quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

‘Poemas Presos’ liberta dúvidas em preto e branco

Após ficar conhecido no Instagram, poeta Rafael Cavalcanti lança primeiro livro e desponta como nova voz da literatura brasileira contemporânea

A subjetividade do primeiro livro do poeta paulistano Rafael Cavalcanti faz com que o leitor embarque em um rio de sensações.
“Poemas Presos” (Editora WI) é quase inteiramente escrito em folhas pretas e conta com uma tipografia que remete às antigas máquinas de escrever. Uma viagem entre o passado, o presente e o futuro que dura cinco capítulos e fala sobre solidão, amor, perda, esperança, culpa, silêncio.
As dúvidas estão por toda parte e servem de transição para fins e recomeços.
“Não quero definir o que é o barco, não quero definir o que é o rio. Eu quero que tudo esteja sujeito a diferentes interpretações e que os personagens possam ser qualquer coisa”, diz Rafael Cavalcanti. “É por isso que o leitor escreve o livro junto comigo”.
Escrito durante 11 meses, “Poemas Presos” tem influência do concretismo de Haroldo de Campos e de Augusto de Campos, além da poesia curta de Paulo Leminski, todos considerados referência pelo autor. Além disso, o tom humano e existencial que marca a obra também traz influência de “A Terceira Margem do Rio”, conto clássico de Guimarães Rosa.
“Poemas Presos é um livro mais de dúvidas do que de certezas. Acho que todos os meus livros serão assim. Se em algum momento eu não seguir esse caminho, talvez não esteja fazendo aquilo que entenda de verdade”, afirma Rafael Cavalcanti.
Atualmente, o escritor trabalha na produção de seu segundo livro, “Espelho d´Água”. Além deste, ele planeja lançar outros três, formando assim uma obra de cinco livros, todos relacionados ao universo poético de “Poemas Presos”.  


Sobre Rafael Cavalcanti
Rafael Cavalcanti, de 32 anos, é poeta, escritor e diretor de arte.
Natural de São Paulo, gosta de literatura, MPB e cachaça, além do São Paulo Futebol Clube.
Seus primeiros textos foram publicados no Instagram e logo fizeram bastante sucesso. O perfil @derafaelcavalcanti hoje conta com 14,5 mil seguidores.
Seu primeiro livro, “Poemas Presos”, foi lançado em junho de 2019, em um evento com mais de duzentas pessoas. Independente na distribuição, já foi vendido para mais de mil leitores.
Pouco após o lançamento de “Poemas Presos”, Rafael Cavalcanti participou da 8ª edição da Fliaraxá (Festival Literário de Araxá) onde debateu o tema “Poesia Hoje: Até Onde Vai o Poema” com outros escritores.
Em setembro, o autor esteve presente na Bienal do Rio de Janeiro para sessão de autógrafos.
Já no mês de outubro, Rafael participou do primeiro Festival Mário de Andrade em São Paulo (também chamado de Virada do Livro), além da Feira do Livro de Rio do Sul, em Santa Catarina, e de uma turnê poética pelo Nordeste ao lado dos amigos poetas Zack Magiezi, Wally Wilde e Marcio Lugó.
O poeta paulistano teve oportunidade de apresentar “Poemas Presos” para alguns dos escritores que mais admira, como Marcelino Freire, Luis Ruffato e José Eduardo Agualusa, com quem conversou sobre a obra.

Sobre Poemas Presos
Poemas Presos
1ª edição (2019)
Autor: Rafael Cavalcanti
Editora: WI
Páginas: 150
Disponível para compra: Amazon
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

Anuncie e Divulgue Conosco

Posts mais acessados da semana

REVISÃO E LEITURA CRÍTICA

LIVRO "VAIVÉNS DA ALMA"

LIVRO: CONVERSA NOTURNA E OUTRAS HISTÓRIAS

LIVRO DESTAQUE

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

FUTURO! - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels