terça-feira, 4 de junho de 2019

Editora que só publica mulheres lança livros que combatem gordofobia

Nora Bouazzouni - Foto divulgação
Obra da jornalista francesa Nora Bouazzouni aponta ligação do patriarcado com a comida em "Fominismo" 

A Quintal Edições lança, na próxima quarta-feira (05) às 18h em Belo Horizonte (MG) o livro   "Fominismo", da jornalista francesa Nora Bouazzouni, que é uma aposta da editora para este ano, para discutir como o machismo se faz presente em todas as estâncias da cadeia alimentar – da agricultura à mesa. O lançamento será no Saliva, com entrada gratuita e terá uma roda de conversa com a presença da tradutora do livro, Fernanda Marçolla, para discutir sobre o processo de tradução e contextualização ao cenário brasileiro.

A obra relaciona alimentação e patriarcado, em um estudo inédito no Brasil, questionando o lugar da mulher em relação à comida. "Se lugar de mulher é na cozinha, por que isso só ocorre no ambiente doméstico e ainda temos tão poucas cheffes?", pergunta a autora. A obra tenta explicar em detalhes como comida, sexo e gênero permanecem intimamente ligados e como a alimentação sempre possibilitou o subjugo das mulheres.

Além desta obra, neste ano, a editora lançou também o "Não sou Exposição", fruto do trabalho de Paola Altheia enquanto nutricionista, que usa as redes sociais para discutir a cultura da magreza (canal no youtube: http://bit.ly/naosouexposicao) , a saúde, o corpo e coloca em xeque mitos sobre as dietas e corpos fora do padrão.

Conforme explica Ludmila Fonseca, uma das editoras da Quintal Edições, foi um prazer editar as obras e colocá-las no mercado, fomentando discussões que já vem sendo feitas, especialmente pelas mulheres. "Nós apostamos muito nestes livros porque são mensagens que precisam ser passadas. É um livro de interesse coletivo no momento atual, porque vai ao encontro do que as mulheres têm discutido atualmente e que tem sido problematizados. Os livros falam de uma maneira muito vanguardista", destacou.

O Saliva, onde ocorre o lançamento, é um grupo de estudos e experimentações em torno da comida, aberto à comunidade e sem fins lucrativos. Os encontros são quinzenais e sempre acontecem às terças-feiras no Café Juta (Casa Juta). De acordo com a organização, o ponto de partida é a importância de reunir pessoas interessadas em debates, reflexões e construções em torno do tema, entendendo que ele atravessa diversas dimensões sociais, históricas e afetivas. As reuniões se alternam entre dois eixos: Conversas sobre alimentos, norteadas por textos filosóficos, literários, jornalísticos, entre outros, e Laboratórios e Papilas, vivência gustativa experimental acerca de sabores, texturas e montagens com ingredientes previamente preparados pelos participantes a partir de uma proposição. O grupo é organizado por Laís Veloso e Maria Fernanda Ambuá.

Fominismo

Escrito a partir de ensaios da autora, o Fominismo consegue estabelecer uma análise multifacetada da relação das mulheres com a alimentação e o patriarcado, colocando em xeque o que já está posto desde os primórdios da vida humana terrestre. Na obra, ela começa tratando da gastronomia – francesa, porque é o contexto em que vive – e o machismo evidente. No entanto, Nora consegue passear por aspectos mais profundos, como a relação das mulheres e a produção dos alimentos, desde a agricultura até chegar à cozinha, a relação do patriarcado com a produção alimentar e a exploração machista do início ao fim do processo.

Nora Bouazzouni nasceu em 1986 e vive em Paris. Ela é jornalista e tradutora. Gosta de cozinhar, tirar foto do próprio prato e convencer desconhecidas e desconhecidos que o feminismo ainda é muito necessário. Fominismo é seu primeiro livro.

Não sou Exposição

Você já se perguntou por que 96% da população ocidental feminina está insatisfeita com o corpo que tem, segundo dados da StrategyOnen? Essa inquietação norteou a nutricionista comportamental Paola Altheia, que transformou sua pesquisa e conhecimento de anos em um livro, o Não Sou Exposição.

Paola Altheia tem 31 anos, é nutricionista comportamental e autora do blog, canal no YouTube e perfil no Instagram Não Sou Exposição. Nas redes, promove reflexões e debates sobre imagem e insatisfação corporal, autoestima e saúde para milhares de seguidores. A curitibana, que também conhecida como Paco, é formada pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). É ativista contra a gordofobia, a objetificação feminina, as dietas restritivas e todos os fatores relacionados ao corpo e à alimentação que são fonte de sofrimento para muitas pessoas. Ministra palestras em eventos, universidades, associações e escolas.

"O principal problema é que a maior parte das pessoas não vai se encaixar neles e, portanto, vai sofrer. Te dizem que a suprema felicidade está em ter aquele corpo, só que ele é impossível de se ter. O jogo social funciona assim", provocou a autora.

A obra reflete sobre imagem corporal, autoestima e saúde. Para isso, a especialista faz uma análise das mudanças do corpo feminino ao longo da história; reflete sobre a 'indústria do emagrecimento' e o culto à imagem; e traz as consequências dos padrões de beleza para a própria sociedade.

A editora
A Quintal Edições é uma editora que acredita e publica apenas mulheres.  Composta apenas por mulheres, surgiu com a proposta de criar espalho num mercado sabidamente restrito para que escritoras possam começar a encontrar seu lugar como autoras. Com tiragens pequenas, o objetivo é, antes de tudo,  colocar no mundo textos realizados por e para mulheres.

Para, Ludmila Fonseca, os assuntos abordados nos livros fizeram os olhos dela e da outra editora, Carol Magalhçaes, brilhar. "Os livros têm tudo a ver com a proposta da Quintal, que é promover escritos de mulheres e que trazem um ponto diferente dentro da nossa produção até agora, falando sobre a situação da mulher contemporânea", declarou.  

De acordo com ela, os livros trazem textos não ficcionais e que discutem direto com os leitores os temas em pauta. "São livros que falam com quem está diante deles e dão pistas sobre como podemos nos amar mais, amar nosso próprio corpo e entender os padrões de beleza exigidos e como lidar com isso. A Paola traz a desconstrução da cultura da dieta, que é importantíssima e que até hoje, apesar de todo feminismo que temos, as mulheres ainda adoecem por conta disso. Então, estes livros, além de terem a ver com a Quintal, eles têm uma mensagem muito grande. O Fominismo vem com uma perspectiva ainda inédita no Brasil, que faz uma ponte direta entre a alimentação e o patriarcado, que vai desde a agricultura e a gastronomia", acrescentou.

SERVIÇO
Lançamento do livro Fominismo
Quando: quarta-feira (5) das 18h30 às 22h 
Onde: Café Juta
Endereço: Rua Almandina, 56 B, 31010-080 Belo Horizonte
Ingresso: gratuito

Os livros podem ser adquiridos no site www.quintaledicoes.com.br
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

REVISÃO E LEITURA CRÍTICA

Posts mais acessados da semana

Anuncie e Publique Conosco

LIVRO "VAIVÉNS DA ALMA"

LIVRO "JORNAL EM SÃO CAMILO DA MARÉ"

LIVRO: CONVERSA NOTURNA E OUTRAS HISTÓRIAS

LIVRO DESTAQUE

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

FUTURO! - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels