quinta-feira, 13 de junho de 2019

O professor Marco Antonio Simões e o Projeto Ler!, por Cida Simka e Sérgio Simka

Professor Marco Antonio Simões - Foto divulgação
Fale-nos sobre você.

Sou graduado em Física, cujos estudos iniciei já decidido a ser professor. Assim, fiz mestrado em Educação, sob a orientação da cientista social Profa. Dra. Liana Maria Salvia Trindade. Por conta do meu contato profissional com tecnologia também, na época estudei como as novas mídias influenciam as práticas de leitura, ou seja, em que difere a absorção do texto pelo leitor, dependendo de seu suporte: papel, livro eletrônico, tablets etc.

Posteriormente concluí meu doutorado em Ciências Sociais pela PUC-SP, na área de Ciências da Religião, orientado pela antropóloga, Profa. Dra. Maria Helena Villas Boas Concone. Minha pesquisa se deu por conta de outra linha de interesse pessoal, e fiz um estudo comparativo das religiões na Alemanha, durante o regime nazista, e as várias estratégias de sobrevivência que adotaram.

Atualmente, de certo modo unindo essas áreas, atuo exclusivamente na área educacional ministrando disciplinas de Ciências Exatas, e pesquiso temas ligados à (delicada) fronteira ciência-espiritualidade.

ENTREVISTA:

Fale-nos sobre seus livros.

Meu trabalho de mestrado foi publicado pela Editora Terceira Margem, sob o título: História da Leitura: do papiro ao papel digital. Para entender como lemos hoje, conforme a sábia direção da minha orientadora, precisamos entender como líamos em diferentes épocas. Assim, o livro é uma análise da prática da leitura desde os primeiros registros escritos.

Com atuação intensa também na área do ensino de Cálculo, publiquei o livro Fundamentos de Cálculo: notas de aula, também pela Editora Terceira Margem, e, mais recentemente, Cálculo não é um bicho-de-sete-cabeças, em dois volumes, uma séria publicada pela Editora Ciência Moderna, coordenada pelo prof. Sérgio Simka.

Você idealizou e coordena o Projeto Ler! no Centro Universitário São Judas Tadeu - Campus Unimonte (Santos). Fale-nos sobre ele.

Aqui na USJT-Unimonte coordeno o Projeto Ler! desde 2015. Começou apenas com minhas turmas de Cálculo e Física, da escola de Engenharia. Eram cerca de 50 alunos. Com o tempo, turmas de outras escolas aqui do campus passaram a participar. Hoje, além da Engenharia, participam turmas das escolas de Pedagogia, Psicologia e Gastronomia, de modo que neste semestre temos cerca de 230 alunos no projeto. Ao todo, mais de 1000 alunos já participaram. Alguns dos títulos lidos se repetem, dependendo do best-seller da época, como A Culpa é das Estrelas, e O Caçador de Pipas, e também clássicos como 1984. Por outro lado, vários alunos leem mais de um livro. 

O que o motivou a desenvolvê-lo? 

Creio que são duas motivações. 

Primeiro porque sempre achei uma pena que tantos jovens (e não tão jovens), não tenham ainda descoberto o prazer e os benefícios da leitura. É incrível como algo tão ao nosso alcance como a leitura, que pode nos transportar a outros mundos e outras épocas, e que nos pode fazer ver a vida pelos olhos de outras pessoas, não seja algo praticado mais intensamente. Creio que não há pessoas que não gostem de ler – há pessoas que não descobriram que gostam de ler.

Há também o aspecto funcional. É comum entre os professores a observação de que os alunos “não entendem o enunciado”. E, bem mais grave que isso, a falta de leitura prejudica o desenvolvimento intelectual, a capacidade crítica e a capacidade de entender o mundo. Em qualquer área de atuação, ser um bom leitor é condição essencial para ser um bom profissional e um bom cidadão.

Como funciona o projeto?

Acho que o fato de ser simples ajuda muito na sua manutenção. No início das aulas, os alunos devem escolher um livro para ler durante o semestre. A escolha do título é livre, há apenas uma condição: deve ser uma obra literária. Quer dizer, não pode ser um livro técnico ou um documentário, por exemplo. Não é nenhum juízo de valor, mas a ideia é justamente ler uma obra que transporte o leitor para um universo em que ele possa exercitar a abstração.

Daí, no final do semestre, organizamos um sarau literário com duas partes. Sempre há um palestrante convidado da área de letras, com uma palestra sobre a prática da leitura. Aliás, neste semestre, temos o prazer de receber o prof. Sérgio Simka e a profa. Cida Simka, ambos autores e com atuação expressiva e reconhecida na área. Depois da palestra, os alunos, em grupos, falam entre si sobre como foi sua experiência de leitura. A ideia é que seja uma conversa descontraída, sem o encargo de ser uma apreciação técnica da obra.

Como um detalhe, já se tornou tradicional que a pipoca é liberada durante o evento. Assim, basicamente, o evento final consiste em, pelo menos, em uma noite, passar o tempo falando de livros e comendo pipoca... 

Os detalhes do projeto ficam na página http://masimoes.pro.br/livros/projeto-ler.html

O que os professores comentam sobre ele? 

Como mencionei, o projeto nasceu na escola de Engenharia, e foi depois ‘adotado’ pelas escolas de Pedagogia, Psicologia e Gastronomia. Não deixa de ser um movimento interessante. Os professores e coordenadores dessas áreas participam ativamente da organização e divulgação do evento. Há também um grande apoio da IES, na concessão de espaço físico e logística para sua realização.

Como tem sido a receptividade dos alunos? 

Tenho tido a alegria de, praticamente em cada semestre, ouvir mais de um aluno dizer que não tinha o hábito da leitura, mas que, com o projeto, “descobriu” como é bom ler. Vários já me disseram também que foi o primeiro livro inteiro que leram na vida! E, tempos depois de terem participado, muitos que me dizem que desde o projeto tornaram-se leitores habituais. 

Só isso já faz o projeto valer a pena.


Cida Simka é licenciada em Letras pelas Faculdades Integradas de Ribeirão Pires (FIRP). Coautora do livro Ética como substantivo concreto (Wak, 2014) e autora dos livros O acordo ortográfico da língua portuguesa na prática (Wak, 2016), O enigma da velha casa (Uirapuru, 2016) e “Nóis sabe português” (Wak, 2017). Organizadora dos livros Uma noite no castelo (Selo Jovem, 2019) e Contos para um mundo melhor (Xeque-Matte, 2019). Integrante do Núcleo de Escritores do Grande ABC.

Sérgio Simka é professor universitário desde 1999. Autor de cinco dezenas de livros publicados nas áreas de gramática, literatura, produção textual, literatura infantil e infantojuvenil. Idealizou, com Cida Simka, a Série Mistério, publicada pela Editora Uirapuru. Organizador dos livros Uma noite no castelo (Selo Jovem, 2019) e Contos para um mundo melhor (Xeque-Matte, 2019). Membro do Conselho Editorial da Editora Pumpkin e integrante do Núcleo de Escritores do Grande ABC.
Compartilhe:

2 comentários:

  1. Tenho o grande privilégio de conhecer pessoalmente o professor Marco Antonio Simões há décadas. Durante esse tempo, testemunho como ele engrandece com nobreza toda atividade a que se dedica e/ou participa. O "Projeto Ler!" é apenas a evidência mais recente disso e mostra, com uma simplicidade cândida, que a mente desse mestre está bastante além do nosso tempo.

    ResponderExcluir
  2. Também participei por um semestre do Projeto Ler! e acrescento que no meu caso retomou o gosto pela leitura que estava adormecido. Parabéns ao Mestre Simões!

    ResponderExcluir

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

REVISÃO E LEITURA CRÍTICA

Posts mais acessados da semana

Anuncie e Publique Conosco

LIVRO DESTAQUE

TAMARA JONG - CAÇADA CÓSMICA

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO "OS VELHACOS"

FUTURO! - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels