacional Magistratura Independente e do Movimento de Combate à Impunidade, ligado ao Instituto de Estudos para o Combate à Impunidade, sendo o único juiz trabalhista brasileiro convidado a compor os quadros do Instituto, até então.
A paixão pelas letras o fez escritor e poeta conservador contemporâneo, mantenedor do projeto “Janelas da Alma”, destinado à difusão da literatura hodierna “politicamente incorreta”.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?


Harley Wanzeller: Eu sempre gostei de ler. Quando tinha 12 anos, iniciei meus primeiros textos de forma rudimentar, tentando simular, por pura intuição, a métrica que encontrava nos textos poéticos que lia. Obviamente, não passava de um exercício lúdico que certamente ajudou em minha formação. Passei a encontrar maior inspiração aos 22 anos, quando entrei em contato com a obra de Khalil Gibran. O livro “O Profeta“ foi um divisor de águas. Quando aliei esta experiência aos textos de Carlos Drummond de Andrade, passei a me desapegar da métrica e me concentrar no lírico, abraçando o estilo poético contemporâneo.

Conexão Literatura: Você é autor do livro “Janelas da alma - Os Escritos de um poeta politicamente Incorreto” (Drago Editorial). Poderia comentar?

Harley Wanzeller: Sempre escrevi. E como muitos fazem, mantinha os textos em um arquivo, bem guardado. Talvez, a timidez de expor ao mundo os meus pensamentos tenha feito isso. Mas um dia, tomei coragem pelo incentivo de minha esposa, Thaysa Luanna, e dei início ao projeto 'Janelas da Alma’, uma página criada para divulgação de meus textos. Quando criei a página, percebi que meus pensamentos encontravam aceitação junto ao público conservador, pois não abordavam somente os temas que ordinariamente encontramos em textos poéticos, como amor, paixão e relacionamentos de um modo geral.
O público me impulsionou na continuidade do trabalho, e o livro veio como consequência natural.

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro?

Harley Wanzeller: A poesia não nasce propriamente de uma pesquisa. O processo de criação é extremamente curioso, e devemos estar atentos a tudo. Vivo com bloco de notas [smartphone, ou caderninho mesmo], para anotar qualquer frase que me ocorra. A inspiração não tem hora nem lugar para surgir. Ela simplesmente toma conta do escritor, que acaba sendo um mero condutor das ideias e palavras ao papel. Na verdade, as palavras e as ideias tomam posse de seu espaço no mundo, usando o poeta como mero instrumento. Por isso, sempre tenho o bloco comigo, pois não sei em qual momento Deus me presenteará com seus conselhos e inspirações.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho do qual você acha especial em seu livro?

Harley Wanzeller: Honestamente, o livro é um todo feito de partes independentes. E cada uma destas partes representa, em si, minha maneira de enxergar a vida. Mas, posso destacar alguns poemas que me marcaram muito, em decorrência dos acontecimentos políticos, como “Nação Ferida“, “Inferno de Gramsci“ e “E agora, Drummond?“ - este último, um verdadeiro sonho realizado, pois admiro muito a obra de Carlos Drummond de Andrade, apesar de ter convicções políticas bem diferentes das apresentadas por ele, em vida. Além destes, marcaram-me, pessoalmente, os poemas “Eu e você“ [feito para minha esposa], além dos poemas que fiz inspirado em meus filhos, como “Arco-íris“, “O Tempo e a Tartaruga“ e “Dois meses de um amor“. Enfim, selecionar um texto é muito difícil [risos].

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir um exemplar do seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário?


Harley Wanzeller: O leitor poderá adquirir o livro pela loja virtual da editora, através do site https://www.dragoeditorial.com . Poderá, também, ter contato com o trabalho a partir dos canais no Facebook [ www.facebook.com.br/poesiajanelasdaalma ], Instagram [@poesiajanelasdaalma], e pelo site www.poesiajanelasdaalma.com.br . Nestes espaços, publico de forma periódica poemas novos, além de artigos meus e de outros autores. Pelo site, o leitor terá uma experiência complementar ao conteúdo do livro, eis que teremos a interação da poesia com recursos audiovisuais, como fotos e vídeos.

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta?

Harley Wanzeller: Sim. Ao menos três. Um, seria a continuidade do projeto, com publicação de novos poemas. Outro, seria a criação da “audiopoesia“, com os textos falados, acessíveis a partir de plataformas de álbuns musicais como Spotify, Apple Music, Deezer, e outras. O terceiro projeto, um segredo [risos].

Perguntas rápidas:

Um livro: A abolição do Homem, de C.S.Lewis
Um (a) autor (a): Tenho vários... [risos]. Mas cito três: C.S.Lewis, G.K. Chesterton e meu
grande amigo, Percival Puggina.
Um ator ou atriz: Regina Duarte
Um filme: A lista de Schindler
Um dia especial: Meu casamento, e os nascimentos de meus 3 filhos.

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?


Harley Wanzeller: “As pessoas incapazes de respeitar o pensamento alheio são exatamente aquelas que não convivem com suas próprias rejeições“. Um pensamento exposto no início do poema “O Intolerante“, que tenho como apropriado para os dias atuais. A real tolerância pouco ou nada tem a ver com concordância. Que as pessoas entendam isso. Entendam o significado da palavra “respeito“, e abram as Janelas de suas Almas para a vida!
Compartilhe:

Um comentário:

  1. Maravilhoso raciocínio exposto na entrevista. Simplesmente inspirador, um convite, mesmo, a permanecer em contato com um cérebro brilhante de um ser exemplar através da aquisição de sua obra. E torcer para que outras a sigam.

    ResponderExcluir

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email de confirmação):

Anuncie e Publique Conosco

Posts mais acessados da semana

SROMERO PUBLISHER

LIVRO DESTAQUE

LIVRO: TRAVESTIS BRASILEIRAS EM PORTUGAL

FUTURO! - ROBERTO FIORI

ENCONTRE UMA EDITORA PARA O SEU LIVRO

LIVRO: TRAVESSURAS DA MINHA MENINA MÁ

Passaram por aqui


Labels