Mostrando postagens com marcador Amazon KDP. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Amazon KDP. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 7 de outubro de 2019

Amazon anuncia Conceição Evaristo e Marco Lucchesi como jurados da 4ª edição do Prêmio Kindle de Literatura

Conceição Evaristo - Foto divulgação
A Amazon.com.br anuncia que Conceição Evaristo, doutora em Literatura Comparada, e Marco Lucchesi, doutor em Ciência da Literatura, serão os membros do júri especial da 4ª edição do Prêmio Kindle de Literatura, que premia obra de ficção inédita autopublicada pela ferramenta Kindle Direct Publishing. Os jurados avaliarão os livros inscritos no prêmio em diversos critérios, como criatividade, originalidade, qualidade de escrita e viabilidade comercial, selecionando título vencedor que receberá R$ 30 mil e um contrato para a versão impressa pela Nova Fronteira.

"O Prêmio Kindle de Literatura atrai centenas de obras excelentes a cada edição, e para avaliarmos entre elas, é preciso ter um júri especial à altura, com experiência e conhecimento literário reconhecido pela comunidade de autores, capaz de fazer a melhor seleção possível", diz Alexandre Munhoz, Country Manager para Kindle na Amazon do Brasil. "Estamos muito felizes de anunciar Conceição Evaristo e Marco Lucchesi como jurados do nosso prêmio, com a certeza de que farão um trabalho fantástico", completa.

Já participaram como jurados de outras edições do Prêmio Kindle de Literatura nomes como o jornalista Carlos Heitor Cony, o poeta Geraldo Carneiro, a doutora em literatura Sonia Rodrigues e o crítico literário Antonio Carlos Secchin.

Para participar do Prêmio Kindle de Literatura, autores podem publicar suas obras no KDP da Amazon (kdp.amazon.com.br) até 15 de outubro de 2019. Os autores devem colocar o termo PremioKindle no campo de palavras-chave durante o processo de publicação e registrar os livros sob a categoria Ficção. Os títulos enviados precisam ser romances originais em português, não publicados anteriormente, à venda exclusivamente na Amazon durante o período da premiação, precisando estar inscritos no programa KDP Select. Os termos e condições do Prêmio Kindle de Literatura podem ser acessados em www.premiokindle.com.br.

Nesta edição, o Amazon Prime Video revisará os títulos finalistas dentre todos os prêmios literários promovidos pelo KDP em diversos países, incluindo o Brasil. Um desses livros será selecionado para assinar um contrato de opção para uma adaptação audiovisual com pagamento antecipado de US$10.000.

O KDP é uma forma fácil e gratuita de escritores e editoras publicarem seus livros por conta própria e disponibilizarem para venda a leitores ao redor do mundo. Com a autopublicação pelo KDP, os autores têm total controle do processo, do design da capa até a definição do preço e podem receber até 70% de royalties. Todos os romances inscritos no prêmio são disponibilizados na Loja Kindle, além de estarem disponíveis para assinantes do Kindle Unlimited. Os eBooks Kindle podem ser adquiridos e lidos com o aplicativo gratuito Kindle para computadores, tablets e smartphones Android ou iOS, além de e-readers Kindle.
Compartilhe:

sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Ricardo Varriano Rizzo de Almeida e o livro “O Exílio dos Escravos”

Ricardo Varriano Rizzo de Almeida - Foto divulgação
Ricardo Varriano Rizzo de Almeida (28 anos) mora em Garça-SP, onde trabalha como consultor terapeuta em uma clínica para dependentes químicos. Filho do comerciante/empresário Ricardo Rizzo e designer de moda/blogueira Monica Varriano (blog Cats, Beavers & Ducks), Ricardo teve uma infância feliz e uma vida adulta... complicada. Aficionado em literatura fantástica, filmes, vídeo games e seus mundos imaginários, seu maior prazer estava em escapar para outros universos, o que o levou a um certo redemoinho chamado alcoolismo. Sóbrio há dois anos, Ricardo agora encontrou novo júbilo em uma outra forma de visitar esses universos: escrevendo sobre eles.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?


Ricardo Varriano: Devo tudo à minha mãe Monica que, quando eu era bebê, lia para mim gibis da Turma da Mônica (hehe) todas as noites, sem falta. A partir disso, sempre tive facilidade, talvez não com a palavra em si inicialmente, mas com a imaginação. Digo por experiência própria: o que muitos pais hoje em dia acreditam ser um momento de sono ou descanso perdido, na verdade representa tudo na alfabetização e construção de identidade de seus filhos pequenos.

A cultura de ficção sempre esteve presente em minha vida, de uma maneira ou outra. Da alta fantasia medieval à violência gratuita e sombria de um apocalipse zumbi, minhas paixões caminharam junto comigo e foram se transformando à medida que eu vivia coisas novas (boas e terríveis). Tudo culminou num amálgama de gêneros prediletos, com a ficção científica no topo.

Eis que decidi escrever sobre esse amálgama. Preferi escrever um livro sobre esse caos sistemático, o sobe-desce que é a vida, e tudo dizia que uma ficção científica seria a melhor maneira de fazê-lo.

Conexão Literatura: Você é autor da obra “O Exílio dos Escravos”, publicado pelo KDP na Amazon. Poderia comentar?


Ricardo Varriano: O Exílio é uma ficção científica escrita, como os gringos diriam, “by the seat of my pants”. Comecei a escrevê-lo dentro da clínica em que fiquei (e onde hoje trabalho e tem minha eterna gratidão!), devido ao meu problema com o álcool, sem a mínima ideia de onde a trama iria parar. É a velha metodologia Stephen King de escrita: andar de mãos dadas com o enredo. Fiquei feliz com o resultado após meses de insegurança e edição. A narrativa e personagens do Exílio têm tudo a ver com o que vivi dentro e fora de meu tratamento (exceto as partes violentas, é claro).

Eu o escrevi, inicialmente, sem levar a sério. Sempre me sentava em algum canto diferente da clínica, e logo meus companheiros de tratamento criaram o jogo “onde o Ricardo está escrevendo hoje?” Era o meu modo de passar o tempo, apesar das variadas atividades terapêuticas que tínhamos. Criei o universo que eu queria, o moldei, dei vida aos personagens, sem se importar muito com a trama. Foi então que alguns dos outros pacientes se interessaram pelo que eu passava horas fazendo, e resolveram dar uma pincelada nas páginas manuscritas à caneta. Algumas sobrancelhas se ergueram ao lerem o início do Exílio e, com um encorajamento extra, era hora de levar a coisa um pouco mais a sério. A diversão, porém, não poderia faltar no processo, e o leitor certamente a encontrará no diálogo lúdico e enredo dinâmico, com personagens dissecados sem dó em suas emoções e sensibilidade.

Lembra de Lego? Esse livro sou eu brincando de Lego, só que as peças são figuras de linguagem e referências sutis (e outras não tão sutis).

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro?

Ricardo Varriano:  Ah, pesquisas... Foi por pura sorte, mas, mesmo internado e sem acesso a certas mídias, eu tinha tudo o que eu precisava para escrever uma ficção científica. Grande parte das descrições e usos das tecnologias, presentes no livro, eu devo a um grande engenheiro e pesquisador da MIT que, para minha felicidade, encontrava-se em tratamento comigo. Usei e abusei do conhecimento desse camarada a ponto que, quando percebíamos, estávamos viajando sobre aplicações de consciências coletivas na criação de, por exemplo, uma Inteligência Artificial totalmente humana (e falha como a própria). A obra é extensa, e levou um ano para ser terminada, mas, sozinho, eu não teria saído do prólogo.

É claro que não poderiam faltar inspirações. Combustíveis como Júlio Verne, Aldous Huxley, Alfred Bester, John Scalzi são de altíssima octanagem quando me faltava aquela motivação para botar a bunda na cadeira e escrever.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho do qual você acha especial em seu livro?

Ricardo Varriano: “É assim que o mundo sempre foi”.

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir um exemplar do seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário?

Ricardo Varriano: O Exílio dos Escravos está disponível, no momento, somente na Amazon em formato E-Book por R$ 9,99. https://www.amazon.com.br/dp/B07J56FNCQ

Estará impresso em breve também, em janeiro ou fevereiro.

Quanto a mim, estou no Facebook (https://www.facebook.com/ricardo.vrno), Instagram (ricardo_varrizzo) e Twitter (@RicardinVarr, criado recentemente).

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta?

Ricardo Varriano:  Me encontro focado no trabalho e faculdade no momento, mas àqueles que preferem assim (conheço vários), o Exílio estará em breve disponível em inglês. Também já iniciei o segundo volume, O Exílio dos Escravos: Ala 7, mas esse vai demorar um pouco mais!

Perguntas rápidas:

Um livro: The Last Ringbearer (fanfic russa de Senhor dos Anéis)
Um (a) autor (a): Maurício de Sousa. Minhas sobrancelhas não chegam aos pés das dele, mas espero que minha paixão pelo trabalho criativo um dia chegue!
Um ator ou atriz: Matthew McConaughey; Carrie Fisher
Um filme: O Homem da Terra
Um dia especial: Ah, qualquer dia meio frio está ótimo!

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?


Ricardo Varriano:  Olha só, sendo recém-chegado no nicho da escrita de ficção, fiquei surpreso em ver como o apoio é enorme entre autores brasileiros! A prática predatória que vemos em qualquer outro tipo de mídia é praticamente inexistente no universo da Ficção Científica aqui. Espero que isso sirva de encorajamento a futuros autores. O país precisa de vocês!
Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

Posts mais acessados da semana

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

CEDRIK - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels