Mostrando postagens com marcador O livro de ouro das Copas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador O livro de ouro das Copas. Mostrar todas as postagens

sábado, 14 de abril de 2018

Lycio Vellozo Ribas e "O Livro de Ouro das Copas" (Faro Editorial)

Lycio Vellozo Ribas - Foto divulgação
Lycio Vellozo Ribas é jornalista e publicitário por formação, desde 1998. Acompanhou as Copas do Mundo desde 1998 já com a tarefa de produzir material para o veículo em que trabalha, o jornal Bem Paraná, de Curitiba. Mas sua paixão por Mundiais vem desde 1982, com uma seleção brasileira que brilhou, mas que não foi campeã. Ali começou a busca por informações sobre o que ele considera o maior espetáculo da Terra.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

Lycio Vellozo Ribas: Gosto de fazer livros desde adolescente. Cheguei a escrever um de Copas do Mundo em 1986, quando tinha de 13 para 14 anos, e um de dinossauros quando tinha 15 anos. Coisas de adolescente nerd. Também cheguei a desenhar álbuns de quadrinhos. Logicamente, esses livros nunca foram produzidos nem lançados. Virei jornalista em 1998. Minha primeira obra lançada de verdade foi “O Mundo das Copas”, em 2010, com uma edição revisada em 2014.

Conexão Literatura: Você é autor do livro “O Livro de Ouro das Copas” (Faro Editorial), uma edição limitada. Poderia comentar?

Lycio Vellozo Ribas: “O Livro de Ouro das Copas” traz a história dos Mundiais de maneira diferente. Os textos trazem como os jogos das Copas interferiram uns nos outros. Claro que possui as coisas básicas, como todos os jogos e gols. Mas também tem o que chamo de “times temáticos”, que reúnem jogadores de épocas diferentes. Por exemplo, um time de baixinhos, que reúne Messi, Maradona e Romário. Ou um time de jogadores peculiares, como Cruyff, craque holandês que usou aparelhos ortopédicos quando era criança. Esses times temáticos trazem singularidades dos craques e são uma maneira diferenciada de se falar sobre as Copas. Também revisitei as maiores polêmicas dos Mundiais, que estão com fatos atualizados. Dei atenção a jogos especiais das Copas, inclusive com formações táticas. E trouxe muitas estatísticas, como a relação de todos os jogadores expulsos.

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro?

Lycio Vellozo Ribas: Pesquiso coisas de Copas do Mundo mais a fundo desde 2004. Mas, considerando apenas essa obra, tudo começou em 2014, após o Mundial. Tenho uma coleção razoável de jornais antigos, livros e revistas, e os filmes oficiais da Fifa. Além dos textos e da pesquisa, fiz também todas as ilustrações utilizadas na obra, o projeto gráfico e a diagramação de “O Livro de Ouro das Copas”. Ajudou bastante o fato de eu trabalhar com jornalismo esportivo.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho do qual você acha especial em seu livro?

Lycio Vellozo Ribas: Gosto do tom de humor com que os jogos especiais foram tratados. Na infame goleada que o Brasil levou da Alemanha (7 a 1) na Copa de 2014, gosto especialmente do seguinte trecho: “Os estrangeiros no estádio Mineirão olhavam para os brasileiros com uma cara de ‘o que está acontecendo?’. Os brasileiros retrucavam com outro olhar, que dizia: ‘O que vocês estão olhando? Também não sabemos o que está acontecendo’ ”.

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir um exemplar do seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho?


Lycio Vellozo Ribas: O livro está à venda nas principais livrarias, físicas e online. Nas lojas físicas, a ideia é deixar alguns exemplares autografados. Copas do Mundo são minha grande paixão. Tanto que produzi outros materiais sobre mundiais, como o Guia da Copa 2018, do Bem Paraná.

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta?


Lycio Vellozo Ribas: Tenho um livro escrito apenas sobre a Copa de 2014, que foi bastante peculiar – não apenas pelo 7 a 1, mas também por outras coisas que aconteceram, como um jogador mordendo o outro e a novela da construção dos estádios. Ainda não tive coragem de pensar em lançar. Se o Brasil fizer uma boa campanha nesta Copa, quem sabe eu faça alguma coisa falando sobre como a seleção foi do inferno (em 2014) ao céu (em 2018). Também planejo um livro sobre a história da Copa Libertadores, em moldes parecidos com “O Livro de Ouro das Copas”.

Perguntas rápidas:

Um livro: Aventuras de Sherlock Holmes
Um (a) autor (a): Arthur Conan Doyle
Um ator ou atriz: Entre os estrangeiros, Liam Neeson, Russell Crowe e Charlize Theron. Dos brasileiros, Lima Duarte e Giovanna Antonelli
Um filme: Batman Begins
Um dia especial: 1º de agosto de 2008 e 20 de maio de 2012, datas em que nasceram meus filhos, Kael e Iago

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?

Lycio Vellozo Ribas: Espero que as pessoas apreciem o livro da mesma maneira que eu apreciei fazê-lo.
Compartilhe:

segunda-feira, 9 de abril de 2018

Faro Editorial lança “O livro de ouro das Copas”, a obra mais completa sobre todas as Copas do Mundo de Futebol

Fruto de uma pesquisa minuciosa feita pelo jornalista Lycio Vellozo Ribas, o livro apresenta de forma diferenciada todas as Copas do Mundo, desde 1930 no Uruguai, até os preparativos para a da Rússia

O Livro de Ouro das Copas é um passaporte para você poder viajar no tempo e explorar como se estivesse em campo. Reviver a nostalgia de seleções épicas e jogadores que deixaram a sua marca na história dos mundiais. O autor Lycio Vellozo Ribas lapidou com precisão de especialista essa obra preciosa, que traz uma abordagem de cultura de almanaque com os fatos mais relevantes das Copas.
Nesta edição especial e limitada, você terá em cada página uma análise precisa, com textos criativos, que mostram como os jogos de cada grupo interferiram uns nos outros. Tudo explicado com muitas ilustrações, desenhos dos jogadores, infográficos, escudos, bandeiras, estatísticas, camisas das seleções e fotos, além de muita informação para você ficar fera no assunto.

O autor revisitou grandes polêmicas dos mundiais, contextualizando sobre a ótica nos dias atuais.  Como foi o caso do gol polêmico na final de 1966, entre Inglaterra e Alemanha, que encaminhou o título para os ingleses. Depois de 50 anos, os ingleses fizeram um tira-teima do lance no estilo de videogame.  A conclusão britânica foi que a bola entrou! Fora os ingleses, ninguém mais acreditou com sinceridade. E na verdade, foi ou não gol?

Você consegue se lembrar das mais marcantes comemorações de gols? E os jogos históricos? Um deles ainda está recente na nossa memória, o eterno 7 a 1, que dispensa apresentação, tamanha foi a repercussão no mundo. Nesta partida, até batemos outro recorde, além da goleada. Saiba qual foi esse recorde e reveja detalhes e esquemas táticos de outros jogos históricos.
Tudo junto e misturado é a premissa de mais de 20 seleções de times curiosos, formadas com jogadores de épocas diferentes, mas que juntos têm pontos semelhantes. Já pensou num time só de bigodudos? E uma seleção só de baixinhos, que teria Messi, Maradona e Romário juntos? E os jogadores desprezados? Os galãs? Os barbudos? Os jogadores peculiares, como o holandês Cruyff, que usava aparelhos ortopédicos até aos 10 anos e depois virou um gênio da bola.
Para fechar com chave de ouro, o livro traz ainda uma inédita tabela de expulsões em Copas, as histórias das grandes seleções que não ganharam nenhum título e a relação dos cinco reis de Copas. Quem poderia dizer quais são?
Descubra esse tesouro, adquira essa obra única.

Ficha Técnica
Título: O livro de ouro das Copas
Nº de páginas:  288
Preço: 79,90 – Colorido – capa dura
Para saber mais sobre o livro: clique aqui.

Sobre o autor:
Graduado em Publicidade e em Jornalismo, Lycio Vellozo Ribas é jornalista esportivo desde 1998, ano em que começou a trabalhar no Jornal do Estado (atual Bem Paraná), em Curitiba. Era subeditor de esportes durante a Copa do Mundo de 1998. Depois, chegou aos cargos de editor e esportes e secretário de redação, que ocupou durante as Copas de 2002, 2006 , 2010 e 2014. Mas o gosto por pesquisar informações sobre futebol começou em 1982. Como tantos outros milhões de brasileiros, chorou em 1982, assim como festejou em 2002 e ficou indignado em 2014.
Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

Posts mais acessados da semana

Anuncie e Divulgue Conosco

CLUBE DO LIVRO UNIÃO

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

FUTURO! - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels