Mostrando postagens com marcador DarkSide Books. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador DarkSide Books. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 12 de novembro de 2020

Selo Caveirinha, da DarkSide Books, lança quatro livros inéditos

 

FILHOS DA QUARENTENA, TÍTULOS REÚNEM AUTORES E ILUSTRADORES BRASILEIROS PREMIADOS: 

MARCEL SOUTO MAIOR + MARIANA MASSARANI

FERRÉZ + FERNANDO VILELA

RAPHAEL GANCZ + MARIANA COAN

E WESLEY RODRIGUES

A quarentena deu cria. Quatro filhotes nasceram da reclusão, da reflexão e do trabalho de sete artistas brasileiros. Biógrafo de Chico Xavier, o autor Marcel Souto Maior transformou uma noite de insônia em “Nós, os ETs”. O texto foi teclado quase todo de uma só vez e sofreu algumas mudanças depois, todas fruto da troca com Mariana Massarani, artista visual icônica no meio da literatura infantil, que aceitou o desafio de construir essa dupla com Marcel. São histórias assim, nascidas num ambiente de criatividade reclusa, que deram vida aos quatro livros que acabam de ser lançados pelo selo Caveirinha, da DarkSide Books, inteiramente dedicado ao público infantil.

O universo mágico da DarkSide e seus selos ganham novos territórios e novos personagens. Conhecido por sua poesia franca e direta nascida na periferia de São Paulo, Ferréz transforma uma história de dor em uma homenagem à memória, em “Anna e o Balão”, que ganha as cores e os traços de Fernando Vilela. A Caveirinha também promoveu o encontro de Raphael Gancz (texto) e Mariana Coan (arte), que embarcaram numa viagem em busca da magia, do mistério, em “Meu Querido Abismo”. O quarto título é de um antigo parceiro da DarkSide, Wesley Rodrigues, que estreia no selo Caveirinha com “O Balde Vazio”.

Nós, Os ETS – O jornalista e escritor Marcel Souto Maior é autor do livro, que nasceu em meio à pandemia. Suas frases se uniram às imagens lúdicas e solares de Mariana - autora e ilustradora de mais de duas centenas de obras (muitas delas premiadas com o Jabuti, entre outros) e ao projeto gráfico da Caveirinha para essa edição, que inclui tintas exclusivas. Quem somos nós? Qual a nossa missão? De onde viemos? Para onde vamos? O que nos move e comove de verdade? São respostas a estas perguntas que eles, os ETs, buscam neste livro.

Anna e o Balão – autores premiados e com olhar crítico em todas as manifestações artísticasFerréz (autor de Capão Pecado) e Fernando Vilela (Lampião & Lancelote) assinam a obra que conta uma história de luto e saudade, mas também de companheirismo, aprendizado e amor, através da personagem Anna. A menina junta moedas para realizar seu maior desejo: fazer um passeio de balão e chegar perto das nuvens, onde poderia reencontrar o pai. Durante o passeio com o sr. Jacob, dono e condutor do balão, Anna rememora e homenageia o pai, narrando os bons momentos que passaram juntos, lembrando do que ele lhe ensinou, tentando abrandar a dor que sente. Através da palavra, da arte e da lembrança, Anna mostra que é possível, sim, apesar de toda a dor, seguir em frente.

Meu Querido Abismo – O que mais pode haver no mar? O que pode haver dentro de cada um de nós?, é o que perguntam Raphael Gancz e Mariana Coan nesta obra dedicada aos pequenos leitores. Meu Querido Abismo parte da curiosidade que todos temos ao mergulhar na imensidão do oceano ou dos compartimentos secretos escondidos em nossa mente. Uma jornada que nos estimula a descobrir o novo, e nos aproxima da magia e do mistério diante da vida. Meu Querido Abismo propõe um diálogo sobre a existência, a criatividade e o saber. Como criar, como produzir arte? Como romper o medo do papel em branco?

O Balde Vazio – o premiado autor e quadrinista Wesley Rodrigues é o autor do título sobre um balde solitário, que tem como único amigo o vento. É ele quem passa para fazer uma visita e o leva para passear, apresentando belas paisagens e o estimulando a conhecer seu lugar no mundo. É assim que ele vai parar perto de uma casinha onde mora um casal de passarinhos, Amnésia e Tristão, que logo encontram o balde e pensam em fazer dele o ninho para seus filhotes. Até que um dia, o vento retorna furioso, formando uma tempestade, e acaba por levar o balde — e os pequeninos pássaros — para longe. É a partir daí que acompanhamos a saga do casal pela perigosa floresta do esquecimento em busca de sua ninhada.

Sobre a DarkSide Books

A DarkSide® Books é a grande casa do terror. Nasceu no Dia das Bruxas, em 2012. Hoje, já mobiliza mais de 1 milhão de leitores nas redes sociais, que colecionam seus títulos — edições sempre caprichadas e em capa dura. A DarkSide® Books se tornou uma referência entre as novas editoras do mercado e mantém uma relação intensa, de admiração e troca, com seus fãs e seguidores, que não deixam de acompanhar, curtir, sugerir títulos e cobrar lançamentos com a Caveirinha. Além da qualidade do design e do acabamento gráfico das edições, esta legião de fãs busca, na DarkSide®, as preciosidades de um catálogo diversificado, que aposta em revelações da literatura mundial, premiadas no exterior (como Andrew Pyper, Caitlín R. Kiernan e Keith Donohue), em ícones do universo do terror e da fantasia (como Robert Bloch, Stephen King e Jim Henson) e em obras-primas que continuavam inéditas no país como Fábrica de Vespas, o premiado livro do autor Iain Banks.

https://www.darksidebooks.com.br/

Compartilhe:

segunda-feira, 17 de agosto de 2020

Obra reúne depoimentos de mulheres vítimas de violência doméstica que rompem o padrão de silêncio da sociedade


Das 4.936 mulheres mortas no Brasil em 2017, 88% foram vítimas de feminicídio assassinadas pelos companheiros ou ex-companheiros, segundo o Atlas da Violência publicado em 2019. Resultado de uma pesquisa realizada durante mais de quatro anos, o livro  “Elas em Legítima Defesa – Elas Sobreviveram Para Contar”, de Sara Stopazzolli, narra a trajetória de mulheres vítimas de violência doméstica que mataram seus parceiros para preservar a própria vida. A obra acompanha as histórias reais de Nice, Soraia, Deise, Doralice, Emília, Úrsula, mulheres que viveram relacionamentos abusivos.

Após examinar 50 processos nos Tribunais de Justiça do Rio de Janeiro e de São Paulo, Sara foi em busca de vítimas de violência de gênero em relações afetivas e ouviu relatos brutais. A obra acompanha essas mulheres, passando pela paixão inicial, as primeiras agressões, a escalada da violência, o momento da luta pela sobrevivência, os julgamentos e, por fim, a reconstrução de suas vidas.

A pesquisa de Sara também originou o documentário “Legítima Defesa”, idealizado e escrito por ela e pela irmã Leda Stopazzolli, e lançado e premiado na Mostra Competitiva do Festival Internacional Mujeres Em Foco em Buenos Aires, em 2017.

O livro é enriquecido ainda por histórias inéditas, novos dados, ilustrações da artista Juliana Russo, frames do filme, além de estatísticas recentes e o aprofundamento de um tema — infelizmente — mais atual do que nunca.

Sobre Sara Stopazzolli

Sara Stopazzolli é jornalista, pesquisadora e roteirista. Trabalhou por mais de dez anos como repórter, colaborando com inúmeras publicações (Trip, tpm, piauí, Serafina, Revista do Globo) com foco em perfis e reportagens de comportamento. Criou a produtora Mera Semelhança em 2013, onde tem desenvolvido projetos audiovisuais. O documentário Legítima Defesa é o primeiro filme em que assina a pesquisa e o roteiro. Dirigiu e roteirizou o documentário em curta-metragem Escola de Homens, lançado pela mov.uol, que explora o ponto de vista de homens que frequentam um grupo reflexivo para supostos autores de violência doméstica. Recentemente, lançou o canal de podcast Luneta do Crime, onde conta histórias desconhecidas de crimes reais cometidos contra mulheres no Brasil. 

Sobre a DarkSide Books

A DarkSide® Books é a grande casa do terror. Nasceu no Dia das Bruxas, em 2012. Hoje, já mobiliza mais de 1 milhão de leitores nas redes sociais, que colecionam seus títulos — edições sempre caprichadas e em capa dura. A DarkSide® Books se tornou uma referência entre as novas editoras do mercado e mantém uma relação intensa, de admiração e troca, com seus fãs e seguidores, que não deixam de acompanhar, curtir, sugerir títulos e cobrar lançamentos com a Caveirinha. Além da qualidade do design e do acabamento gráfico das edições, esta legião de fãs busca, na DarkSide®, as preciosidades de um catálogo diversificado, que aposta em revelações da literatura mundial, premiadas no exterior (como Andrew Pyper, Caitlín R. Kiernan e Keith Donohue), em ícones do universo do terror e da fantasia (como Robert Bloch, Stephen King e Jim Henson) e em obras-primas que continuavam inéditas no país como Fábrica de Vespas, o premiado livro do autor Iain Banks.
Compartilhe:

quinta-feira, 30 de abril de 2020

Cesar Bravo é destaque da nova edição da Revista Conexão Literatura, nº 59 (Maio/2020)



EDITORIAL

Mesmo em quarentena a Revista Conexão Literatura não para. Anunciamos recentemente o concurso literário “Os três melhores contos”. Os vencedores terão seus contos publicados na edição de junho de nossa revista, além de serem entrevistados. Também disponibilizei a apostila “Oficina Jovem Escritor”, que é o conteúdo de uma oficina que ministrei para autores iniciantes. O leitor encontrará tanto o link do concurso como da apostila nas páginas desta edição que destaca o grande escritor Cesar Bravo. Confira entrevista exclusiva que fizemos com ele.

“A beleza de qualquer classe em sua manifestação suprema excita inevitavelmente a alma sensitiva até fazer-lhe derramar lágrimas.” - Edgar Allan Poe

Participe da nossa edição de Julho. Saiba como, acesse:
www.revistaconexaoliteratura.com.br/p/midia-kit.html


Para baixar a edição da Revista Conexão Literatura nº 59: CLIQUE AQUI.

Assine a nossa newsletter e receba em seu e-mail notícias atualizadas sobre o mundo da literatura. Chegará um e-mail para você confirmar a inclusão:

Insira o endereço do seu e-mail logo abaixo e receba nossas atualizações:


Ademir Pascale - Editor-Chefe
Compartilhe:

sábado, 11 de abril de 2020

Cesar Bravo e seus livros

Cesar Bravo - Foto divulgação
Cesar Bravo nasceu em 1977, em Monte Alto, São Paulo. Bravo publicou suas primeiras obras de forma independente, e em pouco tempo ganhou reconhecimento dos leitores e da imprensa especializada. É autor e coautor de contos, romances, enredos, roteiros e blogs. Suas linhas, recheadas de suspense, exploram o bem e o mal em suas formas mais intensas, se tornando verdadeiros atalhos para os piores pesadelos humanos. Pela DarkSide®, o autor já publicou Ultra Carnem, VHS: Verdadeiras Histórias de Sangue, e a tradução de The Dark Man, de Stephen King. Mais recentemente, organizou Antologia Dark, obra que homenageia Stephen King.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

Cesar Bravo: No comecinho, eu publicava meus trabalhos em comunidades fechadas, de redes sociais. Aprendi muito nesses anos, e um belo dia pensei que as pessoas seriam mais sinceras em suas opiniões se pagassem pelos meus livros (ainda que um valor simbólico). Desse ponto em diante escrevi muito e em muito pouco tempo, com o objetivo de ter minha escrita testada pelos leitores da Amazon.
Para minha surpresa, meus livros chamaram a atenção de resenhistas especializados no gênero, e esse pessoal me ajudou a compor minha primeira base de leitores.
Até onde sei, um dos editores da DarkSide (hoje um grande amigo e parceiro) leu uma coletânea de contos na Amazon, “Além da Carne”, e se encantou pelas histórias, notando possibilidades que viriam a compor posteriormente Ultra Carnem, meu primeiro romance.
O que mudou de lá pra cá foi uma maior consistência em meu trabalho, edições primorosas, a DarkSide tem um respeito e um carinho enorme por seus leitores, sentimentos e ações que eu compartilho desde o início. Estar com a DarkSide foi como uma expansão, um crescimento como autor imagético e como profissional da escrita. Para meus leitores, foi a chance de receberem uma obra de horror nacional com a qualidade gráfica que se encontra lá fora.

Conexão Literatura: Você é autor dos livros “Ultra Carnem” e “VHS”, ambos publicados pela DarkSide. Poderia comentar? 

Cesar Bravo: Ultra Carnem, meu primeiro romance publicado fisicamente, atribui a maldade tanto ao comportamento humano quanto à influência das deidades e demônios. Existe uma ferida aberta e uma provocação a cada página do livro, a começar pela capa que traz um garfo sobre um crucifixo fulgurante — além de uma bagagem filosófica bastante perceptível. Tratamos de assuntos malditos como pactos com o Demônio e a ganância humana.
Em VHS, lanço mão de outras formas de horror, sou mais acolhedor com os leitores (quando não os coloco em pânico, obviamente). Em meu passado subterrâneo, eu escrevia basicamente para mim mesmo, hoje eu escrevo para o mundo. O papel de algumas mulheres também mudou desde Ultra Carnem, e talvez essa mudança também tenha relação com minha paternidade.
VHS – Verdadeiras Histórias de Sangue começa em uma locadora, em meados de 1985, e expande o horror por toda uma região assombrada. Classifico a obra como um romance fragmentado, uma vez que cada uma das 18 histórias apresentam uma correlação estreita entre si, pertencem a um mesmo ambiente ficcional.
Mas nem tudo são flores, não se preocupem: em VHS tomei o cuidado de inserir situações e socos no estômago que deixarão muita gente com os olhos esbugalhados por um muito tempo.

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir esses dois livros? 

Cesar Bravo: O trabalho de pesquisa conta com duas etapas. A primeira e muitas vezes mais fundamental, é o que eu chamo de bagagem. São nossas experiências reais, nossas sensações e percepções, e um bom autor precisa ter uma vasta biblioteca antes de começar a publicar. Depois vem o trabalho de ir cada vez mais fundo nos assuntos que decidimos abordar. Em Ultra Carnem estudei um bocado de demonologia, magia cigana, pesquisei sobre como a sociedade autointitulada “convencional” vê e trata esses povos místicos, nômades e misteriosos.
Em VHS o trabalho foi ainda mais dedicado, visitei de videolocadoras que ainda vivem até quilômetros de jornais antigos em PDF. Antes de iniciar Verdadeiras Histórias de Sangue, eu me transportei para a mesma época, e arrastei designers e colaboradores da DarkSide junto comigo. O resultado é um livro sincero e bastante fidedigno à proposta do projeto.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho que você acha especial em seus dois livros?  

Cesar Bravo: Essa parte prefiro deixar aos leitores. Como pai de cada linha, eu não saberia destacar a mais especial ou importante. Mas farei o seguinte, deixarei dois teasers:
Ultra Carnem: Entre o céu e o inferno, nós somos o prato principal
VHS: Tiveste sede de sangue, e eu de sangue te encho (Dante Alighieri)

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir os seus livros e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário? 

Cesar Bravo: Meus livros estão disponíveis no site da DarkSide Books (uma experiência de compra especial, que geralmente conta com surpresas relacionadas à obra, marcadores, cards etc.). Também estão disponíveis para compra na Amazon, Submarino, e nas maiores livrarias do país. Estou em quase todas as redes sociais, então é aparecer por lá e saber das novidades.

Conexão Literatura: Vimos que você divulgou recentemente notícias sobre o livro “Antologia Dark”, que também será publicado pela DarkSide. Poderia comentar? 

Cesar Bravo: Stephen King é um monstro da literatura de horror, um farol, e muitos que o seguiram de perto esperavam pela chance de homenagear esse grande Mestre do Horror. Para a escolha dos autores que fariam parte desse projeto 100% nacional, em primeiro lugar selecionamos escritores por seu carinho e dedicação com o gênero horror, e principalmente por sua relação íntima com a obra de Stephen King. Em um segundo momento, começamos a procurar por vozes carregadas de verdade, vozes como a de Ferréz e Marco de Castro, outros monstros da escrita. Lançamos os olhos ao cinema, e encontramos criadores magistrais, que nem sempre tem a oportunidade de figurar em uma coletânea literária, como em Antologia Dark. Também convocamos novos autores que nutrem uma paixão extrema pelo horror e por Stephen King. No final, tínhamos conosco um time que mesmo em meu sonho mais otimista não esperava reunir. O resultado foi um livro sincero do começo ao fim. O leitor não encontrará algo que não seja verdadeiro nas páginas de Antologia Dark, nada que não tenha nascido da fatia mais escura de nossos corações assombrados. 

Conexão Literatura: Além da “Antologia Dark”, existem novos projetos em pauta? 

Cesar Bravo: Digamos que os leitores podem esperar mais surpresas (boas!), ainda para esse ano. Hoje, com toda essa confusão mundial, autores de horror tem uma obrigação moral de compor e transformar toda essa dor que sentimos em arte. É o que tenho feito.

Perguntas rápidas:

Um livro: Livros de Sangue (coleção)
Um (a) autor (a): Stephen King
Um ator ou atriz: Samuel L Jackson
Um filme: Cemitério Maldito (1989) 
Um dia especial: Hoje

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário? 

Cesar Bravo: Agradeço pela oportunidade de falar aos leitores de Conexão Literatura, e desejo a todos dias melhores. Quando o presente se torna claustrofóbico e assustador, a construção de um futuro diferente se torna urgente e fundamental. Façamos isso. E façamos da melhor maneira possível.
Compartilhe:

quinta-feira, 8 de agosto de 2019

Darkside Books e CCSP realizam Mostra Horror Noire. A partir de hoje

A REPRESENTAÇÃO NEGRA NOS FILMES DE TERROR É O TEMA DA SELEÇÃO DE FILMES 
 
A partir de hoje a 17 de agosto, o Centro Cultural de São Paulo (CCSP) será sede de uma mostra sobre a representação negra no cinema de terror. Realizada em parceria com a DarkSide Books, a Mostra Horror Noire exibirá clássicos como De 8 a 17 de agosto, o CCSP irá exibir uma seleção de clássicos como A Noite dos Mortos-Vivos (1968) e O Mistério de Candyman (1992); e obras de gênero do Blaxploitation, como Blacula, o Vampiro Negro (1972), além dos sucessos mais recentes do gênero, como Corra! (2015) e Nós (2019), de Jordan Peele.

A mostra contará ainda com o lançamento do livro Horror Noire, da Dra. Robin R. Means Coleman, publicado no Brasil pela DarkSide Books. O livro traz com uma ampla e profunda pesquisa sobre o papel e importância dos atores e cineastas negros no avanço da representatividade no terror. O documentário Horror Noire, produzido pelo streaming de terror Shudder, é inspirado na obra de Coleman e traz entrevistas com personalidades do cinema e da TV, como o diretor Jordan Peele. Para a autora, o horror abre espaço como ferramenta criativa para o negro ocupar tanto a tela quanto o que há por trás das câmeras.

No dia 10 de agosto, após a exibição do documentário, haverá um bate-papo com o crítico Heitor Augusto, a pesquisadora Kênia Freitas e a escritora Cecília Floresta, que colaborou com a edição brasileira de Horror Noire e, em seguida, haverá uma sessão do terror Nós, dirigido por Peele, com Lupita Nyong’o e Winston Duke no elenco. Lançado neste ano e aclamado pela crítica, Nós revela a performance arrepiante de Nyong’o enquanto nos prende à uma trama sombria que começa durante uma viagem de verão.

A DarkSide Books estará presente durante todo o evento com a venda de livros do catálogo, incluindo a edição brasileira de Horror Noire e Candyman com um brinde exclusivo. Os demais livros da Caveira terão preço especial com 10% de desconto e a venda acontecerá na entrada do auditório, todos os dias de evento, com pagamento em cartão ou dinheiro.

A mostra Horror Noire acontece no Centro Cultural de São Paulo entre os dias 8 a 17 de agosto, e a entrada é gratuita – os ingressos devem ser retirados individualmente para cada filme na bilheteria do local.

Confirme sua presença no evento: clique aqui.

Confira a programação abaixo, divulgada pelo CCSP:

08/08
16h00 – O Mistério de Candyman
18h00 – Assalto à 13ª DP
20h00 – A Noite dos Mortos-vivos

09/08
16h00 – Tales From The Hood
18h00 – Bones – O Anjo das Trevas
20h00 – Blacula, O Vampiro Negro

10/08
15h15 – Horror Noire: A História do Horror Negro
17h00 – Debate com Heitor Augusto, Kênia Freitas e Cecília Floresta
20h00 – Nós

11/08
15h00 – O Nó do Diabo
18h00 – O Mistério de Candyman
20h00 – Corra!

15/08
16h00 – Horror Noire: A História do Horror Negro
18h00 – Corra!
20h00 – Nós

16/08
15h00 – O Nó do Diabo
18h00 – Bones – O Anjo das Trevas
20h00 – A Noite dos Mortos-vivos

17/08
16h00 – Assalto à 13ª DP
18h00 – Blacula, O Vampiro Negro
20h00 – O Despertar dos Mortos
Compartilhe:

quinta-feira, 27 de junho de 2019

Resenha de "Edgar Allan Poe - Medo Clássico II", por Ademir Pascale


*Por Ademir Pascale

A obra Edgar Allan Poe - Medo Clássico - II, publicada pela DarkSide Books é mais do que um livro. Posso dizer que é um livro-presente, ainda mais para quem é fã do Poe, assim como eu sou. A obra, organizada e traduzida Por Marcia Heloisa, que além de pesquisadora do horror também é fã árdua do mestre, apresenta vários textos, entre contos, poemas e cartas. Aliás, um grande diferencial são as cartas. Ao lê-las, pude sentir uma certa intimidade com o Poe e conhecer o homem que passava por dificuldades financeiras e problemas amorosos, além de perceber nitidamente que era um apaixonado por comida, como podemos observar no trecho da carta escrita em 7 de abril de 1844 para sua tia e sogra Maria Clemm (Muddy): "No desjejum, tomamos um café muito gostoso, quente e encorpado, bem escuro e sem muito creme. Serviram as fatias de vitela e o presunto bom, mais ovos, pães muito saborosos e manteiga. Acho que nunca fiz uma refeição tão farta e nunca tomei um desjejum tão saboroso. Queria que a senhora tivesse visto os ovos e a variedade das carnes."

Os textos, muito bem traduzidos pela Marcia Heloisa, apresenta um dos contos mais tenebrosos de Edgar Allan Poe. Sempre digo em rodas de amigos que o meu conto preferido do Poe é sem duvida "A queda da casa de Usher", que não está nessa obra, mas um dos mais terríveis (digo terrível no sentido de gerar medo em quem o lê), é o conto Morella, escrito em 1835. Ao lê-lo, cenas passam em nossa mente e ao que parece ser simples, passa a ser algo que só poderia ter sido criado por uma mente completamente criativa. Este é o primeiro conto da obra e apresenta, claro, Morella. A história é narrada em primeira pessoa, um modo de Edgar Allan Poe em deixar o leitor mais próximo do protagonista e de dar mais vivacidade ao que é apresentado no texto. Morella, que era dotada de profunda erudição, conhecia as artes místicas, objeto de estudo que com o tempo passou a ser também do protagonista que se apaixonou por ela. No decorrer das linhas, nota-se uma personagem que poderia ser considerada bruxa deveras conhecedora das artes ocultas. Uma mulher de olhos melancólicos e de pele branca, tão pálida que notava-se as veias azuladas, com olhos expressivos e marcantes. Outro ponto que destaco em um conto de Edgar Allan Poe, a rica descrição que ele fazia de seus personagens. Seus textos sempre iniciam mornos e gradativamente ficam mais quentes no decorrer das linhas chegando ao ápice bem no final, ao que notamos também que nosso coração segue o enredo da trama, algo que acontece ao ler "Morella".

Certa vez postei algo sobre esse conto na fanpage "Edgar Allan Poe - Poe's Club" e uma leitora dos EUA disse que o considerava como o pior do Poe. E realmente pode não agradar os leitores mais conservadores, mas um verdadeiro conto de horror tem realmente que mexer com o leitor, deixar marcas, dar medo e gerar arrepios. E garanto que Morella gera tudo isso, sendo o final, as últimas linhas do conto, terríveis.
Outros bons contos fazem parte da obra, como William Wilson, o conhecido "O retrato oval", "O anjo do bizarro. Uma história Extravagante", "O demônio da perversidade", um texto que provavelmente refletia a própria personalidade do Poe quando passava da conta na ingestão do álcool e outras drogas. "Breve colóquio com uma múmia", "Hop-frog ou Os oito orangotangos acorrentados", "Uma descida ao maelstrom", "A caixa oblonga", "O enterro prematuro", que considero outro conto de tirar o fôlego, pois imagina você ir dormir tranquilamente e acordar trancafiado num caixão?, "A verdade sobre o caso do sr. Valdemar" e também o conto "O homem da multidão", que considero o conto mais frio do Poe. 

Na parte dos poemas, temos "Lenore", que é um poema que adoro, "Um sonho dentro de um sonho", título que é um trecho de uma conhecida frase de Edgar Allan Poe e "Annabel Lee", que é o mais belo de todos. 
As cartas ficaram quase no final. São cartas escritas pelo Poe e que foram enviadas para John Allan, seu pai adotivo do qual herdou o sobrenome "Allan". Nessas cartas dá para notar claramente que Poe suplicava pelo amor de John, que nunca foi correspondido. A obra também apresenta a carta de Poe que foi enviada para o político e escritor norte-americano John Pendleton Kennedy, também para Thomas Willis White, que era editor da Southern Literary Messenger, para Maria, sua tia e sogra e para Virgina Clemm, sua prima e jovem esposa, além de outra carta para James Russel Lowell, que era crítico e editor, para George Washington Eveleth, que era fã do Poe (sim, Poe se correspondia com seus fãs). E também a carta para o conhecido Rufus Wilmot Griswold, o homem que foi o autor do obituário de Poe e que escreveu sua primeira biografia o citando como um homem sem caráter, maníaco e alcoólatra.
No final temos uma linha do tempo bem resumida, mas que não deixa de ser interessante, principalmente para quem está começando a ler Poe ou que ainda não sabe muito sobre a sua vida. Essa linha do tempo vai desde o seu nascimento, em 1809 até a sua morte, em 1849. Nas últimas 5 páginas, notamos fotos das pessoas que cercavam e que eram importantes para Poe, como da sua mãe biológica Eliza Poe, seus pais adotivos, sua tia e de sua prima e esposa Virginia Clemm, além de Rufus Griswold e de Annie Richmond, Frances Osgood e Sarah Helen, moças das quais Poe teve um rápido relacionamento. Para finalizar, tanto no início como no final, encontramos um grande pôster do Poe e isso é mais do que um presente que enriquece todo o material, numa obra de capa dura belamente ilustrada.

Mais do que recomendado.

Compartilhe:

segunda-feira, 24 de junho de 2019

O horror da guerra contado e vivenciado por uma criança

Myriam Rawick © - F.Thomas
Guerras destroem cidades, casas e vidas. Colocam o ponto final em histórias que não estavam nem perto de terminar. Guerras silenciam memórias. Mas nem todas elas.

Myriam Rawick vivia uma vida leve em seu paraíso na cidade de Alepo. Porém, quando a Guerra da Síria estourou na sua vizinhança e reduziu tudo aquilo que ela conhecia a cinzas, a jovem garota buscou conforto nas palavras que escrevia, às pressas, em seu diário. E transformou-as em um símbolo de esperança e resistência contra os horrores de um país em guerra.

Seu diário, assim com o de Anne Frank no passado, testemunha a violência que ela e tantas outras crianças enfrentaram, sem compreender o que acontecia ao redor. Todas as vozes da Síria encontram em Myriam a força para se libertarem da culpa de estarem vivas e semearem novas flores em meio às ruínas do que restou.

O Diário de Myriam é um registro comovente e verdadeiro sobre a Guerra Civil Síria. Escrito em colaboração com o jornalista francês Philippe Lobjois, que trabalhou ao lado de Myriam para enriquecer as memórias que ela coletou em seu diário, o livro descortina o cotidiano de uma comunidade que sofre com o conflito através dos olhos de uma menina.

Com registros colhidos entre junho de 2011 e março de 2017, o diário alterna as doces memórias do passado na cidade de Alepo e os dias doloridos e carregados de incertezas. E é com a sensibilidade de uma autêntica contadora de histórias que ela narra a preocupação crescente de seus pais com as notícias na TV, as pinturas revolucionárias nos muros da escola, as manifestações contra o governo, a repressão, o sequestro de seu primo e, por fim, os bombardeios que destroem tudo aquilo que ela conhecia.

Adoraria que um dia as estrelas da minha bandeira fizessem parte de uma constelação e pudessem ser vistas por qualquer pessoa de qualquer parte do nosso planeta."​
— MYRIAM RAWICK

Saiba mais: https://www.diariodemyriam.com.br

7 frases do livro "O Diário de Myriam", por Myriam Rawick:

"Crianças sem nome ou idade, repetidamente vítimas de uma guerra que não entendem.
Quantas crianças entre os quase 400 mil mortos do conflito? E quantas vidas destruídas em meio àquelas que ficam e que ainda está crescendo?" - pág. 31

"A guerra era minha infância destruída sob essas ruínas e fechada em uma caixinha." - pág. 43

"Dentro da casa, a família toda estava lá e estavam todos tristes. Sobre o pequeno altar, à direita da entrada, dezenas de pequenas velas estavam acesas." - pág. 77

"Faz dias que passamos o tempo todo aqui. Deixamos o ventilador ligado porque, assim, quando a luz volta, a gente sabe logo e as mamães podem correr para as cozinhas e esquentar água para tomar banho." - pág. 111

"Faz quatro dias que estamos sem energia. Do lado de fora, papai diz que não tem mais ninguém. E, no vão da escada, todo mundo parece triste." - pág. 124

"Quando estávamos todos prontos, começamos a andar. No vão da escada, todo mundo gritava. Os vizinhos de cima já estavam lá embaixo. Só Abu Salem ainda estava descendo. Papai fechou a casa com a chave. Ele fez um sinal da cruz na porta e saímos correndo escada abaixo." - pág. 173

"Passamos por pequenas vielas. Nas varandas, não tinha mais flores, e quase todas as persianas estavam fechadas. No andar térreo dos edifícios, as pessoas tinham feito barricadas para os apartamentos, com pranchas de madeira que eles pregavam nas janelas." - pág. 235

SERVIÇO
Título | O Diário de Myriam
Autores | Myriam Rawick, com Philippe Lobjois
Tradutora | Maria Clara Carneiro
Editora | DarkSide®
Edição | 1a
Idioma | Português
Especificações | 320 páginas
Dimensões | 14 x 21 cm
ISBN | 978-85-9454-122-2
http://www.darksidebooks.com.br/o-diario-de-myria

NOTA DO LIVRO: 10
Compartilhe:

quarta-feira, 5 de junho de 2019

Caitlin Doughty, agente funerária e autora de “Confissões do Crematório”, vem ao Brasil

Caitlin Doughty - Foto divulgação
ESCRITORA PARTICIPA DE FÓRUM DA INDÚSTRIA FUNERÁRIA E LANÇA O LIVRO “PARA TODA A ETERNIDADE” COM A DARKSIDE BOOKS EM SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO

A DarkSide® Books, em parceria com a ACEMBRA — Associação de Cemitérios e Crematórios do Brasil —, traz a agente funerária e escritora Caitlin Doughty para participar do Fórum de Gestão e Administração de Cemitérios e Crematórios, e também lançar seu novo livro, “Para Toda a Eternidade”, nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro.

Grande defensora da quebra de tabu a respeito da morte, a agente funerária norte-americana fala, em seu novo trabalho, sobre como oito culturas ao redor do mundo compreendem a morte nos dias atuais. Com ilustrações do artista Landis Blair, a obra é o segundo trabalho de Caitlin Doughty com a DarkSide® Books que, em 2016, lançou “Confissões de Crematório”, um livro com histórias reais do dia a dia de uma casa funerária, e um sucesso de vendas da editora.

A primeira parada de Caitlin Doughty será na capital paulista, onde ela palestrará sobre rituais de morte pelo mundo no fórum anual da ACEMBRA e realizará visitas técnicas nos principais cemitérios da cidade.

No dia 13, às 19h30, ela estará na Ugra Press (Rua Augusta, 1371 - loja 116, São Paulo) para um bate-papo aberto e gratuito com a DarkSide® Books, seguido de sessão de autógrafos com os leitores. Os fãs cariocas também vão ter a oportunidade de conhecê-la. No dia 18 de junho, às 19h30,  ela se apresenta no Teatro Solar de Botafogo (R. Gen. Polidoro, 180, Rio de Janeiro) e, em seguida, estará disponível para uma sessão de autógrafos. Os dois livros publicados por Caitlin Doughty estarão disponíveis para compra nos locais dos eventos.

CAITLIN DOUGHTY EM SÃO PAULO:
Palestra no fórum anual da ACEMBRA
Data: 13/06
Horário: 17h20
Local: Teatro Renaissance — Renaissance São Paulo Hotel, na Alameda Santos, 2233, Jardim Paulista.
Evento pago. Os interessados devem se increver no site: https://www.forumacembrasincep2019.com/

Bate-papo e sessão de autógrafos
Data: 13/06
Horário: 19h30
Local: Ugra Press — R. Augusta, 1371 - loja 116 - Consolação.
Lotação: 100 pessoas, senhas para autógrafos a partir de 18h30
Evento gratuito com tradução consecutiva
Mais informações: facebook.com/darksidebooks/events

CAITLIN DOUGHTY NO RIO DE JANEIRO:
Bate-papo e sessão de autógrafos
Data: 18/06
Horário: 19h30
Local: Teatro Solar Botafogo —  R. Gen. Polidoro, 180 - Botafogo.
Lotação: 180 pessoas, senhas para autógrafos a partir de 18h30
Evento gratuito com tradução consecutiva
Mais informações: facebook.com/darksidebooks/events

Caitlin Doughty é agente funerária, escritora e mantém um canal no YouTube onde fala com bom humor sobre a morte e as práticas da indústria funerária. É criadora da web série Ask a Mortician, fundadora do grupo The Order of the Good Death (que une profissionais, acadêmicos e artistas para falar sobre a mortalidade) e também autora de dois livros publicados pela DarkSide® Books: Confissões do Crematório, que reúne histórias do dia a dia de uma funerária e mescla dados sobre história, antropologia e sociologia para debater a aceitação da morte; e Para Toda a Eternidade, livro que traz os relatos de oito viagens pelo mundo para conhecer culturas contemporâneas que tratam a morte, e os mortos, de maneiras diferentes das quais estamos habituados. Em sua participação no Fórum de Gestão e Administração de Cemitérios e Crematórios de 2019, ela fala sobre os diferentes rituais de morte pelo mundo. 

DarkSide® Books é a primeira editora brasileira especializada no universo do terror e da fantasia. Com seis anos de vida e mais de 1 milhão de fãs nas redes sociais, a DarkSide® Books se tornou uma referência entre as novas editoras do mercado e mantém uma relação intensa, de admiração e troca, com seus fãs e seguidores, que não deixam de acompanhar, curtir, sugerir títulos e cobrar lançamentos da "Caveira" (o símbolo que se tornou apelido da editora nas redes sociais). Além da qualidade quase psicopata do design e acabamento gráfico das edições, esta legião de fãs se conecta com as preciosidades de um catálogo diversificado, que aposta em revelações da literatura mundial, premiadas no exterior (como Andrew Pyper, Caitlín R. Kiernan e Becky Chambers), em ícones do universo do terror e da fantasia (como Robert Bloch, Stephen King e Jim Henson) e em novas vozes que têm muito a compartilhar e questionar o mundo ao seu redor (como Caitlin Doughty, Angela Saini e Eric Weiner).

Livros publicados:

Título: Para Toda a Eternidade
Autora: Caitlin Doughty
Tradutora: Regiane Winarski
Editora: DarkSide® Books
Especificações: 224 páginas, capa dura, 2019
Preço: R$ 54,90
Leia mais: https://www.darksidebooks.com.br/para-toda-a-eternidade-drk-x/p

Título: Confissões do Crematório
Autora: Caitlin Doughty
Tradutora: Regiane Winarksi
Editora: DarkSide® Books
Idioma: Português
Especificações: 256 páginas, capa dura, 2016
Preço: R$ 49,90
Leia mais: https://www.darksidebooks.com.br/confissoes-do-crematorio/p
Compartilhe:

terça-feira, 18 de dezembro de 2018

A casa que a DarkSide® construiu abre as portas

DarkSide® Books inaugura loja virtual para transformar a experiência de compra: www.darksidebooks.com.br

Até algum tempo atrás o Brasil não tinha uma editora dedicada ao terror e à fantasia. Ninguém publicava cultura pop com o devido carinho. Poucos davam atenção aos fãs da geração vhs, aos adoradores dos grandes mestres da literatura e às talentosas escritoras que vêm surgindo mundo afora. A DarkSide® deu um lar para cada amante do lado dark da literatura e agora é chegada a hora de estrear uma nova temporada.

A casa que a DarkSide® construiu abre as portas para receber os leitores de todos os cantos e oferecer uma experiência on-line tão encantadora quanto a física para comprar seus livros. Tudo o que você sempre desejou — livros de fã pra fã, produtos colecionáveis, marcadores e brindes exclusivos — estão no mesmo lugar. Uma loja sobrenatural e inovadora para você mergulhar de corpo e alma no fantástico mundo da literatura dark e transformar sua estante em uma perfeita coleção de caveiras.

Esta é uma maneira mágica de se conectar com o Outro Lado. Como todas as casas memoráveis do cinema e da literatura, o novo endereço da DarkSide® Books é um verdadeiro lar. Uma casa virtual com ampla biblioteca, quartos secretos para explorar os detalhes escondidos em nossas páginas, cozinha incomum para dissecar e servir novidades e um jardim imenso para plantar novas sementes. A casa da Caveira é um portal para outros mundos e apenas almas verdadeiramente conectadas serão capazes de enxergá-la.

Seja bem-vindo. A nossa casa é a sua casa, o lar para uma verdadeira família de sangue.

Entre e viva a experiência dark
Em um mercado em total transformação, nossos leitores buscam novidades que se conectem aos seus ideais, sonhos e desejos. Para marcar uma nova fase da DarkSide® Books, reunimos em nossa casa tudo o que os darksiders merecem: novidades sobre os lançamentos, conteúdo exclusivo criado pela família DarkSide® e uma loja virtual que entrega a experiência dark completa — de uma casa para outra.

O novo site foi pensado nos mínimos detalhes para surpreender e facilitar a vida dos darksiders. Funcional e intuitivo, não é um modelo de loja virtual tradicional. Ele mantém boa parte do conteúdo da sua versão original agora organizada de uma maneira mais dinâmica e eficiente. Uma das grandes novidades é que nossas linhas editoriais cresceram e se tornaram verdadeiras marcas, com voz única e universos próprios. O objetivo é ampliar conceitos, conteúdos e experiências. É o universo dark reunido em um só lugar e em total expansão.

O visual e todo o processo de compra possui um diferencial em relação às lojas virtuais padrão de mercado, tornando o momento de escolher um novo livro para a sua coleção ainda mais especial. A busca rápida, localizada no topo, já traz resultados instantâneos ao pesquisar por título, gênero, autor ou linha editorial, sempre aliado a um conteúdo complementar do blog para compartilhar com os amigos.

A página do produto apresenta imagens internas do livro e tira dúvidas básicas sobre detalhes da edição e conceitos editoriais, além de disponibilizar os primeiros capítulos para leitura imediata. Ao finalizar a compra, o pacto é selado — você vai poder acompanhar todo o trajeto de seu pedido e aguardar em casa a chegada de uma embalagem muito especial contendo o livro no tão famoso plástico bolha preto e mimos que vão surpreender qualquer leitor que apostar no escuro mais uma vez.

Drácula especial para caçadores de vampiros
Você já pode viver a sua primeira experiência dark na loja virtual da DarkSide® Books, é só acessar darksidebooks.com.br e explorar as novidades.

Drácula, um clássico que ainda corre quente na veia de inúmeras gerações de leitores por todo o mundo, continua a transcender fronteiras de tempo, história, memória e espaço. A DarkSide® preparou um item exclusivo que acompanha o livro em todas as compras de Drácula na loja virtual — uma estaca de madeira perfeita para começar sua caçada. Este é o primeiro de muitos itens colecionáveis que os leitores encontrarão disponíveis na nova casa, ao alcance de um grito clique.

Para os fãs de tecnologia, vale lembrar que a DarkSide® tem um aplicativo de realidade aumentada disponível para download nas lojas iOS e Google Play. Através do app o leitor pode ter uma experiência diferenciada com as capas dos livros O Colecionador, Medo Clássico — H.P. Lovecraft Vol. 1 (Miskatonic) e Medo Clássico — Edgar Allan Poe Vol. 1.

Visite, leia, releia, baixe, divulgue, colecione. No que depender de todos nós, darksiders, o livro vai continuar mais vivo do que nunca. Book is not dead.

www.darksidebooks.com.br

darkside books, a primeira editora do Brasil inteiramente dedicada ao terror e à fantasia, reúne o que há de mais interessante e instigante no universo sombrio da literatura, de ontem e de hoje. A cada página de um livro, a cada fase de um jogo, a cada calafrio, estaremos apostando sempre no escuro, no mágico, no inusitado, no novo. Go play!
Compartilhe:

segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Lançamento da DarkSide Books, premiada HQ sobre refugiados na França mostra os horrores da guerra

A AUTORA KATE EVANS ACOMPANHOU DE PERTO O DIA A DIA DOS IMIGRANTES E TRANSFORMOU SUA EXPERIÊNCIA EM QUADRINHOS JORNALÍSTICOS

Na cidade portuária francesa de Calais, surgiu uma cidade dentro de uma cidade. Conhecida como “Selva”, essa esquálida favela de contêineres e barracas foi lar de milhares de refugiados, principalmente do Oriente Médio e da África, todos esperando, de alguma forma, chegar ao Reino Unido.

Rodeadas por ratos e lixo, e privadas de qualquer saneamento básico ou segurança, essas pessoas são o retrato de uma crise humanitária refletida em diversos cantos do mundo. E é com maestria que a quadrinista Kate Evans lança uma luz sobre essa história na premiada história em quadrinhos “Refugiados: A Última Fronteira”, lançamento da DarkSide® Graphic Novel.

Combinando as técnicas de reportagem de testemunhas oculares com a arte sequencial, Kate Evans criou uma obra cheia de imagens pungentes, chocantes, irônicas e comoventes. Voluntária no campo de refugiados de Calais, a quadrinista viu de perto o horror e sofrimento de milhares de pessoas que precisaram abandonar tudo aquilo que conheciam para buscar um novo lar e dignidade.

Tal experiência conferiu à graphic novel um caráter intrinsecamente jornalístico que examina a crise de refugiados através de múltiplos ângulos: moral, político e econômico, no melhor estilo do gênero consagrado por Joe Sacco. O local acabou sendo evacuado, mas “Refugiados: A Última Fronteira” retrata esse momento da história de forma atemporal.

Ao mesmo tempo, ela também entremeia na narrativa suas próprias convicções sobre a crise de refugiados. Kate Evans apresenta um trabalho pessoal, uma verdadeira janela para o leitor conhecer suas experiências ao testemunhar uma história tão dolorosa. E, com seu traço poderoso em estilo, concede emoção aos personagens, retratos dos habitantes reais do campo, e suas histórias.

Os leitores que se emocionaram com o relato de Myriam Rawick, a jovem menina que compartilhou seus dias na Guerra da Síria em “O Diário de Myriam”, certamente encontrarão uma experiência verdadeira e delicada no relato de Kate Evans em “Refugiados: A Última Fronteira”. Um vislumbre nas vidas de pessoas em situação tão urgente que merecem empatia, acolhimento, direitos e compreensão.

Todos deveríamos poder ir e vir, descobrir e redescobrir, visitar, mudar, trocar de lugar seguindo o vento e o tempo do coração. Cabe a nós buscar informação e fazer parte da grande mudança. Refugiados: A Última Fronteira é um alerta para um dos debates mais importantes e prementes da sociedade em que vivemos, no momento em que observamos o maior deslocamento involuntário de pessoas desde o fim da Segunda Guerra Mundial, com mais 68,5 milhões de refugiados ao redor do planeta.

Um lembrete para construirmos mais pontes, e menos muros.

“Um trabalho emocionante e belo [...], jornalismo em quadrinhos de verdade”.
Alison Vechdel, autora de “Fun Home E Você É Minha Mãe?”

“Evans fornece uma visão humana diferenciada e rara de um mundo que a maioria das pessoas só espia pelos noticiários à noite”.
Publisher’s Weekly

“Evans estava lá [...] ela não é neutra: está irritada e triste, e usa a arte para fazer essas pessoas nos acampamentos ganharem vida”.
David Schaafsma, Goodreads

“É impossível ler ‘Refugiados: A Última Fronteira’ sem sentir uma resposta emocional de indignação, ternura e profunda frustração”.
James Yeh, Vice

“Kate Evans apresenta um registro comovente e visceral das famílias e conversas que testemunhou no campo de refugiados”.
Eleanor Sheehan, Popsugar

“‘Refugiados: A Última Fronteira’ é a história real que concede um caráter humano a um tema muito atual nos noticiários”.
Book Riot

Sobre a autora:
Kate Evans é cartunista, artista, ativista, autora e mãe. Nascida no Canadá e criada na Inglaterra, estudou na Universidade de Sussex em Brighton, onde se envolveu em lutas políticas. Evans também se dedicou ao ativismo ambiental produzindo reportagens em cartuns para o “The Guardian”. É autora de “Rosa Vermelha” (wmf Martins Fontes, 2017), uma biografia em quadrinhos de Rosa Luxemburgo. “Refugiados: A Última Fronteira” é um dos seus trabalhos mais poderosos e recebeu prêmios importantes como o John C. Laurence Award, em 2016, e o Broken Frontier Award, em 2017.

Sobre a editora DarkSide® Books:
Primeira editora brasileira especializada no universo do terror e da fantasia, a DarkSide® Books nasceu em um 31 de outubro, Dia das Bruxas, em 2012. Hoje, com cinco anos de vida, já mobiliza mais de 1 milhão de fãs nas redes sociais, todos eles leitores que colecionam seus títulos – edições sempre caprichadas e em capa dura. A DarkSide® – apadrinhada pelo mestre Zé do Caixão, de quem reeditou a biografia – se tornou uma referência entre as novas editoras do mercado e mantém uma relação intensa, de admiração e troca, com seus fãs e seguidores, que não deixam de acompanhar, curtir, sugerir títulos e cobrar lançamentos com a "Caveira" (o símbolo que se tornou apelido da editora nas redes sociais). Além da qualidade quase psicopata do design e acabamento gráfico das edições, esta legião de fãs busca, na DarkSide®, as preciosidades de um catálogo diversificado, que aposta em revelações da literatura mundial, premiadas no exterior (como Andrew Pyper, Caitlín R. Kiernan e Keith Donohue), em ícones do universo do terror e da fantasia (como Robert Bloch, Stephen King e Jim Henson) e em obras-primas que continuavam inéditas no país como Fábrica de Vespas, o premiado livro do autor Iain Banks.

Sobre a linha Graphic Novel:
A DarkSide® Graphic Novel é uma expansão do universo sombrio e fantástico da editora, que vai desde clássicos desenterrados ao terror mais casca grossa. De histórias para morrer de amor até casos reais de investigação criminal. Assim, as diferentes coleções e linhas editoriais da DarkSide Books, como DarkLove, Crime Scene ou Medo Clássico também podem assinar quadrinhos e mangás. Mais importante que o formato é ter grandes histórias para ler.

E o que os fãs podem esperar de uma graphic novel com a caveirinha na lombada? De cara, já dá pra ver que são edições de botar pra quebrar, com capa dura e aquele padrão quase psicopata de qualidade. Mas é claro que tem muito mais. São títulos que fogem do óbvio, obras inéditas, autores consagrados e artistas que estão renovando o mercado. Um verdadeiro panorama do que há de mais dark no mundo dos quadrinhos.

SERVIÇO:
REFUGIADOS: A ÚLTIMA FRONTEIRA
Título: Refugiados: A Última Fronteira
Autora: Kate Evans
Tradutora: Letícia Ribeiro de Carvalho
Editora: DarkSide®
Edição: 1a
Idioma: Português
Especificações: 176 páginas, Limited Edition (capa dura)
Dimensões: 21 x 28 cm
Preço: R$ 69,90
Compartilhe:

terça-feira, 16 de outubro de 2018

Marcelo D2, BNegão, Karol Conka e ícones do rap viram super-heróis em quadrinhos em exposição paulista

PATROCINADO PELA DARKSIDE, A MOSTRA ‘RAP EM QUADRINHOS’ É ASSINADA PELO ILUSTRADOR WAGNER LOUD E PELO YOUTUBER LOAD COMICS

A editora DarkSide Books e a Central Panelaço, espaço vegano do cantor João Gordo, se uniram para apresentar a exposição “Rap Em Quadrinhos”, do ilustrador e designer Wagner Loud e do youtuber Gil Santos – mais conhecido como Løad Comics. O projeto homenageia grandes rappers nacionais que ganham ilustrações no papel de super-heróis do universo das HQs. A abertura do evento será no sábado, 20, e conta com a presença dos idealizadores e com um bate-papo sobre a representatividade na cultura pop, a partir das 17h, na Central Panelaço.

A ideia em unir o rap e os quadrinhos surgiu depois que Løad entrevistou Wagner Loud para o seu canal homônimo, que discute o universo das HQs e sua ligação com o gênero musical. Na época, Wagner Loud estava à frente do projeto “Punk em Quadrinhos” e ambos logo imaginaram fazer uma versão para os rappers nacionais. Por compreenderem que existem vários pontos de conexão entre o que é apresentado por um MC em suas músicas e as discussões que são propostas nas HQs, eles resolveram selecionar, inicialmente, vinte artistas para ilustrarem capas dos quadrinhos.

Depois de divulgarem 19 artes do projeto em suas redes sociais, a dupla os apresenta em exposição física, onde o público poderá conferir as artes impressas. A renda do evento será revertida para o coletivo Imargem, uma iniciativa que promove arte acessível e politizada ressignificando lixo, espaço e fronteiras.

Sobre a editora DarkSide® Books:
Primeira editora brasileira especializada no universo do terror e da fantasia, a DarkSide® Books nasceu em um 31 de outubro, Dia das Bruxas, em 2012. Hoje, com cinco anos de vida, já mobiliza mais de 1 milhão de fãs nas redes sociais, a maioria deles leitores que colecionam seus títulos – edições sempre caprichadas e em capa dura. A DarkSide® – apadrinhada pelo mestre Zé do Caixão, de quem reeditou a biografia – se tornou uma referência entre as novas editoras do mercado e mantém uma relação intensa, de admiração e troca, com seus fãs e seguidores, que não deixam de acompanhar, curtir, sugerir títulos e cobrar lançamentos com a "Caveira" (o símbolo que se tornou apelido da editora nas redes sociais). Além da qualidade quase psicopata do design e acabamento gráfico das edições, esta legião de fãs busca, na DarkSide®, as preciosidades de um catálogo diversificado, que aposta em revelações da literatura mundial, premiadas no exterior (como Andrew Pyper, Caitlín R. Kiernan e Keith Donohue), em ícones do universo do terror e da fantasia (como Robert Bloch, Stephen King e Jim Henson) e em obras-primas que continuavam inéditas no país como Fábrica de Vespas, o premiado livro do autor Iain Banks.

SERVIÇO:
Abertura da exposição “Rap Em Quadrinhos”
Endereço: Central Panelaço (Rua Conselheiro Carrão, 451 – Bela Vista)
Data: 20/10
Horário: 17h
Compartilhe:

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

Ilustrador da Marvel Comics, Danilo Beyruth lança ‘Samurai Shirô’, da DarkSide Books, neste sábado

AUTOR ASSINA AS GRAPHIC NOVELS DO ASTRONAUTA, PERSONAGEM DE MAURÍCIO DE SOUZA, ALÉM DE ‘GHOST RIDER’ E ‘GUARDIÕES DA GALÁXIA’ PARA MARVEL

Conhecido mundialmente, o premiado quadrinista Danilo Beyruth fechou sua primeira parceria com a editora DarkSide® Books. Juntos eles publicam a HQ inédita “Samurai Shirô”, que será lançada na loja Ugra, em São Paulo, neste sábado, dia 15. A graphic novel traz uma narrativa construída por sentimentos de vingança e honra, envolvendo samurais modernos e a máfia japonesa no bairro da Liberdade na cidade de São Paulo. O bate-papo com o autor e Lielson Zeni, da DarkSide, começa às 16h, seguido de uma sessão de autógrafos.

Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/2146631695575881

Sobre o livro:
“Samurai Shirô” conta a história de lutas sangrentas pelo poder, honra familiar e do reencontro violento com o passado, vivido no agora por samurais modernos e a Yakuza -máfia japonesa -, que usa de cenário o bairro da Liberdade, na cidade de São Paulo. Akemi é uma jovem descendente de japoneses que vê surgir em seu caminho um estranho homem sem memória, com uma katana - tipo de espada japonesa -, e passa a ser perseguida pelos membros do Yakuza. Ela vai precisar enfrentá-los, assim como seu próprio passado, para sobreviver.

A narrativa de “Samurai Shirô”, em ritmo veloz, é repleta de ação e dialoga com a intensidade e diversidade da principal metrópole do país, para onde migraram milhares de orientais, e considerada a maior comunidade japonesa do mundo fora do Japão. A arte em preto e branco de Danilo Beyruth dialoga com o universo imagético dos filmes de samurai de Akira Kurosawa, como “Yojimbo”, “O Guarda-Costas” e “Sete Samurais”, além dos mangás, como “Lobo Solitário”. Sem perder sua característica, o traço dinâmico de Beyruth se desafia a contar uma história de luta pelo poder e pela honra dentro da tradição de histórias de ação japonesas, lidando com suas marcas e símbolos como um verdadeiro sensei.

O autor entrega um de seus quadrinhos autorais mais intensos nas mãos de uma editora que sabe moldar o medo. “Samurai Shirô”, lançamento da DarkSide® Books em seu selo DarkSide® Graphic Novel — inteiramente dedicado ao melhor da arte sequencial —, chega às livrarias em setembro com quase duzentas páginas em capa dura e com um acabamento especial de dar inveja a mafiosos.

Sobre Danilo Beyruth:
Danilo Beyruth é quadrinista e ilustrador, vencedor de diversos prêmios HQ Mix. Em 2009, publicou seu primeiro álbum, “Necronauta: O Soldado Assombrado” (HQ Maniacs). A seguir, lançou o premiado “Bando de Dois” (Zarabatana, 2010), também publicado na Argentina, França e Portugal. Em 2012, Necronauta ganhou um segundo volume, “Necronauta: Almanaque do Mortos” (Zarabatana), mesmo ano em que inicia a série com o personagem de Mauricio de Sousa, pela Panini, “Astronauta: Magnetar” (traduzido para o alemão, espanhol, francês e italiano), “Astronauta: Singularidade” (2014) e “Astronauta: Assimetria” (2016). Publicou ainda “São Jorge” em dois volumes (Panini, 2014). Também desenha para a Marvel Comics (“Ghost Rider”, “Guardiões da Galáxia”, “Cable”, entre outros). Ilustrou a capa e o miolo da segunda edição de “A Noite dos Mortos-Vivos”, de John Russo (Darkside, 2018). Neste ano, Danilo viu seus personagens e conceitos ganharem vida no filme “Motorrad”, dirigido por Vicente Amorim. “Samurai Shirô” é seu primeiro álbum pela Darkside® Books.

Sobre a editora DarkSide® Books:
Primeira editora brasileira especializada no universo do terror e da fantasia, a DarkSide® Books nasceu em um 31 de outubro, Dia das Bruxas, em 2012. Hoje, com cinco anos de vida, já mobiliza mais de 1 milhão de fãs nas redes sociais, a maioria deles leitores que colecionam seus títulos – edições sempre caprichadas e em capa dura. A DarkSide® – apadrinhada pelo mestre Zé do Caixão, de quem reeditou a biografia – se tornou uma referência entre as novas editoras do mercado e mantém uma relação intensa, de admiração e troca, com seus fãs e seguidores, que não deixam de acompanhar, curtir, sugerir títulos e cobrar lançamentos com a "Caveira" (o símbolo que se tornou apelido da editora nas redes sociais). Além da qualidade quase psicopata do design e acabamento gráfico das edições, esta legião de fãs busca, na DarkSide®, as preciosidades de um catálogo diversificado, que aposta em revelações da literatura mundial, premiadas no exterior (como Andrew Pyper, Caitlín R. Kiernan e Keith Donohue), em ícones do universo do terror e da fantasia (como Robert Bloch, Stephen King e Jim Henson) e em obras-primas que continuavam inéditas no país como Fábrica de Vespas, o premiado livro do autor Iain Banks.

Sobre a linha Graphic Novel:
A DarkSide® Graphic Novel é uma expansão do universo sombrio e fantástico da editora, que vai desde clássicos desenterrados ao terror mais casca grossa. De histórias para morrer de amor até casos reais de investigação criminal. Assim, as diferentes coleções e linhas editoriais da DarkSide Books, como DarkLove, Crime Scene ou Medo Clássico também podem assinar quadrinhos e mangás. Mais importante que o formato é ter grandes histórias para ler.

E o que os fãs podem esperar de uma graphic novel com a caveirinha na lombada? De cara, já dá pra ver que são edições de botar pra #*@#-*, com capa dura e aquele padrão quase psicopata de qualidade. Mas é claro que tem muito mais. São títulos que fogem do óbvio, obras inéditas, autores consagrados e artistas que estão renovando o mercado. Um verdadeiro panorama do que há de mais dark no mundo dos quadrinhos.

SERVIÇO:
Título: Samurai Shirô
Autor: Danilo Beyruth
Editora: DarkSide®
Edição: 1a
Idioma: Português
Especificações: 192 páginas, capa dura
Dimensões: 17,5 x 26 cm
Preço: R$ 59,90

EM SP:
Bate-papo com o autor Danilo Beyruth e Lielson Zeni, seguido de sessão de autógrafos
Local: UGRA PRESS - Rua Augusta, 1371, loja 116 - São Paulo
Data: 15/09
Horário: 16h
Compartilhe:

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

DarkSide Books lança novas versões dos clássicos de terror ‘Drácula’ e ‘Edgar Allan Poe: Medo Clássico - Volume 2’

Sobre “Drácula”:
Drácula, um clássico que ainda corre quente na veia de inúmeras gerações de leitores por todo o mundo e a mais celebrada narrativa de vampiros, continua a transcender fronteiras de tempo, espaço, história e memória.

Mais de 120 anos após sua primeira publicação, o romance epistolar mobiliza leitores e estudiosos, confirmando o vigor perene de uma árvore cujas sólidas raízes respondem pela vitalidade de suas ramificações. Embora o famoso conde não tenha sido o primeiro vampiro literário, certamente, é o mais popular, sugado e adaptado para inúmeros universos: teatro, cinema, quadrinhos, séries e brinquedos, o semblante é reconhecido até mesmo por aqueles que nunca leram o romance. Ele está em todos os lugares.

A obra atemporal de Bram Stoker narra, por meio de fragmentos de cartas, diários e notícias de jornal, a história de humanos lutando para sobreviver às investidas do vampiro Drácula. O grupo formado por Jonathan Harker, Mina Harker, dr. Van Helsing e dr. Seward tenta impedir que a vil criatura se alimente de sangue humano na Londres da época vitoriana, no final do século XIX.

Um clássico absoluto do terror, Bram Stoker define em Drácula a forma como nós entendemos e pensamos os vampiros atualmente. Mais que isso, ele traz esse monstro para o centro do palco da cultura pop do nosso século e eterniza o vilão de modos refinados e comportamento sanguinário.

Duas edições para um romance único

Não é de agora que os leitores clamam por uma edição de “Drácula” feita pela DarkSide® Books para honrar o legado do mestre Bram Stoker. Uma obra tão grandiosa quanto essa merece uma homenagem à altura, e será publicada em duas versões — para nenhum vampiro colocar defeito: first edition, com a icônica capa amarela da primeira publicação, em 1897, uma edição inédita no mercado brasileiro que eterniza o brilho e o encanto do sol, algo inalcançável diante de toda a dor da eternidade; e a dark edition, dedicada aos leitores trevosos de coração sombrio. Por dentro elas carregam o mesmo conteúdo sangrento; por fora demonstram a vida e a beleza de um clássico imortal.

Para fazer os leitores se arrepiarem, Marcia Heloisa assina a tradução e introdução de Drácula. E como sangue tem poder, o descendente direto do autor, Dacre Stoker, escreve a preciosa apresentação desta edição.

Carlos Primati e Marcia Heloisa dão suas contribuições para a perpétua criatura. O leitor encontra textos de apoio que contam as relações entre a verdadeira Transilvânia e a aquela eternizada no livro, bem como a influência dos vampiros na cultura pop mundial. E como a DarkSide® Books sabe o que faz o coração dos vivos leitores da editora bater mais forte, apresenta também o conto “O Hóspede de Drácula”, que fazia parte do texto de Stoker, mas foi retirado da primeira publicação.

Todo esse conteúdo, planejado especialmente para os darksiders que sabem que existe uma razão para as coisas serem como são, é ornamentado com as belas e poderosas imagens de Samuel Casal, premiado quadrinista e ilustrador brasileiro, que fez uma releitura deslumbrante de personagens imortais.

A coleção Medo Clássico da DarkSide® se consolida a cada mestre que entra em sua casa, fazendo uma homenagem aos grandes nomes da literatura que já causaram pesadelos inenarráveis aos leitores, década após década. Para eternizar a experiência, sempre traz ilustradores convidados e tradutores que respiram e conhecem profundamente as obras originais. De fã para fã. Até o fim.

Bram Stoker (1847-1912) foi um autor irlandês que ganhou reconhecimento mundial com sua obra-prima gótica, Drácula. Embora tenha se formado em matemática, atuou como diretor do Lyceum Theatre, de Londres, e depois encontrou nas letras a verdadeira vocação. Drácula tornou-se um marco na literatura e deu origem a várias adaptações no teatro e cinema, incluindo a clássica de 1931 com Bela Lugosi no papel de conde Drácula.

“De todos os monstros em meu armário, Drácula é o que mais me assusta. E provavelmente sempre será.”
Stephen King, autor de “Creepshow” e “Salem: A Hora do Vampiro”

“Eu era uma criança quando tentei ler Drácula, mas fiquei apavorada e devolvi o livro à escola. Quando finalmente li, achei incrível.”
Anne Rice, autora de “Entrevista com o Vampiro”

“Sim, eu acredito em vampiros”.
Bela Lugosi, ator que interpretou Drácula em 1931


Sobre “Edgar Allan Poe: Medo Clássico - Volume 2”:
O mestre superou a morte, sua eterna musa, e continua a ocupar o posto incontestável de autor mais influente e macabro da literatura dark. Após ser recebido de braços abertos por toda a família DarkSide®, o pai das histórias de suspense e mistério volta a assombrar os leitores brasileiros em uma nova coletânea.

“Edgar Allan Poe: Medo Clássico — Volume 2” foi preparado com o mesmo respeito e o padrão de qualidade sobrenatural do primeiro volume, um dos maiores best-sellers da 1ª editora do Brasil dedicada inteiramente ao terror e à fantasia.

No primeiro volume começamos a conhecer a fantástica casa de espelhos de Poe: suas máscaras e segredos, seu ímpeto aventureiro, suas mulheres etéreas e, é claro, seu corvo imortal. Agora, exploraremos seus devaneios sobre a finitude humana, o desamparo da perda e a solidão do nunca mais. Você está pronto para longas madrugadas de leitura?

Reunindo contos, poemas e cartas que trazem à tona um lado ainda mais sombrio do genial escritor, “Edgar Allan Poe: Medo Clássico — Volume 2” mostra toda a força das palavras do mestre em doze obras-primas de ficção, como “William Wilson”, “O Homem da Multidão”, “O Demônio da Perversidade”, “Uma Descida ao Maelström”, “A Verdade Sobre o Caso do sr. Valdemar” e “Lenore”.

Um capítulo extra apresenta cartas pessoais do autor. Uma rara oportunidade para o leitor conhecer o homem por trás da obra. Repleta de mistérios e cantos obscuros, a vida pessoal de Poe foi tão intrigante quanto suas narrativas mais fantásticas.

O livro chega em uma edição caprichada em capa dura, com ilustrações exclusivas do artista brasileiro Hokama Souza, e foi traduzido por Marcia Heloisa, doutora em Literatura Comparada na UFF e responsável pela tradução do Volume 1. É ela quem assina o prefácio que explica como os dois livros se completam: “Se no primeiro volume encontramos histórias de crimes e emissários da morte, agora encontraremos aqueles que por ela foram tocados: suas vítimas, involuntárias ou não”.

“Edgar Allan Poe: Medo Clássico — Volume 2” é mais um título de respeito da coleção Medo Clássico, que já atendeu ao chamado de Cthulhu e levou os darksiders às profundezas do universo de H.P. Lovecraft. Os amantes da boa literatura (e da malvada também) não poderão dormir em paz enquanto não tiverem os dois volumes de “Edgar Allan Poe: Medo Clássico” em suas prateleiras. Mergulharemos juntos nas sombras de Poe. Afinal, ele sempre foi DarkSide®.

Edgar Allan Poe (1809-1849) foi autor, poeta, editor e crítico literário norte-americano. Tudo o que hoje conhecemos como terror começou a ganhar forma na obra de Edgar Allan Poe. Genial e maldito, Poe é considerado o mestre dos mestres da literatura fantástica. Stephen King, Clive Barker e H.P. Lovecraft são apenas alguns de seus discípulos mais sombrios. Porém, com certeza não são os únicos. Desde o século xix, o criador de “O Corvo” vem influenciando gerações de escritores consagrados dos mais diversos gêneros, como Henry James, Franz Kafka, Arthur Conan Doyle, Júlio Verne, Vladimir Nabokov, Oscar Wilde e Jorge Luis Borges.

“Edgar Allan Poe plantou as sementes que floresceram tanto em nossa literatura [...]. Nesse caminho o escritor deve andar, e ele sempre verá as pegadas de Poe à sua frente.”
Arthur Conan Doyle, autor de “Sherlock Holmes”

“Poe e Lovecraft são nossos dois gênios americanos da fantasia, comparáveis um com o outro, mas incomparavelmente superiores a todos que seguiram seu rastro.”
Robert Bloch, autor de “Psicose”

“O melhor de Poe nunca envelhece. Seus contos ainda nos deixam maravilhados. E suspeito que eles serão eternos.”
Neil Gaiman, autor de “Deuses Americanos”

Sobre a editora DarkSide® Books:
Primeira editora brasileira especializada no universo do terror e da fantasia, a DarkSide® Books nasceu em um 31 de outubro, Dia das Bruxas, em 2012. Hoje, com cinco anos de vida, já mobiliza mais de 1 milhão de fãs nas redes sociais, todos eles leitores que colecionam seus títulos – edições sempre caprichadas e em capa dura. A DarkSide® – apadrinhada pelo mestre Zé do Caixão, de quem reeditou a biografia – se tornou uma referência entre as novas editoras do mercado e mantém uma relação intensa, de admiração e troca, com seus fãs e seguidores, que não deixam de acompanhar, curtir, sugerir títulos e cobrar lançamentos com a "Caveira" (o símbolo que se tornou apelido da editora nas redes sociais). Além da qualidade quase psicopata do design e acabamento gráfico das edições, esta legião de fãs busca, na DarkSide®, as preciosidades de um catálogo diversificado, que aposta em revelações da literatura mundial, premiadas no exterior (como Andrew Pyper, Caitlín R. Kiernan e Keith Donohue), em ícones do universo do terror e da fantasia (como Robert Bloch, Stephen King e Jim Henson) e em obras-primas que continuavam inéditas no país como Fábrica de Vespas, o premiado livro do autor Iain Banks.

SERVIÇO:

DRÁCULA
Título: Drácula
Autor: Bram Stoker
Tradutora: Marcia Heloisa
Editora: DarkSide®
Edição: 1a
Idioma: Português
Dimensões | 16 x 23 cm
Preço: R$ 69,90

EDGAR ALLAN POE: MEDO CLÁSSICO – VOLUME 2
Título | Edgar Allan Poe: Medo Clássico — Volume 2
Autor | Edgar Allan Poe
Tradutora | Marcia Heloisa
Editora | DarkSide®
Edição | 1a
Idioma | Português
Especificações | 240 páginas, Limited Edition (capa dura)
Dimensões | 16 x 23 cm
Preço: A confirmar
Compartilhe:

quinta-feira, 23 de agosto de 2018

Lançamento da DarkSide Books conta como a ciência se enganou com relação às mulheres — e as novas pesquisas que estão reescrevendo essa história

Sobre o livro:
Não existem meias palavras para corrigir o que foi perpetuado. A verdadeira conquista é poder contar a verdade.

“Confiamos aos cientistas a missão de nos alimentar com fatos objetivos. Acreditamos que a ciência oferece uma história livre de preconceitos. É a nossa história, partindo da própria aurora da evolução. Quando o assunto é a mulher, uma enorme parte dessa história está errada”.

Angela Saini

Existem alguns “fatos” sobre as diferenças entre os sexos que nós crescemos sabendo. Homens são fortes, durões, mais inclinados à promiscuidade e melhores ao estacionar carros. Mulheres são mais sensíveis, menos intelectuais, não tão favoráveis ao sexo casual e são melhores cuidando da família. Certo?

Errado.

Defendidas há séculos por evidências superficiais — e enraizadas em nossa sociedade sexista —, essas visões parecem naturais, imutáveis e até mesmo legítimas, chegando, inclusive, a se perpetuarem em nosso vocabulário. Porém, ao serem examinadas de perto, não se sustentam. Em “Inferior é o Caralho”, lançamento da linha Crânio da DarkSide® Books, a jornalista britânica Angela Saini convida você a esquecer tudo o que sabe sobre as diferenças entre os sexos e embarcar em uma jornada esclarecedora sobre as mentiras e meias-verdades que a ciência propagou ao longo dos últimos séculos.

As primeiras páginas já surpreendem ao resgatar uma troca de cartas ocorrida na era vitoriana entre Caroline Kennard, destaque no movimento feminista em uma cidadezinha de Massachusetts, nos Estados Unidos, e o naturalista inglês Charles Darwin. “Certamente acredito que as mulheres, conquanto, em geral, superiores aos homens [em] qualidades morais, são inferiores em termos intelectuais, e parece-me ser muito difícil, a partir das leis da hereditariedade (se eu as compreendo de forma correta), que elas se tornem intelectualmente iguais ao homem”, escreveu o autor de A Origem das Espécies em uma negação de tudo pelo que o movimento de mulheres lutava à época — e segue lutando até hoje. A srta. Kennard não hesitou ao enviar uma resposta inflamada que dizia: “Deixe que o ‘ambiente’ das mulheres seja semelhante ao dos homens, e com as mesmas oportunidades, antes de julgá-las, com justiça, intelectualmente inferiores a eles, por favor”.

São pensamentos como o de Darwin que Angela Saini questiona em “Inferior é o Caralho”. Jogando luz sobre pesquisas controversas focadas nas diferenças entre os sexos — e não nas similaridades —, resultados de estudos tendenciosos que não incluíram a outra metade da população e até mesmo o machismo impregnado em laboratórios e universidades, ela investiga o mito de que homens e mulheres são fundamentalmente diferentes em sua biologia, mostrando como traçar essa linha nos afeta não apenas individualmente, mas também como sociedade.

Com diligência e uma linguagem objetiva, a jornalista apresenta em cada capítulo um recorte na história da ciência que difundiu o mito de que mulheres são inferiores, viajando o planeta para entrevistar cientistas, pesquisadores e especialistas e obter sempre os dois lados da história. A edição brasileira homenageia o trabalho da artista gráfica e ativista Barbara Kruger, e conta também com a introdução da professora de teoria literária e pesquisadora Heloisa Buarque de Hollanda, que publica em breve um livro sobre a quarta onda do movimento feminista.

Leitura indicada pelo jornal The Independent e pelo TED Talks, livro do ano do Physics World e destaque na categoria de ciência e tecnologia do Goodreads Choice Awards de 2017, “Inferior é o Caralho” integra a linha Crânio, que publica material minuciosamente selecionado para nos ajudar a questionar o estranho e admirável mundo em que vivemos. Uma obra poderosa que revela uma perspectiva alternativa para a ciência em que mulheres não são excluídas, mas fazem parte desta história — e, sobretudo, ajudam a escrevê-la. Um livro para mulheres e homens que buscam igualdade em nossa sociedade, pois, ou vamos juntos, ou não vamos a lugar nenhum.

Angela Saini é britânica, jornalista independente de ciência e autora de dois livros. Ela apresenta programas científicos na BBC Radio e seus artigos são publicados no Guardian, The Times, Prospect, New Scientist, Wallpaper, Vogue, Marie Claire, Science, New Humanist, Wired, entre outros. Ela já foi agraciada com inúmeros prêmios nacionais e internacionais de jornalismo. Saiba mais em angelasaini.co.uk.

“‘Inferior é o Caralho’ é a história de como a ciência tornou a jornada mais difícil — até agora.”

The Economist

“Um livro importante, belamente escrito, com uma narrativa convincente e evidências sólidas pesquisadas através das lentes da antropologia, história evolucionária, psicologia e neurociência.”

Aarathi Prasad, autora de “Like a Virgin”

Sobre a editora DarkSide® Books:
Primeira editora brasileira especializada no universo do terror e da fantasia, a DarkSide® Books nasceu em um 31 de outubro, Dia das Bruxas, em 2012. Hoje, com cinco anos de vida, já mobiliza mais de 1 milhão de fãs nas redes sociais, todos eles leitores que colecionam seus títulos – edições sempre caprichadas e em capa dura. A DarkSide® – apadrinhada pelo mestre Zé do Caixão, de quem reeditou a biografia – se tornou uma referência entre as novas editoras do mercado e mantém uma relação intensa, de admiração e troca, com seus fãs e seguidores, que não deixam de acompanhar, curtir, sugerir títulos e cobrar lançamentos com a "Caveira" (o símbolo que se tornou apelido da editora nas redes sociais). Além da qualidade quase psicopata do design e acabamento gráfico das edições, esta legião de fãs busca, na DarkSide®, as preciosidades de um catálogo diversificado, que aposta em revelações da literatura mundial, premiadas no exterior (como Andrew Pyper, Caitlín R. Kiernan e Keith Donohue), em ícones do universo do terror e da fantasia (como Robert Bloch, Stephen King e Jim Henson) e em obras-primas que continuavam inéditas no país como Fábrica de Vespas, o premiado livro do autor Iain Banks.

Sobre a linha Crânio:
Crânio — a nova linha editorial de não ficção da DarkSide® Books — estimula o leitor a entender e questionar o mundo que estamos construindo. Após desenterrar clássicos inesquecíveis e revelar novos fenômenos da literatura dark, a 1a editora brasileira inteiramente dedicada ao terror e à fantasia amplia seus horizontes. O objetivo é trilhar novos

caminhos, mostrando que ciência, inovação, história e filosofia podem ser tão surpreendentes quanto a mais criativa obra de ficção. Aqui tudo é real. E ainda assim, fantástico e muitas vezes assustador. Assuntos delicados e surpreendentes são tratados com o respeito que merecem, com uma linguagem que aproxima o leitor. Devorar um título da série Crânio é aceitar um convite à reflexão do agora. O compromisso da linha editorial Crânio é publicar material minuciosamente selecionado. Livros assinados por especialistas, acadêmicos e pensadores em diversas áreas, dispostos a dividir experiências e pontos de vista transformadores que nos ajudem a entender melhor esse estranho e admirável mundo novo.

SERVIÇO: 
INFERIOR É O CARALHO!
Título: Inferior é o Caralho
Autora: Angela Saini
Tradutora: Giovanna Louise Libralon
Editora: DarkSide®
Edição: 1a
Idioma: Português
Dimensões: 16 x 23 cm
Preço: a confirmar
Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

Posts mais acessados da semana

Anuncie e Divulgue Conosco

CLUBE DO LIVRO UNIÃO

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

FUTURO! - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels