Conexão Nerd: Teoria da Conspiração, por Ademir Pascale

Cena do filme Teoria da Conspiração POR ADEMIR PASCALE Hoje não irei comentar sobre colecionáveis ou heróis, mas sobre um filme, um li...

Mostrando postagens com marcador Ciclo Margens. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Ciclo Margens. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 4 de julho de 2017

A literatura marginal e o papel da mulher no segmento pautam os debates no Itaú Cultural ao longo de julho

Letícia Brito - Foto: Patricia Blason
Ciclo Margens tem curadoria da jornalista Jéssica Balbino e do Núcleo de Audiovisual
e Literatura do instituto; a proposta é dar voz aos escritores e poetas, principalmente mulheres, que produzem a sua arte às bordas do circuito literário

Todas as quartas-feiras do mês de julho, a partir do dia 12, sempre às 19h, o Itaú Cultural promove o Ciclo Margens para discutir a produção literária a partir das periferias brasileiras. Serão três mesas de debate, uma a cada semana, todas com mediação da jornalista Jéssica Balbino, curadora da programação com o Núcleo de Audiovisual e Literatura, e a presença de autores e poetas: Allan Jonnes, Jacira Roque de Oliveira, Janaína Moitinho, Kika Sena, Letícia Brito e Raquel Almeida.

As conversas vão dar voz para pessoas, principalmente mulheres, que escrevem a literatura dita marginal. A programação foi pensada a partir da provocação de pensar na literatura de margem.  Diante de tema tão latente, Jéssica foi convidada para abordar questões referentes à literatura produzida nas periferias do país, já que possui uma reflexão prévia sobre o tema com o seu projeto de mesmo nome, iniciado em 2014 para criar pontes entre a academia e a periferia.

O trabalho da curadora, deriva de seu mestrado em Divulgação Científica e Cultural, no Instituto de Estudos da Linguagem (IEL), da Unicamp. Ainda se desmembrou em um blog (www.margens.com.br) para construir a narrativa da pesquisa e reportar assuntos que envolvessem a produção literária das mulheres que vivem nas bordas e nas periferias, um documentário, um livro – em edição – e outros projetos, como cursos e discussões.

Os debates
Com três dias de debate e troca de experiências o ciclo trabalha a história da literatura marginal no país, tanto o produto, quanto o autor da obra. “É um espaço que desenvolve várias atividades no sentido de valorizar a arte produzida nessas periferias”, explica a curadora. “Temos a participação de artistas que são expoentes da literatura, para além do formato tradicional que conhecemos, e vamos falar sobre isso durante o ciclo", destacou Jéssica.

O primeiro encontro acontece na quarta-feira, 12, com o tema Literatura Marginal. A conversa conta com a presença do poeta Allan Jonnes e da escritora Raquel Almeida e procura entender como as pessoas se descobrem escritoras e o que as leva a publicarem, divulgarem e difundirem a literatura em sua comunidade.

Na semana seguinte, dia 19, Jacira Roque de Oliveira, que lançará seu primeiro livro este ano, e a poeta Letícia Brito discorrem sobre o tema Mulheres na literatura marginal/periférica. Partindo do crescimento do número de publicações de livros feitos pelo público feminino, a mesa discute a descoberta da mulher como autora e o que está por trás da publicação.
Encerrando o ciclo, na terceira mesa, O que define uma pessoa como poeta ou escritor?, as poetas Kika Sena e Janaína Moitinho abordam os questionamentos acerca do rótulo de poeta e escritor. 


Raquel Almeida - Foto: Chaia Dechen
Sobre os participantes
Allan Jonnes é poeta, slammer, nascido na cidade de Lagarto (SE), vive em Aracaju e foi vencedor do Slam BNDES na Flupp (2016), no Rio de Janeiro. É um dos organizadores do Sarau Debaixo – que enfrenta repressão e dificuldades para acontecer embaixo de um viaduto - em Aracaju e lançou o livro Pequeno Volume em 2016.

Jacira Roque de Oliveira Autodidata, dona Jacira, como é conhecida, tem 52 anos, boa parte deles vividos na Vila Nova Cachoeirinha, na zona norte de São Paulo. Trabalha com bordados e se prepara para lançar o primeiro livro neste ano, pela editora Ijumaa. É mãe do rapper Emicida e do empresário e cantor Fióti.

Janaína Moitinho é poeta, educadora e aprendiz. Participa de saraus da cena paulistana, sempre ouvindo e compartilhando. É uma das organizadoras do Slam do Grito. Já publicou zines, participou de várias antologias, entre elas a Senhoras Obscenas.

Jéssica Balbino é jornalista, mestre em comunicação e divulgação cultural pela Unicamp. Criadora do projeto Margens, pesquisadora de hip-hop e literatura. Dirigiu o documentário Pelas Margens, sobre as mulheres na literatura marginal/periférica. Recebeu o prêmio Hip-Hop - Preto Ghóez, pelo livro reportagem Hip-Hop - A Cultura Marginal, concedido pelo Ministério da Cultura (Minc). Atua também como produtora cultural, além de ser especializada em jornalismo literário/digital e comunitário. É repórter correspondente do site El Quinto Elemento, do Uruguai e do site Catraca Livre. É curadora de diferentes projetos no Sesc MG e Sesc SP e também do Encontro de Hip-Hop e Arte da Periferia do Flipoços desde 2009. Jéssica Balbino também é membro da Frente Nacional de Mulheres do Hip-Hop (FNMH2), Hip-Hop Mulher e do coletivo Mjiba.

Kika Sena é poeta e slammer, vive em Brasília (DF) e participou, em 2016, do Slam BNDES na Flupp, no Rio de Janeiro. Transexual e feminista, milita nestas questões e se considera escritora, mesmo antes de ter publicado. Estuda artes cênicas na Universidade Nacional de Brasília (UNB).

Letícia Brito é poeta, mãe, produtora, professora, lésbica e gorda. Idealizou e produz o sarau Pizzarau, no Rio de Janeiro. Co-fundadora da batalha de poetas Tagarela – o maior slam do mundo. Coordenadora de Produção do Poesia de Esquina Itinerante – projeto em parceria com a Agência Redes para a Juventude.

Raquel Almeida é de Pirituba, na zona Norte de São Paulo e desde 2007 realiza o Sarau Elo da Corrente no Bar do Santista. Publicou, com Soniza M.A.Z.O. o livro Duas gerações sobrevivendo no Gueto e, em 2015, o autoral Sagrado Sopro. Ajudou a fundar e participou do coletivo feminino Esperança Garcia, também na zona Norte de São Paulo.

PROGRAMAÇÃO
Dia 12 de julho (quarta-feira), às 19h
Literatura Marginal
Com: Allan Jones, Raquel Almeida e mediação de Jéssica Balbino
Duração aproximada: 90 minutos
Classificação indicativa: Livre

Dia 19 de julho (quarta-feira), às 19h
Mulheres na literatura marginal/periférica
Com: Jacira Roque de Oliveira, Letícia Brito e mediação de Jéssica Balbino
Duração aproximada: 90 minutos
Classificação indicativa: Livre

Dia 26 de julho (quarta-feira), às 19h
Ser ou não ser escritor
Com: Kika Sena, Janaína Moitinho e mediação de Jéssica Balbino
Duração aproximada: 90 minutos
Classificação indicativa: Livre
 
SERVIÇO:
Dias 12, 19 e 26 de julho de 2017 (quartas-feiras), às 20h
Sala Itaú Cultural (224 lugares)
Entrada gratuita
Distribuição de ingressos:
Público preferencial: 2 horas antes do espetáculo (com direito a um acompanhante)
Público não preferencial: 1 hora antes do espetáculo (um ingresso por pessoa)
Interpretação em Libras

Itaú Cultural
Avenida Paulista, 149, Estação Brigadeiro do Metrô
Fones: 11. 2168-1776/1777
Acesso para pessoas com deficiência física
Ar condicionado
Estacionamento: Entrada pela Rua Leôncio de Carvalho.
Se o visitante carimbar o tíquete na recepção do Itaú Cultural:
3 horas: R$ 7; 4 horas: R$ 9; 5 a 12 horas: R$ 12
Com manobrista e seguro, gratuito para bicicletas.
www.itaucultural.org.br
www.twitter.com/itaucultural
www.facebook.com/itaucultural
www.youtube.com/itaucultural
www.flickr.com/itaucultural

Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Posts mais acessados da semana

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

POEME-SE

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

CEDRIK - ROBERTO FIORI

Leitores que passaram por aqui

Labels