terça-feira, 17 de dezembro de 2019

Iriam Starling, o livro Esconde-esconde e a EIS Editora, por Cida Simka e Sérgio Simka

Iriam Starling - Foto divulgação
Fale-nos sobre você. 

Minha formação é bastante eclética. Graduei-me em Medicina e em Belas Artes. Fiz uma especialização em cirurgia geral e do trauma e uma pós-graduação em Administração Pública.
Desde que peguei no lápis pela primeira vez, comecei a desenhar e não parei mais. No curso de Medicina comecei a fazer desenhos médicos e quando me formei, comecei a trabalhar profissionalmente com ilustração médica também, atividade que ainda exerço.
Em 2017 me aposentei em Medicina para me dedicar à edição de livros.
Adquiri o gosto pela leitura antes de aprender a ler. Isso porque meu pai me contava histórias, adorava. Eu ficava ansiosa para aprender a ler só para ler os livros de história e revistas em quadrinhos.

ENTREVISTA:

Você é autora do livro "Esconde-esconde". O que a motivou a escrevê-lo?

Sempre tive vontade de escrever livros infantis, mas nunca achei que fosse capaz de fazer algo digno de ser publicado. Desde 2017, quando resolvi editar livros infantis, tenho lido muito mais histórias para crianças do que habitualmente. Isso e mais o meu amor pela natureza e minha formação médica me inspiraram a escrever “Esconde-esconde”. Aninha, a minha personagem, descobre o “mimetismo” e os perigos que isso pode representar.

Você é editora da EIS Editora. Fale-nos sobre ela. Como é seu trabalho?

Criei a EIS Editora com intuito de publicar livros da área de saúde e sobre ilustração científica, especialmente e-books. Em 2017 resolvi me aposentar e me dedicar ao trabalho editorial, quando minha irmã, Janaína Starling, me mandou um poema infantil, “O medo e a coragem”, para que eu o publicasse. O poema, de uma sensibilidade incrível, me emocionou bastante e, embora não fosse minha linha editorial, resolvi publicá-lo. Daí, outros livros começaram a aparecer, cada um mais lindo que o outro.
Meu trabalho é estafante e insano, como o da maioria dos editores de empresas pequenas, como a minha. Meu dia começa cedo, por volta das 7 horas e só paro quando estou cochilando em cima do computador e as vistas embaralhando tudo. Não tem sábado, domingo ou feriado: meu nome é “Trabalho” e meu sobrenome é “Hora Extra”. Mas sei que tal situação não pode durar muito, entretanto, no momento preciso produzir e tentar colocar meus livros no mercado.
Muita gente se queixa do preço dos livros sem ter a menor noção do quanto se gasta para produzi-los no Brasil, tanto financeiramente quanto em horas de trabalho. O brasileiro precisa aprender a valorizar o livro, o professor e a educação. Gastam facilmente 100 reais em cerveja ou salão de beleza, mas acham caro um livro infantil por 30 ou 40 reais.
Estamos começando a investir em palestras e pequenos cursos para a população, alguns gratuitos e outros a custos bem baixos, apenas para pagar as despesas. Entendemos que precisamos investir em educação, já que o poder público falha muito nessa área. É também uma forma de estimular as pessoas a lerem. Como nossa sede é pequena, as turmas são de até 12 pessoas.

Quantos originais recebe por mês? Quantos são publicados? 

Não recebo muitos, pois minha editora é nova no mercado. Varia muito de um mês para outro: às vezes não recebo nenhum e no outro mês recebo uns dez de uma vez.
Minha tristeza é não ter recursos para publicar todos aqueles pelos quais me apaixono.
Só posso publicar quando consigo recursos para isso ou quando o autor paga a produção, no todo ou em parte. Tenho publicado cerca de cinco livros por semestre.

Quem quiser publicar por ela quais os procedimentos?

Pode entrar em contado comigo via e-mail ou pela página de contato da nossa loja virtual:

Como analisa a questão da leitura no país?

O Brasil tem um grande potencial nessa área, mas, infelizmente, o poder público investe muito pouco em educação. Quando se sai das grandes cidades, os municípios, possivelmente a maioria, não possuem nenhuma livraria e muitas sequer possuem uma biblioteca.
As crianças desses locais não costumam receber estímulos para ler, isso quando aprendem a ler. Há um enorme contingente de analfabetos e analfabetos funcionais no Brasil.
Quando participo de feiras, vejo o brilho nos olhos das crianças quando se deparam com uma quantidade enorme de livros que nunca viram. O problema é que a maioria não dispõe de recursos para comprá-los, mesmo quando reduzimos os preços a valores abaixo dos custos. Assim, muitos acabam comprando livros baratinhos, impressos na China, muitos sem nenhum conteúdo literário.

O que tem lido atualmente?

Estou terminando de ler o volume 10 de “Crônicas saxônicas”, de Bernard Cornwell. Adoro romances históricos. O próximo da lista é “A ilha do dia anterior” de Umberto Eco, mas tem uma pilha no meu criado-mudo.


Cida Simka é licenciada em Letras pelas Faculdades Integradas de Ribeirão Pires (FIRP). Coautora do livro Ética como substantivo concreto (Wak Editora, 2014) e autora dos livros O acordo ortográfico da língua portuguesa na prática (Wak Editora, 2016), O enigma da velha casa (Editora Uirapuru, 2016), “Nóis sabe português” (Wak Editora, 2017) e Prática de escrita: atividades para pensar e escrever (Wak Editora, 2019). Organizadora dos livros Uma noite no castelo (Editora Selo Jovem, 2019) e Contos para um mundo melhor (Editora Xeque-Matte, 2019). Integrante do Núcleo de Escritores do Grande ABC.

Sérgio Simka é professor universitário desde 1999. Autor de mais de cinco dezenas de livros publicados nas áreas de gramática, literatura, produção textual, literatura infantil e infantojuvenil. Idealizou, com Cida Simka, a série Mistério, publicada pela Editora Uirapuru. Organizador dos livros Uma noite no castelo (Editora Selo Jovem, 2019) e Contos para um mundo melhor (Editora Xeque-Matte, 2019). Autor, dentre outros, do livro Prática de escrita: atividades para pensar e escrever (Wak Editora, 2019). Membro do Conselho Editorial da Editora Pumpkin e integrante do Núcleo de Escritores do Grande ABC.
Compartilhe:

4 comentários:

  1. Parabéns a Iriam, pela determinação de entrar nesse mundo da literatura infantil com tanto entusiasmo e coragem. Feliz de participar dessa empreitada colaborando com meus traços para suas obras tão bem escritas. Que venham muitas e muitas publicações. Sucesso Iriam!!!

    ResponderExcluir
  2. A editora/autora tem toda razão de se queixar que o brasileiro não valoriza os livros. Mas eu digo que não é porque eles sejam caros, não. O povo é mesquinho mesmo. Pagam 30,00 mensais à Amazon para baixar mil e-books grátis, de qualidade questionável, mas não pagam 5 ou 6 reais pelos livros dos autores que valorizam seu trabalho e não abrem mão de cobrar pelo menos um preço simbólico por eles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito triste isso, mas espero que o povo mude sua visão com o tempo. Temos que investir na educação das crianças para isso.

      Excluir

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

Anuncie e Divulgue Conosco

Posts mais acessados da semana

CLUBE DO LIVRO UNIÃO

REVISÃO E LEITURA CRÍTICA

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

FUTURO! - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels