sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Peterson A. Silva e o livro “A cor do preconceito”


Peterson Araújo da Silva, filho de Diva de Miranda e Dílson Araújo da Silva, natural da cidade de Curitiba (PR), nasceu em 14/07/1969. Aos 12 anos de idade foi morar com os pais na cidade de Paranaguá, onde passou grande parte da sua adolescência.
Hoje, tendo retornado à Curitiba, admirador da música, das artes e da literatura, começou a trabalhar em projetos nessas áreas de Cultura.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?


Peterson A. Silva: Desde os 12 anos de idade eu já amava a leitura, os livros fizeram parte do meu crescimento desde a infância até a adolescência, aos 18 anos de idade, tive minha primeira experiência em relação à literatura, comecei a escrever meu primeiro livro intitulado O Diário de Guerra o qual falava sobre avida de Robert William e Mary Elizabeth um soldado da aviação americana que vai lutar na segunda guerra mundial e que no decorrer da história num campo de guerra se apaixona por uma enfermeira supostamente americana que guarda grandes segredos sobre sua real origem, esse foi meu primeiro contato real com a escrita, infelizmente na época eu era muito jovem não tinha tanta experiência com a literatura que tenho hoje e por motivos econômicos e falta de patrocínio na época eu acabei por colocar na gaveta metade da Obra já concluída, hoje com mais experiência como escritor e situação financeira definida pretendo ainda continuar a escrever a Obra e lançar o livro Diário de Guerra em um próximo projeto futuro.


Conexão Literatura: Você é autor do livro “A cor do preconceito”. Poderia comentar?

Peterson A. Silva: Sinto-me orgulhoso de ter dado vida a essa Obra denominada A Cor do Preconceito, ser o autor dessa Obra me possibilitou criar as ferramentas literárias necessárias para falar sobre os Direitos Humanos, sobre valores e lutas das classes menos favorecidas, mas principalmente falar sobre justiça e o direito do povo negro mulheres e homens na luta pela conquista de uma sociedade mais justa para todos.
A Cor do Preconceito no meu ponto de vista como humanista e escritor é a bandeira que caminha a frente dos campos sociais e institucionais das classes emergenciais das favelas a se multiplicarem nas lutas contra a violência infantil, contra a violência denominada feminicídio, na aquisição de garantias e na restituição dos valores éticos e morais que tanto nossa sociedade precisa, por fim na luta contra o preconceito seja ele qual for. A cor do Preconceito é na minha visão a representação da força e da garra das mulheres e homens negros a liberdade e igualdade de justiça social num mundo ainda comandado pelo poder da pele branca.

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro?

Peterson A. Silva: As pesquisas começaram em 2018, os temas abordados na Obra A Cor do Preconceito mostravam a representatividade dos anseios de uma sociedade oprimida, eram temas muito fortes e que por essa razão necessitaram ser tratados de uma forma muito especial, falar sobre racismo, violência sexual contra as mulheres, homofobia, falta de segurança justiça e criminalidade não foi fácil, imagina escrever um livro inteiro sobre esses temas.
As pesquisas foram inúmeras, as fontes foram nas áreas jornalísticas em geral, mas também houve a necessidade de buscar conhecimento nas instituições sociais e governamentais, não fugindo de buscar suporte nas leis de acesso à informação e conhecimento e ferramentas de suporte linguístico e literário.
Principalmente falar sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco e Anderson Gomes foi de certa forma o que tomou mais tempo e atenção no decorrer das pesquisas por se tratar de um assassinato cruel e polêmico o qual estava estampado em todas as mídias sociais.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho do qual você acha especial em seu livro?

Peterson A. Silva: Nas representações artísticas culturais e políticas, o rosto do negro se projeta mais, o trabalhador brasileiro tem em seu DNA a constituição das origens africanas demarcada de forma imperativa: a velha imagem do negro escravizado, oprimido e sentenciado a realizar as piores tarefas e a se sujeitar a aceitar as piores ordens por parte dos seus donos, hoje em nada condizem com certas práticas do passado: os castigos exemplares em praças públicas ou os assassinatos na calada da noite motivados por escravidão se tornam consulta nos estudos universitários ou intelectuais em referência a novos tempos de liberdade.
A Cor do Preconceito página / 131. 

Conexão Literatura: Qual a dica que pode dar a um escritor iniciante?

Peterson A. Silva: Começar uma Obra ou um Projeto não é fácil, tais tarefas necessitam de muita luta força de vontade e determinação, você que almeja essa carreira de escritor iniciante ou mesmo que só deseja escrever por amor a literatura, tem que ter motivação naquilo que faz escrever um livro não é tarefa fácil, seguir em frente nesse sonho é ter confiança em você e amor naquilo que você faz, o primeiro obstáculo que você vai encontrar é ter capital de investimento, para começar a concretizar o seu projeto, sem esse capital inicial a caminhada se torna limitada.
Uma segunda dica muito importante, você precisa fazer parcerias com prováveis Editoras sócias em seu projeto, busque informação, corra atrás, entre em contato com o maior numero de Editoras de Literatura através da Internet, assim que sua Obra já estiver concluída envie cópia para as mesmas e aguarde resposta, sua Obra será analisada pelas Editoras e se estiverem conforme aquilo que procuram no mercado literário e seguindo as características da Editora com certeza você será aceito e terá o seu Livro publicado.

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir um exemplar do seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário?

Peterson A. Silva: A Cor do Preconceito foi uma Obra lançada em parceria no Brasil e Portugal pela Editora Chiado Books a qual me representa como sócia em todo o processo de comercialização e distribuição da Obra no Brasil e Portugal via canais virtuais e mídia, internet e livrarias, a Obra pode ser encontrada já a venda através do Google pesquisando por A Cor do Preconceito escritor Peterson A Silva, onde encontrara o livro a venda nas livrarias da Chiado Books, Livraria Cultura, livraria da Travessa.
Através do Google os leitores poderão conhecer um pouco mais sobre todo o lançamento da Obra as reportagens jornalísticas que deram enfoque ao lançamento e os Blogs de literatura parceiros que nos ajudaram a apresentar A Cor do Preconceito no Brasil e Portugal.

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta?

Peterson A. Silva: Existe o desejo de voltar a trabalhar em 2020 novamente no seguimento da obra O Diário de Guerra, livro que deu origem a minha entrada na literatura e que por muitos anos ficou esquecido sem conclusão por falta de parcerias, ou financiamento numa gaveta, um romance baseado entre dois jovens Americanos que em meio aos campos de guerra da segunda guerra mundial e em meio ao holocausto (extermínio dos judeus) dos campos de concentração nazistas encontram o amor como única saída para sobreviver ao inevitável e cruel poderio de Adolf Hitler.

Perguntas rápidas:


Um livro: O Alquimista  do autor Paulo Coelho.
Um (a) autor (a): Paulo Coelho
Um ator ou atriz: Fernanda Montenegro
Um filme: A Cabana / William P Young
Um dia especial: O dia em que eu fui gerado pela mulher mais importante da minha vida
Minha Mãe Diva de Miranda

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?

Peterson A. Silva: No Brasil em especial a literatura e as Obras Literárias precisam ser mais valorizadas e respeitadas pelo conteúdo social e cultural que carregam em suas linhas, importante ressaltar que infelizmente em nosso país os incentivos para a cultura através da literatura não são tão valorizados como em outros países afora, o brasileiro não tem o costume de ler livros, e são poucos que realmente se dedicam a leitura.
Na contra mão dessa imensa discussão temos ao longo da nossa história literária grandes personalidades da literatura e da escrita gênios respeitados pelo mundo afora, é preciso reconhecer o poder de criação dos novos escritores iniciantes, pois eles têm como fonte criativa grandes autores e escritores brasileiros renomados e premiados dentro e fora do Brasil, como Paulo Coelho, Jorge Amado, Machado de Assis, Carlos Drummond de Andrade entre tantos.
Meus parabéns pela luta e pela garra dos novos autores e escritores brasileiros que com certeza num tempo não muito distante se tornarão como os grandes nomes da nossa Literatura Brasileira.

Para adquirir o livro, acesse: https://www.chiadobooks.com/livraria/a-cor-do-preconceito
Compartilhe:

Um comentário:

  1. Parabens tio, vc merece, alias sempre correndo atras dos seus sonhos, muito esperto , e sempre soube oq qria da vida, pois eu lembro qndo vc escreveu um livro, qndo eu era crianca😊 te admiro muito pela grande pessoa q se tornou, obg por tudo , bjoooooo

    ResponderExcluir

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

Anuncie e Divulgue Conosco

Posts mais acessados da semana

REVISÃO E LEITURA CRÍTICA

LIVRO "VAIVÉNS DA ALMA"

LIVRO: CONVERSA NOTURNA E OUTRAS HISTÓRIAS

LIVRO DESTAQUE

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

FUTURO! - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels