domingo, 14 de julho de 2019

Leandro Campos Alves, autor do maior poema do Brasil, cede entrevista e comenta sobre o livro "O Viajante"


O Escritor, Poeta e Acadêmico Leandro Campos Alves é natural de Liberdade, cidade situada no sul das Gerais, e reside em Caxambu. Com uma deficiência conhecida por dislexia, um distúrbio que dificulta a aprendizagem para ler e escrever, ele superou suas deficiências, e, além de ter vários prêmios nacionais e internacionais, o escritor é titular das maiores Academias de Letras no Brasil.Sua maior vitória foi a construção do maior poema Brasileiro, “O Viajante”, poema homologado oficialmente pelo Livro dos Recordes, com 2.022 estrofes e 10.875 versos. Na Literatura Portuguesa Mundial não há registro de outro poema épico maior. 

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

Leandro Campos Alves: Sabe o que é escrever um texto e receber chacotas como avaliação do mesmo, pois é, foi mais ou menos assim. Porém Deus é aquele que não nos deixa envergonhado e, com fé, superamos os maiores obstáculos da vida. Meu primeiro trabalho só foi publicado em 2013, o romance “Instinto de Sobrevivência”, isso já com quarenta e um anos de idade.  Depois dele não parei mais, com o apoio de minha esposa, filhos e alguns amigos, as portas da Literatura foram abrindo ao meu caminho, e minha história foi construída pelas mãos de Deus.

Conexão Literatura: Você é autor do livro “O Viajante” (Editora Clube de Autores e publique Saraiva) além de vários outros, podemos destacar também a Coletânea “A Fênix rediviva” publicado pela editora Amazon. Poderia comentar?

Leandro Campos Alves: A coletânea “A Fênix da Rediviva” foi feita sob a coordenação da escritora Ana Maria Miranda May, e pelo Engenho das Palavras, um trabalho maravilhoso de se ver, ler e ter, a coordenação da coletânea escolheu grandes nomes do meio literário para compor a obra.
Sobre “O Viajante”, só tenho que agradecer as mãos de Deus que conduziram as minhas, pois superei a dislexia, superei os erros, e superamos nada mais e nada menos, o maior poema que a Literatura Portuguesa teve por mais de quinhentos anos, “Os Lusíadas” de Camões. São duas obras com a estrutura diferentes, pois um é Alexandrino composto por métricas, e o outro, uma história narrada em versos. 
Dois poemas que não vieram para disputar posições, ou, falar qual é o melhor, ou maior, e sim, vieram para acrescentar a Literatura.

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro?

Leandro Campos Alves: o Livro foi construído no período de quatro anos, porém, neste período, junto ao “O Viajante”, surgiram outros trabalhos.  Para falar a verdade, sempre escrevo mais de uma obra, já cheguei a construir instantaneamente quatro obras juntas, além de outros projetos.  A única ressalva que tenho no período de construção dos meus trabalhos, é não ler nada, nem mesmo jornais.  Este cuidado que tenho, é para não sofrer interferência contextual de outros autores em meus trabalhos.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho do qual você acha especial em seu livro?

Leandro Campos Alves: Deixo as últimas estrofes do poema, para o conhecimento de parte da obra.  
Páginas 412 à 415.

...Ao nosso amigo leitor,
que acompanhou nossa narração,
peço que derrame seu amor,
depositando em seu coração,
a felicidade em louvor.

As famílias que agora conhecem,
o nascer deste escritor.
Peço que a todos abençoem,
em nome de Nosso Senhor.
Amém”.

Aos amigos de sonhos e ilusões,
despeço com imensa saudade,
pois haverá outras ocasiões,
para contarmos mais causos,
vividos em muitas regiões.
Podendo ser em pequenas cidades,
ou nos confins dos sertões.

Causos alegres, tristes ou intrigantes,
Vividos e ouvidos por este viajante,
que narra com expressão,
histórias em poemas épicos,
com profunda emoção.

São as vidas de Zé Tristão,
de Lucimar,
ou dos jovens dentro de um bar.
Podemos também contar,
as lutas de superação,
de um nobre cidadão.

Mas o que não foge à realidade,
é que este poema ficará conhecido,
por muitas nacionalidades.
Não é apenas um sonho,
mas agora é realidade.
Os versos contam por si,
as estrofes somam em si,
e eu?
Vou ficando por aqui.

Agradecendo a Deus a oportunidade,
e a sensibilidade,
que por inspiração,
Ele me presenteou com esta narração.

Aos amigos me despeço,
aos familiares agradeço,
a vida marco meu espaço.
E a todos,
deixo meu forte abraço.

Carinhosamente:
Assino por Viajante amigo.
Este que esteve contigo,
narrando.  
Emocionando.
Sorrindo ou chorando.

Mas com a certeza,
de deixar para a literatura,
a amarga e gostosa  decisão,
de ver qual a maior narração.
Do poema épico em questão.

Estilos bem diferentes,
mas o que é procedente,
a questão do versos e estrofes,
que compõe a obra referente.

Dez cantos canônicos,
compõe o poema centenário.
Que admiro e respeito.
Mas este grande feito,
agora pode ter ao seu lado,
outro poema narrado.

O viajante nasce,
para acrescentar na literatura,
esta minha humilde aventura,
de entrar para a história,
com o trabalho cheio de oratória,
me deixa em graças e louvor,
agradecendo a Deus Nosso Senhor. 

 Amém.

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir um exemplar do seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário?

Leandro Campos Alves: meus trabalhos podem ser adquiridos diretamente pela internet, na pesquisa do Google digitem, Clube de autores escritor Leandro Campos Alves, ou, Leandro Campos Alves na Saraiva.  Para acessarem minha biografia, convido para acessarem o site www.escritor-leandro-campos-alves.com.

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta?

Leandro Campos Alves: Tenho mais de quatorze bonecas prontas para publicação, entre romances, poemas, crônicas e outros, tenho em especial seis volumes sobre a “A Verdadeira História do Cristianismo”. 
Pois sempre digo, que sou um barco em alto mar, onde minha fé é meu barco, e meu caminho é conduzido pela vontade de Deus.  

Perguntas rápidas:

Um livro: Caçador de Pipas
Um (a) autor (a): Camões
Um ator ou atriz: Bianca Bin
Um filme: O Último Templário
Um dia especial: Todos

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?

Leandro Campos Alves: Se você tem um sonho! Tenha fé, que Deus mostrará o caminho, porém corra atrás, pois conforme um amigo me falou – “o único lugar que o sucesso vem antes do trabalho, é no alfabeto.”

Aos amigos e leitores eu deixo minha obra para reflexão.

“Um dia falaram aos meus pais que eu não andaria! Eu andei.
Falaram que eu não falaria! Eu falei.
Falaram que eu teria que estudar em escola para pessoas especiais! Eu estudei toda minha vida em escolas públicas.
Falaram que eu não seria alguém na vida! Posso ainda não ser alguém, mas hoje eu deixo minha história marcada na vida da humanidade através de minha teimosia e fé”.

A dislexia não é uma deficiência, apenas me faz viver de uma forma diferente. 
Compartilhe:

Um comentário:

  1. Agradeço o carinho, e o profissionalismo do nobre confrade Ademir Pascale, pela condução da entrevista que foi maravilhosa.
    A amiga Ana Maria Miranda May, agradeço de coração a oportunidade de ser parte do seu espetacular Projeto as Antologias - Tecendo Tramas e Dramas.
    Aos amigos e leitores, deixo um pouquinho de minha história de vida.
    Superação, é crer na força superior e entrar no mar revolto, sabendo que encontraremos nosso porto seguro no caminho da realização de nossos sonhos.
    Que Deus abençoe a Todos.
    Leandro Campos Alves
    15 de julho de 2019.

    ResponderExcluir

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

REVISÃO E LEITURA CRÍTICA

Posts mais acessados da semana

Anuncie e Publique Conosco

LIVRO DESTAQUE

TAMARA JONG - CAÇADA CÓSMICA

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO "OS VELHACOS"

FUTURO! - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels