terça-feira, 13 de agosto de 2019

"Miscigenação" traduz versos em pinturas

StelH na exposição. Foto Divulgação Luís Henrique Leoni
Pseudônimo da francesa Estelle H., StelH une poesia e artes plásticas nas suas intervenções artísticas. Ela está no Brasil em curta temporada para uma residência artística em Petrópolis (RJ), onde participa da mostra "Miscigenação", com pinturas próprias e criações em conjunto com artistas da cidade e do Rio. A exposição pode ser vista até dia 17 de agosto, no Centro Cultural da Faculdade de Medicina de Petrópolis (FMP/Fase), na serra fluminense, com entrada franca.

A mostra reúne trabalhos dela com Ana Clara Guinle, Doug, Gardênia Lago, Loan Tammela, Maria Eduarda Gurjão, Sônia Xavier e Claudio Partes (arte e curadoria), além das contribuições dos próprios visitantes. A ideia é convidar o espectador a se tornar ator e a explorar as próprias sensações nas criações propostas. Estudantes da faculdade e da rede municipal de ensino estão entre os convidados. "Nos inspiramos na pluralidade de identidade do Brasil para criar uma exposição onde a arte se torna alquimia, no intuito de conectar nossas humanidades, para entregar uma mensagem de paz", diz a francesa, que publica parte de seus escritos no blog Les Carnets de StelH.

A artista nasceu em 1973, em Montauban, no Sul da França, e chegou à arte como autodidata. Nas telas, utiliza materiais inusitados, como vinho, rosas, areia e vela: "As moléculas do vegetal interagem com a tela, as suas cores evoluem com o tempo de acordo com as interações químicas. As moléculas, em movimento, entram em diálogo, têm vida própria. O aleatório se imiscui nas peças de forma que surja a ordem ocultada na desordem aparente do real."

O curador da mostra "Miscigenação", Claudio Partes, ressalta que a proposta pretende proporcionar, principalmente, a troca de experiências técnicas e culturais entre StelH e artistas brasileiros. "Outro aspecto importante é o centro cultural de uma instituição de ensino promover essa aproximação e intercâmbio, que gera uma troca envolvendo também o público", ressalta o artista plástico. "Todo o processo reforça também o papel da arte como fator importante na formação do estudante e do cidadão", completa Ricardo Tammela, coordenador de Projetos e Extensão da faculdade.

O Centro Cultural da FMP/Fase funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 21h, e sábado, das 9h às 18h. A faculdade fica Av. Barão do Rio Branco 1003, no Centro de Petrópolis.
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

REVISÃO E LEITURA CRÍTICA

Posts mais acessados da semana

Anuncie e Publique Conosco

LIVRO DESTAQUE

TAMARA JONG - CAÇADA CÓSMICA

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO "OS VELHACOS"

FUTURO! - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels