Autor(a) divulgue o seu livro, conheça o Pacote Divulgação Para Autores

Autor(a), saiba como divulgar o seu livro conosco, acesse: http://www.revistaconexaoliteratura.com.br/2020/09/autora-divulgue-o-seu-livro-co...

Mostrando postagens com marcador Alice Vitória. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Alice Vitória. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 16 de novembro de 2021

Jovem escritora lança obra de ficção sobre o racismo on-line

Alice Vitória - Foto divulgação

O livro Saída Discreta Pela Porta do Fundos, 84 páginas, publicado pela editora Scortecci da escritora Alice Vitória e acadêmica de Ciência Biológicas da USP, narra a história de uma adolescente negra que sofre ataques racistas nas redes sociais. Dividido em 15 capítulos, a obra faz parte do gênero fantasia, direcionada ao público jovem aborda o racismo on-line, realidade vivida por milhares de jovens negros no Brasil e no mundo e estreia uma nova fase no itinerário da jovem escritora, que tem mais 4 livros publicados direcionados ao público infantil.

Narra “a história de Nala, uma adolescente negra que após sofrer ataques racistas nas redes sociais, sente-se desolada e refugia-se em seu próprio mundo e tudo que deseja é sumir, um dia quando está voltando para casa no ônibus escolar vai parar em uma outra dimensão, sozinha e presa em uma realidade que não é a sua e onde situações bizarras dificultam ainda mais a vida da jovem e ela terá que lutar para vencer as adversidades e encontrar o caminho de volta para casa”.

Segundo Alice Vitória, a temática do racismo on-line é “uma nova e cruel modalidade de bullying, que ataca a integridade das pessoas por causa da cor da pele, e avança para ameaças de morte, provocando sofrimento emocional, por isso precisa ser discutido e encarado por pessoas de todas as idades”.

A obra tem recebido bastante elogios do público leitor, vem sendo aprovada por professores de literatura e já foi adotada como paradidático para o ano de 2022 por dois importantes colégios de Aracaju/SE.

Siga a autora no instagram: @alicevitoria_escritora

Adquira o livro em: https://shopee.com.br/product/404017125/12548653441?smtt=0.404036702-1636641552.3

Depoimento de leitores em redes sociais:

    


 

  




Compartilhe:

sábado, 13 de novembro de 2021

Entrevista com Alice Vitória, autora do livro "Saída Discreta Pela Porta dos Fundos"


Alice Vitória nasceu em Aracaju/SE, mas atualmente mora em Ribeirão Preto/SP com sua família, onde estuda Ciências Biológicas na USP. Participa dos projetos de incentivo à leitura e escrita "Um Sonho Possível" e "Webelieve". Leitora voraz, começou a ler muito cedo, aos 03 anos de idade, adora fantasia e contos de fadas, mas também não dispensa um bom desenho animado e filmes de super heróis. Alice Vitória começou a escrever histórias aos 05 aninhos, quando disse à mãe que queria ser escritora e publicou seu primeiro livro, "O Monstro de Chocolate", aos 7 anos de idade. Desde então já expos na Bienal Internacional de São Paulo/SP, Fenelivro (Feira Nordestina do Livro – Recife/PE) e na The London Book Fair/Londres. Também é autora dos livros "A Bruxinha Boazinha e os Ratinhos de Circo", "O Monstro Invisível" e "Saída Discreta Pela Porta dos Fundos", sendo este seu primeiro livro para jovens.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

Alice Vitória: Desde criança eu sempre gostei muito de ler, os livros eram uma constante na minha vida, desde bebê, quando minha mãe contava histórias para me acalmar. Comecei a ler muito cedo (aos 3 anos), um dia, quando eu tinha 5 anos estava lendo "O Reizinho Mandão", de Ruth Rocha, e a história me encantou tanto que eu decidi que também queria ser escritora. Perguntei a minha mãe como eu faria pra ser uma, e ela me disse que tinha que escrever uma história, e eu disse: “só isso?” Então fui no meu quarto e escrevi um tipo de fanfic, misturando Turma da Mônica e Sítio do Pica Pau Amarelo, que eram meus favoritos na época, deixei minha mãe boquiaberta, porque a história era uma narrativa completa. Depois escrevi outras e vivia pedindo aos meus pais para transformá-las em livros, até que consegui convencê-los e "O Monstro de Chocolate" foi meu primeiro livro publicado, “A Bruxinha Boazinha e os Ratinhos de Circo”, foi minha segunda publicação, depois veio o “Monstro Invisível”, todos infantis e este ano publiquei “Saída Discreta Pela Porta dos Fundos” o meu primeiro livro para o público jovem.

Conexão Literatura: Você é autora do livro "Saída Discreta Pela Porta dos Fundos". Poderia comentar?

Alice Vitória: Há algum tempo eu já vinha querendo escrever um livro para o público jovem e "Saída Discreta Pela Porta dos Fundos" foi a minha primeira tentativa concluída. O livro narra a história de Nala, uma adolescente que, depois de sofrer racismo em suas redes sociais, acaba misteriosamente parando em um mundo paralelo onde tem que lidar com  diversas situações bizarras. Celine é a única amiga que ela faz nessa outra dimensão e juntas elas tentarão encontrar um modo de Nala voltar para casa.

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro? 

Alice Vitória: Durante vários meses eu li depoimentos na internet de vítimas de racismo nas mais diversas situações, páginas e mais páginas contando como essas pessoas se sentiam. Também busquei ajuda em alguns livros que leio, procurando situações parecidas para entender como eu podia descrever os sentimentos da personagem. Eu reescrevi o livro duas vezes, então demorei quase dois anos para concluir. É bastante tempo, mas eu queria escrever algo legal, que além de ser uma leitura prazerosa levasse o leitor a reflexão sobre essa temática tão importante e atual, que é o racismo. Também tive um pouco de dificuldade com a extensão da história, pois estava acostumada a escrever contos infantis.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho que você acha especial em seu livro?  

Alice Vitória: “Lute pelo que você acredita, honre a luta dos que vieram antes para conquistar a paz pelos que ainda virão.”

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir o seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário? 

Alice Vitória: Me seguindo no instagram @alicevitoria_escritora e pedir diretamente pelo inbox ou pelo Shopee https://shopee.com.br/product/404017125/12548653441?smtt=0.404036702-1636641552.3

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta? 

Alice Vitória: Sempre! Tenho uma história finalizada e mais algumas em andamento, tanto para o público infantil quanto para o jovem. Também em 2022, participarei de eventos de incentivo à leitura em escolas de Aracaju/SE que adotaram “Saída Discreta Pela Porta dos Fundos” como livro paradidático para os alunos do Ensino Fundamental II (6º a 9º ano).

Perguntas rápidas

Um livro: O Retrato de Dorian Gray

Um (a) autor (a):  Cassandra Clare

Um ator ou atriz: David Tennant

Um filme: Como Treinar Seu Dragão

Um dia especial: O dia que decidi ser escritora 

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?

Alice Vitória: Gostaria de agradecer pela oportunidade de contar um pouco sobre o meu livro e que a história de Nala seja uma aventura deliciosa para todos que lerem “Saída Discreta Pela Porta dos Fundos”.

Compartilhe:

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Alice Vitória, escritora mirim de apenas 14 anos, já publicou 4 livros, ministra palestras e contação de histórias para crianças e já teve seu trabalho exposto na The London Book Fair/Inglaterra

Alice Vitória, tem 14 anos, mora em Aracaju/SE, estuda o 2° ano do Ensino Médio em escola pública, adora ler (já leu 2.500 livros), gosta de jogos online e é autora de 04 livros de contos infantis: O Monstro de Chocolate, A Bruxinha Boazinha e Os Ratinhos de Circo, Aurora uma Labra-lata muito Especial e O Monstro Invisível. Os livros de Alice Vitória são traduzidos simultaneamente para o inglês, francês e espanhol (a pedido da autora).
Seus livros já foram expostos em 3 edições da Bienal Internacional de São Paulo, Bienal do Livro e da Leitura de Brasília, FENELIVRO (Feira Nordestina do Livro/Recife/PE) e de outros eventos literários regionais.
O MONSTRO DE CHOCOLATE, o mais famoso livro da autora, já foi apresentado no palco do programa Raul Gil em forma de teatro (uma adaptação dos diretores do programa) e também já exposto na The London Book Fair/Inglaterra, com absoluto sucesso, o que lhe rendeu um destaque na revista Isto É (edição de 19 de abril de 2013), com o título "Ela não é Alice do País das Maravilhas, mas é a Alice que orgulha o Brasil”!
Alice Vitória sonha com um mundo melhor, onde todas as crianças sem distinção de cor e classe social, tenha pleno acesso ao livro e possam viver a infância em toda sua plenitude, por isso faz a sua parte, realizando os projetos:
1- “Um sonho Possível”, projeto de incentivo à leitura e escrita e de promoção para a infância, através do qual desenvolve contação de histórias e palestras de incentivo à leitura e escrita em escolas particulares, escolas públicas e ONGs que atendem o público infanto-juvenil. Tem também como meta, realizar “O Encontrinho Internacional de Crianças e Jovens Escritores”, para exposição dos livros escritos por crianças e jovens de até 17 anos e apresentação dos autores ao público.
2- “Criança Feliz: Toda Criança no Parque”, projeto em parceria com o American Park, que leva crianças que vivem em abrigos sergipanos, crianças atendidas pela LBV (Legião da Boa Vontade) e de escolas públicas de bairros pobres de Aracaju, ao parque de diversão, na semana da criança ou semana do natal;
3- E o projeto “Papai Noel Literário”, através do qual arrecada livros novos e usados (em bom estado) em escolas particulares e do seu próprio acervo, para presentear crianças de bairros periféricos de Aracaju, na semana do natal.
Além desses projetos, a escritora também se dedica com afinco aos seus estudos, em 2016, ela fez as provas para o ENEM e alcançou a pontuação necessária para o curso de Medicina Veterinária em duas universidades Federais e algumas particulares, mas como só tem 14 anos e na ocasião ainda cursava o 1º ano do Ensino Fundamental (estuda em escola pública e o ano letivo estava atrasado por causa das greves), só poderia entrar na universidade através de um recurso na justiça, mas nem ela prefere seguir sua vida normalmente e concluir o Ensino Médio primeiro.
Atualmente Alice Vitória está escrevendo seu primeiro livro voltado para o público juvenil, um livro de literatura fantástica ou de ficção. Também está preparando o lançamento de um livro infantil que conta a história de uma menina africana, através do qual ela pretende colaborar para o combate da fome na África, doando a sua parte da venda do livro.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores quem a incentivou e como foi o seu início no meio literário?

Alice Vitória: Minha primeira e maior incentivadora até hoje, é minha mãe que lia pra mim desde que estava grávida. Quando nasci continuou lendo e desde os primeiros dias me ninava com histórias, com 3 meses de idade ela comprou meu primeiro livro, um livro de plástico que me servia de mordedor. Cresci em meio aos livros e vendo ela ler, então aos 3 anos já lia livros pequenos e me tornei uma leitora voraz. Aos 4 comecei a escrever, mas foi aos 5 que escrevi minha primeira história, influenciada pelo livro “O Reizinho Mandão” de Ruth Rocha, pelos gibis da Turma da Mônica do Maurício de Souza e pelo Sitio do Pica Pau Amarelo do Monteiro Lobato, os quais gosto muito. Minha mãe foi quem mais me incentivou, desde o início ela acreditou em mim, desde o primeiro momento quando terminei de ler “O Reizinho Mandão” e fiquei fascinada pela história e perguntei: “mãe, quem escreve livros é o quê?” Ela respondeu que era escritora e eu disse que queria ser escritora igual a Ruth Rocha e fui para o quarto e escrevi minha primeira história, que ela guarda até hoje. Depois continuei escrevendo e insistindo com ela e com meu pai que queria que minhas histórias virassem livros igual aos que eu lia, insisti tanto que eles acabaram produzindo e publicando meu primeiro livro, de modo independente.

Conexão Literatura: Com apenas 14 anos você já é escritora e já publicou livros. Poderia comentar?

Alice Vitória: Como já disse antes, nasci e cresci em meio aos livros, comecei a escrever com 5 anos e lancei o meu primeiro livro aos 7 anos, tenho 04 livros publicados, todos de modo independente, infelizmente, as editoras brasileiras não acreditam muito em crianças e adolescentes.
“O Monstro de Chocolate” (publicado em 04 idiomas: português, inglês, francês e espanhol) é o meu primeiro livro e também o mais famoso. Já foi apresentado em forma de teatro no programa do Raul Gil no SBT. Com ele, já participei de duas Bienais de São Paulo, e já foi exposto na “The London Book Fair”, em Londres e em outros eventos nacionais, regionais e local. Este livro conta a história das irmãs Vivi e Glorinha, que são loucas por chocolate e por isso, abrem a porta para um estranho e quase são raptadas pelo monstro de chocolate, um bandido procurado pela polícia.
“A Bruxinha Boazinha e os Ratinhos de Circo” (prefaciado pelo Maurício de Sousa) é o meu segundo livro e conta a história de Ana Clara, uma bruxinha abandonada pela mãe, que é criada pela fada Clarita, mas, ao começar desenvolver características de bruxa, é hostilizada e sofre com o bullying, então foge do reino das fadas para o mundo das bruxas onde também é hostilizada por não saber fazer maldades e acaba sendo expulsa, depois de perambular sozinha pelo mundo, acaba encontrando um circo onde é acolhida, faz amizade com dois ratinhos de circo e se torna a principal atração do circo.
“O Monstro Invisível”, fala do medo do escuro e conta a história de Lucas, um menino que não consegue dormir sozinho em seu quarto, pois diz que quando as luzes se apagam, monstros horríveis, invisíveis para os adultos, o assustam.
E “As Travessuras de Aurora, uma Labra-lata Muito Especial”, conta a história de minha cadela, que morreu quando eu tinha 7 anos, eu sofri muito com sua morte e escrever uma história com ela com personagem, me ajudou a superar sua perda.
Estou sempre lendo e escrevendo alguma coisa, tenho um bom acervo de coisas escritas, poesias, histórias etc.

Conexão Literatura: Foi fácil ou você encontrou barreiras na publicação dos seus livros?

Alice Vitória: Não foi fácil, encontrei muitas barreiras, como a desconfiança das pessoas, que achavam que não tinha sido eu que tinha escrito, até me chamavam num cantinho longe de meus pais e diziam: “olhe o papai e a mamãe não está ouvindo, agora fale a verdade aqui pra tia, ou pro tio, não foi você que escreveu este livro, não é?” eu tinha apenas 07 anos e isso me deixava muito triste. Além da dificuldade financeira, minha mãe pegou dinheiro emprestado no banco, para realizar meu sonho. Pois como já disse antes, as editoras e as demais instituições, não acreditam muito em uma criança, minha mãe até enviou minhas histórias para as editoras, mas a maioria não respondeu e as que enviaram uma resposta, me parabenizaram e disseram pra eu continuar escrevendo, mas no momento não tinham interesse. Meus pais resolveram eles mesmos publicar meus livros, não foi fácil, mas não desisti.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho de um dos seus livros do qual você considera especial?

Alice Vitória: Só um? Todos os meus livros são especiais, O Monstro de Chocolate, por ter sido o primeiro, tenho um carinho todo particular. Mas, vou destacar um trecho de “As Travessuras de Aurora, um Labra-Lata Muito Especial”, este livro é muito peculiar para mim, pois conta a história da minha primeira cachorra, que me era muito especial. Vou colocar um trecho do início e outro do fim, que gosto muito.
“Vivi queria tanto um cachorro, que fez de tudo para conseguir. Recorreu até aos seres mágicos. Pediu a fada madrinha da Cinderela para que ela transformasse um rato em cachorrinho, mas ela disse que não sabia fazer mágicas no mundo real, só no mundo da fantasia. No natal escreveu uma carta ao Papai Noel, pedindo um cachorrinho ou cachorrinha, podia ser qualquer raça, grande ou pequena, não importava, dizia a carta. Mas o Papai Noel lhe deu de presente de natal uma linda boneca Barbie. Vivi até gostou do presente, mas não era a mesma coisa. Um dia, da janela de seu quarto viu passar uma estrela cadente e pediu a ela um cachorrinho. Mas a estrela cadente atravessou o céu muito rápido e não ouviu seu pedido.”
“Foram todas para o jardim, o céu estava lindo todo estrelado, mas Vivi viu uma estrela especial, que era a mais brilhante e parecia piscar pra ela. Então achou que a sua amiga era aquela estrela, com os olhos cheios de lágrimas e o coração apertando seu peito, mandou um beijinho se despedindo de sua amiga Aurora, a estrela piscou novamente e ela sorriu. A partir daquele dia, sempre que sente saudade de sua amiga, Vivi vai ao jardim, olha pro céu e procura aquela estrela que sempre pisca como que lhe sorrindo.”

Conexão Literatura: Você também ministra palestras e faz contação de histórias para crianças, sendo que em 2016 esteve no Centro Comunitário de Assistência Social da Legião da Boa Vontade (LBV), em Aracaju, para promover um bate-papo sobre seus livros e fazer a contação de histórias para os meninos e meninas atendidos pelo programa Criança: Futuro no Presente! Conte mais pra gente e diga como os interessados poderão convidá-la para futuros eventos.

Alice Vitória: Bem, eu adoro ler, é meu passatempo preferido e gostaria que outras crianças e jovens, também descobrissem como a leitura é prazerosa. Então, desenvolvo junto com meus pais o projeto “Um Sonho Possível” que desenvolve atividades de incentivo à leitura e escrita em escolas públicas e particulares, também em ONGs e instituições de atendimento à criança e adolescente, como a LBV (Legião da Boa Vontade) e o GAAC (Grupo de Apoio à Criança com Câncer). Nas escolas públicas e nestas instituições, após a contação de história e “bate-papo”, faço doação de meus livros para as salas de leitura e realizo sorteio para as crianças, infelizmente não posso dar a todas, se pudesse faria isso com o maior carinho. Já nas escolas particulares, conto histórias para as turmas menores e para as maiores faço uma pequena palestra sobre o prazer de ler e acabo falando sobre como escrever livros também, pois geralmente me perguntam sobre e com isso, também divulgo e vendo os meus livros. Geralmente, as escolas particulares e organizadores de eventos entram em contato com meus pais pelo e-mail: irsouza5@hotmail.com ou amorozzojorge@gmail.com
Mas, meu projeto não se resuma só à leitura, pois também acho que toda criança tem de fato (não só no papel), direito ao lazer, então, tenho uma parceria com um grande parque, que vem a Aracaju uma vez ao ano, e nos últimos 2 anos, levei quase mil crianças e adolescentes de escolas públicas, da LBV e de abrigos, ao parque de diversão. A maioria delas só tinham visto um parque na TV, é fantástico ver o brilho dos olhos delas e o sorriso estampado na cara de puro êxtase. Teve um menino de 12 anos que nunca tinha ido a um parque e ficou tão ansioso tadinho que tremia e disse que não conseguiu dormir à noite, nem comer direito durante de tão ansioso que estava. Saber que sou um pouquinho responsável por esse momento de felicidade para centenas de crianças, também me deixa êxtase. Outra atividade que desenvolvo, é o “Papai Noel Literário”, quando arrecado livros e brinquedos e dou de presente de natal as crianças de bairros pobres.

Conexão Literatura: É verdade que você mantém um clubinho para leitura no Facebook?


Alice Vitória: Sim. Como já disse antes, amo ler, e já li mais de 2,5 mil livros (2.500), leio 07 livros por semana quando estou de férias e em período escolar leio no mínimo 02 livros de 300 páginas semanalmente. Quando menor, que só lia contos infantis (livros pequenos), cheguei a ler 10 livros em um dia (estava de férias) e 350 livros em 1 ano. Como leio desde os 03 anos e sempre fui uma leitora voraz, então cheguei a esta marca, sei porque sempre anoto os livros que leio.
Porém hoje, que já estou na literatura juvenil, leio romances, desde os clássicos da literatura nacional como José de Alencar, Machado de Assis... A autores modernos como Maurício de Sousa, Pedro Bandeira, Regina Drummond e Carolina Munhoz. Também leio bastante livros de autores internacionais de literatura fantástica, como a Stephenie Meyer (saga Crepúsculo), Rick Riordan (saga Percy Jackson e os Olimpianos), Jennifer A. Nielsen (trilogia do Reino), Cassandra Clare e Holly Blake (Saga Magisterium) etc. Esses livros, principalmente dos últimos autores, são grandes, têm geralmente mais de 300 páginas, então reduzir o número de livros lidos ao ano. Mais este ano, já li 50 livros. Então na página https://www.facebook.com/clubinhodaleituraAliceVitoria/ dou dicas de leituras, público resumo de livros que já li, posto poesias que gosto, frases de incentivo à leitura etc. O mesmo faço no meu Instagram: @alicevitoria_escritora  (https://www.instagram.com/alicevitoria_escritora/).

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para saber mais sobre você e seus livros?

Alice Vitória: Podem acessar as minhas redes sociais (Facebook e Instagram) nos endereços acima, ou os blogs: http://principadodainfancia.blogspot.com.br/ e https://encontrinhointernacional.blogspot.com.br/ . Os livros, no momento, só estão disponíveis com os meus pais, interessados poderão entrar em contato pelo e-mail: amorozzojorge@gmail.com ou irsouza@hotmail.com

Perguntas rápidas:

Um livro: A Moreninha, de Joaquim Manoel de Macedo
Um (a) autor (a): Rick Riordan
Um ator ou atriz: Dove Cameron
Um filme: Guardiões da Galáxia
Um dia especial: 10 de julho de 2010, o lançamento do meu primeiro livro “O Monstro de Chocolate”

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?

Alice Vitória: Atualmente, estou escrevendo um livro juvenil de literatura fantástica, em parceria com meu primo, estamos no 5º capítulo e pretendo publicar ainda este ano, de preferência através de uma editora.
Também pretendo publicar um livro de conto infantil, que fala sobre uma menina africana, e com ele quero ajudar as crianças que passam fome na África, doando minha parte do dinheiro arrecadado com a venda de cada livro.
Mas principalmente, quero chamar a atenção das editoras, para que elas comecem a olhar e dar mais oportunidades para as crianças e jovens que se interessam pela escrita literária e sonham em publicar um livro, pois temos muitas crianças e jovens talentosos de norte a sul deste país e são eles o futuro da literatura brasileira, por isso deveriam serem mais incentivados, se não, muitos acabarão desistindo.
Conheço mais de 40 crianças e adolescentes que com eu, escrevem e publicam de modo independente suas histórias e estão à espera de uma oportunidade. Por isso, tenho um projeto chamado O ENCONTRINHO, que objetiva realizar um evento literário, onde reunirá crianças e jovens escritores de todo o Brasil e de outros países como: Portugal, Itália e Estados Unidos (conheço escritores mirins desses países), onde esses escritores denominados autores mirins, poderão expor seus livros e demonstrarem seu talento e assim, chamar a atenção do universo literário para os novos talentos que surgem a todo momento. Há 03 anos que estou em busca de apoio para realizar este projeto, mas infelizmente ainda não consegui. Para concluir, quero agradecer a Revista Conexão Literatura pela oportunidade, muito obrigada!


Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Posts mais acessados da semana

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA
clique sobre a capa

DO INCISIVO AO CANINO - BERT JR.

MAFRA EDITIONS

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

DIVULGUE O SEU LIVRO

FUTURO! - ROBERTO FIORI

Leitores que passaram por aqui

Labels