quarta-feira, 11 de março de 2020

Entrevista exclusiva com ANTONIO CARLOS SECCHIN, membro da Academia Brasileira de Letras, por Cida Simka e Sérgio Simka

Antonio Carlos Secchin - Foto divulgação
A revista Conexão Literatura tem a honra de apresentar a entrevista com o professor e escritor ANTONIO CARLOS SECCHIN, membro da Academia Brasileira de Letras.
Solicitamos-lhe uma entrevista, a propósito do debate de que participará em São Paulo, sobre as traduções de João Cabral de Melo Neto na América Latina. Disse-nos que “no momento, estou meio no sufoco, com duas viagens consecutivas, uma delas para fora do país, disponibilidade restrita. Mas, com prazer, dentro dessas limitações, aguardo sua mensagem”.
Encaminhamos-lhe apenas duas perguntas, dados os seus compromissos. Mesmo com a sua agenda lotada, teve a generosidade de nos responder.
Com isso, queremos publicamente agradecer a ANTONIO CARLOS SECCHIN o seu carinho e a sua humanidade. Para nós, fica a prova de que, quanto mais “alta” e sábia é a pessoa, mais humilde e humanamente linda ela é.

Saiba mais sobre ANTONIO CARLOS SECCHIN

Membro da Academia Brasileira de Letras, sétimo ocupante da Cadeira nº 19, eleito em 3 de junho de 2004, na sucessão de Marcos Almir Madeira e recebido em 6 de agosto de 2004 pelo acadêmico Ivan Junqueira.
Antonio Carlos Secchin nasceu no Rio de Janeiro em 10 de junho de 1952. Filho de Sives Secchin e de Victoria Regia Fuzeira Secchin. Até os seis anos morou em Cachoeiro de Itapemirim. Desde 1959 reside no  Rio de Janeiro.
Formação e experiência profissional
É doutor em Letras pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1982). Professor de Literatura Brasileira das Universidades de Bordeaux, (1975-1979), Roma (1985), Rennes (1991), Mérida (1999), Paris III-Sorbonne Nouvelle (2009) e da Faculdade de Letras da UFRJ, onde foi aprovado (1993), por unanimidade, com nota máxima, em concurso público para professor titular. Na carreira docente, foi diversas vezes eleito paraninfo e  patrono dos formandos. Orientou 26 dissertações de mestrado e 18 teses de doutorado. Ministrou 50 cursos de pós-graduação, no país e no exterior. Em 2013, tornou-se professor emérito da UFRJ.
Conferências, palestras, mesas-redondas e comunicações
Proferiu 461 palestras, em sua maioria versando sobre temas de literatura e cultura brasileira, no Brasil e nos seguintes países: Argentina, Cuba, Espanha, Estados Unidos, França, Israel, Itália, México, Portugal e Venezuela.
Editorias e conselhos científicos e editoriais
Membro de 46 editorias ou conselhos, no Brasil e no exterior, sobretudo de periódicos de investigação literária.
Prêmios literários
Total de 16 prêmios nacionais, destacando-se: 1.o lugar, categoria “ensaio”, do Instituto Nacional do Livro (1983); Prêmio Sílvio Romero, da Academia Brasileira de Letras, 1985, ambos para João Cabral: a Poesia do Menos; Prêmio Alphonsus de Guimaraens, da Fundação Biblioteca Nacional (2002); Prêmio de Poesia da Academia Brasileira de Letras (2003); Prêmio Nacional do PEN Clube do Brasil (2003), atribuídos a Todos os Ventos como melhor livro de poesia.
Mais informações no site da Academia Brasileira de Letras:
http://www.academia.org.br/abl/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm%3Fsid%3D217/biografia

ENTREVISTA:

Você é um dos maiores especialistas em João Cabral de Melo Neto. Participará, em 13/3, de um debate em São Paulo sobre ele, um dos maiores poetas do século 20. Ainda há muito a dizer?


Todo grande escritor é inesgotável, sujeito a infindáveis releituras, e propício a explorações de ângulos inéditos. É o que vai ocorrer em São Paulo. Não apresentaremos, propriamente, um novo olhar sobre o poeta, mas discutiremos uma faceta pouco explorada de sua obra: as traduções, especialmente as feitas para o espanhol e o inglês. E pretendo abordar um aspecto ainda menos relevado: a atividade de Cabral como tradutor, de ficção e de poesia.

Você se considera mais poeta, mais ensaísta ou mais crítico literário?

Depende do dia, rs. Mas gostaria, sempre, de ser mais poeta, inclusive no ensaio e na crítica.

CIDA SIMKA
É licenciada em Letras pelas Faculdades Integradas de Ribeirão Pires (FIRP). Autora, dentre outros, dos livros O enigma da velha casa (Editora Uirapuru, 2016), Prática de escrita: atividades para pensar e escrever (Wak Editora, 2019) e O enigma da biblioteca (Editora Verlidelas, 2020). Organizadora dos livros: Uma noite no castelo (Editora Selo Jovem, 2019), Contos para um mundo melhor (Editora Xeque-Matte, 2019), Aquela casa (Editora Verlidelas, 2020) e Um fantasma ronda o campus (Editora Verlidelas, 2020). Integrante do Núcleo de Escritores do Grande ABC e colunista da Revista Conexão Literatura.

SÉRGIO SIMKA
É professor universitário desde 1999. Autor de mais de seis dezenas de livros publicados nas áreas de gramática, literatura, produção textual, literatura infantil e infantojuvenil. Idealizou, com Cida Simka, a série Mistério, publicada pela Editora Uirapuru. Membro do Conselho Editorial da Editora Pumpkin, integrante do Núcleo de Escritores do Grande ABC e colunista da Revista Conexão Literatura.
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

Anuncie e Divulgue Conosco

Posts mais acessados da semana

REVISÃO E LEITURA CRÍTICA

LIVRO "VAIVÉNS DA ALMA"

LIVRO: CONVERSA NOTURNA E OUTRAS HISTÓRIAS

LIVRO DESTAQUE

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

FUTURO! - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels