terça-feira, 24 de dezembro de 2019

O Inominado inaugura série Poemas de Niterói e reforça marca psicológica existente na literatura


Especialista compara escrita do estreante Marcos Jorge Nasser a Baudelaire

Responder como é a vida, com a coragem que os poemas que escreve incita, é a proposta de Marcos Jorge Nasser no seu livro de estreia: Poemas de Niterói - O Inominado (Autografia) – Volume I. O autor não tenta usar atalhos para responder a esta interrogação e com versos bem encadeados e musicais, além de rimas, lança mão de recursos para reforçar a possibilidade de se viver bem e com a alegria.

A inspiração vem da cidade fluminense de Niterói, onde o autor mora desde 1952, quando deixou, aos nove anos, Vitória, no Espírito Santo, onde nasceu. Já nas primeiras páginas, o livro apresenta ao leitor uma voz poética voltada para o cotidiano comum, como se fosse Marcos Nasser o andarilho ou errante pela cidade em que decidiu morar, segundo a avaliação do crítico literário Erick Bernardes.

Poemas de Niterói – O Inominado (Volume I) trabalha a beleza do grotesco nos interstícios do discurso, oferecendo aos leitores um livro contaminado pelo germe de um "eu" crítico e que reforça a marca psicológica existente na sua literatura.

O mestre em filosofia contemporânea e jornalista Ronaldo Pelli reforça que os poemas de Marcos Nasser são duros, cheios de dores, mortes, lama, vermes roendo carnes, fezes. São "versos que não amaciam verdades concretas, às vezes tristes, mas que ao mesmo tempo enchem de coragem para enfrentar esta mesma dureza do mundo, por sua própria beleza", define.

Erick Bernardes fala da proximidade com Charles Baudelaire ou Maiakowski, quando aponta o "evidente atravessamento que a estética decadentista exerce na escrita de Marcos Jorge Nasser".

Com vontade de virar o leitor do avesso, o autor sugere no pior encontrar o melhor, e vice-versa. As próprias coisas também podem ser outras coisas, dependendo do contexto porque infinitas também são as possibilidades diante da vida.

"O sol se
encobre sobre as nuvens. / O sol é resto
de nada" - mas o sol sempre se levanta,
todos os dias, independentemente das
nossas vontades, como uma verdade eternizada,
mesmo que seja "noite pelas ruas,
/ pelo sol". 

Este é o primeiro título de uma série que prevê outros seis livros nos próximos três anos. Marcos Nasser tem mais de dois mil poemas escritos e uma seleção especializada dará conta da distribuição de uma parte deles nesses volumes.  

Poemas de Niterói forma uma unidade, portanto. Esta é a razão pela qual tem um subtítulo, afinal é uma obra de "criações correlacionadas". Neste primeiro volume, são 56 poemas e dez ilustrações do autor, que pinta desde 2007.

SERVIÇO

Poemas de Niterói – O Inominado (Volume I)

Editora: Autografia
Formato: 16x23 cm // Páginas: 122 // Preço: R$ 37,00

SOBRE O AUTOR:
Marcos Jorge Nasser nasceu em Vitória, no Espírito Santo, em 1943. Em 1952, mudou-se para Niterói, local de sua inspiração. Escreve poesia desde muito cedo, mas estreia agora no mercado editorial com o volume I de Poemas de Niterói – O Inominado. É engenheiro elétrico de profissão.
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

Anuncie e Divulgue Conosco

Posts mais acessados da semana

CLUBE DO LIVRO UNIÃO

REVISÃO E LEITURA CRÍTICA

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

FUTURO! - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels