Mostrando postagens com marcador Edgar Allan Poe. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Edgar Allan Poe. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 8 de junho de 2021

Participe da antologia (e-book) NO REFÚGIO DOS CORVOS - CONTOS E POEMAS DE TERROR, AVENTURA E SUSPENSE


PARTICIPE DA ANTOLOGIA (E-BOOK): NO REFÚGIO DOS CORVOS - CONTOS E POEMAS DE TERROR, AVENTURA E SUSPENSE

REGRAS PARA PARTICIPAÇÃO NA ANTOLOGIA DIGITAL "NO REFÚGIO DOS CORVOS - CONTOS E POEMAS DE TERROR, AVENTURA E SUSPENSE":

1 - Escrever um poema ou conto de terror, suspense ou aventura. Também aceitaremos poemas ou contos do gênero detetivesco e policial. Aceitaremos até 2 contos ou 2 poemas por autor. Caso sejam aprovados, os 2 textos serão publicados.

2 - SOBRE O CONTO OU POEMA: até 4 páginas, fonte Times ou Arial, tamanho 12, incluindo título. Espaçamento 1,5.
     
3 - Tipo de arquivo aceito: documento do Word (arquivos em PDF serão deletados).

4 - O conto ou poema não precisa ser inédito, desde que os direitos autorais sejam do autor e não da editora ou qualquer outra plataforma de publicação.

5 - Idade mínima do autor para participação na antologia: 18 anos completos. Menores de idade irão precisar de autorização dos pais ou responsável, caso o conto ou poema seja aprovado.

6 - Envie o conto ou poema pré-revisado. Leia e releia antes de enviá-lo.

7 - Data para envio do conto ou poema: do dia 16/05/21 até 16/06/21.

8 - Veja ficha de inscrição no final desse texto. Leia, copie as informações e preencha. Envie as informações da ficha + o conto ou poema para o e-mail: contato@edgarallanpoe.com.br. Escreva no título do e-mail: NO REFÚGIO DOS CORVOS - CONTOS E POEMAS DE TERROR, AVENTURA E SUSPENSE

CUSTO PARA O AUTOR:

R$ 50,00 por conto ou poema. Caso o autor envie 2 poemas ou 2 contos e tenha os dois selecionados, o valor será R$ 100,00. As informações para depósito serão informadas ao autor no e-mail que enviaremos caso o conto ou poema seja aprovado.
O valor servirá para cobrir os custos de leitura crítica e revisão, diagramação e divulgação da obra.

A antologia será digital (e-book) e gratuita para os leitores baixarem através de download, ela não será vendida. A antologia será amplamente divulgada nas redes sociais da Revista Conexão Literatura: Fanpage e Grupos do Facebook e Instagram, que somam cerca de 180 mil seguidores.

O resultado será divulgado no site www.revistaconexaoliteratura.com.br e na fanpage www.facebook.com/conexaoliteratura, até o dia 17/06/21 (a data poderá ser prorrogada).

OBS: Enviaremos certificado digital de participação para os autores selecionados.


NOSSOS CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO:

A) - Criatividade;

B) - Textos preconceituosos, homofóbicos, racistas ou que usem palavras de baixo calão, serão desconsiderados;

C) - Seguir todas as regras para participação.

OBS.: Ademir Pascale, idealizador do concurso, disponibilizou para download uma apostila intitulada "Oficina Jovem Escritor", com dicas para quem está iniciando no mundo da escrita. Baixe gratuitamente, leia e pratique: CLIQUE AQUI.


FICHA DE INSCRIÇÃO DO AUTOR(A)

Nome completo do autor(a):

Seu Pseudônimo (caso use), para publicação na antologia:

Idade:

Título do conto ou poesia:

E-mail 1:
E-mail 2 (caso tenha):

Biografia em terceira pessoa (escreva sobre você num máximo de 7 linhas):
 

IMPORTANTE: Envie todas essas informações da ficha de inscrição para o e-mail: contato@edgarallanpoe.com.br. Escreva no título do e-mail: NO REFÚGIO DOS CORVOS

O envio da ficha de inscrição + poesia ou conto para o e-mail indicado significa que o autor(a) leu todas as informações e regras dessa página para participação na antologia. Se entrarmos em contato, por favor responda o e-mail.

Não fique fora dessa. O concurso cultural será amplamente divulgado nas redes sociais.

COMPARTILHE ;)

OBS.: para conhecer e participar de outras de nossas antologias: clique aqui.


Compartilhe:

sexta-feira, 4 de junho de 2021

Resenha da série Altered Carbon (NetFlix), baseada no livro de mesmo título, por Ademir Pascale


SOBRE O LIVRO: Carbono alterado é o eletrizante thriller de ficção científica que inspirou a série da Netflix. No século XXV, a humanidade se expandiu por toda a galáxia, monitorada pelos olhos vigilantes da Organização das Nações Unidas. Apesar de divisões por etnia, religião e classe ainda existirem, os avanços tecnológicos serviram para redefinir o próprio conceito de vida. Trata-se de uma época em que a consciência de uma pessoa pode ser armazenada em um cartucho na base do cérebro e baixada para um novo corpo quando o atual parar de funcionar. A morte, agora, nada mais é que um contratempo inconveniente, uma falha no programa. Takeshi Kovacs, um ex-Emissário da ONU que nunca havia posto os pés na Terra, já morreu antes. Sua última morte, porém, causada após um serviço malsucedido, se revelou particularmente dolorosa. Agora em Bay City, a antiga São Francisco, Kovacs é trazido de volta à vida para solucionar o assassinato de um magnata - função imposta pela própria vítima. Mal sabe ele, porém, que esse jogo de gato e rato vai lançá-lo no centro de uma conspiração perversa até para os padrões de uma sociedade que trata a existência humana como um produto a ser comercializado.Para Kovacs, o projétil que o atingiu em cheio no peito foi só o começo. Carbono alterado é o primeiro volume da série.

SOBRE A SÉRIE: Após 250 anos no gelo, Takeshi Kovacs retorna em um novo corpo com uma missão: solucionar um complexo mistério e conquistar sua liberdade.

Estrelando: Anthony Mackie, Lela Loren, Simone Missick

Criação: Laeta Kalogridis


RESENHA CRÍTICA DA SÉRIE: A ideia da série Altered Carbon, baseada no livro de mesmo título, é impecável. Através dos avanços tecnológicos (e de tecnologia alienígena) as pessoas tornaram-se imortais. O corpo falece, mas a memória perpetua através de um dispositivo semelhante a um HD, que, implantado em outra capa (é assim que eles chamam os novos corpos na série), a pessoa revive. A tecnologia elevou-se tanto que as pessoas podem se considerar deuses imortais (ou não), pois se o dispositivo for destruído, será semelhante a morte. As cenas de lutas são ótimas e o cenário futurista é impecável. A ideia toda foi muito bem elaborada e gera uma leve semelhança com o antigo filme Matrix. E para quem é fã de Edgar Allan Poe (assim como eu sou) vai adorar ver um sósia dele, que é o anfitrião de um hotel. O Poe da série é diferente dos outros personagens. Ele não é humano, mas uma máquina muito avançada idêntica aos humanos; tem sentimentos, decisões e é filosófico (até mais que alguns humanos da nossa realidade). O cenário do seu hotel tem corvos e em alguns episódios o personagem cita trechos de algumas das obras do Poe. E para quem não sabe, o escritor Edgar Allan Poe não escrevia apenas obras do gênero terror, mas também do gênero policial, detetivesco e ficção científica.

A primeira temporada é excelente. E foram produzidas apenas 2 temporadas. Tem faixa etária para maiores de 18 anos, pois algumas cenas são pesadas, tem cenas de nudez, etc. 

Já a segunda temporada o plano muda, muitos personagens da primeira temporada foram excluídos, as cenas de luta foram reduzidas em alguns episódios e o diálogo exaustivo faz parte de muitas cenas, o que fez a série decair e a Netflix infelizmente não renovou a terceira temporada, cancelando a série.

De qualquer forma fica a dica para os fãs de ficção científica, uma boa história e Edgar Allan Poe.

ASSISTA AO TRAILER:

Compartilhe:

segunda-feira, 28 de dezembro de 2020

Curte Terror? Envie o seu conto ou poema para a antologia (e-book) O LEGADO DE H. P. LOVECRAFT. Leia o edital

 


PARTICIPE DA ANTOLOGIA (E-BOOK): O LEGADO DE H. P. LOVECRAFT

Sinopse: Apaixonado por poemas e por histórias clássicas do terror gótico, autor que revolucionou o gênero dos contos de terror, com elementos fantásticos e de ficção científica, criador de O Chamado de Cthulhu e de um dos artefatos mais incríveis já criados numa história, o Necronomicon, livro fictício de invocação de demônios. Agora faz parte da nossa coleção de e-books, sendo o primeiro "O Legado de Edgar Allan Poe". Autores talentosos irão compor o e-book com contos ou poemas de terror. 

REGRAS PARA PARTICIPAÇÃO NA ANTOLOGIA DIGITAL "O LEGADO DE H. P. LOVECRAFT":

1 - Escrever um conto ou poema do gênero terror. Aceitaremos até 2 contos ou poemas por autor. Caso sejam aprovados, os 2 contos ou poemas serão publicados.

2 - SOBRE O CONTO ou POEMA: até 4 páginas, fonte Arial, tamanho 12, incluindo título.
     
3 - Tipo de arquivo aceito: documento do Word (arquivos em PDF serão deletados).

4 - O conto ou poema não precisa ser inédito, desde que os direitos autorais sejam do autor e não da editora ou qualquer outra plataforma de publicação.

5 - O conto ou poema não precisa ser inspirado em uma das obras de H. P. Lovecraft, mas deve seguir o gênero terror ou terror com elementos de ficção científica.

6 - Idade mínima do autor para participação na antologia: 18 anos completos. Menores poderão participar e caso o conto ou poema seja aprovado, enviaremos um arquivo (autorização) para o responsável pelo menor preencher.

7 - Envie o conto ou poema pré-revisado. Leia e releia antes de enviá-lo.

8 - Data para envio do conto: do dia 05/12/20 até 12/01/2021 (a data poderá ser prorrogada).

9 - Veja ficha de inscrição no final desse texto. Leia, copie as informações e preencha. Envie as informações da ficha + o conto ou poema para o e-mail: contato@edgarallanpoe.com.brEscreva no título do e-mail: LOVECRAFT

CUSTO PARA O AUTOR:

R$ 50,00 por conto ou poema. Caso o autor envie 2 contos ou poemas e tenha os dois selecionados, o valor será R$ 100,00. As informações para depósito serão informadas ao autor no e-mail que enviaremos caso o conto ou poema seja aprovado.
O valor servirá para cobrir os custos de leitura crítica e revisão, diagramação e divulgação da obra.

A antologia será digital (e-book) e gratuita para os leitores baixarem através de download, ela não será vendida. A antologia será amplamente divulgada nas redes sociais da Revista Conexão Literatura: Fanpage e Grupos do Facebook, Instagram e Twitter, que somam cerca de 150 mil seguidores.

O resultado será divulgado no site www.revistaconexaoliteratura.com.br e na fanpage www.facebook.com/conexaoliteratura, até o dia 14/01/2021 (a data poderá ser prorrogada).

OBS: Enviaremos certificado digital de participação para os autores selecionados.


NOSSOS CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO:

A) - Criatividade;

B) - Textos preconceituosos, homofóbicos, racistas ou que usem palavras de baixo calão, serão desconsiderados;

C) - Seguir todas as regras para participação.

OBS.: Ademir Pascale, idealizador do concurso, disponibilizou para download uma apostila intitulada "Oficina Jovem Escritor", com dicas para quem está iniciando no mundo da escrita. Baixe gratuitamente, leia e pratique: CLIQUE AQUI.


FICHA DE INSCRIÇÃO DO AUTOR(A)

Nome completo do autor(a):

Seu Pseudônimo (caso use), para publicação na antologia:

Idade:

Título do conto ou poema:

E-mail 1:
E-mail 2 (caso tenha):

Biografia em terceira pessoa (escreva sobre você num máximo de 7 linhas):

Sinopse do seu conto (se for poema não precisará de sinopse). Escreva no máximo 10 linhas:


IMPORTANTE: Envie todas essas informações da ficha de inscrição para o e-mail: contato@edgarallanpoe.com.br. Escreva no título do e-mail: LOVECRAFT

O envio da ficha de inscrição + conto para o e-mail indicado significa que o autor(a) leu todas as informações e regras dessa página para participação na antologia.

Não fique fora dessa. O concurso cultural será amplamente divulgado nas redes sociais.

COMPARTILHE ;)

OBS.: para conhecer e participar de outras de nossas antologias: clique aqui.


Compartilhe:

sexta-feira, 6 de novembro de 2020

Concursos literários: vale a pena participar?, por Simone Fontarigo

Simone Fontarigo - Foto divulgação

Sempre acreditei que precisamos ter uma razão para nos levantarmos todos os dias. Precisamos estar motivados para seguir em frente e essa motivação pode vir das coisas mais simples ou de projetos complexos e arrojados.

Cheguei a essa conclusão quando completei 50 anos. Eu sabia que ainda era nova para diversas coisas, mas para outras já estava ficando velha. Não dava mais, por exemplo, para ser bailarina do Theatro Municipal, um dos meus sonhos de infância. Também não dava mais tempo de ser cantora, outro sonho de adolescente, totalmente descartado por eu não ter o mínimo de ritmo ou de voz, o que já me foi afirmado por diversas pessoas. 

Tudo isso para dizer que, aos 50 anos, percebi que precisava de motivação extra para não me acomodar e resolvi ser escritora. Isso eu podia fazer e minha compleição física permitia. Não que eu tivesse começado a escrever aos 50 anos: desde adolescente adoro escrever poesias, tenho mais de 100 dessa época. 

Passei, então, a querer que outras pessoas conhecessem o que eu havia escrito e por isso comecei a participar de concursos literários. É muito boa a sensação de ver uma poesia sua publicada, e poder partilhar essa sensação com outros escritores que estão tendo a mesma oportunidade. Enviei as poesias também para uma editora e, para minha alegria, acabei de assinar um contrato com a Katzen para publicar minha primeira coletânea de poesias, que deve sair até o início de 2021. 

Há uns três anos (na tal crise dos 50) comecei também a escrever contos. Enviei alguns para coletâneas e tive a alegria de vê-los publicados em antologias muito bacanas como O Legado de Edgar Allan Poe (e-book editado pela revista Conexão Literatura e pelo Edgar Allan Poe – Poe´s Club), Os Casos Ocultos de Sherlock Holmes (com publicação prevista para fevereiro – Cartola Editora) e Conjunturas – Crônicas e Contos do Cotidiano (Editora Dríade). Gostei tanto de escrever contos que já tenho o suficiente para publicar uma coletânea só minha.

O recado que deixo aqui é: se você gosta de escrever, dê ao mundo a chance de te conhecer através das suas poesias, seus contos, seus romances. Quanto mais você escrever melhor ficará seu texto, então pratique bastante, leia muito, faça parte de grupos de escritores nas mídias sociais que estão na mesma situação que você e sim, participe de antologias.  Não se preocupe com o resultado final, apenas envie seus textos e sinta a deliciosa sensação de esperar pelo resultado. 

E o mais importante: não precisa esperar chegar aos 50 anos para realizar seus sonhos. Mas se já tiver passado dos 50, pode acreditar, é a melhor época para fazer planos e realizá-los.  


Simone Fontarigo é jornalista e escritora, com poesias e contos publicados em diversas antologias. Nascida e criada no Rio de Janeiro, é casada e tem um filho.

simone.fontarigo@gmail.com

Compartilhe:

sexta-feira, 30 de outubro de 2020

Simone Fontarigo e a obra O Legado de Edgar Allan Poe

Simone Fontarigo - Foto divulgação

Simone Fontarigo
é jornalista e escritora, com poesias e contos publicados em diversas antologias no Brasil e em Portugal, entre elas Versos Noturnos (Sociedade dos Poetas Cariocas - SPOC); Brisas de Outono – (antologia lusófona - Editora Sui Generis); Conjunturas – Crônicas e Contos do Cotidiano (Editora Dríade) e Os Casos Ocultos de Sherlock Holmes ( com publicação prevista para fevereiro – Cartola Editora). Seu último conto foi publicado no e-book O Legado de Edgar Allan Poe, organizado pela Revista Conexão Literatura e pelo Edgar Allan Poe – Poe`s Club. 

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

Simone Fontarigo: Comecei a ler e escrever poesias ainda adolescente. Meu pai foi o homem mais culto que eu já conheci e estava sempre lendo, o que me incentivou desde cedo a amar os livros. Comecei a escrever contos há cerca de três anos e a classificação em alguns concursos literários me incentivou a continuar escrevendo, pois parece indicar que minha literatura está agradando alguém (risos). 

Conexão Literatura: Você participou e teve o seu conto selecionado no concurso literário da obra (e-book) O LEGADO DE EDGAR ALLAN POE, tendo sido publicado nele o seu conto “Vende-se Mansão”. Poderia comentar? 

Simone Fontarigo: “Vende-se mansão” foi o meu primeiro conto de suspense / terror. Gosto muito dos contos do Edgar Allan Poe e fiquei muito feliz em participar e ser classificada em um concurso que escolheu contos com a mesma temática e mesmo estilo desse autor fantástico. Fiquei também muito honrada por meu conto estar abrindo o livro.

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu conto? 

Simone Fontarigo: O prazo para apresentação do texto foi curto, mas, como sempre faço, pesquisei bastante sobre a época em que o autor viveu para não colocar nada extemporâneo. Costumo escrever meus contos da mesma maneira como eles devem ser lidos: de uma só vez. Depois releio várias vezes, envio para algumas pessoas avaliarem e só então faço a revisão final e o considero pronto. Meu marido e meu filho são obrigados a ler todos (risos). O fato de ser jornalista me ensinou a ter esse cuidado com meus textos.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho do seu conto especialmente para os nossos leitores?  

Simone Fontarigo: Destaco o momento em que o medo vai tomando conta do protagonista de uma maneira que ele já não consegue distinguir o que é verdade do que é imaginação. O trecho é esse: 

“Conseguiu dormir apenas algumas horas. Acordou sobressaltado e continuava com a impressão de que havia alguém na janela. Podia ouvir os corvos e sabia que eles estavam ali. Fechou os olhos e começou a rezar. Porém, mal havia terminado, sentiu gotas geladas pingarem em sua testa. Ele acendeu a vela e olhou para cima. A mancha negra estava maior agora e ele teve certeza de que o que pingara em sua testa era sangue. Através da claridade trêmula da vela, podia agora ver claramente o rosto de um homem se formando.

“O que eu faço? O que eu faço?”  — Ele se perguntava, enquanto ouvia os corvos debaterem-se contra a janela do quarto. O vento soprava ainda com mais intensidade e galhos de árvores batiam tão forte na janela que pareciam quererem quebrá-la. “ 

Conexão Literatura: Quais dicas daria aos autores em início de carreira ou para os que pretendem participar de concursos literários?

Simone Fontarigo: As dicas são sempre as mesmas: leia muito e escreva, escreva, escreva. Participe de cursos de escrita criativa gratuitos pela Internet, existem cursos muito bons para autores iniciantes. Faça parte de grupos de autores nas mídias sociais, você conhece pessoas que têm o mesmo sonho que você e aprende muito com as experiências delas. Sobre os concursos literários considero que são um ótimo termômetro para saber se o que você está escrevendo está agradando. Existem diversos sites que mostram quais são os concursos que estão abertos. Além disso, os concursos são ótima maneira de treinar sua escrita e ainda ter a chance de ter seus textos publicados. 

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir o e-book O LEGADO DE EDGAR ALLAN POE e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário? 

Simone Fontarigo: Na minha página do Instagram (@simone_fontarigo) tem o link para baixar gratuitamente o e-book. Baixem, leiam e deixem seus comentários, que são sempre muito bem vindos pelos autores. Lá, vocês também vão saber um pouco mais sobre mim. Será muito bom trocarmos ideias literárias.

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta? 

Simone Fontarigo: Sim, existem! Acabei de concluir o meu primeiro livro de poesias chamado “O que o amor tem a ver com poesia”, que deverá ser lançado ainda este ano.  E estou finalizando um livro de contos, que pretendo lançar no ano que vem. E, é claro, continuo participando de concursos literários. 

Perguntas rápidas:

Um livro: Posso falar dois? A Revolução dos Bichos, de George Orwell, e Vidas Secas, de Graciliano Ramos 

Um (a) autor (a):  Graciano Ramos

Um ator ou atriz: Gloria Pires

Um filme: Coração Valente

Um dia especial: O nascimento do meu filho Rafael

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário? 

Simone Fontarigo: Agradeço à revista Conexão Literatura a oportunidade de divulgar o meu trabalho e convido a todos para irem até o meu Instagram e baixar o livro O Legado de Edgar Allan Poe. Mas já vou avisando: é só para os corajosos...

Compartilhe:

domingo, 18 de outubro de 2020

Já está disponível o e-book O LEGADO DE EDGAR ALLAN POE. Baixe o seu gratuitamente


Título: O Legado de Edgar Allan Poe

Organizador: Ademir Pascale

Autores convidados: Tito Prates, Roberto Schima, Míriam Santiago, Sérgio Simka e Cida Simka.

Coautores: Simone Fontarigo, Igor Moraes, Adnelson Campos, Henrique Cananosque Neto, Fernando Antonio Prado Gimenez, 

Maria de Fátima Moreira Sampaio, Marcus Hemerly, Guilherme Esmanhotto, David Ehrlich, César Ribeiro, Rodrigo Ortiz Vinholo, 

Bianca Carvalho, Cleber Gimenes Freitas, Pablo Kaschner, Susana Geadas, Anael Santalucia. 

Tipo: Contos e Poemas

PARA BAIXAR O E-BOOK GRATUITAMENTE: CLIQUE AQUI.

Compartilhe:

sexta-feira, 9 de outubro de 2020

Resultado do concurso literário O LEGADO DE EDGAR ALLAN POE

 


"Os olhos são as janelas para a alma." - Edgar Allan Poe

O LEGADO DE EDGAR ALLAN POE, obra (e-book) que reunirá contos e poemas de diversos autores, foi a coletânea que mais recebi textos até hoje, isso porque já organizei dezenas de antologias impressas e digitais. Foram mais de 200 trabalhos recebidos e haja fôlego para ler tanto... Li ótimos textos e como sempre, alguns melhores que outros. Seriam 10 trabalhos selecionados, mas resolvi publicar 16. Os vencedores estão listados logo abaixo, mas não poderia deixar de citar com menção honrosa outros trabalhos que quase chegaram lá. Selecionados, citados com menção honrosa e não selecionados, o importante é a participação e a experiência que um concurso literário proporciona. Leve isso para a sua vida e fique de olho em nosso site e redes sociais, pois logo estaremos com novos concursos literários.

Ademir Pascale - Escritor, editor e organizador


VENCEDORES DO CONCURSO LITERÁRIO "O LEGADO DE EDGAR ALLAN POE"

Simone Fontarigo - Vende-se mansão

Igor Moraes da Silva - Corpo

Adnelson Campos - Demolição

Henrique Cananosque Neto - Devaneio?

Fernando Antonio Prado Gimenez - Durvalina

Maria de Fátima Moreira Sampaio - O espelho amargo

Marcus Hemerly - Memórias Sepulcrais 

Guilherme Esmanhotto - Never more! 

David Ehrlich - O Enterro

César Ribeiro - O voo das moscas

Rodrigo Ortiz Vinholo - Caça às bruxas

Bianca Carvalho - A visita  

Cleber Gimenes Freitas - O retrato oval (em versos)

Pablo Kaschner - Quando Poe Apareceu

Susana Geadas - Nas Sombras de Sintra

Anael Santalucia - Tempo, é o que tens de melhor


MENÇÃO HONROSA 

Tatiane Nascimento - Maria da rosa espedaçada

Edweine Loureiro - Após o Exorcismo

Frida Karbstein - Entranha de carne e espinho

Queli Carneiro Davanço - Amanda

Priscila Moreira - Vermelho e Dourado

Agnes Izumi Nagashima - A moça do livro

Eliane Rodrigues - A praia do inferno

Adilson Miguel Semedo Fernandes - Desenho Dum Fantasma Segundo Poe

Thiago Fernandes - Devoradora de corações

Rafael Brazil Alpiste - Os Manequins

Andressa Santos - A garota aleijada 

Natália Marques - Estrela da Manhã

Pedro Luis Vinas Machin e Rafaeli Cappellaro Kobren - A moça do retrato

José Neves - Confissões

Deni Maliska - O cadáver me disse

Maurício Matos Cunha - O Caburé

Wallacy Claudino Da Costa Franco - TURMIONIS

Jorge Claudio Ribeiro - Nacional Jornal


PARTICIPAÇÃO ESPECIAL

Tito Prates

Roberto Schima

Sérgio Simka E Cida Simka

Míriam Santiago

OBS.: nos próximos dias entraremos em contato com cada um dos selecionados e também com os participantes que receberam menção honrosa. Enviaremos via e-mail um certificado de participação.

VISITE: www.edgarallanpoe.com.br


Compartilhe:

terça-feira, 4 de agosto de 2020

Envie o seu poema ou conto para o Concurso Literário "O LEGADO DE EDGAR ALLAN POE"


CONFIRA O RESULTADO DA SELEÇÃO: CLIQUE AQUI.

PARTICIPE DO CONCURSO LITERÁRIO DA ANTOLOGIA "O LEGADO DE EDGAR ALLAN POE", PROMOVIDO PELA REVISTA CONEXÃO LITERATURA E POE'S CLUB

Os 10 (dez) melhores contos ou poemas serão publicados na coletânea digital (e-book) "O Legado de Edgar Allan Poe", tendo como organizador o editor e escritor Ademir Pascale.

Uma parceria REVISTA CONEXÃO LITERATURA (www.revistaconexaoliteratura.com.br) e POE'S CLUB (www.edgarallanpoe.com.br).

Além dos 10 autores selecionados, a coletânea também terá autores convidados, sendo eles: Tito Prates, Roberto Schima, Sérgio Simka, Cida Simka e Míriam Santiago.

REGRAS PARA PARTICIPAÇÃO:

A - Curtir as fanpages dos apoiadores:
- Revista Conexão Literatura: https://www.facebook.com/conexaoliteratura (caso não tenha cadastro no Facebook, siga pelo menos o Instagram)
B - Compartilhar o post do concurso literário no Facebook ou marcar amigos nos comentários da postagem oficial (pelo menos 1 amigo) que possa se interessar pelo concurso literário: Clique aqui

2 - Escrever um conto ou poema do gênero terror (aceitaremos apenas 1 conto ou poema por autor).

3 - A) SE FOR CONTO: até 5 páginas, folha tamanho A4, fonte Times ou Arial, tamanho 12, incluindo título e minibiografia do autor no final do conto (não mande a minibiografia em arquivo separado).
       B) SE FOR POEMA: até 2 páginas, folha tamanho A4, fonte Times ou Arial, tamanho 12, incluindo título e minibiografia do autor no final do conto (não mande a minibiografia em arquivo separado).

4 - Tipo de arquivo aceito: documento do Word (arquivos em PDF serão deletados).

5 - O conto ou poema não precisa ser inédito, desde que os direitos autorais sejam do autor e não da editora ou qualquer outra plataforma de publicação.

6 - Data para envio do conto ou poema: do dia 04/08/20 até 04/10/20.

7 - Envie o material (conto ou poema) somente para o e-mail: contato@edgarallanpoe.com.br , com o assunto: O LEGADO DE EDGAR ALLAN POE

O resultado será divulgado no site www.revistaconexaoliteratura.com.br e nas fanpages dos apoiadores Revista Conexão Literatura e Poe's Club, entre os dias 05/10/20 a 10/10/20.

8 - Nossos critérios para avaliação:
A) - Criatividade;
B) - Seguir todas as regras para participação.
OBS.: Ademir Pascale, idealizador do concurso, disponibilizou para download uma apostila intitulada "Oficina Jovem Escritor", com dicas para quem está iniciando no mundo da escrita. Baixe gratuitamente, leia e pratique: Clique aqui.

9 - NÃO confirmaremos o recebimento do conto ou poema, por favor não insista. Não terá erro se o e-mail for enviado corretamente para nós.

OBS: a participação é gratuita. O e-book O LEGADO DE EDGAR ALLAN POE também será gratuito para os leitores e disponibilizado para download.

Não fique fora dessa. O concurso cultural será amplamente divulgado nas redes sociais.

COMPARTILHE ;)




Compartilhe:

terça-feira, 28 de julho de 2020

INDICAÇÕES PARA LEITURA: Marcos DeBrito indica a leitura de cinco livros


Marcos DeBrito é cineasta, escritor e professor de direção e roteiro. Nascido em Florianópolis, é graduado em cinema pela Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP) e especializado em escrita criativa. Teve aulas com Robert McKee em seu célebre seminário Story, a partir do qual criou sua própria oficina de direção e roteiro audiovisual, realizada em diversos locais pelo Brasil, e também o curso Fundamentos de roteiro e narrativa, que ministra na LabPub. Escreveu, dirigiu e produziu curtas e longas-metragens de suspense e terror, pelos quais foi premiado diversas vezes dentro e fora do país; ganhou dois Kikitos no prestigiado Festival de Gramado, em 2001 e 2007. Consolidado na literatura nacional com 10 livros publicados, teve um de seus romances indicado ao Prêmio Jabuti de literatura em 2013, e constantemente participa de painéis, eventos e mesas sobre temáticas envolvendo os gêneros terror e suspense.

Indicações para leitura:


1) Macário, de Álvares de Azevedo. 
O ultrarromantismo em sua maior expressão. Tornou-se meu livro de cabeceira pelo tema e poética. É a maior inspiração para tudo que escrevo. Tenho Álvares de Azevedo como meu principal autor e Macário como minha obra preferida. 


2) Poemas e Ensaios, de Edgar Allan Poe.
Apesar de não ser um livro que contenha muitas das obras principais do Poe, como A queda da casa de Usher, O gato preto, Coração delator, entre outros grandes contos que até prefiro aos poemas que aqui estão, esse livro que me apresentou a belíssima tradução do Milton Amado para o célebre O corvo, que, na minha opinião, é melhor que a do Machado de Assis e do Fernando Pessoa.


3) O livro dos demônios, de Antonio Augusto Fagundes Filho.
Divide com Macário um lugar especial na minha estante. Conheci a primeira edição no final dos anos 90 e ela norteou muito do que vim a pensar e escrever sobre demônios. O autor lançou uma edição nova em 2019 que explora ainda mais os reinos do Inferno. Considero esse livro tão importante quanto O testamento de Salomão e a Goetia. Leitura obrigatória a todos que se interessam pelo ocultismo. Dos autores que reverencio, é o único vivo.


4) Noite na taverna, de Álvares de Azevedo.
Devo a esse livro meu apreço pela literatura. Foi o primeiro clássico que gostei de ler na adolescência e me fez ir atrás dos escritores góticos e da segunda geração. Uma história escrita com a maestria poética do Azevedo e com boa reviravolta no final. Como leitura, é mais agradável que Macário por sua narrativa estar na forma de novela ou contos, enquanto a outra foi escrita como peça de teatro.


5) As Intermitências da morte, de José Saramago.
Primeiro romance que li do Saramago. Sua forma de escrever me encantou a ponto de eu ter feito meu primeiro livro no mesmo estilo (e ser negado por editoras justamente por isso). Além de extremamente criativa essa fábula sobre um país onde as pessoas não conseguem morrer, a genialidade da sua crítica à condição humana ainda ecoa na minha cabeça. A melhor de todas, colocada na boca de um cardeal: “Sem morte não há ressurreição, e sem ressurreição não há igreja”.

Comente e compartilhe com os amigos ;)


Compartilhe:

sábado, 11 de abril de 2020

Livro "O Clube de Leitura de Edgar Allan Poe", por apenas R$ 14,99


Livro "O Clube de Leitura de Edgar Allan Poe", de Ademir Pascale, por apenas R$ 14,99. aproveite, pois é promoção é por tempo limitado: http://www.selojovem.com.br/pd-638e9f-o-clube-de-leitura-de-edgar-allan-poe.html
Compartilhe:

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020

Papertoy do Edgar Allan Poe para imprimir, recortar e montar


Um site italiano dedicado ao escritor  Edgar Allan Poe (https://www.edgarallanpoe.it) , está disponibilizando um modelo de boneco de papel do Poe (Papertoy) bem interessante para montar. Basta fazer o download do arquivo, imprimir, recortar e dobrar. Garanto que é um bom passatempo, além de enfeitar a sua estante ou mesa de trabalho. E como sou fã do Poe, eis a figura do seu boneco ;)

Para fazer o download do arquivo para montar o seu: clique aqui.
Compartilhe:

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

Livro reúne histórias de fantasmas de autores clássicos

 
Reza a lenda que, na noite de 31 outubro, uma porta entre os mundos dos vivos e dos mortos se abre para os que flertam com o desconhecido.
Você acredita nisso?
Pelo menos era essa a crença difundida séculos atrás  pela tradição celta, de onde surgiu o famoso dia do Halloween, que hoje é celebrado nos quatros cantos do planeta.
Sendo, portanto, uma data de abertura para o sobrenatural, esse dia – e por que não todo o mês de outubro? – é marcado pela atmosfera de terror.
Embarcando nesse clima arrepiante, a Editora Penalux acaba de lançar sua mais recente tradução, o livro “Quinteto de assombros: cinco histórias de fantasmas”, com a excelente tradução do escritor Chico Lopes.
A obra reúne contos de um quinteto clássico de autores que são referências quando o assunto é terror. São eles: Algernon Blackwood, Amelia B. Edwards, Edgar Allan Poe, E. F. Benson e Washington Irving.
Com apresentação assinada pelo ator e crítico Rodrigo Emanoel Fernandes – ensaio esclarecedor sobre o fascínio exercido pelas histórias de fantasmas – o livro também conta com texto de orelha do escritor Luiz Roberto Guedes e revisão do contista e ensaísta Marcos Vinícius Almeida.
Os leitores que gostam de contos assombrosos – e mesmo aqueles que simplesmente apreciam uma boa literatura – vão encontrar neste livro uma ótima leitura para preencher a temática macabra deste mês do Dia das Bruxas. 
Abaixo, conheça um pouco sobre cada história do livro.

Mantendo a promessa, Algernon Blackwood: Marriot, um jovem estudante, empenhado em passar em um exame, recebe uma inesperada e misteriosa visita, no meio de uma noite chuvosa. A medida que o conto avança, Marriot começa a desconfiar de que há algo estranho, e talvez sobrenatural, na curiosa figura que adentrou seu quarto. Entre a alucinação e o assombro, o jovem reencontra seu passado.

A carruagem fantasma, Amelia B. Edwards: Em A carruagem fantasma, um caçador relata uma história real, que lhe ocorreu vinte anos atrás. Depois de se perder na neve, e passar por uma inóspita cabana isolada, com estranhos moradores, esse caçador perdido, que deseja apenas voltar para casa e reencontrar sua amada esposa, terá um encontro inesperado com horror. 
 
Os fatos sobre o caso do Sr. Valdemar, Edgar Allan Poe: Nesse típico Poe, um cientista relata um estranho experimento de hipnose em homem à beira da morte. O contraste entre o tom objetivo do relato, e os fatos assustadores que se seguem, criam um efeito surpreendente, e terrivelmente assustador.

A confissão de Charles Linkworth, E. F. Benson: Dr. Teesdale, médico estudioso de fenômenos paranormais, depois de presenciar a execução de um criminoso que assassinara a própria mãe, começa a sentir uma estranha presença na prisão onde trabalha. A medida que a história avança, essa presença atormentada tenta fazer contato e se libertar de sua agonia.

A aventura do estudante alemão, Washington Irving: Durante a Revolução Francesa, um jovem e solitário estudante alemão se apaixona por uma bela mulher e a leva para casa. Ao amanhecer, uma grande surpresa o aguarda.


SERVIÇOS: “Quinteto de assombros: cinco de histórias de fantasmas”, coletânea de contos de autores clássicos (Trad.: Chico Lopes) – 108 pág (Editora Penalux, 2019) – R$ 38,00.
Disponível em:
https://www.editorapenalux.com.br/loja/quinteto-de-assombros-cinco-historias-de-fantasmas
Compartilhe:

segunda-feira, 23 de setembro de 2019

C. B. Kaihatsu, o livro A Sociedade dos Corvos – Volume II e o projeto literário Clube dos Cinco, por Cida Simka e Sérgio Simka

Fale-nos sobre você.

C. B. Kaihatsu é escritora, poetisa, antologista, engenheira de controle e automação, bailarina clássica e de jazz e colunista cultural do Jornal Tribuna de Paulínia e do site CultEcléticos. Também é idealizadora do projeto literário Clube dos Cinco e membro do coletivo de escritores Maldohorror.
Participou de dezenas de antologias como autora e organizou as antologias: A Sociedade dos Corvos, A Sociedade dos Corvos – Volume II, Sociedade dos Poetas Vivos, O Mundo Fantástico de R. F. Lucchetti e Gothic – O Horror no Século XIX.

Redes Sociais:
Fanpage: https://www.facebook.com/C.B.Kaihatsu
Instagram: @camilakaihatsu
Twitter: @camilakaihatsu
Wattpad: @CBKaihatsu

C. B. Kaihatsu - Foto divulgação
ENTREVISTA:

Fale-nos sobre seus livros.


Em 2016, na 24ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, lancei o livro de poemas Retalhos: Almas em Versos (Editora Empíreo) em coautoria com a escritora Natasja Haia e com ilustrações de Michele Borges. O livro, que venceu o prêmio Brasil Entre Palavras 2016 na categoria de Melhor Livro de Poesia, é composto principalmente por poemas sobre a vida, sentimentos inerentes à condição humana e que enfatizam as mazelas de nossa sociedade.
A antologia de terror e suspense A Sociedade dos Corvos (Editora Coerência) foi lançada em 2017 e venceu o prêmio Brasil Entre Palavras 2017 na categoria de Melhor Livro de Contos. O elemento comum a todos os contos do livro é o mistério. Os autores são fãs de Edgar Allan Poe.
Na 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, lancei as antologias O Mundo Fantástico de R. F. Lucchetti e Sociedade dos Poetas Vivos, ambas pela Editora Coerência. Sociedade dos Poetas Vivos venceu o prêmio Brasil Entre Palavras 2018 nas categorias de Melhor Livro de Poesia e Capa Mais Bonita. O Mundo Fantástico de R. F. Lucchetti é uma antologia de terror e suspense em homenagem ao Mestre do Horror Nacional e Papa da Pulp Fiction no Brasil, Rubens Francisco Lucchetti. Ele é uma das minhas influências na literatura, então foi muito especial e uma grande honra prestar esse tributo a um nome tão importante da literatura nacional.
A antologia de terror e suspense A Sociedade dos Corvos – Volume II será lançada em outubro de 2019 pela Editora Coerência. O livro é uma homenagem aos 210 anos de Edgar Allan Poe, são 19 contos inspirados diretamente em contos e poemas de Edgar Allan Poe, tais como: O Corvo, Gato Preto, A Queda da Casa Usher, Berenice, entre outros.
Este ano também lançarei a antologia Gothic – O Horror no Século XIX pela Editora Luva. Como o nome sugere, trata-se de uma antologia de horror gótico que se passa no século XIX. A obra traz personagens da literatura gótica, como: Drácula, Frankenstein, Dr. Jekyll/Mr Hyde, O Fantasma da Ópera, entre outros.

O que a motivou a escrevê-los?

A necessidade de dar vazão a pensamentos e colocar em versos coisas do cotidiano e do mundo me motivaram ao escrever os poemas tanto para o Retalhos quanto para Sociedade dos Poetas Vivos.
A admiração pelo trabalho dos escritores que me influenciam e as histórias que tenho em minha cabeça e precisam ser contadas motivaram minha escrita em prosa, como nos dois volumes de A Sociedade dos Corvos, que tem como inspiração o escritor Edgar Allan Poe.
Gostaria de ressaltar que em O Mundo Fantástico de R. F. Lucchetti a minha maior motivação foi poder prestar um tributo ao Lucchetti e apresentá-lo para as novas gerações. O projeto todo foi pensando para ser uma grande homenagem, desde a capa que traz o Mestre ilustrado até o prefácio, escrito por seu filho e editor Marco Aurélio Lucchetti, e o comentário da contracapa que foi feito pelo roteirista e cineasta Paulo Biscaia Filho que produziu peça e curta-metragem inspirado na obra de Lucchetti.

Fale-nos sobre o Clube dos Cinco (o porquê desse grupo, quantos textos já foram publicados, há alguma previsão de publicar os textos em livro, link etc.).

Criei o Clube dos Cinco em 2018. A ideia é a de mostrar cinco visões diferentes do mesmo tema através de contos curtos e de rápida leitura. O projeto trabalha a versatilidade dos autores em diversos temas. O filme oitentista Clube dos Cinco de John Hughes serviu como inspiração para batizar o grupo e a famosa reunião de Lord Byron, Mary Shelley e John Polidori também inspirou o projeto, antes de cada conto há um cabeçalho dizendo que os membros do Clube dos Cinco estão em volta de uma fogueira contando histórias de terror e fantasia. Atualmente, o Clube dos Cinco é formado por cinco autoras: Meg Mendes, Morphine Epiphany, Naiane Nara, Natasja Haia e eu. Já passaram pelo projeto os autores: Carlos H. F. Gomes, Ed Celente e Natanael Otávio. Já foram publicados 54 contos no Clube dos Cinco. Os textos podem ser lidos no blog.
Ainda não tenho previsão para a publicação de textos do Clube dos Cinco em livro, mas é algo que gostaria muito de fazer.
Link do blog: https://clubedoscincoautores.blogspot.com

O que tem lido ultimamente?

Livros da Clarice Lispector, minha autora favorita, do R. F. Lucchetti e do escritor japonês Haruki Murakami.

Qual a dica que poderia fornecer para um aspirante a escritor?

Ler bastante, de clássicos a contemporâneos. Acredito que todo escritor deve ser antes um grande leitor.

Quais os seus próximos projetos?

Estou trabalhando em dois livros, um livro solo de poesia que se chamará Reflexos e um romance chamado Valentina. Também estou trabalhando na antologia Modus operandi, em coorganização com a escritora Renata Maggessi, que será publicada pela editora Rico e na organização de uma antologia que será publicada pela editora JK.


Cida Simka é licenciada em Letras pelas Faculdades Integradas de Ribeirão Pires (FIRP). Coautora do livro Ética como substantivo concreto (Wak Editora, 2014) e autora dos livros O acordo ortográfico da língua portuguesa na prática (Wak Editora, 2016), O enigma da velha casa (Editora Uirapuru, 2016), “Nóis sabe português” (Wak Editora, 2017) e Prática de escrita: atividades para pensar e escrever (Wak Editora, 2019). Organizadora dos livros Uma noite no castelo (Editora Selo Jovem, 2019) e Contos para um mundo melhor (Editora Xeque-Matte, 2019). Integrante do Núcleo de Escritores do Grande ABC.

Sérgio Simka é professor universitário desde 1999. Autor de mais de cinco dezenas de livros publicados nas áreas de gramática, literatura, produção textual, literatura infantil e infantojuvenil. Idealizou, com Cida Simka, a série Mistério, publicada pela Editora Uirapuru. Organizador dos livros Uma noite no castelo (Editora Selo Jovem, 2019) e Contos para um mundo melhor (Editora Xeque-Matte, 2019). Autor, dentre outros, do livro Prática de escrita: atividades para pensar e escrever (Wak Editora, 2019). Membro do Conselho Editorial da Editora Pumpkin e integrante do Núcleo de Escritores do Grande ABC.
Compartilhe:

quinta-feira, 15 de agosto de 2019

De volta em São Paulo o sucesso de público "A Cripta de Poe", dias 30, 31/08 e 01/09

A Cripta de Poe - Atores Claudia Wer e Rafael Schmitt. Foto Carlos Irineu
COMPANHIA NOVA DE TEATRO – 18 anos

A CRIPTA DE POE

Companhia Nova de Teatro, que completa 18 anos em 2019, apresenta o universo fantástico e fantasmagórico de A Cripta de Poe em agosto, com entrada pague o quanto puder, no Centro Cultural Olido. Espetáculo multimídia celebra os 210 anos de Allan Poe.

Após as apresentações concorridas no mês de janeiro, que tiveram sessões esgotadas, o público terá a chance de ver novamente A Cripta de Poe, que volta a ser apresentada no Centro Cultural Olido para únicas três apresentações.

As obras “O Espectro”, “O Corvo”, “O Retrato Oval”, “Berenice”, “Ligéia”, “William Wilson” e o “Coração Denunciador”, são a base da dramaturgia do espetáculo, concebido em formato de “palco-instalação”, aliado a intervenções videográficas e ressaltando elementos de suspense e fantasmagoria, onde as personagens/figuras criam jogos neuróticos e obsessivos.

O espetáculo tem a concepção cênica e dramatúrgica de Lenerson Polonini, carioca que vem construindo sua trajetória teatral em São Paulo. Aos 39 anos, o fundador da premiada Companhia Nova de Teatro tem seu trabalho reconhecido por encenações estilizadas, performáticas e com grande apelo visual, utilizando o vídeo como fonte de luz e reverberação inconsciente das personagens.

A Cripta de Poe estreou em dezembro de 2011 na capital paulista, cumprindo sua primeira temporada no Centro Cultural São Paulo, onde obteve excelente retorno de público e da mídia. Em 2012, no Rio de Janeiro, a Companhia Nova de Teatro criou uma versão especial, em formato site specific, desenhada exclusivamente para uma curta temporada no Castelinho do Flamengo. Nessa ocasião, toda a arquitetura do Centro Cultural Oduvaldo Vianna Filho – Castelinho – foi explorada de forma a contribuir para a representação do universo fantástico e fantasmagórico dos contos e personagens de Edgar Alan Poe. Na ocasião, todas as sessões tiveram seus ingressos esgotados, com grande demanda para que a temporada prosseguisse, o que não foi possível naquele momento, mas impulsionou a companhia a trazer novamente o espetáculo ao Rio.

Nesta nova versão, que teve estreia em 2015 na moderna Biblioteca Parque Estadual do Rio de Janeiro, local de inquestionável relevância para a cidade e para a história do Rio de Janeiro, a estrutura do local, juntamente com as projeções e vídeo mapeados do espetáculo, buscam trazer a atmosfera exigida para o mundo fantástico e fantasmagórico de Edgar Allan Poe, acrescentando novas imagens e textos dramatúrgicos.

O projeto participou do Circuito Cultural Paulista da Secretaria de Estado da Cultura, circulando por 08 cidades do interior do estado, entre os meses de agosto e setembro de 2016, como parte das comemorações dos 15 anos da Companhia Nova de Teatro.

A essência de toda a prosa de Poe apoia-se no fantástico das exacerbações da natureza humana: alucinações, cuja lógica ultrapassa a da consciência habitual; mentes irrequietas e febris; personagens neuróticas; o duplo de cada homem. O espetáculo joga luz sobre as questões que assombram o homem contemporâneo, seus conflitos psicológicos, seus medos e fantasmas, o “desconhecido” da alma humana e seus reflexos no comportamento e nas relações interpessoais.

O fatalismo e o mergulho no desconhecido revelam uma vivência pessoal que fez de Poe um dos principais escritores malditos da literatura universal. A influência do autor estendeu-se à poesia simbolista, à ficção científica, ao romance policial moderno e psicológico, ao cinema e às artes. E também é percebida nos hábitos e costumes em diversas épocas, encontrando reverberações no comportamento de jovens pelo mundo todo; nos estilo “dark ” e “emo”, por exemplo.

A primeira versão do espetáculo inspirado no poeta e escritor Edgar Alan Poe estreou em 2011, com a parceria da Cia. Teatro Del Contagio, grupo estabelecido em Milão.
A peça conta com a participação em vídeo do ator Paulo César Peréio, como o “Velho Poe”.
A Cripta de Poe. Atores: Carina Casuscelli, Guil Silveira, Afonso Henrique Soares, Rafael Schmitt e Claudia Wer. Foto Carlos Irineu
SINOPSE para roteiro: A Cripta de Poe é um espetáculo multimídia, inspirado livremente no universo do poeta e escritor Edgar Allan Poe. Com uma estrutura fragmentada, a peça faz um mergulho no desconhecido da alma humana, apresentando histórias sobre personagens neuróticas e os seus duplos.

POR QUE EDGAR ALLAN POE?
Edgar Allan Poe é considerado um dos precursores do conto moderno, mais ainda pouco conhecido no Brasil. Contudo, sua obra revela um vasto território fértil para diversos níveis de descobertas, capaz, também, de alimentar ricamente a cena teatral. Autor e obra reafirmam a sua atualidade e importância, revelando imensa capacidade de adaptação a novos contextos.
Por meio das fantasmagorias de Poe, reconhecemos o homem contemporâneo, seus questionamentos, alucinações, suas neuroses cotidianas, temas relacionados à saúde mental que ceifam o gesto funcional com que atuamos socialmente, além das questões ligadas à morte ou à proximidade dela.
Todos esses temas são matéria prima para a criação das imagens que compõem o videocenário da peça - uma cripta cênica.

SINOPSE DOS CONTOS

O Espectro

Havia sido um ano de terror. A peste arrebatara inúmeras vidas, e aqueles sete homens se encontravam reunidos, junto ao corpo de um amigo falecido, a rir e a beber. Mas nenhum terror no mundo teria sido suficiente para prepará-los para o que estavam prestes a ouvir, ao avistarem a presença daquele misterioso vulto negro.

O Retrato Oval
Em um castelo misterioso e abandonado, um estranho retrato oval captura a atenção de um invasor. Pendurado em um canto obscuro da sala em que o homem se encontrava, o sinistro retrato parecia possuir vida própria. Sob a luz de um candelabro, o invasor descobre a trágica história da bela dama retratada e do seu pintor.

Corvo
Em uma noite solitária e triste, uma visita inesperada surpreende e terrifica o anfitrião, que se encontrava perdido em seus devaneios. Enlutado pela morte de sua amada Lenora, escuta um leve bater em sua porta e assusta-se. Porém, ao abrir a porta, encontra somente trevas. Ao tentar a janela, um grande corvo entra pela fresta. O seu nome é “Nunca Mais”.

Berenice
Uma doença mórbida se apossa do corpo daquela a quem chamam Berenice. Ela, que sempre havia sido alegre, jovial e vivaz, agora é consumida lentamente por uma enfermidade que suga sua vitalidade. Seu primo e futuro marido, atormentado por suas próprias moléstias e loucura, tem delírios macabros e seu único e terrível desejo são os dentes.

Ligéia
Ligéia, dotada de uma indomável vontade de viver, é uma mulher pálida e frágil, de cabelos negros e olhos grandes cor de ébano. Após a sua morte, o viúvo casa-se com Lady Rowena, uma mulher de cabelos loiros e olhos azuis, que também vem a falecer. Então, espantosas e sucessivas mutações começam a ocorrer.

O Coração Denunciador
Um homem nega sua loucura e está decidido a provar ao leitor que é são. Para ele, o seu problema está unicamente no olho do seu amo. Sim, um olho com catarata de um velho que nunca lhe fizera mal. Decidido a fazer algo sobre isso, ele planeja com tranquilidade formas de alcançar seu intento. Preocupando apenas com os detalhes do plano perfeito que fará com que ele se livre do maldito olho de uma vez por todas, aos poucos ele mostra como é fina a linha que separa a sanidade da loucura.
Atrizes Rosa Freitas e Carina Casuscelli. Foto Henrique Oda
SOBRE A COMPANHIA NOVA DE TEATRO
Fundada em 2001, pelo diretor Lenerson Polonini em parceria com a atriz e figurinista Carina Casuscelli, a companhia desenvolve um trabalho de pesquisa contínua a partir da performance, das artes do corpo e do universo das artes visuais, valorizando a experimentação não apenas de uma dramaturgia de autor, mas também das mais diversas escolas vanguardistas.

A Cia. Nova de Teatro é uma companhia aberta e a cada novo projeto convida atores, bailarinos e artistas de diversas áreas para colaborarem com suas produções. Atualmente, o grupo é formado por um núcleo de profissionais de diversas disciplinas artísticas e serve como plataforma de pesquisa de linguagens, propondo o diálogo entre teatro e outras artes e mídias.

O teatro multimídia desenvolvido pela Companhia Nova de Teatro procura explorar a tridimensionalidade do palco e a relação da arte com o espaço urbano. A representação performática privilegia o aspecto físico do ator na cena, onde estes não representam “papéis”, mas funcionam como ícones, imagens e veículos por meio dos quais o público recebe uma multiplicidade de eventos visuais e auditivos, como se estivesse dentro de uma caixa de estímulos sensoriais sincronizados.
Site: www.cianovadeteatro.com

FICHA TÉCNICA
A Cripta de Poe

Baseado livremente na obra de Edgar Allan Poe
Direção, dramaturgia e iluminação: Lenerson Polonini
Elenco: Afonso Henrique Soares, Carina Casuscelli, Rosa Freitas, Rafael Schmitt, Claudia Wer e Guil Silveira.
Participação especial em vídeo: Paulo César Peréio
Direção de Arte, figurinos e maquiagem: Carina Casuscelli
Música: Wilson Sukorski
Videocenário: Acauã Fonseca e Alexandre Ferraz.
Operação de som: Magnus Crow
Operação de luz: Verônica Castro.
Assistente de imagem: Henrique Oda
Realização: Companhia Nova de Teatro- 18 anos

SERVIÇO
Informações Gerais:
Apresentações: dias 30 e 31/08, às 20h; e 01/09/2019, às 19h.
Espaço: Centro Cultural  Olido - Sala Olido- 2º Andar (Av. São João, Nº 473, centro, São Paulo - SP).
Os ingressos serão entregues 1h antes do espetáculo.
Contato para informações: 11 2899-7370 - e-mail: comunicacao.olido@gmail.com
Classificação: 16 anos
Duração: 60 minutos
Entrada: Pague o quanto puder
Contatos da produção:
lpolonini@yahoo.com.br
021- 9 9491 6198
http://www.cianovadeteatro.com
http://www.flickr.com/photos/cianovadeteatro
http://www.facebook.com/cianovadeteatro
Compartilhe:

sexta-feira, 9 de agosto de 2019

Livro "O clube de leitura de Edgar Allan Poe" em promoção


Excelente oportunidade para quem ainda não adquiriu "O clube de leitura de Edgar Allan Poe". Esse livro é super recomendado para os fãs de Poe e para aqueles que querem mergulhar nesse universo sobrenatural criado pelo autor Ademir Pascale! Apoio Revista Conexão Literatura / Gênero Horror, Terror / Literatura Nacional.

de R$ 26,00
por R$ 20,80
ou R$ 19,76 no depósito

Disponível também em:
Walmart / Submarino / Lojas Americanas / Shoptime / Casas Bahia / Ponto Frio / Extra

Adquira com desconto pelo site da editora: clique aqui.
Compartilhe:

quinta-feira, 27 de junho de 2019

Resenha de "Edgar Allan Poe - Medo Clássico II", por Ademir Pascale


*Por Ademir Pascale

A obra Edgar Allan Poe - Medo Clássico - II, publicada pela DarkSide Books é mais do que um livro. Posso dizer que é um livro-presente, ainda mais para quem é fã do Poe, assim como eu sou. A obra, organizada e traduzida Por Marcia Heloisa, que além de pesquisadora do horror também é fã árdua do mestre, apresenta vários textos, entre contos, poemas e cartas. Aliás, um grande diferencial são as cartas. Ao lê-las, pude sentir uma certa intimidade com o Poe e conhecer o homem que passava por dificuldades financeiras e problemas amorosos, além de perceber nitidamente que era um apaixonado por comida, como podemos observar no trecho da carta escrita em 7 de abril de 1844 para sua tia e sogra Maria Clemm (Muddy): "No desjejum, tomamos um café muito gostoso, quente e encorpado, bem escuro e sem muito creme. Serviram as fatias de vitela e o presunto bom, mais ovos, pães muito saborosos e manteiga. Acho que nunca fiz uma refeição tão farta e nunca tomei um desjejum tão saboroso. Queria que a senhora tivesse visto os ovos e a variedade das carnes."

Os textos, muito bem traduzidos pela Marcia Heloisa, apresenta um dos contos mais tenebrosos de Edgar Allan Poe. Sempre digo em rodas de amigos que o meu conto preferido do Poe é sem duvida "A queda da casa de Usher", que não está nessa obra, mas um dos mais terríveis (digo terrível no sentido de gerar medo em quem o lê), é o conto Morella, escrito em 1835. Ao lê-lo, cenas passam em nossa mente e ao que parece ser simples, passa a ser algo que só poderia ter sido criado por uma mente completamente criativa. Este é o primeiro conto da obra e apresenta, claro, Morella. A história é narrada em primeira pessoa, um modo de Edgar Allan Poe em deixar o leitor mais próximo do protagonista e de dar mais vivacidade ao que é apresentado no texto. Morella, que era dotada de profunda erudição, conhecia as artes místicas, objeto de estudo que com o tempo passou a ser também do protagonista que se apaixonou por ela. No decorrer das linhas, nota-se uma personagem que poderia ser considerada bruxa deveras conhecedora das artes ocultas. Uma mulher de olhos melancólicos e de pele branca, tão pálida que notava-se as veias azuladas, com olhos expressivos e marcantes. Outro ponto que destaco em um conto de Edgar Allan Poe, a rica descrição que ele fazia de seus personagens. Seus textos sempre iniciam mornos e gradativamente ficam mais quentes no decorrer das linhas chegando ao ápice bem no final, ao que notamos também que nosso coração segue o enredo da trama, algo que acontece ao ler "Morella".

Certa vez postei algo sobre esse conto na fanpage "Edgar Allan Poe - Poe's Club" e uma leitora dos EUA disse que o considerava como o pior do Poe. E realmente pode não agradar os leitores mais conservadores, mas um verdadeiro conto de horror tem realmente que mexer com o leitor, deixar marcas, dar medo e gerar arrepios. E garanto que Morella gera tudo isso, sendo o final, as últimas linhas do conto, terríveis.
Outros bons contos fazem parte da obra, como William Wilson, o conhecido "O retrato oval", "O anjo do bizarro. Uma história Extravagante", "O demônio da perversidade", um texto que provavelmente refletia a própria personalidade do Poe quando passava da conta na ingestão do álcool e outras drogas. "Breve colóquio com uma múmia", "Hop-frog ou Os oito orangotangos acorrentados", "Uma descida ao maelstrom", "A caixa oblonga", "O enterro prematuro", que considero outro conto de tirar o fôlego, pois imagina você ir dormir tranquilamente e acordar trancafiado num caixão?, "A verdade sobre o caso do sr. Valdemar" e também o conto "O homem da multidão", que considero o conto mais frio do Poe. 

Na parte dos poemas, temos "Lenore", que é um poema que adoro, "Um sonho dentro de um sonho", título que é um trecho de uma conhecida frase de Edgar Allan Poe e "Annabel Lee", que é o mais belo de todos. 
As cartas ficaram quase no final. São cartas escritas pelo Poe e que foram enviadas para John Allan, seu pai adotivo do qual herdou o sobrenome "Allan". Nessas cartas dá para notar claramente que Poe suplicava pelo amor de John, que nunca foi correspondido. A obra também apresenta a carta de Poe que foi enviada para o político e escritor norte-americano John Pendleton Kennedy, também para Thomas Willis White, que era editor da Southern Literary Messenger, para Maria, sua tia e sogra e para Virgina Clemm, sua prima e jovem esposa, além de outra carta para James Russel Lowell, que era crítico e editor, para George Washington Eveleth, que era fã do Poe (sim, Poe se correspondia com seus fãs). E também a carta para o conhecido Rufus Wilmot Griswold, o homem que foi o autor do obituário de Poe e que escreveu sua primeira biografia o citando como um homem sem caráter, maníaco e alcoólatra.
No final temos uma linha do tempo bem resumida, mas que não deixa de ser interessante, principalmente para quem está começando a ler Poe ou que ainda não sabe muito sobre a sua vida. Essa linha do tempo vai desde o seu nascimento, em 1809 até a sua morte, em 1849. Nas últimas 5 páginas, notamos fotos das pessoas que cercavam e que eram importantes para Poe, como da sua mãe biológica Eliza Poe, seus pais adotivos, sua tia e de sua prima e esposa Virginia Clemm, além de Rufus Griswold e de Annie Richmond, Frances Osgood e Sarah Helen, moças das quais Poe teve um rápido relacionamento. Para finalizar, tanto no início como no final, encontramos um grande pôster do Poe e isso é mais do que um presente que enriquece todo o material, numa obra de capa dura belamente ilustrada.

Mais do que recomendado.

Compartilhe:

sábado, 15 de junho de 2019

Contos de Edgar Allan Poe gratuitos para download


Imagina poder ler todos os contos do mestre Edgar Allan Poe? Foi isso que a a Universidade de Adelaide, na Austrália, fez, disponibilizou gratuitamente 68 contos do Poe. Poderia ser melhor? Os formatos disponíveis para download são: Zip, ePub e Kindle. Corre lá para baixar: clique aqui. 
Compartilhe:

quinta-feira, 11 de abril de 2019

Em entrevista, Juliana Fiorese comenta sobre o projeto "Lenora" - Uma adaptação em quadrinhos do poema de Edgar Allan Poe


Juliana Fiorese, ilustradora, formou-se em Arquitetura e Urbanismo, Design Gráfico, e pós-graduou-se em Comunicação e Marketing para as Mídias Digitais. Em 2018 publicou sua primeira HQ: Clara Carcosa e, em 2019 lançará sua segunda: Lenora. Possui na bagagem participação no livro Mônica(s), publicado pela Maurício de Sousa Produções; no projeto internacional The Alice’s Adventures in Wonderland Project, publicado na China; ilustrações de livros para editoras e livros publicados de maneira independente. Já participou de exposições coletivas e realizou a sua primeira exposição individual: O Canto Celestial do Oceano Infinito (2017). Suas ilustrações trazem elementos de ambientes fantásticos misturados com quimeras, cores vivas e ares de magia, permeando o universo dos sonhos e da fantasia, retratados sempre através de suas Personagens de Olhos Grandes.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no universo das ilustrações?

Juliana Fiorese: Eu sempre gostei muito de desenhar e, no momento de decidir sobre que área escolher para prestar vestibular, eu ainda estava um pouco desnorteada. Sabia que queria trabalhar com desenho de alguma maneira, mas não sabia qual curso escolher até que optei por Arquitetura e Urbanismo (2009). Eu adoro arquitetura, mas não era o que me fazia sentir-me realizada profissionalmente. Trabalhei ao longo de 5 anos dentro de um escritório de arquitetura e, durante esse período, surgiu a oportunidade de estudar Design Gráfico (2013). Até então, eu não tinha nenhum contato com a área. Foi dentro do curso de design que eu comecei a me dedicar mais à ilustração. Então, com o tempo, eu resolvi me dedicar apenas à esta área; saí do escritório de arquitetura e hoje trabalho com o que mais gosto: ilustração. Bem aos pouquinhos comecei a desenvolver o meu próprio estilo, estudando cada vez mais sobre esse universo tão mágico e divertido. E continuo estudando, para aprender sempre e cada vez mais. Já ilustrei livros infantis, fiz capas para livros, participei de exposições de arte, tenho a minha própria loja online e hoje permeio o universo dos quadrinhos.

Conexão Literatura: Você criou a HQ “Lenore”, que é uma adaptação em quadrinhos do conto de Edgar Allan Poe. Poderia comentar?


Juliana Fiorese: Desde que eu tive o meu primeiro contato com a obra de Edgar Allan Poe eu fiquei muito impressionada com o texto dele e com tudo que suas palavras provocam em nós, leitores. São tantos sentimentos que passam para mim quando termino cada leitura que eu fico refletindo por muito tempo depois sobre os assuntos abordados. Vem aquela desconfiança sobre o que cada narrador nos conta, vem as surpresas que aparecem ao longo das histórias e tudo isso, somado a um monte de outros aspectos e um turbilhão de emoções, me fizeram virar fã do autor. Então foi algo muito natural decidir ilustrar algum de seus belos textos. Foi aí que surgiu a vontade - depois de ler e reler diversas vezes o poema “Lenore” -, de criar a HQ Lenora. Para realizar a HQ Lenora, estou contanto também com os trabalhos maravilhosos do tradutor Pedro Mohallem e do designer gráfico Vinicius Meira, que estão impecáveis e enriquecendo ainda mais o projeto (vale a pena conferir o trabalho deles também).

Página aberta da HQ Lenora
Conexão Literatura: Entre os vários contos de Edgar Allan Poe, como e por quê você selecionou Lenore para essa adaptação em quadrinhos?

Juliana Fiorese: Eu escolhi Lenore principalmente por achar belíssima a mensagem que nos é transmitida sobre um tema tão difícil de enfrentar. O poema nos apresenta Guy de Vere, um rapaz apaixonado pela bela Lenore e que a perde tão jovem. Ele então considera inadequado lamentar os mortos e no mostra que deve-se, antes disso, celebrar sua ascensão a um novo mundo; isso me emociona demais, é muito bonito. Outro fato interessante é perceber que um personagem com o nome de Lenore (uma esposa falecida), é fundamental para "O Corvo", seu poema mais famoso. Além disso, não encontrei muito material sobre o poema aqui no Brasil. Com muita facilidade encontramos livros ilustrados ou até mesmo histórias em quadrinhos de contos mais conhecidos como “O gato preto”, “A casa de Usher”, “O Assassinato na Rua Morgue” e até mesmo “O Corvo”.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho do qual você acha especial em sua HQ?

Juliana Fiorese: Como se trata de um poema, fica complicado destacar algum trecho. É mais interessante que o leitor possa mergulhar nas belas palavras de Poe e assim refletir melhor sobre o que leu. Eu destacaria a mensagem final que o poema nos transmite, como dito anteriormente.

Marcadores da HQ Lenora
Conexão Literatura: Como os interessados poderão apoiar o projeto?

Juliana Fiorese: O projeto está em financiamento coletivo no catarse e os interessados podem apoiá-lo através do link: https://catarse.me/lenora . Lá no site há várias recompensas além do livro (marcadores de páginas, cartões postais, adesivos, pôsteres, etc., com frete gratuito) e vocês podem, dessa maneira, ajudar na impressão da HQ e ainda ter seu nome impresso na página de agradecimentos no livro.

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta?


Juliana Fiorese: Existe um novo projeto em mente, o qual iniciarei no segundo semestre – também relacionado ao universo de Edgar Allan Poe – mas, no momento, não posso falar muito mais que isso. Assim que eu tiver mais novidades sobre, eu aviso lá no meu instagram: https://instagram.com/julianafiorese . Além disso, tenho minha loja online que está em funcionamento: https://julianafiorese.com.br/loja .

Perguntas rápidas:

Um livro: Os Miseráveis (de Victor Hugo)
Um (a) autor (a): J. R. R. Tolkien
Um ator ou atriz: Jake Gyllenhaal
Um filme: A Ghost Story, de David Lowery
Um dia especial: Todos os dias

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?


Juliana Fiorese: Só quero agradecer o espaço e o convite para participar dessa entrevista. Muito obrigada. Espero que os leitores gostem da HQ Lenora e possam ajudar na impressão do livro.
Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

Posts mais acessados da semana

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

CEDRIK - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels