terça-feira, 17 de dezembro de 2019

[Crítica] O Irlândes


Título Original: The Irishman 

Direção: Martin Scorsese 

Duração: 03h30min 

Ano Lançamento: 14 de Novembro de 2019 

Elenco: Robert De Niro, Al Pacino, Joe Pesci, 
Harvey Keitel e Ray Romano 

Gênero: Suspense, Biografia, Drama 

Origem: Estados Unidos 

Sinopse: 

Conhecido como "O Irlandês", Frank Sheeran (Robert De Niro) é um veterano de guerra cheio de condecorações que concilia a vida de caminhoneiro com a de assassino de aluguel número um da máfia. Promovido a líder sindical, ele torna-se o principal suspeito quando o mais famoso ex-presidente da associação desaparece misteriosamente. 

Impressões: 

É possível reunir, Robert De Niro, Al Pacino e Martin Scorsese em um filme da Netflix? Sim, é possível! O espectador vai conhecer mais uma produção de peso da plataforma de streaming. 

O longa possui uma premissa bem formulada, sendo baseado em uma biografia, mais especificamente na obra literária “I Heard You Paint Houses” de Charles Brandt, do qual apresenta à vida de Frank “O Irlandês” Sheeran. 

Frank foi veterano da 2° Guerra Mundial, logo após, foi acusado de envolvimento com a máfia. 

A premissa principal é abordar um dos crimes mais notórios dos Estados Unidos, o desaparecimento de Jmmy Hoffa, líder sindical que foi assassinado de forma brutal, até hoje o crime não foi solucionado. 

Frank levava uma vida modesta e tranquila, sendo motorista de caminhão, até estar completamente envolvido com a máfia, após conhecer Russel Bufalino. 

O espectador vai se assustar, pois o longa possui exatos 03h30min de duração. Típico de Scorsese, porém! Sem ser cansativo e enfadonho, o roteiro é bem estruturado e tem uma fluidez constante no decorrer dos minutos. 

Martin Scorsese consegue recriar de forma ampla, toda essência da época, meticulosamente recriando elementos visuais do período retratado no filme, nos mínimos detalhes. 

Uma obra surpreendente, Netflix acertou em gênero, número e grau. Sendo aclamado pela crítica e usuários da plataforma. Forte concorrente para os maiores prêmios da sétima arte em 2020. 

Atuações? Dispensa comentários! De Niro e Al Pacino dão um show de atuação, mostrando o melhor da sétima arte com duas lendas vivas do cinema. 

É notório todo o investimento milionário da Netflix, pois utilizaram diversas técnicas de computação para deixar mais novos os personagens principais. Um feito e tanto! 

Voltando para trama. Frank consegue uma influência muito forte no meio da máfia, entretanto! Algumas pessoas acabam se tornando uma espécie de “barreira” para os negócios do “Irlandês”, estamos falando do Jimmy Hoffa. 

O ponto chave do longa é mostrar todo o mundo obscuro da máfia americana, todo o bastidor de poder, ganância e crimes cometidos por décadas.


Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

Anuncie e Divulgue Conosco

Posts mais acessados da semana

CLUBE DO LIVRO UNIÃO

REVISÃO E LEITURA CRÍTICA

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

FUTURO! - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels