sexta-feira, 5 de junho de 2020

Marcelo Carlos Dias e o livro Trullman O Guerreiro da Espada Solara: Livro I - A Invasão

Marcelo Carlos Dias - Foto divulgação
Marcelo Carlos Dias nasceu em Imbituba - SC, sendo que foi no bairro de Vila Nova, onde passou boa parte da infância e juventude, o lugar onde deu seus primeiros passos como autor ficcional no ano de 1988, aos 17 anos, ao participar de uma feira literária promovida pela escola onde cursava o ensino fundamental. Para isso, seu pequeno texto do Trullman, que na época só tinha 12 páginas foi transformado num livreto. Após isso, o autor se encantou com o mundo dos livros e o gosto por criar histórias. Foram muitas as dificuldades até aqui, para fazer deste livro um projeto real e tirá-lo da gaveta, o que só se tornou viável por e-book. Atualmente residindo no Rio de Janeiro, é casado, formado em Gestão Ambiental e cursa licenciatura em Geografia pela UFRJ, porém, não deixou a paixão pelas letras de lado, ao contrário, com muita persistência, faz deste livro de ficção e fantasia: Trullman o guerreiro da espada Solara, uma trilogia e o livro I, A invasão, seu pontapé inicial na carreira de escritor, aos 48 anos.  

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

Marcelo Carlos Dias: Bom, tem pouco mais de um mês, que lancei meu primeiro livro exclusivamente em e-book e, que está à venda no site da Amazon. É um trabalho independente e o início não poderia ser mais desafiante, isto porque estamos no meio dessa pandemia e com os mercados de uma forma geral travados. Mas independente das dificuldades que um autor iniciante venha a ter no início da carreira, digo sem receio: foi com muita oração e confiança em Deus, que meu livro foi publicado, pois havia entraves pessoais, desemprego, problemas de saúde e como sabem, sem saúde tudo estaciona. Para que o e-book tivesse qualidade, precisei investir parte das minhas economias em uma capa profissional, revisão, diagramação e a preparação dos arquivos para o meio digital: MOBI, EPUB. Serviços esses que são essenciais pra poder brigar nesse mercado literário brasileiro tão concorrido e, com muita coisa boa aí na praça! É como sempre digo para os amigos: invista naquilo que acredita! E eu acredito muito no meu texto, trabalhei incansavelmente na história, nos personagens e claro, na qualidade me colocando no lugar do leitor. Estou feliz por ter realizado esse sonho que iniciou em 10-04-2020 e afirmo, não me arrependo de ter começado agora, afinal... Como diz a música: pra não dizer que não falei das flores, do Geraldo Vandré: quem sabe faz a hora e não espera acontecer! A hora pra mim é o hoje! 

Conexão Literatura: Você é autor do livro “Trullman O Guerreiro da Espada Solara: Livro I - A Invasão”. Poderia comentar

Marcelo Carlos Dias: Bom, todas as tramas que envolvem o livro I se passam num planeta fictício cujo nome é Vega e para isso, tive que criar: nomes de plantas, animais, de comidas, entre outras coisas, tudo com as características próprias do planeta e das regiões ali habitadas e isso, poderão conferir no livro digital. Entretanto, o tema central da história é a busca desenfreada por poder, suas consequências. Há valores como: lealdade, generosidade e o amor à vida, acima de tudo, custe o que custar, retratados nas ações de certos personagens, que são a meu ver, o ponto alto na história. Por ser grande, resolvi dividir em três, então, temos aí uma trilogia que vai mostrar a saga de Trullman. Ele é um jovem muito corajoso, que motivado por seu senso de justiça e vingança, se levanta contra um tirano invasor de mundos: o imperador Solonom, que anseia o poder mais que tudo e que detém o direito sobre uma espada poderosa, assim como o herói. Mas, os propósitos são diferentes, pois um almeja o poder para dominar, conquistar e o outro para libertar! Porém, é preciso ressaltar que há uma guerra como pano de fundo em toda a história em torno do herói e do vilão: trata-se da guerra das espadas poderosas e isso ocorre além das fronteiras do nosso mundo, propagada por uma ameaça maior que Solonom: Zantur, o mago das sombras forjador de espadas poderosas. O maléfico forja espadas com poder devastador e as entrega a seres desleais e gananciosos, para que espalhem a destruição e o caos a muitos planetas e reinos. Para combatê-lo, Gromus o mago da justiça, também forja espadas de poder e escolhe seres de honra, para que sejam capazes de empunhá-las e lutar em pé de igualdade por justiça e liberdade!        
Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro? 

Marcelo Carlos Dias: Bom, apesar de ser ficção e fantasia onde a criatividade e a inventividade rolam soltas na mente, foi preciso pesquisar algumas coisas sobre a questão biônica, tendo em vista que o vilão e seus comandados são ciborgues e li algumas coisas sobre robótica, pois há robôs na trama. Mas o foco maior foi a língua portuguesa, onde estudei bastante ortografia e gramática para não depender só do revisor... Sobre o tempo? Eu diria que esse livro levou trinta e dois anos para ficar pronto. O texto começou pequeno, como já dito anteriormente, pois eram 12 páginas em 1988 e foi crescendo comigo, me acompanhou em muitas fases da vida, sendo aos poucos trabalhado, reescrito, aumentado, mas sem perspectivas de publicar! Em 2009, entre o tira da engaveta e guarda, resolvi fazer algumas alterações... Ainda muito devagar. Foi entre 2014 e 2018, bem decidido, que fiz a reestruturação geral e decidi que queria então publicar, ou seja, percebi que o texto estava pronto, com mais de trezentas páginas. Mas faltava o dinheiro para os serviços que iriam dar qualidade e trato a obra e essa condição só tive em janeiro de 2020. Vencida essas etapas resolvi então que era a hora, ou seja, de dar o pontapé e foi em abril de 2020.        

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho que você acha especial em seu livro?  

Marcelo Carlos Dias: Sim, como todo o prazer, é um dos trechos que mais gosto:

Sem delonga, o sábio Wualter foi logo falando:
  — Há séculos o justo mago Gromus, conhecido também como o peregrino do universo, atuante em vários planetas e galáxias, criador de uma das espadas mais poderosas do Universo, a espada Solara, aceitou o duelo imposto por Zantur, o mago maléfico, e resolveu que seu escolhido, um dos maiores guerreiros de nossa época, Noron, um ser honrado e justo, duelaria com Galdun, o Cruel, um guerreiro rei que governava o reino de Dalmânia a mão de ferro. Este tirano maléfico não perdoava seus oponentes, pelo contrário, matava-os sem dó nem piedade com as próprias mãos, por isso, agradava aquele que o dominava: Zantur, o mago das sombras. Galdun espalhava a violência e o terror aos reinos vizinhos que se opunham a seus interesses inescrupulosos e via no duelo a chance de conquistar uma espada de poder arrasador. Ele objetivava destruir seus inimigos e tomar outros reinos e até mundos. Então, escolhidos os lutadores, a espada Solara foi dada para Noron e Gladiamur, que foi forjada por Zantur, para Galdun. Foi decidido por ambos os magos que ao vencedor seria dada uma espada de poder e ao perdedor a morte — de súbito, Wualter fez uma breve pausa para beber um copo de água, deixando Trullman impaciente.
— Mas, e aí, o que aconteceu depois? — perguntou ele.
— Com as espadas empunhadas, e sob o olhar atento e amedrontado de cidadãos comuns, a nobreza toda e os magos, as lâminas se acenderam, uma espécie de raio amarelo bem forte cresceu do interior de Solara e se expandiu a uma altura considerável até ficar do tamanho que seu portador desejou: estava formada a lâmina de raio solar. O mesmo aconteceu com Gladiamur, pois também cresceu de seu interior um raio amarelo, porém, com tons de roxo, e expandiu-se, depois igualou o tamanho da oponente. Os dois então começaram o duelo, olho por olho, dente por dente, espada contra espada. No momento em que as lâminas se cruzaram, ouviu-se um enorme estrondo seguido de fortes relâmpagos. Era como se a noite brigasse com o dia. Depois de algum tempo, um dos adversários começou a fraquejar. Galdun demostrava cansaço e mal conseguia se manter de pé. Era o peso da idade. Nisso, impaciente com o que assistia, Zantur gesticulava o tempo todo e fazia cara de reprovação para seu pupilo. Teria este o abandonado? Então, empunhando a poderosa espada Solara com precisão e vigor, pois era muito mais jovem e habilidoso com espadas, Noron atingiu o centro da força de Gladiamur, que fica bem no meio da guarda, e esta se apagou, restava agora destruir Galdun. Mas, numa atitude infeliz, Noron se desviou de seus princípios, se encheu de orgulho e ambição permitindo que sua mente fosse controlada por Zantur. Obcecado por poder, ele desejou arduamente ficar com as duas espadas para si, por isso, aliou-se ao mago das sombras e começou uma grande revolta contra seu mentor, desta vez eram três contra um. Diante do perigo, Gromus gritou:
— Afastem-se todos vocês. Aqui já não há mais um duelo... Afastem-se! — disse ele, causando medo e alvoroço na maior parte da plateia que debandou, ficaram poucos. Com tudo isso, ainda sim, forte e vigoroso como nunca, Gromus se defendeu muito bem, pois emanava de seu corpo um campo de força impenetrável que não permitia que fosse ferido ou golpeado mortalmente. Poderoso, ele estalou os dedos e as espadas se apagaram, ao mesmo tempo, os guerreiros mortais caíram adormecidos. Por fim, a resplandecência do mago Gromus afugentou Zantur, que de imediato sumiu, estava acabado o perigoso e imprevisível duelo de forças. Ainda muito irado, o mago resolveu punir Noron e o transformou num pássaro denominado Shur, que quer dizer: pássaro que chora quando canta... Chora o amor que lhe falta? Chora de saudade pelo que já foi? Ou chora de ver tanta maldade e destruição da natureza? Ninguém sabe, porém, dizem por aí que este pássaro já foi visto entoando seu canto triste na desolada terra de Gincor. Por estas bandas nunca o vi. Quanto a Galdun? Este foi transformado num monstro de lodo, cujo nome é Lodur, uma criatura horrenda, por causa do seu caráter sanguinário e cruel. 

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir o seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário? 

Marcelo Carlos Dias: Para adquirir o e-book, basta entrar no site da Amazon e escrever na busca: Trullman, que chegará à página do livro, ou então clicando neste Link de venda: https://www.amazon.com.br/gp/product/B086ZY1XQC

Contatos comigo:

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta? 

Marcelo Carlos Dias: Sim, em julho desse ano, vou iniciar os trabalhos para o livro II, da saga: Trullman o guerreiro da espada Solara, com intuito de lançar ano que vem, entretanto, ainda sobre o livro I, quero publicar em livro impresso, não o fiz agora, por questão mesmo financeira, mas é um projeto para esse ano!  

Perguntas rápidas:

Um livro: O clássico nacional: O quinze, de Raquel de Queirós
Um (a) autor (a): Monteiro Lobato  
Um ator ou atriz: Fernanda Montenegro
Um filme: vou citar três, pode? O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel.
...E o Vento Levou e o clássico nacional: Os Saltimbancos Trapalhões.
Um dia especial: O dia do meu casamento: 19-03-2011

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário? 

Marcelo Carlos Dias: Quero agradecer ao Ademir e a revista conexão literária pela oportunidade de poder me expor e, desde já aos leitores do hoje e do amanhã... Obrigado! Leiam mais! Deem mais atenção à leitura! Aos livros! À família e sejam mais generosos! 
Compartilhe:

0 comentários:

Postar um comentário

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

Anuncie e Divulgue Conosco

Posts mais acessados da semana

CLUBE DO LIVRO UNIÃO

REVISÃO E LEITURA CRÍTICA

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

FUTURO! - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels