Jane Austen: Livros e Filmes

Jane Austen, Thibaudet e um retrato da burguesia do séc. 18 Nascida em 16 de dezembro de 1775, a britânica Jane Austen foi uma das...

Mostrando postagens com marcador Correntes de Papel. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Correntes de Papel. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Em campanha no Catarse, romance de época "Correntes de papel" mostra o que o amor é capaz de fazer


“A história sobre o relacionamento amoroso entre a filha de um poderoso senhor de engenho e um escravo precisava ser contada. Venha viver o drama e os momentos de paixão de um amor quase impossível, e descobrir que, tanto na vida como na ficção, tudo tem uma razão de ser.” Assim, Rosângela Martins define em poucas linhas a essência do seu romance de estreia CORRENTES DE PAPEL.

Em campanha pelo CATARSE — uma das plataformas de crowdfunding mais conhecidas —, a publicação por financiamento coletivo tem sido uma das formas bastante utilizadas por várias editoras de pequeno e médio porte e por escritores independentes, funcionando como uma pré-venda.

CORRENTES DE PAPEL teve sua campanha iniciada em 15/09/21 e a autora nos trouxe mais sobre esse projeto:

O PROJETO 

O romance de época é uma ponte entre a ficção e a História, revelando nuances e detalhes do passado de maneira prazerosa e de fácil compreensão, quando mostrados de forma romanceada. Essa é a proposta de “Correntes de Papel”.

Neste romance, o retrato de uma época — o Nordeste do Brasil no final do séc. XIX — constrói a ambientação desse drama romântico, escrito por Rosângela Martins, que envolve questões fortes como escravidão/racismo, violência, suicídio e espiritualidade — temas recorrentes na História da humanidade, dignos de discussões e reflexões.

Participando deste projeto através da aquisição de um dos kits, que funciona como uma pré-venda do livro, além de valorizar obras produzidas por mulheres, os apoiadores estão ajudando a difundir produções literárias regional e nacional. 

SINOPSE DO LIVRO

A melancólica Catarina retorna do passado para contar a sua história. Em uma fazenda em Pernambuco, na década de 1870, foi criada pelo pai, o rico senhor de engenho coronel Emílio Fragoso.

Prestes a se casar, Catarina vive o drama de decidir entre Estêvão, o pretendente imposto pelo pai, e o forte sentimento mantido por Francisco, um dos escravos companheiros de sua infância.

Deixando-se levar pelas emoções, os dois sofrerão as consequências desse amor, tendo que enfrentar a crueldade de um marido cego de ciúmes e lutar contra as convenções de uma sociedade escravocrata, se quiserem ficar juntos. 

A AUTORA

Rosângela Martins é formada em Jornalismo e pós-graduada em Teologia. Carioca e há anos residindo em Pernambuco, após a sua aposentadoria como empresária, na cidade de Vitória de Santo Antão, decidiu se reinventar e partiu para a escrita. CORRENTES DE PAPEL é a sua estreia como romancista. Além de dezenas de textos selecionados e publicados em antologias e coletâneas poéticas e de contos, também publicou o livro de sua autoria: Pedacinhos de Amor — vencedor do I Concurso Trapiche de Poesia — atualmente disponível nos principais sites de vendas, com mais de 1.700 leitores.

“Correr, ler, escrever, aprender e compartilhar, até quando Deus quiser”, assim define seus ideais.

Faz parte da Sociedade de Autores Literários — SAL, onde atua como escritora e editora dentro das várias antologias já lançadas. Também é uma das organizadoras do grupo literário “Mulheres & Poesias”.

As redes sociais e os trabalhos da autora podem sem acompanhados em: @ro_.martins | Linktree 

TAMBÉM PARTICIPAM DESTE PROJETO

Texto da orelha: Ana Cláudia do Blog Café com Leitura

Texto da quarta capa: Vanessa Passos

Texto do posfácio: Kelly Garcia

Book Trailer: M. Demóstenes 

Para apoiar, adquirindo o seu exemplar, acesse: www.catarse.me/correntes_de_papel_b467

Compartilhe:

quarta-feira, 15 de setembro de 2021

Entrevista com Rosângela Martins, autora do livro "Correntes de Papel", em campanha no Catarse


Rosângela Martins é formada em Jornalismo e pós-graduada em Teologia. Carioca e há anos residindo em Pernambuco, após a sua aposentadoria como empresária, na cidade de Vitória de Santo Antão, decidiu se reinventar e partiu para a escrita. CORRENTES DE PAPEL é a sua estreia como romancista. Além de dezenas de textos selecionados e publicados em antologias poéticas e de contos, também publicou o livro de sua autoria:  Pedacinhos de Amor — vencedor do I Concurso Trapiche de Poesia. É membro fundadora dos grupos literários “Sociedade de Autores Literários — SAL” e “Mulheres & Poesias”, onde atua como escritora e editora dentro das várias antologias já lançadas. 

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

Rosângela Martins: Em 2017, ao me aposentar, a leitura dos clássicos virou o meu maior passatempo e me despertou a vontade de escrever. No final do mesmo ano, eu iniciei a escrita de Correntes de Papel, usando apenas o meu conhecimento como leitora. Em 2019, engavetei o romance e iniciei a minha maratona de cursos relacionados à escrita. Nessa trajetória, consegui publicar vários contos e poemas. E somente em 2021, retomei o romance, fazendo inúmeras reescritas, até ficar no ponto para leitura crítica, revisão e agora, pré-venda.

Conexão Literatura: Você é autora do livro "Correntes de Papel". Poderia comentar? 

Rosângela Martins: Correntes de papel é uma história dentro de outra. O prólogo traz a situação do aparecimento do espírito da melancólica Catarina, em uma fase complicada da vida de um dos personagens. A história principal, portanto, é sobre o relacionamento amoroso entre Catarina, a filha de um poderoso senhor de engenho, com Francisco, um dos escravos da fazenda. Contando o seu drama e seus momentos de paixão, ela leva o leitor a descobrir que, tanto na vida como na ficção, tudo tem uma razão de ser. 

Com esse enredo, consegui colocar um toque de espiritualidade, mostrando que o amor é a força máxima, capaz de transformar tudo na vida.

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir sua obra? 

Rosângela Martins: O tempo de escrita foi o seguinte: dois anos para concluir a história (de 2017 à 2019) e aproximadamente 3 meses intensos (em 2021) para a reestruturação da obra e reescritas. Em relação às pesquisas, primeiro, a leitura dos clássicos foi grande inspiradora. Depois, para me aprofundar, eu utilizei “Casa Grande e Senzala”, de Gilberto Freyre, vários livros sobre a escravidão em Pernambuco, além de pesquisas pela internet na Fundação Joaquim Nabuco e em outros sites. As novelas de época passadas na TV também ajudam na formação da linguagem e da ambientação. Enfim, fontes de pesquisa não faltam para escritores de romances de época.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho que você acha especial em seu livro?  

Rosângela Martins: Gosto deste trecho, porque fala da fantasia da paixão e da masturbação feminina, de forma velada: “Em algumas ocasiões, deixava a minha mente navegar pelos encantadores mares do proibido, entregando-me ao inebriante canto das sereias, que envenena a alma com a ilusão do impossível. Os pensamentos tentadores da carne vinham e eu sucumbia às teias da paixão. Após o entorpecer, vinha a sobriedade e, com ela, o sentimento de culpa. Depois do impróprio já pensado e sorvido, envergonhada, tentava me resignar na manhã seguinte na igrejinha, de joelhos, rogando à Nossa Senhora, com incansáveis orações, pela sua compreensão e pelo seu perdão.”

Conexão Literatura: Em campanha no Catarse, como o leitor deverá proceder para apoiar o projeto do livro "Correntes de Papel"?

Rosângela Martins: Os apoiadores e leitores podem acessar o link do projeto no Catarse: www.catarse.me/correntes_de_papel_b467

Lá, as pessoas encontram opções de kits com os livros e brindes, como cartão postal, marcador de página e caderneta personalizada. Basta escolher o kit, clicar em apoiar e seguir os passos para o cadastro. Dessa forma, quem adquirir o livro estará colaborando para a valorização e divulgação da produção literária nacional.

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta? 

Rosângela Martins: Sim. Eu tenho mais de 50% já escrito de outro romance que se passa na década de 1970, mas que está em standby para me dar tempo de divulgar “Correntes de Papel”. Também estamos em fase de produção de uma antologia poética, pelo grupo de autoras Mulheres & Poesias, e de uma antologia de contos de humor, pela Sociedade de Autores Literários - SAL, ambos com previsão para publicação em dezembro deste ano.

Perguntas rápidas:

Um livro: Paulo e Estêvão, de Francisco Cândido Xavier, pelo espírito Emmanuel

Um (a) autor (a):  contemporâneo? São tantos. Mas vou citar dois, posso? Pedro Branco e Ilma Pereira

Um ator ou atriz: Fernanda Montenegro

Um filme: Em algum lugar do passado

Um dia especial: O nascimento do meu primeiro filho.

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário? 

Rosângela Martins: Sim. Quero deixar uma mensagem aos leitores: Atualmente, temos excelentes cursos e formações para escritores, o que contribuiu muito para melhorar bastante a qualidade da escrita nacional. Alguns escritores chegam a se dedicar às suas obras por 2, 3, 5, 10 anos, sempre no intuito de levar aos leitores o melhor do seu enredo e da sua narrativa. No caso das mulheres que escrevem, o esforço ainda é pior: conciliar a condição de mãe, esposa, dona de casa, trabalhar fora e ainda conseguir escrever é quase um milagre. Por isso, eu peço que deem preferência a obras de escritores nacionais, que valorizem as obras escritas por mulheres e que acreditem no nosso potencial.

Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Posts mais acessados da semana

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

POEME-SE

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

CEDRIK - ROBERTO FIORI

Leitores que passaram por aqui

Labels