terça-feira, 4 de junho de 2019

Fernando Neves e o livro “As Louras da Minha Vida” (Editora Bandeirola)

Fernando Neves - Foto divulgação
Formado em jornalismo pela PUC-SP, Fernando Neves teve passagem por diversos veículos de comunicação, digitais e analógicos. Também foi assessor de imprensa, desenvolveu trabalhos em relações públicas e redes sociais. Antes foi entregador de jornais, office boy, vendedor de revistas e bedel de escola infantil. Desde cedo leitor voraz e sonhador com a palavra escrita, hoje é escritor e editor. É autor do livro de contos As louras da minha vida (editora Bandeirola).

ENTREVISTA

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

Fernando Neves: Na faculdade de jornalismo comecei a rascunhar os primeiros contos. Sempre me interessei pela palavra escrita e na década de 90 participei de algumas oficinas literárias em São Paulo com escritores como João Silvério Trevisan, Marçal Aquino e Caio Fernando Abreu. Mas por um tempo acabei privilegiando outros aspectos de minha vida e o trabalho com a escrita literária foi adiado. Há pouco mais de dois anos, resolvi me dedicar de vez à literatura. Passei a escrever e organizei uma coletânea com treze contos, cursei uma pós-graduação de criação literária no Instituto Vera Cruz e junto com a amiga, e também escritora, Sandra Abrano, montamos uma editora, a Bandeirola. Nossa editora publica preferencialmente ficção contemporânea em prosa, brasileira e latino-americana e obras clássicas de ficção. Além de desenvolver produtos relacionados ao universo da Literatura.

Conexão Literatura: Você é autor do livro “As Louras da Minha Vida” (Editora Bandeirola). Poderia comentar?

Fernando Neves: As Louras da minha vida é um livro de contos que trata sobre a perda, o medo e as incertezas dos relacionamentos. A ideia do livro é antiga e ficou muito tempo na gaveta. Nesse longo período fui nutrindo e amadurecendo personagens e situações em torno desses temas que sempre me interessaram sob uma ótica masculina. Os protagonistas das histórias são quase sempre homens um tanto perdidos com o peso de sua masculinidade e atormentados por obsessões como a idealização da mulher e dos relacionamentos. Queria muito escrever sobre essa ideia fantasiosa de se ter uma vida perfeita, de poder, sucesso e felicidade tão difundida pelos meios de comunicação, pelas redes sociais, que nunca vem, e impede as pessoas de viverem a vida possível, que lhes cabe. Assim, a maioria de meus personagens está de certo modo trancado em uma armadilha. Sonham com um mundo ideal, não se abrem ao mundo real e rechaçam qualquer possibilidade de mudança. Procuro por meio dessas histórias mostrar a fragilidade do homem por trás de uma aparente força,  agressividade exacerbada, e uma posição de poder que ele acredita ter, que se evidencia por meio da confusão de suas emoções e sua sexualidade. Os contos têm estilos e abordagens um tanto diferentes, algumas vezes incômoda, mas acredito que podem divertir, emocionar, indignar e fazer pensar. As louras da minha vida foi selecionado pelo ProacSP - Programa de Incentivo à Cultura do Estado de São Paulo em sua edição de 2017.

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro?

Fernando Neves: Não sei se é possível chamar de “pesquisa”, por não terem um caráter formal. Acredito que é muito mais o fruto de uma observação, um mergulho nas relações humanas e  na própria alma masculina. Uma tentativa de conhecer melhor o que se tornou ser homem nessas primeiras décadas do século XXI e como são as relações que passa a estabelecer com o sexo oposto, com o mundo e consigo mesmo.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho do qual você acha especial em seu livro?

Fernando Neves: O livro é composto por treze contos, com histórias e personagens bastante distintos. E é sempre difícil selecionar um trecho que se possa chamar de “especial”. Mas há um início do conto Ana, minha mulher que aprecio bastante, por ter uma linguagem forte e sucinta que introduz muito bem, na minha opinião, o clima da história.
“Lua cheia. Peito grande. Brancura da pele. 

O caminho das veias, manchas roxas na superfície branca. O caminho dos seios, o caminho das coxas.
Olho a lua e lembro de Ana. Ana e seus caminhos. Ana e seu olhar fugidio, procurando coisas perdidas nos pedaços de espaço, que ela mesma não saberia o que, se se deparasse com elas e as encontrasse. Ana.
Ana, que quando olha, olha mesmo e era difícil encarar o olhar de Ana. Um olhar que parece entrar pelas pupilas e remoer o cérebro da gente. Muitas vezes, inadvertidamente, deixei minhas portas escancaradas para que Ana entrasse e se instalasse dentro de mim. Posseira sem certificado de posse, tomando por direito.
Para se ter um convívio perfeito com Ana, não se pode deixar que Ana lhe olhe de frente. Quantas vezes deixei Ana olhar-me de frente! Ana é minha mulher e não pode, de maneira alguma, ganhar todas as batalhas.”

Conexão Literatura: Qual a dica que pode dar a um escritor iniciante?

Fernando Neves: Escreva. Tenha um projeto claro sobre o que deseja escrever. E escreva!

É claro que ler muito, e atentamente, é essencial para quem quer tornar-se escritor. Desenvolver uma leitura crítica sobre o próprio texto é uma das tarefas mais difíceis mas que vai ajudá-lo a encontrar suas própria voz e estilo. E tenha em mente que após escrever, você vai ter o estafante trabalho de reescrever. E reescreva quantas vezes seja necessário até ter em mãos o texto que realmente gostaria de ter escrito. 

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir um exemplar do seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário?

Fernando Neves: A editora Bandeirola vende diretamente em seu site, o www.bandeirola.com.br
O livro também está disponível em algumas livrarias independentes pela cidade de São Paulo como Tapera Taperá, Louca sabedoria, casa de Livro,  Lojinha do MIS, Gansaral e Sebo Clepsidra.

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta?

Fernando Neves: Sim, uma nova coletânea de contos em fase final, com o título, ainda provisório de “Sexo e Extravagância”, na qual procuro ampliar um pouco mais o foco sobre as dificuldades dos relacionamentos. Deve sair em algum momento do ano que vem.

Perguntas rápidas:

Um livro: Feliz Ano Novo, de Rubem Fonseca
Um (a) autor (a): Julio Cortázar
Um ator ou atriz: Marcello Mastroianni, Deus!
Um filme: Brazil, o filme (1985), de Terry Gilliam
Um dia especial: Nascimento dos filhos (são três, então são três dias especiais!)
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

REVISÃO E LEITURA CRÍTICA

Posts mais acessados da semana

Anuncie e Publique Conosco

LIVRO "VAIVÉNS DA ALMA"

LIVRO "JORNAL EM SÃO CAMILO DA MARÉ"

LIVRO: CONVERSA NOTURNA E OUTRAS HISTÓRIAS

LIVRO DESTAQUE

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

FUTURO! - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels