Tirinhas do Snoopy foi uma das primeiras a ter representação racial

Conheça cinco curiosidades dos quadrinhos mais inteligentes e irônicas que impactaram gerações ganham livros colecionáveis em homenagem aos ...

Mostrando postagens com marcador Rafael Gobbo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Rafael Gobbo. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 22 de maio de 2020

Editora Coralina aposta em novos autores

A editora

A Coralina, desde 2018, vem se afirmando como editora independente de peso no mercado livreiro. Já são dezenove títulos no catálogo, com autores novos e consagrados - de todas as regiões do país, e também de Portugal.

O autor 

Rafael Gobbo é escritor, jornalista e músico amador. Nasceu em 21 de novembro de 1985 na cidade de São Paulo. É formado em Jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero. Também é pós-graduado em Comunicação Empresarial pela Universidade Metodista de São Paulo. Lançou seu primeiro livro (de contos), Pancadas, no fim de 2017. Atualmente trabalha na Fundação para o Desenvolvimento da Educação – FDE, órgão ligado à Secretaria da Educação do Estado de São Paulo.

O livro

As crônicas do livro foram escritas em 2018 e 2019. Inicialmente escritas sem compromisso, como se fossem um blog no qual o autor registrava o que lhe desse na cabeça. Gobbo acredita que sua maior influência para escrever os textos foi o Diário de um escritor, de Dostoiévski.

Nessa coluna, o escritor russo discorria sobre crítica literária, crônicas do cotidiano, comentava a obra de outros escritores, e o que mais tivesse vontade de abordar.

Portanto, as crônicas de Rafael Gobbo também tratam de diversos assuntos: experiências pessoais, reflexões filosóficas, comentários sobre livros, escritores e artistas. Van Gogh é uma das personalidades que o escritor mais admira, e por sugestão da equipe da Editora Coralina, acabou compondo o título do livro.

Rafael Gobbo acha curioso o fato de parecer fisicamente com o pintor holandês: mais ou menos a mesma altura, barba ruiva e olhos claros, mas confessa que não tem a mínima aptidão para pintura. É melhor se dedicar à escrita mesmo.

“Se a crônica, entre tantos adjetivos, pode ser uma conversa, A paixão de Vincent van Gogh é um longo diálogo num domingo à tarde”, afirma Angel Cabeza, poeta e cronista, na orelha do livro.

Devido à quarentena, o livro ainda não pôde ter um lançamento oficial em São Paulo, mas há planos para um evento assim que for possível.

Serviço

A paixão de Vincent van Gogh
Editora Coralina
Crônicas
76 páginas
R$ 38,00
Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Posts mais acessados da semana

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

POEME-SE

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

CEDRIK - ROBERTO FIORI

Leitores que passaram por aqui

Labels