Participe da antologia (e-book) TEMPO DE AMAR - CONTOS E POEMAS - VOL. VI. Leia o edital

  Participe da antologia (e-book)  TEMPO DE AMAR - CONTOS E POEMAS - VOL. VI . Leia o edital :  CLIQUE AQUI.

Mostrando postagens com marcador apócrifo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador apócrifo. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2022

Conheça o livro "Eu, Apócrifo", do autor Allan Vitor de Andrade


 Ao longo da história iniciada no século XIX com a chegada da Corte Portuguesa ao Brasil, uma suposta organização de Iluministas Tardios usa seu poder para marcar o Rio de Janeiro com seus ideais humanistas trazidos da Europa e influenciados, em especial, pelos movimentos filosóficos francês e italiano.  

Um fotógrafo, Leonardo Andrade, de 32 anos, possui quase tudo com que sempre sonhou, o que inclui uma máquina fotográfica, amigos e um triângulo amoroso formado por Pedro e Maria, com os quais vive os mais intensos dias de sua vida. 

Motivado a estudar as obras primas do Renascimento para desenvolver suas habilidades fotográficas, Leonardo torna-se íntimo da enigmática Sequência de Fibonacci que o guia a uma antiga profecia de João - velada em pinturas e esculturas mundialmente conhecidas. Ameaçado pelo desconhecido, o triângulo protagoniza um jogo de ação e crime diante do céu ilumino-renascentista.  

Uma sequência de códigos inicia a aventura que deflagra um conjunto de obras e monumentos dedicados às mesmas razões protegidas por números, indo além de uma Madalena à mesa. 

—— Aquele que tem entendimento, calcule o número, porque é o número de um homem —— ecoa a deixa histórica, enquanto o registro da história vira cinzas nas chamas que condenam o Museu Nacional e seu depoimento, ora calado. 

SOBRE O AUTOR:

Nascido na cidade do Rio de Janeiro, Allan Vitor de Andrade é fotógrafo e iniciou sua relação com a literatura ainda jovem, publicando pequenos textos em um jornal da Ilha do Governador, onde morou até os vinte anos.

Estudou Fotografia de Cinema na Academia Internacional de Cinema e Tv, passando a atuar também nesta área. É membro da Academia de Artes, Ciências e Letras de Iguaba Grande, atuando também como Pesquisador da Biografia de Neusinha Brizola.

Participou de exposições e mostras no Brasil e na Europa, entre elas na Associação lnternazional Mandala Cultural, em Milão, e no Castelo Douglas Scotti, em Fombio, pelo Movimento Internacional de Arte Contemporânea Emotions of the World - quando aprofundou seu contato com as mais importantes obras de arte da Renascença.

Em 2010 iniciou a pesquisa e escrita do livro Eu, Apócrifo percorrendo mais de quinze países durante o processo. Atualmente, finaliza a escrita de sua sequência.

INSTAGRAM DO LIVRO

@eu_apocrifo

ONDE COMPRAR

AMERICANAS:

https://www.americanas.com.br/produto/4571863934?pfm_carac=eu-apocrifo&pfm_page=search&pfm_pos=grid&pfm_type=search_page&offerId=61d48c97d9fd6edeecc78afb

AMAZON

https://www.amazon.com.br/dp/6599514820?&linkCode=sl1&tag=neybellas-20&linkId=9d3fcb49bd11ab8a9cc1cebde0df109d&language=pt_BR&ref_=as_li_ss_tl

ASSISTA AO TRAILER DO LIVRO


Compartilhe:

terça-feira, 8 de fevereiro de 2022

Entrevista com Allan Vitor de Andrade, autor do livro "Eu, apócrifo”


Nascido na cidade do Rio de Janeiro, Allan Vitor de Andrade é fotógrafo e iniciou sua relação com a literatura ainda jovem, publicando pequenos textos em um jornal da Ilha do Governador, onde morou até os vinte anos.

Estudou Fotografia de Cinema na Academia Internacional de Cinema e Tv, passando a atuar também nesta área. É membro da Academia de Artes, Ciências e Letras de Iguaba Grande, atuando também como Pesquisador da Biografia de Neusinha Brizola.

Participou de exposições e mostras no Brasil e na Europa, entre elas na Associação lnternazional Mandala Cultural, em Milão, e no Castelo Douglas Scotti, em Fombio, pelo Movimento Internacional de Arte Contemporânea Emotions of the World - quando aprofundou seu contato com as mais importantes obras de arte da Renascença.

Em 2010 iniciou a pesquisa e escrita do livro Eu, Apócrifo percorrendo mais de quinze países durante o processo. Atualmente, finaliza a escrita de sua sequência.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

Allan Vitor de Andrade:  Eu escrevo desde muito novo, contudo precisei do tempo para ter condições técnicas e vontade real para publicar. Meus escritos ficavam guardados. Aos dezesseis anos comecei a colaborar para o jornal de bairro da Ilha do Governador, onde eu morava, no Rio de Janeiro e assim comecei a ver a escrita como uma atividade que me dava prazer de realizar.

Conexão Literatura: Você é autor do livro "Eu, apócrifo”. Poderia comentar? 

Allan Vitor de Andrade: “Eu, Apócrifo” é um livro lançado pela Editora Ases da Literatura e que tem perspectiva de se tornar trilogia. Em linhas gerais, apresenta três personagens – Leonardo, Maria e Pedro -, que investem esforço coletivo para a produção de um livro a seis mãos. Durante o processo, envolvem-se em uma rede de conspiração de natureza religiosa, quando descobrem-se ateus após observarem passagens da história, monumentos e pinturas do Renascimento Italiano. Uma sequência numérica de expressivo valor histórico denuncia, tanto em uma das mais famosas pinturas do mundo, quanto em um monumento, o que para muitos pode soar como heresia... Ou tão somente o despertar que destrói a doce ilusão onde a humanidade é mantida aprisionada. 

Conexão Literatura: Como é o seu processo de criação? Quais são as suas inspirações?

Allan Vitor de Andrade: Não tenho um processo de criação específico. Acredito que cada trabalho demanda um processo novo, e o desafio do escritor é justamente lidar com esse desconhecido, que faz parte da vida de todos... escritores ou não. Tenho muitas inspirações de diversas épocas e áreas, embora estilisticamente inalcançáveis e completamente diferentes de mim, como Dante Alighieri, Luís de Camões, George Orwell, Dom Pedro II, entre outros.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho do seu livro especialmente para os nossos leitores?  

Allan Vitor de Andrade: “É imprescindível observar a importância de acompanhar o desenvolvimento da história desde o seu início, ou criação, e dar um passo atrás do outro, uma vez que a compreensão exercida no presente é formada no exercício do presente, no passado. Tudo tem o seu tempo para acontecer — tanto no seu relógio, quanto no relógio que te deram. Você é um dos que seguem na direção contrária, em busca de uma condição plena de conhecimento divino e obediência à palavra, sem perceber que o momento de se tornar pleno e absoluto é o momento de se tornar nada.”

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir o seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário? 

Allan Vitor de Andrade: O livro pode ser comprado nas Lojas Americanas, Amazon, Buscapé, entre outras, assim como no site da Editora Ases da Literatura: https://www.asesdaliteratura.pt/. Quem quiser saber mais sobre o trabalho e nos conhecer melhor,  teremos muita satisfação em recebê-lo em nosso Instagram @eu_apocrifo

Conexão Literatura: Quais dicas daria para os autores em início de carreira?

Allan Vitor de Andrade: Persistência... Não há nada mais importante do que calma para superar os desafios, medos e inseguranças. Acredito que seja um processo eterno, que nós apenas começamos, mas não sabemos quando irá terminar.

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta? 

Allan Vitor de Andrade: Sim... Mas, por enquanto, ainda é cedo para falar. O tempo agora pede calma para trabalhar nesse projeto que acaba de nascer. 

Perguntas rápidas:

Um livro: 1984, de George Orwell.

Um ator ou atriz: Gloria Pires.

Um filme: Há vários, mas “O Preço do Amanhã” tem o gosto especial de verdade.

Um hobby: Fotografar.

Um dia especial: o de hoje, sempre.

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário? 

Allan Vitor de Andrade: Gostaria de agradecer à Editora Ases da Literatura por ter acreditado no potencial do meu trabalho e aos amigos que me incentivaram durante todo o meu processo.

“O Deus cristão é uma grande metáfora estendida no céu, que conforta, guia e supre as carências humanas (de quem as tem). Para aqueles que não as possuem, ele volta a ser apenas uma singela metáfora… E não deixa de ser belo por isso. Os cristãos, por sua vez, ainda usam o fogo para honrar o Deus aos quais servem, e isso já não tem ligação direta com Deus, mas sim com o que eles aprendem nas igrejas.” 

ASSISTA AO TRAILER DO LIVRO



Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Posts mais acessados da semana

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA
clique sobre a capa

BAIXE O E-BOOK GRATUITAMENTE

APOIO E INCENTIVO À LEITURA

APOIO E INCENTIVO À LEITURA
APOIO E INCENTIVO À LEITURA

INSCREVA-SE NO CANAL

INSCREVA-SE NO CANAL
INSCREVA-SE NO CANAL

DO INCISIVO AO CANINO - BERT JR.

MAFRA EDITIONS

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

DIVULGUE O SEU LIVRO

FUTURO! - ROBERTO FIORI

Leitores que passaram por aqui

Labels