Mostrando postagens com marcador Alessandra Cysneiros. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Alessandra Cysneiros. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 9 de novembro de 2020

Denzel – O Caramujo sem memória: o lançamento infantojuvenil que vai surpreender todas as gerações


Você, com certeza, deve conhecer livros sobre cachorros, gatos ou outros animais domésticos, mas já ouviu falar em uma estória sobre um caramujo? E se, além disso, esse molusquinho tivesse perdido a memória? Alessandra Cysneiros traz essa estória fantástica e improvável, em um dos lançamentos infantojuvenis mais criativos do ano. 

Denzel é um personagem único. Ele é lento, enxerga pouco, tem um corpo viscoso e flácido. Quando acorda, está na beira de um lago, confuso e engasgando-se. Parece desastroso o suficiente? Ainda não! Além de tudo, nosso protagonista caramujo não para quieto, não se conforma com a perda da memória e está cheio de perguntas sem respostas. 

Mas Denzel é corajoso e sabe que precisa procurar sua casa e sua família e recuperar suas lembranças. Por isso, vai aventurar-se pelo mundo, rastejando rumo ao desconhecido. Em uma jornada cheia de surpresas, o leitor é convidado a compartilhar todas as emoções que Denzel enfrenta. Acredita que o caramujo vai até desafiar a gravidade e voar? 

Porém o mais interessante da narrativa dessa autora estreante é que o livro ensina divertindo. Durante a leitura, vários aspectos da biologia do caramujo são esclarecidos e é impossível não ficar curioso com cada nova revelação sobre as habilidades dessa espécie. Sabia que Denzel pode ter uns 200 irmãos gêmeos espalhados somente ao redor do lago? Ou que, através da sensibilidade da sua pele, ele pode saber se um terreno é fértil ou não? 

Alessandra Cysneiros preocupou-se muito com a pesquisa: “Queria que o livro fosse correto em termos de biologia, ensinando as crianças a amar e respeitar a natureza, bem como aprender com Denzel sobre virtudes morais e éticas”. 

Quando perguntada sobre a ousada ideia de escrever um livro infantojuvenil sobre caramujos, a autora responde: “A ideia de escrever sobre um caramujo surgiu quando, por acaso, caí em uma pagina na Internet que contava uma particularidade sobre esse serzinho de concha. Na hora, percebi que tinha como criar uma grande surpresa para as crianças com base nessa informação. Sem pensar duas vezes organizei as ideias, fui construindo a lógica da historia, dando pistas ao longo do texto para que as crianças recebessem a grande revelação. Denzel foi delineando-se nas páginas escritas e nasceu muito desejado e amado”. 

De acordo com a autora, o que traz mais brilho para nosso protagonista é que: “Ele tem um coração pequeno, mas cheio de amor; um gânglio cerebral diminuto (o cérebro desses molusquinhos), mas cheio de grandes ideias”.

Talvez o amor da autora pelo protagonista explique a autoconfiança desse caramujo. Denzel é um animalzinho com grande personalidade. Sua persistência e tenacidade fazem o leitor admirar a forma como ele encara as dificuldades que aparecem em seu caminho. Denzel enfrenta mudanças repentinas do tempo, eventuais predadores, comidas esquisitas e muitas dúvidas, porém sempre extrai sabedoria das experiências que vive. Com pensamentos sensíveis, Denzel encanta pela sua sagacidade. 

Além de uma estória incrível, esse livro infantojuvenil conta com ilustrações belíssimas. “Impossível não se derreter ao ver as antenas trançando-se confusas, seus olhos um aberto e outro menos, diante de suas descobertas”— diz a autora sobre as ilustrações feitas por Juliane. 

Temas como combate ao bullying, cuidados com o meio ambiente, a importância da família e das amizades e a necessidade de sentir-se seguro são abordados de forma natural, proporcionando ao leitor muitos ensinamentos. No final, a sensação que fica é que Denzel- O caramujo sem memória é um livro para ser lido e relido muitas vezes.

CURTA A FANPAGE OFICIAL DO LIVRO:  CLIQUE AQUI.

PARA SABER MAIS SOBRE O LIVRO: CLIQUE AQUI.

Compartilhe:

sábado, 7 de novembro de 2020

Alessandra Cysneiros, autora do livro Denzel - O Caramujo Sem Memória, publicado pela SRomero Publisher


Alessandra Cysneiros
é amante das letras desde a tenra idade. Buscando ser escritora, estudou Comunicação

Social planejando ser jornalista, mas mudou de rumo se formando em publicidade na PUC-RJ.

Depois de uma exitosa carreira executiva, ao completar 51 anos, já com filhos crescidos, se permitiu um reencontro mais íntimo com a literatura.

Desengavetou histórias antigas e repaginou-as com acontecimentos da atualidade, pesquisou muito, iniciando uma jornada por esse universo literário infantil e infanto –juvenil rico e encantador. Foi dessa aventura que nasceu “Denzel — O caramujo sem memória”.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

Alessandra Cysneiros:  Eu comecei a escrever seriamente aos 11 anos quando um professor de português me incentivou a ser uma escritora com base nos textos que escrevi em sala de aula.

Com 12 anos cheguei escrever um livro autobiográfico falando do meu primeiro amor encadernado artesanalmente, todo manuscrito, apresentado na Feira do Livro Anual organizada por alguns colégios, ficando em segundo lugar na categoria romance. Depois dos vinte anos entrei na loucura do mercado de trabalho, e parei de escrever com regularidade. Contribui para alguns sites sobre assuntos de mercado de trabalho, com artigos técnicos ou comportamentais.

Há 2 anos encerrei à carreira de Executiva de Vendas e mergulhei definitivamente na carreira de escritora.

Ao contrário do que possa parecer, escrever vai muito além do saber juntar as palavras, ou ser invadido por uma inspiração divina. O hábito da leitura ajuda muito, a prática de escrever idem. No entanto para ser um escritor e fazer a diferença, ter um estilo seu, próprio, que muitas vezes faz você ser reconhecido logo nas primeiras linhas, é preciso buscar aperfeiçoamento. Fazer cursos específicos, participar de workshops, escrever para concursos, trocar informações no meio literário, participar de oficinas. Foi em um ambiente de troca entre escritores iniciantes, uma rede social, que respondi uma chamada para publicação e tive o texto do Caramujo sem memória, selecionado para ser editado e transformado em um livro. É nesse momento, por esse fato, que considero que entrei profissionalmente para o mercado literário. Antes eu estava treinando e estudando. Na verdade, somente quando lidamos com uma editora e conhecemos todo o processo de preparação necessário para um bom resultado final, é que temos elementos para perceber que faz toda a diferença ter a estrutura da editora. Acho que esse é o objetivo da maioria dos aspirantes a escritor:  ter esse apoio, da expertise de quem sabe fazer e já fez muitas vezes.  Ser escritor hoje não é só escrever, nem depois participar da lapidação e pronto, estou bem ativa nas redes sociais, trocando com outros autores e me fazendo presente para meu público.

Conexão Literatura: Você é autora do livro “Denzel - O caramujo sem memória” (SRomero Publisher). Poderia comentar?

Alessandra Cysneiros: Sim. O livro foi delicioso de escrever, porque é leve, alegre e para cima. Denzel passa por inúmeras situações que poderiam ser trágicas, mas ele tira de letra, ele pensa, pensa, pensa e encontra uma solução. Por acreditar que tudo vai dar certo as coisas dão certo. Muitas lições podem ser aprendidas, Denzel ensina por suas famosas frases ao mesmo tempo que diverte. Muitos acontecimentos são engraçados, muitas frases são fofas, emotivas e profundas. Outro ponto importante é que tive uma preocupação grande com as questões biológicas a anatômicas da espécie. Nenhum biólogo vai colocar a mão na cabeça e dizer: O que? Como assim? Isso não é real.  Ao contrário, todas as características que tornam Denzel forte ou fraco estão bem aproveitadas na narrativa, tanto para conferir a ele sua personalidade, assim como para mostrar as suas dificuldades. Acredito que tanto os pais, como os seus filhos vão estabelecer uma ligação com Denzel, vão vibrar e se apaixonar por essa historia escrita com muito carinho.

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro?

Alessandra Cysneiros: Denzel já estava guardadinho no fundo do meu baú de escritos. No entanto a historia não tinha as reviravoltas que foram sendo adicionadas no enredo posteriormente. O processo de pesquisa que me permitiu criar tantos momentos de Clímax, foi muito agudo se eu for falar em termos de dias vai parecer que foram poucos, que não houve muita dedicação, no entanto foi extremamente intenso, eu respirei moluscos de conchas por muitas e muitas horas seguidas. Assim que descobri o plot-twist da historia, graças as características do personagem principal, e da sua subespécie, mergulhei fundo no universo dos moluscos para associar tudo que aprendi com as pesquisas científicas com o enredo e construir a personalidade de Denzel. Desse processo surgiu um personagem rico, engraçado, admirável, forte e frágil ao mesmo tempo. Busquei os detalhes de como funcionava a locomoção, o que ele comia, quais eram os predadores naturais, sobre os 5 sentidos da espécie: qual o mais aguçado, qual o menos; como é a concha por dentro, ciclo de vida, se dorme e quanto tempo dorme. O texto que escrevi quando eu era menina ganhou mais sustança e a narrativa passou a ensinar divertindo.

O processo de escrita em si foi rápido, início meio e fim, fiz em poucos dias. A parte mais complexa até que a obra virasse livro, foram os retoques, as inserções (principalmente as frases especiais de Denzel). Passamos por várias etapas de leitura crítica e revisão. O livro foi revisto e reescrito muitas vezes, o texto levou meses para finalmente estar pronto para edição. Apesar de ser um texto curto, muito esforço, cuidado e trabalho aconteceram por trás cada linha, de cada ilustração.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho que você acha especial em seu livro?  

Alessandra Cysneiros: eu acho vários trechos especiais, todos tem um porque e estão lá para passar uma mensagem específica. Elegendo um para falar, escolho o momento que Denzel sofre um bullying verbal, acho especial, pois adoro a forma como ele resolve a questão com personalidade e sem permitir que o fato o desfoque de sua decisão.

Conexão Literatura: Quais dicas daria aos autores em início de carreira?

Alessandra Cysneiros:

a) Antes de tudo, não se apegue ao  seu texto. A partir do momento que você decidiu publicar ele não é mais seu, é do mundo. O texto de um autor tem que agradar o seu público alvo (e quem sabe outros públicos afins)  e não agradar o seu  gosto pessoal. É importante não ser demasiadamente apegado, tem que aprender a ouvir críticas, e aceitar mudar o que for necessário para  tornar seu texto melhor.  Inclusive mudar o nome do personagem principal se for necessário. O que mais encontramos entre os novos escritores é uma pretensão de ser um iluminado, ser o criador da obra perfeita e irretocável e se negar a melhorar a escrita. Essa atitude vai impedir o amadurecimento e gerar muita frustração.

b) Participe de grupos de escritores nas mídias sociais, leia bastante, não somente o gênero que você deseja escrever, mas todos. De alguma forma algo que você aprender de outro gênero vai enriquecer a sua escrita no gênero que você deseja desenvolver-se e ser reconhecido como um bom autor. Assista filmes, séries, vá ao teatro, contemple pinturas, esculturas. Tudo é válido e agrega.

c) Saia e observe as pessoas. Gente é a matéria prima da escrita. Denzel só é interessante pois ele tem emoções, comportamentos, tal qual um ser humano.

d) Finalize o livro e depois recheie daquilo que falta. Lembre-se você não quer só um tipo de leitor, e nem o leitor é "flat" em alguma aspecto, então se tem mistério, traga também romance, se tem drama, traga um pitada de fato histórico, ou científico, ou técnico; se é infantil, traga palavras que as crianças não conhecem ainda, e explique, amplie seus horizontes. Tudo isso enriquece seu texto e a obra. Você como autor tem a obrigação de entregar o que seu leitor espera, mas também de surpreendê-lo. Se seu livro é sobre um caramujo que perdeu a memória, claro que esse caramujo vai sentir medo, mas também deve sentir alegria, esperança, construa muitos “ups and downs”, pois assim é a vida.

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir o seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário?

 Alessandra Cysneiros: Minha Editora é a Sromero Publisher, meu livro vai estar disponível nos principais sites de vendas, como Amazon, Goodreads, Americanas assim como no próprio website da editora:  www.sromeropublisher.com  e em lojas fisicas também. Para conhecer um pouco mais do trabalho literário sugiro seguir a editora, o Denzel – O caramujo sem memória e a mim nas redes sociais. Tem muito material publicado por lá e muito coisa legal prevista para acontecer.

Website: https://sromeropublisher.com/produto/denzel/

Facebook: https://www.facebook.com/denzelocaramujosemmemoria

Blog: https://denzelocaramujosemmemoria2020.blogspot.com

Goodreads: https://www.goodreads.com/user/show/122518248-alessandra-cysneiros

Twitter: https://twitter.com/alessacysneiros

Instagram: https://instagram.com/denzel_o_caramujo_sem_memoria

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta?

Alessandra Cysneiros: Sim, mas o foco agora está em Denzel, ele já demanda muito, porque pergunta sem parar, rsssss.

O personagem é tão rico, que a gente pensa que ele pode virar uma marca, que as suas caras e bocas podem virar memes, que as frases podem virar ditos populares e serem repetidas por aí, que ele pode viajar o país no formato contação de histórias, que ele pode crescer através do blog, com mais curiosidades e pequenas historinhas. Nossa, tem tanto coisa para acontecer ainda em torno desse personagem...

Perguntas rápidas:

Um livro: A casa da Madrinha

Um (a) autor (a): Lygia Bojunga

Um ator ou atriz: Chaplin

Um filme: Delikatessen (1991)

Um dia especial: O nascimento de meus 2 filhos. 24/02 e 10/04

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?

Alessandra Cysneiros: Nenhum presente é mais duradouro que um livro. Uma boa historia gruda e transforma. Um bom livro na infância, ou vários podem fazer muita diferença em quem, que tipo de adulto aquela criança se tornará. Dependendo de quanto leu, e o que leu, haverá grande diferença na sua capacidade de criar, sonhar, planejar, organizar as idéias e se comunicar. Bons livros salvam de ambientes hostis, alimentam esperanças, desenvolvem o imaginário, ajudam a compreender as diferenças entre as pessoas, completam a vida real. 

Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

Anuncie e Divulgue Conosco

Posts mais acessados da semana

COMUNIDADE INFLUXO

SONHOS FULGURANTES - ROBERTO MINADEO

CLUBE DO LIVRO UNIÃO

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

FUTURO! - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels