Mostrando postagens com marcador Editora Constelação. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Editora Constelação. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Teu Pecado – Wellington Budim

Qual o teu pecado?

O Babylon Nighth Club, localizado em São Paulo, é uma casa em que se apresentam strippers. Entre elas há a jovem Amanda Fortes. Essa garota, no entanto, é assassinada e seu corpo é encontrado boiando no lago do Parque do Ibirapuera. Quem teria matado Amanda? Quais os motivos?

É a partir do assassinato de Amanda que o leitor vai adentrar a vida dela e dos outros personagens. A morte de Amanda traz também a ressurreição de um passado nem tão distante e que outros personagens teimam em esconder. Nas partes íntimas da vítima um bilhete com uma letra e um número  (R67) se torna um enigma a ser desvendado pela Polícia. O que isso quer dizer? 

Amanda teria sofrido violência sexual de seu padrasto. Por que ele nega? Por que  a mãe nunca aceitou tal hipótese? Qual a relação da jovem com uma enfermeira chamada Vitória casada com o delegado que assume a investigação de seu assassinato? O que Maria, que trabalha no Babylon, sabe sobre Amanda e sobre sua família? Qual o segredo que o proprietário do clube noturno esconde? O pai de Vitória tem alguma ligação com o passado de outros personagens?

Tantas são as questões que para o leitor não vai faltar surpresas e reviravoltas ao longo de Teu Pecado, livro de estreia do escritor Wellington Budim, publicado pela Constelação Editorial em 2018. Uma trama irresistível que nos envolve pela narrativa, pelos acontecimentos que vão em escalada criando um clima de tensão e suspense digno dos melhores suspenses policiais que a gente encontra por aí.

O romance policial brasileiro ganha um novo nome: Wellington Budim. O autor consegue apresentar cenas bem detalhadas, conjugando perfeitamente com seus personagens e com a ambientação. A estrutura alterna capítulos que apresentam ora cenas de um personagem e ora de outros. Essa alternância não deixa a fluidez ser interrompida e ainda garante o jogo de dubiedade e segredos que os personagens carregam.

Amanda, a vítima, também tem um passado que provoca questionamentos no leitor. Os outros personagens tem medos, traumas e conflitos passados que precisam ser solucionados. São personagens que para além da "brincadeira" que criam com o leitor, sobre o que sabem acerca de Amanda e qual a ligação com a morte dela, revelam-se humanos. São figuras criveis, com ações cotidianas, com traços psicológicos bem delineados. Encanta o fato de que não temos o super-herói, são todos pessoas que poderíamos cruzar pela rua, encontrar num bar, nos atender no hospital, passar ao nosso lado numa praça.

Um personagem que pode ser visto como o criminoso revela que tem um mandado de Deus. Ele queria redimir Amanda de seus pecados. Salvar a sua alma.

Na primeira parte do livro seguimos os rastros de mentira dos personagens. Todos são suspeitos, todos parecem inocentes, todos tem seus segredos trancafiados no calabouço de sua alma. Mas, aos poucos, os leitores vão tendo tais segredos revelados. Há um clima enigmático na obra que paira sobre os personagens. 

"A mente humana é de todas as armas a de maior poder de destruição."

Cinzas do Passado é a segunda parte do livro. Temos uma volta no tempo, para elucidar acontecimentos de quando Amanda estava viva. Aqui o leitor vai conhecer um pouco mais as nuances dessa personagem e conhecer a teia de relações que é desnudada para o leitor. Essa volta ao passado que vai num crescente até os seis meses que antecederam a morte de Amanda Fortes permite ao leitor compreender uma série de fatos que são apresentados na primeira parte do livro. 

Inegável, caro leitor, que você será o tempo todo ludibriado, no bom sentido. Todos os personagens parecem ter motivo para ter eliminado Amanda. Todos os personagens carregam um passado nebuloso e atuam mentindo no presente. Aliás, a mentira percorre a vida deles, formando uma sucessão de fatos que vão a sobrepondo. Mentirosos! Exclamei quando cheguei ao desfecho.

As subtramas criadas pelo autor são bem desenvolvidas e tem conexão com a trama principal, que é o crime que tem como vítima a stripper do Babylon Night Club. Temos nas subtramas as relações familiares, o uso da mentira como forma de preservar alguém ou uma situação, o abuso sexual, os conflitos travados entre o ser e o parecer ser, a ligação religiosa do assassino, a religiosidade de outros personagens, a visão da constituição familiar, as relações como um todo. 

O livro tem uma história centrada no assassinato e na sua revelação. Mas, mais do que focar na busca do causador do crime, com uma pessoa investigando a ocorrência do caso, o livro se baseia nos personagens. Destaco esse ponto, pois são eles os atores que nos levam a compreender a trama e a elucidar o caso.

A maioria dos romances policiais usa um investigador para nos conduzir até a solução do crime apresentado. Em Teu Pecado, a história dos personagens criados por Wellington Budim, é que vai levar o leitor pela elucidação dos fatos, usando as revelações das relações e fatos passados para dar a tônica do crime. Portanto, é a história em si que conduz o leitor e não um personagem que centraliza a investigação e que direciona quem lê. 

A polícia intermedia,  mas as pistas que são deixadas ao longo da trama e os personagens revelam muito (logicamente que não está tudo tão fácil assim para o leitor). As reviravoltas são surpreendentes e nos deixa de queixo caído. Quando o caso parece solucionado surge algo novo que complementa o que imaginávamos, mas será que o que imaginamos é de fato a conclusão? Você se surpreenderá. 

Sobre o autor

Wellington Budim nasceu em São Paulo. Graduou-se em Letras e cursou Roteiro no Senac. Trabalhou no acervo do jornal O Estado de São Paulo e hoje atua como pesquisador iconográfico na Editora Abril. Descobriu muito cedo a paixão pelos livros e familiarizando-se à leitura, sentiu a necessidade de construir suas próprias histórias. Decidiu então que era o momento de compartilhá-las, apresentando-nos seu suspense policial de estreia: Teu Pecado.

Ficha Técnica

Título: Teu Pecado
Escritor: Wellington Budim
Editora: Constelação Editorial
Edição: 1ª
ISBN: 978-859-406-711-1
Número de Páginas: 402
Ano: 2018
Assunto: Literatura brasileira


Compartilhe:

terça-feira, 18 de setembro de 2018

Começou a pré-venda do livro Projeto 94, do autor Rodrigo Fonseca (Editora Constelação)

Gosta de super heróis, histórias de pessoas com superpoderes? Esse livro é um prato cheio então! Muita ação e suspense em cada página!

Sinopse: Jake é um jovem prodígio nas corridas devido a sua velocidade fora do comum. É justamente isso que o faz ficar intrigado: como pode correr tanto, a ponto de seus pés mal tocarem o chão? Quando Jake começa a ter estranhos sonhos, as peças deste misterioso quebra-cabeças vão se encaixando e ele embarca em uma aventura em busca de respostas que justifiquem sua alta performance. Filho do renomado cientista Evan Sturguess, dono da clínica Genetic Corporation, Jake vive uma relação conflituosa com o pai, desde a morte da sua mãe. Além dessa grande distância emocional, Jake descobrirá da forma mais dura possível, como alguns segredos podem nos afastar das pessoas e até mesmo mudar nossas vidas para sempre. Jennifer é outra jovem que vê sua vida mudar de repente, observando incomuns acontecimentos envolvendo o poder de sua mente e instintivamente ligando isso a um cartão recebido na infância: um cartão da Clínica Genetic. "Projeto 94" é uma aventura onde cinco jovens viverão uma história com mortes, cobiça, paixões, muita adrenalina e emoção. O que é o projeto? Qual seu objetivo?

Link para comprar: https://constelacaoeditorial.lojaintegrada.com.br/projeto94
Compartilhe:

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Wellington Budim e o livro "Teu Pecado" (Editora Constelação)

Wellington Budim - Foto divulgação
Wellington Budim nasceu no dia 10 de março de 1979 em São Paulo. Graduou-se em Letras e cursou Roteiro. Trabalhou no acervo do Jornal O Estado de São Paulo e hoje atua como pesquisador iconográfico na Editora Abril. Descobriu muito cedo a paixão pelos livros e familiarizando-se à leitura, sentiu a necessidade de construir suas próprias histórias. Decidiu então que era o momento de compartilhá-las, apresentando o seu suspense policial de estreia; Teu Pecado.  

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário? 

Wellington Budim: Tanto como leitor quanto como escritor eu comecei bem cedo. Embora eu só tenha publicado o meu primeiro livro agora, eu sempre li e escrevi. Publicava em blogs e páginas literárias. Meus primeiros anos escolares foram essenciais para essa minha capacitação, eram escolas que investiam no incentivo a leitura e formavam bons leitores exigindo ao menos uma leitura mensal. Foi ali que tudo começou, fui tocado pela magia dos livros.
 O primeiro que li foi “A menina e a fantasia de Mery Weiss” que contava a história de uma menina que tinha um amigo imaginário. Fiquei tão fascinado com essa imaginação, com essa capacidade de criar, que comecei a escrever as minhas próprias histórias. Lembro que eu chegava a fazer livro mesmo, o miolo com folha de sulfite, a capa de cartolina... (rsrs) Então eu descobri o ônibus biblioteca, e ali eu fui apresentado aos autores que passaram a ter um lugar especial em minha estante; Machado de Assis, Camilo Castelo Branco, José de Alencar, Marcos Rey, Stephen King e aquele que me trouxe inspiração para criar muitas histórias: Sidney Sheldon.   
Conexão Literatura: Você é autor do livro “Teu Pecado” (Editora Constelação). Poderia comentar?

Wellington Budim: Sim, “Teu Pecado” foi o livro que escolhi para me lançar como autor nesse mundo mágico da literatura. e que tive a sorte de logo de início poder contar com pessoas que acreditaram na história e me ajudaram a torna-la pública, como no caso do patrocinador; a Horus RM Auditoria e Consultoria. Foi um livro que demorou a ser concluído por causa da minha falta de tempo na ocasião, mas foi um livro gostoso de escrever. Com personagens marcantes e uma trama cercada por muitos segredos e reviravoltas, onde todos são vítimas e ao mesmo tempo todos são culpados. O suspense está presente do prólogo até o último capítulo, como também está presente muitos mistérios que farão com que o leitor fique com a chamada “pulga atrás da orelha.” O que me chama a atenção em “Teu Pecado” e acho que vai chamar a do leitor também é que os personagens são muito humanos. Riem, choram, amam, odeiam, cometem erros e pecados como todos nós. Até mesmo os vilões acabam tendo seus momentos de heroísmo. Afinal ninguém é vilão ou herói o tempo todo, não é mesmo? Costumo dizer que todas as pessoas possuem o seu lado 50% bom e 50% mau. Cabe a cada um escolher em qual deles quer se manter a maioria do tempo. Aqui, os personagens são pessoas que poderíamos encontrar no trabalho, no shopping ou até mesmo na esquina da nossa rua. A diferença é que a maioria deles escolheram caminhos errados no passado e um belo dia, são confrontados pelas consequências dessas escolhas.

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro?

Wellington Budim: Bom, antes de começar a escrever qualquer história eu tenho pra mim, meio que um ritual de criação. Idealizo mentalmente todo o enredo, os personagens, os conflitos, os ápices da história. O segundo passo é fazer um esboço, transpassar todas essas ideias para o papel. E a terceira etapa e em minha opinião a mais importante, é a pesquisa. Se o autor não a faz, não consegue transpassar o domínio sobre aquilo o que quer falar, ai a história não passa a verdade necessária. Tudo vira uma mentira empurrada garganta abaixo do leitor. “Teu Pecado” exigiu bastante leitura, pesquisas na internet e conversas com profissionais da saúde, uma vez que o livro apresenta uma personagem enfermeira e uma iridologista. Sobre Iridologia toda a pesquisa foi feita com a ajuda do meu irmão Ricardo Budim, que trabalha com iridologia e me ajudou a criar uma personagem que transpassasse verdade. Fora isso ainda tem duas leitoras betas Rosely Budim e Solange Santos, que me ajudavam nesse processo do que é ou não convincente e aceitável, além da impecável revisão de Letícia Godoy, é claro.
Demorei cerca de quatro anos para concluir, levando em consideração o tempo em que o livro ficou em standby. 

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho do qual você acha especial em seu livro?

Wellington Budim: “Quando alguém nos magoa profundamente (...) Temos três opções: magoar também, ignorar ou amar ainda mais.” Essa é uma das falas que eu mais gosto de um personagem importante na história. Acho que ele quer nos dizer que não importa os nossos erros, os pecados, os acertos e desacertos. No final é o perdão que sempre prevalece. É o primordial.

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir o seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário?


Wellington Budim: O livro começa a ser vendido em pré-venda com preço especial no dia 04 de junho nas lojas online: Amazon, Americanas, Estante Virtual, Mercado Livre, Shoptime e Submarino.  E o leitor pode saber um pouco mais sobre mim e o meu trabalho curtindo a fanpage: @teupecadooficial, e-mail: wellington_rw@hotmail.com ou acessando minhas redes sociais: Facebook: Wellington Budim Autor e Instagram: Wellington Budim.

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta?

Wellington Budim: Existe. Ainda é muito cedo para entrar em detalhes, mas estou trabalhando em uma duologia agora. Estou trazendo o ambiente do Hospital citado em “Teu Pecado” para esses dois novos livros e os recheando com muito mistério, suspense e uma dose de investigação policial. Que é o que eu gosto de fazer e o que em minha opinião atrai leitores. Eu acredito que o leitor tem que sentir interesse, prazer e estímulo pela leitura, se não o livro é esquecido no meio do caminho.

Perguntas rápidas:

Um livro: Se houver Amanhã – Sidney Sheldon
Um (a) autor (a): Sidney Sheldon
Um ator ou atriz: Julia Robert
Um filme: O Silêncio dos Inocentes
Um dia especial: Tenho vivido tantos dias especiais desde que decidi me lançar como autor que fica difícil escolher um só. Mas eu vou arriscar o dia em que recebi uma foto da minha mãe no whatsapp. Ela estava cortando beterrabas, a faca ficou toda vermelha, parecendo sangue. Então ela fotografou e me mandou com a descrição: Lembrei do seu livro. Ali eu entendi que o livro estava acontecendo e estava presente na mente das pessoas.

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?

Wellington Budim: Quero agradecer a todos que de alguma forma contribuíram  para que o meu sonho se tornasse real e agradecer em especial aos leitores de “Teu Pecado.” Espero que a leitura seja tão prazerosa quanto foi para mim escrever esta história. E que devorar insaciavelmente este livro seja o único pecado.
Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

Anuncie e Divulgue Conosco

Posts mais acessados da semana

COMUNIDADE INFLUXO

SONHOS FULGURANTES - ROBERTO MINADEO

CLUBE DO LIVRO UNIÃO

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

FUTURO! - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels