Conexão Nerd: Teoria da Conspiração, por Ademir Pascale

Cena do filme Teoria da Conspiração POR ADEMIR PASCALE Hoje não irei comentar sobre colecionáveis ou heróis, mas sobre um filme, um li...

Mostrando postagens com marcador CARTAS PARA MARTIN. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador CARTAS PARA MARTIN. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 25 de agosto de 2020

CARTAS PARA MARTIN, de Nic Stone

Best-seller do New York Times, o romance de estreia de Nic Stone é destaque da literatura jovem e revela uma potente crítica à desigualdade racial
 
Dois anos antes do assassinato do norte-americano George Floyd, Nic Stone lançava Cartas para Martin nos Estados Unidos. Em seu livro de estreia, aclamado pela crítica e pelo público, a autora aborda de forma cativante e realista as relações raciais no país. A história do adolescente negro Justyce McAllister é o retrato de uma sociedade ainda dividida pelo racismo.

Jus é um garoto de dezessete anos com um futuro brilhante pela frente. É um dos melhores alunos de uma prestigiada escola de Atlanta, tem uma mãe amorosa e um melhor amigo incrível. No entanto, um episódio de violência policial revela que a distância entre ele e seu futuro é quase um abismo.

Ao ser agredido e detido injustamente, o olhar de Justyce desperta para um novo mundo, um lugar solitário em uma sociedade que insiste em vê-lo como ameaça. O jovem se dá conta, então, de que não pode mais fingir que não tem nada errado e decide escrever cartas para Martin Luther King Jr., símbolo da luta contra a segregação racial nos Estados Unidos, morto em 1968.

Ao tentar aplicar os ensinamentos de Luther King em sua vida, Justyce começa a entender como deve reagir diante das injustiças e que tipo de pessoa ele quer ser. Em meio a questões familiares, desentendimentos com os amigos e complicações da vida amorosa, nas cartas ele expõe suas dúvidas, sua angústia, sua revolta e a percepção clara de que a sociedade não é tão igualitária quanto deveria.

O romance aborda diversos temas contemporâneos recorrentes na luta contra a desigualdade racial e social. Um deles é o tokenismo, representado na história pelos pais de Manny, melhor amigo de Jus. O casal de negros bem-sucedidos lida com o racismo velado em suas carreiras, evidenciando uma falsa ideia de inclusão social. A autora também retrata a meritocracia e o racismo reverso, tão presentes nas falas dos alunos brancos da escola de Justyce, assim como o colorismo, personificado pela ex-namorada do jovem—filha de uma norueguesa e um ex-jogador de futebol americano negro.

Como bem observa o escritor e ativista Ale Santos, que assina a orelha do livro, "Nic Stone nos faz mergulhar na história de Jus e apresenta ideias que nos ajudam a decifrar os desafios do cotidiano e a trilhar nosso caminho nessa incessante luta pela igualdade". Comovente e extremamente necessário, Cartas para Martin é um relato sobre ser um jovem negro e sobre o direito inalienável de existir. Um livro impossível de ignorar. 
"Justyce é inteligente e profundo. Um protagonista que os leitores vão amar."
The New York Times
NIC STONE é uma das vozes mais celebradas da literatura jovem atual. Seu romance de estreia, Cartas para Martin, foi best-seller do The New York Times e lhe rendeu sucesso internacional. Nascida e criada em um subúrbio de Atlanta e formada na Spelman College, foi aos vinte e três anos, numa temporada em Israel, que ela descobriu sua verdadeira vocação: contar histórias. Tendo crescido em contato com uma gama diversa de culturas, religiões e contextos sociais, seu maior objetivo é trazer essas diferentes vozes para seu trabalho.
CARTAS PARA MARTIN, de Nic Stone

Tradução: Thaís Paiva
Editora: Intrínseca
Páginas: 256
Impresso: R$ 39,90
E-book: 24,9
Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Posts mais acessados da semana

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

POEME-SE

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

CEDRIK - ROBERTO FIORI

Leitores que passaram por aqui

Labels