domingo, 20 de outubro de 2019

A importância da filosofia



Existe uma visão, cada vez mais difundida, de que a filosofia é algo que não serve para nada, em contraposição às ciências aplicadas, que teriam utilidade para a sociedade.
Mas será que a filosofia realmente não serve para nada? Será que ela realmente não traz nenhum impacto sobre a sociedade e até sobre a ciência?
Só quem não conhece minimamente a história da filosofia para acreditar nisso.
Vamos a alguns exemplos.
Durante séculos, na Idade Média, o conhecimento científico permaneceu praticamente estagnado.
Aí surgiu René Descartes. O método cartesiano é simples, mas revolucionou a forma de pensar: 1) começar da dúvida (problema científico);  2) dividir o problema em pequenas partes; 3) resolver primeiros as partes mais simples para só depois ir para as partes mais complexas; 4) revisar os resultados.
Esse método muito simples foi usado, por exemplo, por Newton para decifrar a maneira como funcionava o universo. De repente, o conhecimento científico que vinha evoluindo em progressão aritmética (1,2,3,4...), passou a ser geométrica (1,2,4,8...).
O conhecimento científico a partir do método cartesianoe a tecnologia gerada a partir dele foram espantosos: o século XIX viu a ciência e tecnologia se desenvolverem mais que tudo já havia sido visto em toda a história da humanidade.
E, tudo começou ali, com a filosofia de Descartes.
Mas ainda havia um entrave. Usava-se, então o método indutivo. O cientista passava a vida pesquisando casos singulares para depois chegar a uma conclusão geral. As pesquisas duravam décadas.
O filósofo Karl Popper propôs no lugar, o método hipotético dedutivo: o cientista faz uma hipótese e testa essa hipótese (se ela se confirmar, ótimo, caso não, outros cientistas passam a fazer outras hipóteses sobre o mesmo tema, até que se descubra a resposta correta).
O método hipotético-dedutivo foi uma revolução na ciência, permitindo que pesquisas que até então levavam décadas para serem realizadas pudessem ser feitas em meses ou até dias.
O resultado disso nós vimos: um desenvolvimento vertiginoso da ciência e da tecnologia no século XX. Tudo graças ao filósofo Karl Popper.
Poderíamos citar ainda o escritor Edgar Alan Poe, cujas ideias sobre códigos ajudaram a criar a base para que o cientista Alan Turing decifrasse a máquina Enigma dos nazistas. Turing, aliás, usou a filosofia de Leibniz para criar um computador para facilitar a decifração da enigma. A máquina inventada por Turing e seu sistema binário foi a base de todos os computadores, tablets e celulares que temos hoje.
Se hoje você usa um computador para dizer que a filosofia não serve para nada, saiba que se não fosse a filosofia, você não teria nem mesmo um computador.

Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

REVISÃO E LEITURA CRÍTICA

Posts mais acessados da semana

Anuncie e Publique Conosco

LIVRO "VAIVÉNS DA ALMA"

LIVRO "JORNAL EM SÃO CAMILO DA MARÉ"

LIVRO: CONVERSA NOTURNA E OUTRAS HISTÓRIAS

LIVRO DESTAQUE

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

FUTURO! - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels