Mostrando postagens com marcador Ecos de uma caverna metropolitana. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Ecos de uma caverna metropolitana. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 22 de janeiro de 2021

Conheça o livro "Ecos de uma caverna metropolitana - Vol. I", do autor Zacarias Sousa


Baiano e filho de saudosos cearenses, residente na capital do país, Zacarias Sousa aos 35 anos, estuda cavaquinho na Escola de Música de Brasília - EMB, aprecia música clássica, tendo o russo Tchaikovsky como seu compositor favorito, e é apaixonado pelo rock n’ roll pesado da banda Metallica. Respira esportes, livros, filmes, séries e um bom vinho nos momentos de lazer. Ele também desenha e foi o responsável pela produção da capa do próprio livro. Como bom amante de filosofia, decidiu depois um ano extremamente conturbado por conta da pandemia, publicar seu primeiro livro que traz uma gama de aforismos, poemas e poesias, escrito entre 2018 e 2019, e já prepara a produção do segundo que está no forno.
Não se vê como filósofo ou escritor, e prefere se auto intitular como um mero “inconformado”, acredita que os pequenos textos que proporcionam reflexão, dito aforismos, é uma ferramenta imprescindível para a autoconstrução, uma percepção de si mesmo, não como se acredita ser, mas como se realmente é. Para além disso, também enxerga que estes podem desenvolver uma melhor compreensão do comportamento humano e suas idiossincrasias.
Inconformado, escreve como uma maneira de lidar com os próprios sentimentos, os males da alma e do desejo.
Espera com o livro trazer uma ideia individual, particular e crítica aos leitores sobre cada temática abordada em seus textos, e que com isso, os transformem em bons ponderadores, não só sobre o ambiente em volta deles, mas principalmente sobre o próprio Eu.  

Sinopse: Um livro de aforismos, poemas e poesias com uma linguagem relativamente simples, em que se pode facilmente traduzir sentimentos, porém, exige uma certa atenção para enxergar possíveis objetivos e intenções. Espera também trazer uma reflexão que possibilite o desabrochar de uma visão crítica e sobretudo, particular do leitor sobre cada temática.

link de venda: https://bityli.com/eCnit

Compartilhe:

quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

Zacarias Sousa e o livro “Ecos de uma caverna metropolitana – Volume I”


Baiano e filho de saudosos cearenses, residente na capital do país, Zacarias Sousa aos 35 anos, estuda cavaquinho na Escola de Música de Brasília - EMB, aprecia música clássica, tendo o russo Tchaikovsky como seu compositor favorito, e é apaixonado pelo rock n’ roll pesado da banda Metallica. Respira esportes, livros, filmes, séries e um bom vinho nos momentos de lazer. Ele também desenha e foi o responsável pela produção da capa do próprio livro. Como bom amante de filosofia, decidiu depois um ano extremamente conturbado por conta da pandemia, publicar seu primeiro livro que traz uma gama de aforismos, poemas e poesias, escrito entre 2018 e 2019, e já prepara a produção do segundo que está no forno.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?


Zacarias Sousa: Começou um pouco antes de começar a ler filosofia, em 2013 para ser mais preciso. Minha primeira memória me remete a um texto que escrevi e que não está nesse meu primeiro livro, mas que certamente constará no próximo. Eu precisava chamar a atenção de alguém em específico e não poderia parecer como os demais porque as oportunidades nem sempre se repetem. O engraçado é que eu tenho quase certeza que nem fui lido! Mas como prefiro o realismo dos fatos e consequências, cá estamos, sendo entrevistado por uma grande e renomada revista do meio literário.

Conexão Literatura: Você é autor do livro “Ecos de uma caverna metropolitana – Volume I”. Poderia comentar?


Zacarias Sousa: Sim, claro! Esse não é meu primeiro livro, escrevi outros trabalhos profissionais voltados para a área de Projetos de Cooperação Técnica Internacional que infelizmente não podem ser publicados porque não detenho os direitos autorais das peças. No entanto, Ecos de uma Caverna Metropolitana é sem dúvida uma coletânea de reflexões às quais me deparei e/ou me perturbaram quando minha mente ganhou acesso a novas dimensões e caminhos, abertos justamente por leituras filosóficas. É também um conjunto de momentos importantes da minha vida, uns felizes e outros nem tanto, mas todos muito bem vividos.

Conexão Literatura: Como é o seu processo de criação? Quais são as suas inspirações?

Zacarias Sousa: Eu não gosto muito e até abomino a ideia de ter a obrigação de escrever, e compactuo muito com Clarice Lispector quando ela diz: “...eu só escrevo quando eu quero, eu sou uma amadora e faço questão de continuar a ser amadora. Profissional é aquele que tem uma obrigação consigo mesmo de escrever, ou então em relação ao outro. Agora, eu faço questão de não ser profissional, para manter minha liberdade. ”
Então, naturalmente, não existe um processo de criação e as inspirações surgem de cenários diversos como religião, moral, ética, relacionamentos familiares, amorosos, profissionais ou de amizades, sobre o comportamento social e principalmente o comportamento do indivíduo em si, mas não existe regra, não deve haver e por isso escrevo sobre quase tudo, até sobre fazer faxina (risos).

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho do seu livro especialmente para os nossos leitores?  

Zacarias Sousa: Sem dúvida. Existem outros textos e poemas mais favoritados por aqueles que já leram o livro, mas vou trazer o último poema (nº 136) para apresentar pontos de vista escusos e um olhar diferente do habitual:

“Descabelada, passou por mim e eu, admirador do caos, me deparei com uma bela bagunça...
Percebi que toda aquela essência fora do lugar não poderia caber apenas nela, certamente atingiu tantos outros, assim como organizou meus pensamentos. Sim, ficou claramente tudo no seu devido lugar, do início ao fim, dos bons aos ruins.
Um turbilhão de personalidade onde os fios enfileirados não têm vez, se apresentou como o mar em dias de tempestade, em que ao mesmo tempo que te afoga, te abraça, te abraça e te afoga.
Denuncia o perigo de se surfar enquanto canta com sereias, doces canções para te ninar.
Descabelada, passou, passou a descabelada sem ao menos me deixar elogiar.”

Esse poema não fala apenas de uma bela mulher, retrata a força de uma personalidade feminina que não segue certos padrões sociais, que rejeita o julgamento óbvio daqueles que só conseguem enxergar estereótipos comerciais. É um poema que fala de oportunidades únicas, onde as melhores nunca retornam à mesa de decisão e que, existem pessoas tão vivas que nos desconcerta, desperta-nos e mexe com aquilo que somos mesmo se olharmos para elas por um único instante.

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir o seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário?

Zacarias Sousa: O livro foi publicado inicialmente em formato E-book na plataforma Amazon e pode ser adquirido através desta. Provavelmente em alguns meses será publicado em outras plataformas e infelizmente no momento ainda não se encontra disponível fisicamente. Os leitores poderão realizar seus comentários, quer seja elogios ou críticas, também na plataforma. E para os que desejarem realizar parcerias ou não expor sua opinião diretamente no site, podem entrar em contato comigo através do meu e-mail (zak_dm94cjb@hotmail.com), que tentarei atendê-los da maneira mais atenciosa possível.

Conexão Literatura: Quais dicas daria para os autores em início de carreira?

Zacarias Sousa: A minha dica é que escrevam com verdade, a partir daquilo que eles acreditam verdadeiramente e principalmente com sentimento, que deixem transbordar sobre o papel tudo o que estão sentindo no momento e só depois revisem, ou releiam o que escreveram. A preocupação com a técnica textual e com a linguagem em si muitas vezes omite, quando não mata a alma das frases e palavras.
Dias atrás me disseram a seguinte frase: “Estou na metade do seu meu livro e lê-lo é a mesma coisa que te ouvir falar”. E esse foi meu maior presente desde a publicação, porque ser lido é importante para os autores, mas ser sentido é surreal.

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta?

Zacarias Sousa: Sim, dias atrás terminei de escrever o último aforismo do meu segundo livro que também recebera o nome de Ecos de uma Caverna Metropolitana, só que agora sendo o volume II uma vez que ambos fazem parte de um mesmo período de reflexão e crescimento. Apesar de “quase finalizado”, sentia que precisava de uma última chave para o compor, e um cenário específico vivido recentemente me trouxe a reflexão que faltava. Sobre o lançamento, acredito que será publicado em breve e provavelmente também em formato digital por meio das plataformas existentes!

Perguntas rápidas:

Um livro: A arte da prudência, de Baltasar Gracián.
Um ator ou atriz: Morgan Freeman.
Um filme: O auto da compadecida, de Ariano Suassuna.
Um hobby: Música.
Um dia especial: não existe um em específico, a minha vida inteira tem sido muito especial e eu sou muito grato por tudo que ganhei, perdi, vivi e não vivi etc.

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?

Zacarias Sousa: Eu gostaria apenas de agradecer a todos que fizeram efetivamente parte do sucesso de lançamento desse meu primeiro livro, aos que depositaram sua confiança nesse meu projeto inédito, bem como toda a produção da Revista Conexão Literatura pelo interesse na matéria e principalmente pela oportunidade. Foi incrível, façam sempre uma boa leitura e até a próxima!!!

Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

Anuncie e Divulgue Conosco

Posts mais acessados da semana

CLUBE DO LIVRO UNIÃO

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

FUTURO! - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels