JÁ DISPONÍVEL: Jornal em São Camilo da Maré, novo livro de Ademir Pascale (Mafra Editions)

  Três jovens interligados vivenciam as feridas que a nossa sociedade perpetua: violência, injustiça e bullying, numa comunidade carente do ...

Mostrando postagens com marcador Editora viseu. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Editora viseu. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 10 de maio de 2022

Lições do apocalipse pelo ponto de vista de um zumbi

Lançamento do escritor Diego Rates mostra que os mortos-vivos têm muito a ensinar sobre como vive

The Walking Dead, A Noite dos Mortos-Vivos e Resident Evil são produções que moldaram a imagem popular das criaturas conhecidas como zumbis. Focadas na luta por sobrevivência, estas obras ignoram uma pergunta que ecoa há muito tempo sem resposta: afinal, o que se passa na cabeça de um moribundo?

O jovem escritor Diego Rates desvenda este mistério em As Últimas Memórias de um Morto-Vivo. O livro apresenta o dia a dia do zumbi Joe em sua jornada de autoconhecimento repleta de humor e situações absurdas durante o apocalipse.

Pensada como uma homenagem ao “morto-vivo” que existe em cada pessoa, a história conta com uma trama envolvente e um narrador que, apesar de meio-morto, é repleto de carisma. Lutando contra a tentação de se alimentar de carne humana para evitar a dependência, Joe desenvolve o hábito de escrever sobre suas lembranças na intenção de restaurar a memória perdida e compreender os eventos que culminaram com sua conversão em um zumbi pensante.

"Devido ao meu excelente bom humor nesse dia em específico, irei expor um pouco mais de minha intimidade com você. E estar de bom humor, dadas todas as circunstâncias, pode ser considerado um grande evento. Existem pouquíssimos dias bons no fim do mundo. Porém aconselho que você não vá se sentindo muito próximo de mim. Se você, por acaso, ou descuido, chegar perto demais, posso involuntariamente morder o seu nariz."
(As Últimas Memórias de um Morto-Vivo, pg. 7)

Em As Últimas Memórias de um Morto-Vivo, Rates cria um universo palpável e, em certa medida, assombroso, que contextualiza as mudanças sociais e ambientais causadas pelo apocalipse. O sumiço do brilho das estrelas, o levante de bestas selvagens, a morte de todas as corujas e a criação de uma hierarquia zumbi são alguns dos efeitos devastadores retratados na obra.

Ao longo das páginas, o zumbi Joe quebra a quarta parede em diversos momentos para conversar diretamente com o leitor. Com tiradas ácidas sobre a vida e a morte, ele instiga reflexões relacionadas aos desejos normalizados no “mundo dos vivos” que perdem o sentido quando as regras sociais e padrões de comportamento são aniquilados e você passa para o “outro lado”.

Ficha técnica

Título: As Últimas Memórias de um Morto-Vivo
Autor: Diego Rates
Editora: Viseu
ISBN/ASIN: 9786525412474
Páginas: 83
Preço: R$ 35,09
Onde comprar: Amazon

Sobre o autor

Técnico de Informática, Diego Rates, 22 anos, é um apaixonado por literatura. Inspirado pela obra de Machado de Assis, especialmente “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, escreveu seu primeiro livro “As Últimas Memórias de um Morto-Vivo”. A história segue os passos de Joe, um morto-vivo que adquire consciência e parte em uma jornada de autoconhecimento. Diego Rates possui ainda outros dois livros finalizados com lançamentos previstos para este ano. 

Redes sociais do autor

Compartilhe:

quinta-feira, 5 de maio de 2022

Lições do apocalipse pelo ponto de vista de um zumbi

 Lançamento do escritor Diego Rates mostra que os mortos-vivos têm muito a ensinar sobre como vive

The Walking Dead, A Noite dos Mortos-Vivos e Resident Evil são produções que moldaram a imagem popular das criaturas conhecidas como zumbis. Focadas na luta por sobrevivência, estas obras ignoram uma pergunta que ecoa há muito tempo sem resposta: afinal, o que se passa na cabeça de um moribundo?

O jovem escritor Diego Rates desvenda este mistério em As Últimas Memórias de um Morto-Vivo. O livro apresenta o dia a dia do zumbi Joe em sua jornada de autoconhecimento repleta de humor e situações absurdas durante o apocalipse.

Pensada como uma homenagem ao “morto-vivo” que existe em cada pessoa, a história conta com uma trama envolvente e um narrador que, apesar de meio-morto, é repleto de carisma. Lutando contra a tentação de se alimentar de carne humana para evitar a dependência, Joe desenvolve o hábito de escrever sobre suas lembranças na intenção de restaurar a memória perdida e compreender os eventos que culminaram com sua conversão em um zumbi pensante.

"Devido ao meu excelente bom humor nesse dia em específico, irei expor um pouco mais de minha intimidade com você. E estar de bom humor, dadas todas as circunstâncias, pode ser considerado um grande evento. Existem pouquíssimos dias bons no fim do mundo. Porém aconselho que você não vá se sentindo muito próximo de mim. Se você, por acaso, ou descuido, chegar perto demais, posso involuntariamente morder o seu nariz."
(As Últimas Memórias de um Morto-Vivo, pg. 7)

Em As Últimas Memórias de um Morto-Vivo, Rates cria um universo palpável e, em certa medida, assombroso, que contextualiza as mudanças sociais e ambientais causadas pelo apocalipse. O sumiço do brilho das estrelas, o levante de bestas selvagens, a morte de todas as corujas e a criação de uma hierarquia zumbi são alguns dos efeitos devastadores retratados na obra.

Ao longo das páginas, o zumbi Joe quebra a quarta parede em diversos momentos para conversar diretamente com o leitor. Com tiradas ácidas sobre a vida e a morte, ele instiga reflexões relacionadas aos desejos normalizados no “mundo dos vivos” que perdem o sentido quando as regras sociais e padrões de comportamento são aniquilados e você passa para o “outro lado”.

Ficha técnica

Título: As Últimas Memórias de um Morto-Vivo
Autor: Diego Rates
Editora: Viseu
ISBN/ASIN: 9786525412474
Páginas: 83
Preço: R$ 35,09
Onde comprar: Amazon

Sobre o autor

Técnico de Informática, Diego Rates, 22 anos, é um apaixonado por literatura. Inspirado pela obra de Machado de Assis, especialmente “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, escreveu seu primeiro livro “As Últimas Memórias de um Morto-Vivo”. A história segue os passos de Joe, um morto-vivo que adquire consciência e parte em uma jornada de autoconhecimento. Diego Rates possui ainda outros dois livros finalizados com lançamentos previstos para este ano. 

Redes sociais do autor

Compartilhe:

quarta-feira, 12 de janeiro de 2022

Conheça o livro "A Empatia", do autor R. W. Costa (Editora Viseu)


Para quem realmente deseja saber, Renan Willian nasceu em Catanduva, SP, em 1995. De família e origem humilde, estudou em escolas públicas em todos os níveis de educação, tornando-se Licenciado em Matemática pela UNESP. Em busca de novas experiências, o professor decide se mudar para a Irlanda, onde durante o primeiro período de lockdown, que durou 81 dias, ele escreveu o livro “A empatia”.

O livro “A empatia” conta a história de Carter, fruto de uma gravidez inesperada que, durante a infância, vivenciou a separação repentina dos pais e a morte do avô e da mãe, eventos os quais desestruturaram a família. Influência religiosa, descoberta de sexualidade e abuso sexual fazem parte da adolescência do garoto, que busca ajuda no período em que está na universidade, ao mesmo tempo que vive um romance.

PARA SABER MAIS OU ADQUIRIR O LIVRO:

https://www.eviseu.com/pt/livros/2304/a-empatia 

https://www.amazon.com.br/empatia-R-W-Costa-ebook/dp/B09G775W4C/ref=sr_1_1?keywords=9786556747118&qid=1637090401&s=digital-text&sr=1-1 

Compartilhe:

terça-feira, 24 de agosto de 2021

Conheça o livro "Desencantares para o esquecimento", do autor Geraldo Ramiere


É o livro de estreia do autor e reúne uma coletânea pessoal de poemas escritos ao longo de anos. Dividido em duas partes que marcam períodos de escrita distintos, em que poesia e prosa se misturam com uma musicalidade própria, em versos que se comunicam durante toda a obra. Desencantares Para O Esquecimento ressoa intensamente sobre questões literárias, pessoais, sociais, existenciais, dialogando através de variados estilos poéticos, melodias e memórias cultivadas durante uma vida inteira.

Ficha Técnica

ISBN: 9786559852208

Páginas: 172

Edição número: 1

Edição ano: 2021

PARA ADQUIRIR O LIVRO: CLIQUE AQUI 

Compartilhe:

segunda-feira, 23 de agosto de 2021

Entrevista com Geraldo Ramiere, autor do livro "Desencantares para o esquecimento" (Editora Viseu)


Geraldo Ramiere
(01/07/1981) é poeta e contista de Planaltina-DF, além de professor de História e produtor cultural. Escreve desde adolescente, com diversas obras publicadas em antologias/periódicos e premiado em concursos literários, sendo atualmente verbete no Dicionário de Escritores de Brasília de Napoleão Valadares. É membro da Academia Planaltinense de Letras, Artes e Ciências (APLAC), da Associação Cultural Tribo das Artes e benemérito da Academia Inclusiva de Autores Brasilienses (AIAB). Em 2021 publicou seu primeiro livro, Desencantares Para O Esquecimento (poemas), pela editora Viseu. Acredita numa literatura que liberta. 

ENTREVISTA: 

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário? 

Geraldo Ramiere: Sempre senti a literatura em mim, especialmente a poesia. Foi como aprender a andar ou falar, mas claro que a gente vai aprimorando ao longo dos anos. Mas como início mesmo posso dizer ter sido no começo da minha adolescência, escrevendo meus primeiros poemas e rascunhando algumas histórias. Na faculdade tive alguns textos literários divulgados num jornalzinho que editava com amigos. Minha estreia em livro foi em 2003, quando poesias minhas foram publicadas na Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneos Vol. 2 (Câmara Brasileira de Jovens Escritores) e na revista Poesia Para Todos (Edições Galo Branco). 

Conexão Literatura: Você é autor do livro "Desencantares para o esquecimento" (Editora Viseu). Poderia comentar? 

Geraldo Ramiere: Desencantares Para O Esquecimento é meu livro de estreia e reúne uma coletânea pessoal de poemas escritos ao longo de anos, dividido em duas partes que marcam períodos de escrita distintos em que poesia e prosa se misturam com uma musicalidade própria, com versos que se comunicam durante toda a obra. Nele ressoam questões literárias, pessoais, sociais, existenciais, dialogando através de variados estilos poéticos, melodias e memórias cultivadas durante uma vida inteira. Em Desencantares Para O Esquecimento os leitores terão-me nas mãos com toda poesia, de uma forma sensível e ao mesmo tempo intensa, onde livro-me, literalmente. 

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro? 

Geraldo Ramiere: O livro demorou mais tempo para ser concluído do que eu gostaria, mas acredito que foi justamente o que tinha de ser. Nele há 118 poemas distribuídos por 172 páginas (incluindo um prefácio escrito pelo meu amigo, ex-professor e poeta Antonio Victor) que foram escritos entre os anos de 2003 a 2020, somando quase vinte anos de poesia. É praticamente uma coletânea poética, costumo dizer, brincando. A matéria literária da qual Desencantares Para O Esquecimento se originou é minha vida pessoal em relação ao mundo em que vivo e o qual busco de algum modo transformar. 

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho que você acha especial em seu livro?  

Geraldo Ramiere: Citarei alguns versos do livro, deixando um gostinho de quero mais: Não escrevo poesia/ A poesia é quem em mim se escreve (Livro-me, pág. 22); Queimarei versos na primavera/ E com rimas inacabadas/ Semearei flores nas nuvens/ Ainda grávidas de tempestades (Agosto na Garganta, pág.48); Se a alma de fato existe Creio que ela tem/ A forma de um poema (Anatomia do Intocável, pág.135); Nada mais revolucionário/ Do que um beijo diante do ódio (Insurgir, pág.157); Sem mais pesos nem pesares/ Preparo o próximo passo/ Com a leveza dos que se perdoam/ E a certeza de quem é perdoado/ Ao passar pela poeira das estradas (Passo, pág.171). 

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir o seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário? 

Geraldo Ramiere: Para adquirir o meu Desencantares Para O Esquecimento basta acessar o site da editora Viseu (www.eviseu.com). Além da aquisição do livro, para conhecer um mais do meu trabalho sugiro ao leitor que conheça minha página literária Céus Subterrâneos (ceussubterraneos.blogspot.com), também disponível no facebook, onde publico meus textos. 

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta? 

Geraldo Ramiere: Tenho dois livros de contos e uma novela infantil em fase de conclusão, além de estar rascunhando um novo livro de poemas que já tem título pronto: Céus Subterrâneos, mesmo nome da minha página literária. Pretendo publicar todos estes novos projetos no próximo ano (2022). 

Perguntas rápidas: 

Um livro: Dom Quixote, de Miguel Cervantes.    

Um (a) autor (a): Carol Araujo (minha esposa), autora de A Poesia é minha Oração.

Um ator ou atriz: Raquel Ely, atriz planaltinense.

Um filme: Conterrâneos Velhos de Guerra, de Vladimir Carvalho.

Um dia especial: Quando a pandemia acabar e podermos no abraçar como antes. 

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário? 

Geraldo Ramiere: Quero apenas agradecer à Revista Conexão Literatura por esta oportunidade de mostrar meu trabalho literário, reforçando que precisamos cada vez mais incentivar a literatura e a leitura em nosso país.

Compartilhe:

Conheça o livro "Poemas que te quero bem", da autora Antonia Barros


A obra Poemas que te quero bem, fala sobre o amor nas suas diversas formas, sobre a fascinante fase da vida que é a infância, retrata também a ignorância do homem que faz vista grossa diante às desigualdades sociais. Aborda ainda, a mulher e seus conflitos, a diversidade da vida, a luta da natureza pela sobrevivência, como também exaltação à sua beleza.

ISBN: 9786559850884

Páginas: 54

Edição número: 1

Edição ano: 2021

Para saber mais ou adquirir o livro: https://www.eviseu.com/pt/livros/2053/poemas-que-te-quero-bem/

Compartilhe:

sábado, 21 de agosto de 2021

Um papo com Antonia Barros, autora do livro "Poemas que te quero bem" (Editora Viseu)


Natural de Imperatriz MA, professora de Língua Portuguesa e poetisa. Desde pequena, apaixonada pelo encanto e magia das palavras. As principais leituras que apreciou na sua infância foram: cantigas de roda, versos populares, causos, parlendas e é claro, poemas. Ganhou um concurso Literário, na Universidade (UEPA) em 2014 ( Poema Reencontro).Autora do livro “Poemas que te quero bem” (2021). Participante de várias Antologias e dez em andamento. Acredita na força do amor e no seu poder de transformar vidas.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

Antonia Barros: Comecei a escrever na adolescência, mas muitos desses escritos se perderam.Também não me sentia segura em mostra-los para outras pessoas. Porém no ano de 2014 participei de um concurso Literário (Café Literário) e meu poema conquistou o primeiro lugar. A partir dai me sentir motivada para escrever mais e mais.

Conexão Literatura: Você é autora do livro "Poemas que te quero bem" (Editora Viseu). Poderia comentar? 

Antonia Barros: Sempre tive o sonho de publicar um livro e como comecei a escrever e arquivar “meus filhos” rs, vi que já tinha um número de poemas suficiente para publicar. Então organizei minha obra e comecei a enviar meu original. Analisei todas as propostas que obtive das Editoras e a que mais se adequou ao meu perfil foi a  da Viseu.

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro? 

Antonia Barros: Procurei lê poemas de grandes autores, como também aqueles que estão em evidência. O primeiro poema que está no livro foi escrito em 2010 e, a  conclusão da obra aconteceu em 2020.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho que você acha especial em seu livro?  

Antonia Barros:

 SONETO DOS MEUS PASSOS


OS MEUS PASSOS NO CAMINHO

SÃO OS PASSOS DE QUEM BUSCA

QUEM SABE O SONHADO NINHO

MAS A DIREÇÃO ESTAR OFUSCA


OS MEUS PASSOS NO CAMINHO

SÃO COMO UM PÁSSARO A VOAR

QUE ME LEVA COM JEITINHO

PARA ONDE EU QUERO CHEGAR


OS MEUS PASSOS NO CAMINHO

SÃO DESERTO E SOLIDÃO

QUANDO ENCONTRAM O DESCAMINHO


OS MEUS PASSOS NO CAMINHO 

ENCONTRAM PAZ NA ESTRADA

QUANDO NÃO ESTÃO SOZINHOS.

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir o seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário? 

Antonia Barros: https://www.eviseu.com/pt/livros/2053/poemas-que-te-quero-bem/

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta? 

Antonia Barros: Sim, iniciei um novo projeto em Dezembro do ano passado e já estou quase concluindo.

Perguntas rápidas:

Um livro: O pequeno Príncipe

Um (a) autor (a):  Fernando Pessoa

Um ator ou atriz: Fernanda Montenegro

Um filme: A Culpa é Das Estrelas 

Um dia especial: São dois rs, nascimento dos meus filhos.

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário? 

Antonia Barros: Se apaixone pelo gênero poema lendo o livro: Poemas que te quero bem, pois a poesia não cura as dores do mundo, mas pode suavizar as dores da alma.

Abraços Poéticos!

Compartilhe:

quarta-feira, 11 de agosto de 2021

Um papo com Marcelo Gomes Jorge Feres, autor do livro "Kosmosakifora" (Editora Viseu)


Marcelo Gomes Jorge Feres
nasceu em 6/7/1957, na cidade de Niterói (RJ). Graduado em Administração pela EBAP, Rio de Janeiro, em 1979; graduado e pós-graduado em Direito pela UNESA, Rio de Janeiro, em 2005; licenciado em História na UNICESUMAR, Maringá (PR), em 2019; estudante de Filosofia; publicou 16 livros de conteúdo poético-filosófico e, desde 1987, participa de várias antologias. 

ENTREVISTA: 

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário? 

Marcelo Gomes Jorge Feres: Bem, como escritor, lembro-me de que, perto dos 17 anos, tomei da caneta (na época era assim que se anotava) e, não sei bem como, nem por que, escrevi o seguinte: “A multiplicidade de coisas é estonteante, macro e microcosmos relacionam-se em caminhos infinitos, constituindo um cenário imparcial onde se trava uma luta em meio à evolução”. Estava tudo já escrito. Nunca houve outro destino para todos os meus arbítrios. 

Conexão Literatura: Você é autor do livro "Kosmosakifora" (Editora Viseu). Poderia comentar? 

Marcelo Gomes Jorge Feres: Meus livros são palavras condensadas que lanço como iscas aos ventos. Se mordidas, aquele que se tornou presa, irá libertar-se de si mesmo e tornar-se, inteiro, todo o mar, vendo-se, da beira-mar, distanciando-se no seu ser adentro. Porque Einstein já havia matado o materialismo, demonstrando que a sua morte se deu pela exclusiva falta de matéria. E corroboro tal assertiva, mas em poesias. Tudo são pontos de vista que, como o alertara Leonardo Boff, são apenas a vista de um ponto. Tudo está em tudo, eis o grande enigma das nossas existências, desde os pré-socráticos e desde sempre, o mesmo sempre dito por todos os santos e profetas, pelas sabedorias multimilenares e pelas tradições que se perdem em círculos concêntricos que se dispersam, do Todo, ao eu de cada ser adentro. Tudo está em tudo e cada ponto de vista toma as distâncias de cada um, e que são infindas, e do tamanho exato de suas verdades, conteúdos e dilemas, pois a busca, já iniciada, torna-se, do ser, a sua infinda morada. 

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro? 

Marcelo Gomes Jorge Feres: De modo estranho, mas lógico e explicável, tenho, há muito tempo, escrito todas as noites e, de certo modo uniforme, sinto e sei que escrevo junto com espíritos, a quatro mãos, cumprindo arbítrios e destinos que se dão as mãos sob o eterno atual, sempre presente e cíclico, no passageiro eterno contínuo. 

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho que você acha especial em seu livro?  

Marcelo Gomes Jorge Feres: Todo o livro o é, mas aí vai o pequeno poema título: 

Kosmosakifora 

Se é cosmos, os infindos estão dentro

Se é caos, os infindos estão fora

 

Se é cosmos, os infindos, dentro

Significam Deus e Lógica

 

Se fossem fora, no caos não haveria o cogito

E tu não me verias agora, aí dentro, aqui fora 

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir o seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário? 

Marcelo Gomes Jorge Feres: O livro pode ser adquirido junto à editora Viseu e, se o desejar, pode me escrever para meu e-mail: marcelo.gomes.jorge.feres@gmail.com. Responderei sempre, com interesse e muita alegria, decerto 

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta? 

Marcelo Gomes Jorge Feres: Sim, tenho escrito dois livros por ano e publicado no mesmo tanto. Está em editoração o livro Sub specie poeseos e estou no meio de outro livro, o Aeterna, subtilia divina, inexorabile fatum 

Perguntas rápidas: 

Um livro: Arquitetura Cósmica, de Gilson Freire

Um (a) autor (a): Hermínio Corrêa de Miranda

Um ator ou atriz: Peter O’Toole

Um filme: O Labirinto do Fauno

Um dia especial: todo dia o é 

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário? 

Marcelo Gomes Jorge Feres: Apenas que, assim como conhecemos uma pessoa se soubermos do que ele pede em suas orações, devemos sempre tentar conhecer a nós mesmos e, segundo os famosos Nosce te ipsum, ou Gnothi seauton, que tal, em nossa orações, pedirmos, com profunda sinceridade?: Senhor, Deixa-me saber!

Compartilhe:

quarta-feira, 4 de agosto de 2021

Conheça o livro "Lagoa Seca", do autor Ricardo Lemos


SOBRE O AUTOR:

RICARDO LEMOS é natural de Crateús – CE, radialista na década de oitenta, cursou engenharia mecânica e direito, funcionário do Banco do Brasil de 1982 a 1997, atualmente advoga no ramo de direito imobiliário e exerce a profissão de corretor de imóveis, conta com duas obras publicadas: “A ARQUITETURA DA FELICIDADE” e “O MELHOR DA VIDA APÓS OS CINQUENTA ANOS”.

PARA SABER MAIS OU ADQUIRIR O LIVRO: CLIQUE AQUI.

Compartilhe:

Entrevista com Samara Melo, autora do livro "Reflexo do Cotidiano" (Editora Viseu)

Samara Melo - Foto divulgação

Samara Melo
no ramo artístico e literário, nasceu em Juazeiro do Norte, Ceará. É escritora, atriz e engenheira ambiental, ligada fortemente a plataformas digitais como veículo de impulso do seu trabalho. 

Escrito por Anderson Silva  

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

Samara Melo: Eu comecei postando pequenos textos no wattpad, um amigo me falou da plataforma e me deu a ideia de escrever as minhas reflexões já que a gente sempre conversava sobre literatura, e escrita, e depois que eu descobrir a plataforma eu mergulhei nela e não parei mais de escrever, e mesmo após o meu primeiro livro publicado continuo lá. 

Conexão Literatura: Você é autora do livro "Reflexo do Cotidiano". Poderia comentar? 

Samara Melo: Reflexo do Cotidiano foi o primeiro livro que escrevi no wattpad, e ver o que ele se tornou ao longo do tempo é mágico, eu jamais imaginei que um dia fosse ver minhas palavras eternizadas em um livro físico. E agora saber que os leitores terão mais acesso as minhas poesias, e reflexões me dá até um friozinho na barriga, bem semelhante aos que sinto quando subo no palco para fazer alguma apresentação. E eu só quero que os leitores se tornem pessoas ainda melhores ao ler e refletir sobre cada palavra. 

Conexão Literatura: Como é o seu processo de criação? Quais são as suas inspirações?

Samara Melo: Eu sou uma pessoa que planeja muito, às vezes simplesmente as palavras vêm à mente e desejo validá-las no papel, mas busco inspiração nas músicas, nas peças antigas, e principalmente no dia-a-dia, de todos eles o cotidiano é a minha maior inspiração. 

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho do seu livro especialmente para os nossos leitores? 

Samara Melo: O trecho que eu mais gosto desse livro é "Quem não ama a si, não amara ninguém ao seu redor" porque infelizmente é verdade, e a gente vê isso nos jornais todos os dias, as pessoas matando uns aos outros, sem remorso algum por motivos banais, então eu acredito nisso, quando a pessoa não se ama, ela não tem a capacidade de se colocar no lugar do outro e ter um mínimo de empatia então eu acho essa frase muito impactante. Não sei se você ou os leitores concordam, mas essa é a minha opinião. 

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir o seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário? 

Samara Melo: O Livro Reflexo do Cotidiano pode ser adquirido em formato físico ou e-book pelo site da Editora Viseu. A Partir de lá vocês podem ter acesso a outros sites como Amazon, kobo e outros. 

Conexão Literatura: Quais dicas daria para os autores em início de carreira?

Samara Melo: Ter paciência, dedicação, e confiar no seu talento, nas coisas que você escreve, às vezes a gente acha que não está bom, ou que ninguém vai gostar, mas na verdade é só a nossa mente fazendo a gente duvidar de nós mesmos, então confiem nas suas histórias, confiem em vocês e tudo dará certo. O resto só vem para acrescentar. 

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta? 

Samara Melo: Sim, eu tenho vários projetos quentinhos, alguns quem desejar pode acompanhar no Wattpad, eu também outros livros de poemas publicados na Amazon como o livro "Poesia Escarlate" eu amo poesia mas agora estou explorando outros gêneros, como literatura erótica então só recomendo para maiores de dezoito anos. 

Perguntas rápidas:

Um livro: Olhai os Lírios do Campo de Érico Veríssimo, esse livro é, e foi uma das minhas inspiração para o livro Reflexo do Cotidiano é tanto que cito ele em uma das minhas reflexões. Pra mim não tem como falar de literatura sem citar esse livro que foi uma das minhas leituras mais  especiais.

Um ator ou atriz: A com certeza a grande Fernanda Montenegro ela é incrível e maravilhosa um dos meus livros favoritos do teatro, que fala do teatro brasileiro, é "A Mulher e o Teatro Brasileiro no século XX" que tem como uma das entrevistadas a grande Fernanda que revolucionou a história do teatro brasileiro acompanhada de outros grandes nomes como: Dercy Gonçalves, Tônia Carrero, Cacilda Becker, Maria Della Costa, Dulcina de Moraes, a própria Fernanda Montenegro, Bia Lessa, e Marília Pêra e tantas outras. E eu como uma atriz de teatro tenho ela como minha grande inspiração toda a história de vida dela e as conquistas que hoje o teatro brasileiro tem, devemos a ela e muitas outras. Eu sei que deveria ser uma resposta rápida mas não tem como eu falar de atrizes e atores sem me prolongar. 

Um filme: Aí gente eu amo o Auto da Compadecida as obras brasileiras, e de Ariano Suassuna nordestino assim como eu, são as minhas paixões já li quase todas as obras dele, e eu não poderia falar de filme sem falar do cinema braseiro que eu admiro e torço muito, e quem vem crescendo ao longo do tempo, e se destacando, é um orgulho. 

Um hobby: Eu amo ler, eu leio todos os dias praticamente, mas falando em algo que é muito presente na minha vida são as artes cênicas e o coral então isso já até passa de um simples hobby na verdade são minhas paixões, que estão presente no meu dia-a-dia. E não pretendo largar nunca. 

Um dia especial: Olha eu até pensei em uma data comemorativa mas vou trazer isso para o meu cotidiano e eu diria as terças e quintas que são os dias do meu amado coral e do NET- núcleo de estudos teatrais.

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário? 

Samara Melo: Sim, eu só quero lembrar a todos que assim como os esportes, as artes e a literatura também salvam vidas, e dar oportunidades a elas de fazer parte do cotidiano de vocês é muito importante. Então leiam, dancem, cantem, e conheçam o teatro assistam peças, por que toda forma de arte ela salva, e deve ser valorizada, eu valorizo por isso dou graças a Deus por estar aqui hoje falando um pouquinho do meu trabalho, e o quanto amo tudo isso. 

PARA SABER MAIS OU ADQUIRIR O LIVRO: CLIQUE AQUI.

Compartilhe:

terça-feira, 3 de agosto de 2021

Entrevista com Ricardo Lemos, autor do livro "Lagoa Seca" (Editora Viseu)

Ricardo Lemos - Foto divulgação

RICARDO LEMOS
é natural de Crateús – CE, radialista na década de oitenta, cursou engenharia mecânica e direito, funcionário do Banco do Brasil de 1982 a 1997, atualmente advoga no ramo de direito imobiliário e exerce a profissão de corretor de imóveis, conta com duas obras publicadas: “A ARQUITETURA DA FELICIDADE” e “O MELHOR DA VIDA APÓS OS CINQUENTA ANOS”.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

Ricardo Lemos: Adentrei no universo literário em 2009, quando movido pela fé em Deus escrevi meu primeiro livro; “A Arquitetura da Felicidade”. O livro de autoajuda tinha como característica indicar para os leitores, o caminho da felicidade. Após completar cinquenta em setembro de 2009, resolvi escrever um novo livro; “O Melhor da Vida após os Cinquenta Anos”, também de autoajuda, esse voltado a traçar um norte para os leitores com mais de cinquenta anos.

Conexão Literatura: Você é autor do livro "Lagoa Seca" (Editora Viseu). Poderia comentar? 

Ricardo Lemos: O livro Lagoa Seca é um romance oriundo de pensamentos e inspirações fictícias onde narro a trajetória de Raimundo, homem afável e determinado. A trama envolve suspense, ação, um pouco de terror, mistério e relacionamentos conturbados. A trajetória de Raimundo desde sua chegada a Crateús até sua ida à Monsenhor Tabosa, levará o leitor a navegar no difícil mundo de nosso narrador. 

Conexão Literatura: Como é o seu processo de criação? Quais são as suas inspirações?

Ricardo Lemos: Minha inspiração literária vem fulcrada em experiências do dia a dia, verdadeiro combustível que me leva a incorporar o narrador e navegar na sua história, tudo desenvolvido no exato momento em que estou escrevendo. Resumindo, o desenrolar da trama ocorre no exato momento em que escrevo, sem nenhum planejamento anterior.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho do seu livro especialmente para os nossos leitores?  

Ricardo Lemos: No capítulo 20, “a tragédia”, Raimundo se vê em apuros e acaba sendo o pivô da morte de sua esposa. É a partir do capítulo 20 que a trama ganha os contornos de suspense e de mistério.  

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir o seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário? 

Ricardo Lemos: Você pode adquirir o livro junto ao site da Editora Viseu, no link: https://www.eviseu.com/ . E também através: Amazon, Americanas, Magazine Luiza, Shoptime e Submarino na versão impressa. Ou na versão e-book: Amazon, Apple, Barnes & Noble (EUA), Google, Kobo, Livraria Cultura e Wook (Portugal). 

Conexão Literatura: Quais dicas daria para os autores em início de carreira?

Ricardo Lemos: Adentrar no mundo literário depende apenas de motivação. Escrever um livro é deixar um legado, é colocar para fora tudo aquilo que você pensa. Seja autêntico, busque inspiração no dia a dia, seja observador e se deixe levar pela imaginação.

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta? 

Ricardo Lemos: Sim, um novo romance e um livro jurídico, voltado para as relações imobiliárias.

Perguntas rápidas:

Um livro:  Quincas Borba de Machado de Assis

Um ator ou atriz: Antônio Fagundes 

Um filme: Dona flor e seus dois maridos

Um hobby: Cuidar da mente e da saúde com caminhadas

Um dia especial: O dia em que a primeira dose da vacina contra o covid-19 foi aplicada no Brasil

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário? 

Ricardo Lemos:  A leitura nos leva a lugares do passado, nos inspira a caminhar no dia a dia, aprimora o cérebro e reduz o estresse, portanto cultive o hábito de ler.


PARA SABER MAIS OU ADQUIRIR O LIVRO: CLIQUE AQUI.

Compartilhe:

quinta-feira, 1 de julho de 2021

Conheça o novo livro "Coração de Escritora", da autora Camila Seixas


Essa é a história de Emily, uma jovem escritora que tenta fugir de um relacionamento indesejado por ela. Com sede de liberdade e sempre acompanhada do bom amigo Joseph, ela embarca em aventuras distantes do litoral onde mora e vai direto para a capital, onde busca curar a sua dor e achar a sua inspiração para escrever. Durante toda essa trajetória, a sua história é contada pelas pessoas que conhece.

Ficha Técnica

AUTORA: Camila Seixas

ISBN: 9786559854967

Páginas: 78

Edição ano: 2021

PARA SABER MAIS OU ADQUIRIR: CLIQUE AQUI.

Compartilhe:

quarta-feira, 30 de junho de 2021

Entrevista com Camila Seixas, autora do livro "Coração de Escritora"

Camila Seixas - Foto divulgação

Camila Seixas
, nasceu em 2000, em Curitiba, no Paraná. Artista amadora, fã de videogames e aspirante a escritora, começou a escrever ao fim dos seus 15 anos. Formada como técnica em informática no IFPR. Sempre esteve envolvida com projetos de filosofia e artes. 

Escreveu desde fantasia até os romances de época. Em 2020 decide concretizar o seu sonho e publicar a sua última obra escrita para o mundo.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

Camila Seixas: Eu sempre gostei de ler desde criança. Só realmente comecei a escrever ao final dos meus quinze anos quando já estava no segundo ano do ensino médio. Tudo começou em uma aula de literatura e com a criação de uma história com temas medievais, heróis e princesas. E então, não parei mais de escrever. Desde essa época era o meu sonho publicar um livro para o mundo. E agora com quase 21 anos, consegui finalmente realizar esse sonho com o meu primeiro livro “Coração de Escritora”.

Conexão Literatura: Você é autora do livro "Coração de Escritora". Poderia comentar? 

Camila Seixas: Coração de Escritora nesse momento é tudo para mim. Quando comecei a escrever jamais pensei que esse seria o meu primeiro livro publicado. O nome da minha protagonista é Emily, uma jovem de 20 anos com uma grande vontade de ser livre e fugir de todos os problemas que rodeiam a sua mente. Um livro com romance e acima de tudo superação de problemas. Uma história que em cada capitulo, um personagem diferente conta a história e fala sobre a Emily.

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro? 

Camila Seixas: Em relação a pesquisa, quase não houveram, já que a maior parte da história é fruto da minha mente. Já o tempo de escrita começou no fim de fevereiro de 2020 e terminei 6 meses depois no final de agosto. Em relação ao processo de edição, revisão, criação de capa, etc, demorou também perto de 6 meses corridos. 

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho que você acha especial em seu livro? 

Camila Seixas: Eu gosto muito de um trecho no capitulo três, onde um dos personagens finalmente compreende perfeitamente como Emily pensa e se sente em relação a todas as coisas. Sinto que é nessa parte que Emily finalmente começa a enxergar as suas possibilidades e o que realmente deseja para a sua vida. Mais do que tudo anseia se livrar de suas angustias e agora tinha alguém de bom coração para ajudá-la

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir o seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário? 

Camila Seixas: Todos podem adquirir um exemplar impresso através do site da Editora Viseu (eviseu.com), lá tem também todos os links para caso queira comprar o E-book, mas já adianto que o E-book está disponível na Amazon e Google Play, que na minha opinião são os lugares mais conhecidos para E-books.

Eu tenho diversas redes sociais, que podem ser achadas através do @icamilaseixas mas a que sempre estou mais ativa é no Instagram e estou trazendo vários conteúdos legais sobre o livro, como trechos e alguns booktrailers toda semana.

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta? 

Camila Seixas: Eu tenho muitos outros livros escritos, inclusive um que fiz esse ano, um romance muito inspirado em Orgulho e Preconceito de Jane Austen. Quero que esse seja o meu segundo livro publicado e se tudo der certo, conseguirei.

Perguntas rápidas:

Um livro: Chorar de alegria

Um (a) autor (a):  Jane Austen

Um ator ou atriz: Johnny Depp

Um filme: Orgulho e Preconceito

Um dia especial: 29/02/2020 

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário? 

Camila Seixas: Gostaria de dizer que, esse livro é a realização da minha alma. Tudo nele foi feito com muito amor, cada conteúdo que fiz, cada trecho que mostrei aos seguidores. Trabalhei tanto que espero muito que tudo dê certo. Estou vivendo o meu sonho e quero aproveitar cada segundo.

Costumo dizer que a Emily apareceu para me salvar. Na época, ela apareceu justamente para que pudesse fazer das minhas palavras as dela. Hoje ela continua a me salvar, porque agora, ela tem o poder de salvar e mudar a minha vida.

Compartilhe:

domingo, 13 de junho de 2021

Dialogando com as gavetas é o mais novo livro do autor Policarpo


SINOPSE:
Um final de dia, numa mesa de bar, acompanhado por pequenos prazeres e as ondas do mar. Com a mente livre e alguns conhaques, os pensamentos voam e levam nosso personagem ao fundo de suas gavetas onde, ao revirá-las, depara-se com seus segredos mais profundos, escondidos nos compartimentos mais secretos e que sabia, um dia teria que encará-los.

SOBRE O AUTOR: Policarpo, 57 anos, formação em meio ambiente, geografia, história da África e docência superior. Trabalhou 31 anos como agente de segurança metroviário, onde inspirou-se e escreveu o livro Trajetórias e caminhos da segurança metroviária de São Paulo e Conexões Além da faixa amarela, depois, Idará Ibi Pedra de Xangô na Terra de Índio, além das participações em antologias com os contos Pedaço de um amor e Mágico Jamelão, escritor, contista, poeta, somente após os 50 resolveu enveredar-se pelos caminhos das letras e está aprendendo, sempre.

FICHA TÉCNICA:

DIALOGANDO COM AS GAVETAS

Autor: Policarpo

ISBN 9786559852970

Páginas: 56

Edição número: 1

Edição ano: 2021

PARA ADQUIRIR O LIVRO: https://www.editoraviseu.com.br/pt/livros/1834/dialogando-com-as-gavetas/

Compartilhe:

sábado, 12 de junho de 2021

Um papo com Policarpo, autor do livro "Dialogando com as gavetas" (Editora Viseu)


57 anos, é Técnico de Meio Ambiente, Graduou-se em Geografia, Professor do Estado e Pós Graduou-se em História da África e Docência Superior. Metroviário por 31 anos, é autor dos contos “PEDAÇO DE UM AMOR e MÁGICO JAMELÃO” e poesias, participa das Antologias PALAVREIRAS 2019 pela Editora Autografia, Poesias nas Montanhas de Minas, pela Academia Mineira de Belas Artes, COMPAIXÃO, pela Editora Apena, O LEGADO DE H. P. LOVECRAFT, pela Revista Conexão Leitura, FLORBELA ESPANCA e 20 de Novembro Dia da CONSCIÊNCIA NEGRA pela Mágico de Óz, MÃE – 2º Volume – editora Versejar; autor dos livros TRAJETÓRIAS E CAMINHOS DA SEGURANÇA METROVIÁRIA DE SÃO PAULO 1ª edição em português, 2ª edição em Francês, CONEXÕES ALÉM DA FAIXA AMARELA, IDARÁ IBI PEDRA DE XANGÔ NA TERRA DE ÍNDIO, MEU AMO, MEU DONO, MEU SENHOR JÁ FOI O MEU AMOR, SOLAVANCOS DA EDUCAÇÃO e DIALOGANDO COM AS GAVETAS, em breve, AINDA NOS FALAMOS.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

Policarpo: Sindicalista, lutava pelos direitos da categoria, onde fui acumulando documentos, pesquisas e formulando projetos, que após um tempo, organizei e transformei no livro TRAJETÓRIAS E CAMINHOS DA SEGURANÇA METROVIÁRIA DE SÃO PAULO, lançado em 2018. Como já escrevia coisas, memórias, contos e poemas, e gostei do resultado do primeiro livro, organizei meus poemas e lancei o CONEXÕES ALÉM DA FAIXA AMARELA, participei de antologias com contos e poemas e o gosto pelas letras foi aumentando. Com o advento da aposentadoria, resolvi me dedicar um pouco mais à escrita. 

Conexão Literatura: Você é autor do livro “DIALOGANDO COM AS GAVETAS”. Poderia comentar? 

Policarpo: Nossa mente é um enorme armário, cheio de compartimentos onde guardamos, jogamos e perdemos, momentos de nossas vidas que nos fizeram felizes, nos marcaram e passagens infelizes que preferimos escondê-las no fundo das gavetas desse armário. Por mais que tentemos ignorá-las, haverá um momento em nossas vidas que inevitavelmente essas gavetas serão remexidas, senão por nós, por alguém e aí os segredos voltam a tona com força e propriedade, cabe a cada um de nós aproveitar a oportunidade para jogar fora ou apenas reposiciona-los no fundo da gaveta. Dialogar com a gaveta me parece ser um bom exercício para resolver algumas ou todas as questões que nos incomodam.

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro? 

Policarpo: Este livro surge quando parei de trabalhar, começando a ter mais tempo para reflexões sobre a vida de modo geral. Em um desses momentos me veio a ideia de como seria rever meu passado e como isso mudaria meu futuro e concluí que para isso haveria de ter um local onde pudesse sentar e me abrir, faltando apenas com quem. Busquei alguns ensaios de Freud, Lacan e outros pensadores da mente humana para me orientar, sem me aprofundar e assim surgiu alguém para ter essa conversa onde misturo minhas vivências com algumas fantasias, não sendo possível precisar quando é o personagem e quando é o escritor o alvo da conversa. Foi um magnifico exercício.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho que você acha especial em seu livro?  

Policarpo: Na orelha da capa está um produto deste exercício:

Uma incursão psicofilosófica etílica endógena do seu eu se confrontando com seu livre arbítrio em relação ao seu modo de viver, pensar e agir que se materializou, formando um consenso que se debate através de uma dialética emocional, personificada em forma de mulher, contradizendo tudo o que é real, transformando seu mundo, físico e mental em fumaça de charuto, conhaque e Parma numa mesa de bar de frente para o mar.

Conexão Literatura: Quais dicas daria aos autores em início de carreira?

Policarpo: A dica preciosa que tenho como premissa é se ouvir antes de escrever. Acatar o que vem de dentro, se é do coração ou da imaginação, tanto faz, pois o que importa é escrever com um objetivo, uma proposta, passar um recado ou mensagem que faça alguém, em algum momento, pensar sobre o que está lendo. Eu diria, semear ideias.

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir o seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário? 

Policarpo: Para ter o livro, físico ou digital acessem o site da Editora eviseu.com.br

                  No Facebook : Dalvilson Policarpo

                  Instagram : donpolicarpo

                  Site: FALA POLI

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta? 

Policarpo: O novo projeto está em fase final de organização e chama-se AINDA NOS FALAMOS onde reafirmo que nossas lembranças, através de falas, musicas, frases, filmes, ditados, do passado, trazem momentos e pessoas para nossa presença, numa forma evidente de que a comunicação com quem não está presente se dá e se dará sempre que lembrarmos da frase certa.

Perguntas rápidas:

Um livro: A revolução dos bichos

Um (a) autor (a):  Florbela Espanca

Um ator ou atriz: Fernanda Montenegro

Um filme: Amistat

Um dia especial: Hoje

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário? 

Policarpo: A escrita existe para que o homem, ao registrá-la, plante, em quem ler, uma semente que poderá vingar e dar bons frutos ou não, dependendo somente do terreno e do cultivador.

Compartilhe:

segunda-feira, 3 de maio de 2021

Conheça o livro KAFKA EM PROCESSO da Lava à Vaza Jato, do autor Wilson Barreto Fróis (Editora Viseu)


O livro conecta as ações da Lava Jato à obra de Kafka, que dilui as fronteiras do tempo e se atualiza continuamente. Nessa interface, se coloca como contraponto à divinização da justiça promovida pela Imprensa que, de fato, assumiu o papel de “tribunal da verdade”, reservando ao Judiciário apenas a função de homologar as sentenças midiáticas. Ao final, reflete-se o obscuro contexto pelo qual passa o país, resultado do atropelo da legalidade efetivado recentemente.

FICHA TÉCNICA:

Título: KAFKA EM PROCESSO

da Lava à Vaza Jato

Autor: Wilson Barreto Fróis

Editora Viseu

ISBN: 9786559851225

Páginas: 196

Edição número 1

Edição ano: 2021

PARA ADQUIRIR O LIVRO: CLIQUE AQUI.

Compartilhe:

quarta-feira, 15 de julho de 2020

Conheça Pacto de Inocência, livro do autor Plínio Marcos Basílio Garcia


A frieza de todo relacionamento sobressai quando um dos lados tende a pensar mais na economia do que no amor. Assim, finda outro provável conto de fadas. E sem a sustentação do amor o mais fraco fica pelo caminho, perdido em dramas, drogas e outras armadilhas. “Os olhos inquietos denunciam a angustia desmanchando os esverdeados reflexos. Denunciando a inquietação do corpo maltratado”. Por maior que seja o tempo que se consegue esconder, uma hora o cobrador te acha! E dependendo do dia as pernas não te ajudam mais na fuga. O que fazer então? O perdão não salda o débito! Mas os anjos sempre deixam uma fresta para podermos fugir. “Entreolharam-se e surpreendentemente, voltaram-se para o menino e disseram simultaneamente que aceitariam a mediação, desde que fosse ele o arbitro da situação”. Nos olhos de uma criança pode crescer outra oportunidade. “Nasce um ciclo para tomar o lugar de outro. A natureza não se ofende com isso! A única criatura que se ofende, se vende, é a criatura humanizada. Todas as coisas podem ser transformadas. Reinventadas! Nada foi feito para ser imutável, apesar de ser único”.

LEIA ENTREVISTA COM O AUTOR: Clique aqui.

PACTO DE INOCÊNCIA
Autor: Plínio Marcos Basílio Garcia
ISBN 9788554544003
E-ISBN 9788554544010
Páginas 132
Edição número 1
Edição ano 2018
Compartilhe:

quinta-feira, 28 de maio de 2020

Sete décadas na vida de um homem comum


Na autobiografia "Gastura - rastreando as profundezas da mente", Fernando Machado intercala vivências pessoais a fatos históricos no Brasil e no mundo

O Parque Ibirapuera ainda não existia. No Cine Leblon, as sessões aos domingos de manhã exibiam Tom e Jerry.  O bonde era um veículo de locomoção usual na Avenida Conselheiro Rodrigues Alves. Os circos estavam na moda. A televisão virou uma novidade entre os vizinhos, que se reuniam na casa de quem tinha o privilégio de comprar o aparelho. 

A São Paulo dos anos 1950 é o ponto de partida do escritor Fernando Machado em Gastura - rastreando as profundezas da mente. De memórias cotidianas a fatos históricos marcantes, a obra parte da ótica de quem viveu seus primeiros anos na Vila Mariana e acompanhou, no calor dos acontecimentos, os principais episódios sociais, políticos, culturais e esportivos daquela e das seis décadas seguintes.  

No dia da partida final, meu pai nos preparou uma surpresa: colocou no jardim, perto do chorão social, um equipamento inusitado: móvel baixo e comprido, com três repartições, rádio, toca discos 78 rpm e alto-falante. Era chamado de hi-fi, aparelho de rádio e vitrola valvulado com som em alta fidelidade; nessa época, ainda não havia televisores. A família toda, tios, primos e vários amigos ficavam sentados na grama do jardim de casa, para ouvir o jogo, bebendo cerveja e caipirinha. Meu pai era tolerante com um pouco de bebida alcoólica para os garotos; a cada gol, havia gritaria e fogos. E foram cinco! (P. 32, Gastura - rastreando as profundezas da mente) 

Assim como a final da Copa de 1958, o livro mescla passagens da vida do autor a acontecimentos no Brasil e no mundo. Da morte de Getúlio Vargas ao assassinato de John Kennedy; do golpe militar à Guerra do Vietnã; da condecoração de Che Guevara à viagem do primeiro homem pelo espaço sideral, com Yuri Gagarin. O ineditismo e fascínio da obra residem justamente aí: o autor usa sua própria biografia como “linha do tempo” para relatar fatos notoriamente conhecidos.   

Hoje, no alto dos seus 75 anos, Fernando Machado apresenta mais que uma autobiografia. O escritor e engenheiro civil aposentado compartilha com o leitor cenários e visões que só quem viveu aqueles tempos poderia tão bem descrever. E, principalmente, revela sentimentos genuínos e as experiências que fazem de um menino, um homem. Neste processo de amadurecimento, o alcoolismo e a recuperação em Alcoólicos Anônimos foram partes significativas. 

A minha vida particular social-alcoólica estava provocando dissabores, cada vez maiores, pois estava bebendo muito e metendo-me em uma série interminável de acidentes de carro. Numa época sem bafômetro, nem radar, a velocidade máxima permitida era sistematicamente desprezada. Além disso, vez ou outra ocorriam episódios deploráveis, no fim das noites; alguns inconfessáveis, outros perdidos na amnésia alcoólica, blecaute que causa incapacidade de lembrança de fragmentos ou de eventos inteiros do período de embriaguez da noite anterior. Apagão!  (P. 153, Gastura - rastreando as profundezas da mente) 

Lançada pela Editora Viseu, Gastura - rastreando as profundezas da mente trata de alegrias, perdas, encantamentos, dificuldades. Da simplicidade da vida e o que dá sentido a ela. A gastura que intitula a obra como forma de expressão de tudo o que incomoda e machuca não apagou as lindas memórias de uma época em que o tempo passava em outra velocidade, bem distante da pressa exacerbada trazida pelo aparato tecnológico. 

Ficha Técnica:  
Título: GASTURA – rastreando as profundezas da mente  
Autor: Fernando Machado
ISBN: 978 85 300 1367-7  
Páginas: 262 páginas  
Formato: 23x16 cm
Preço: R$ 53,90 e R$ 9,90 (eBook Kindle) 
Link para compra: https://bit.ly/2UUYBP8 

Sinopse do livro: Em uma viagem a Lisboa, encontrei, em uma das paredes azulejadas da estação “Saldanha” do metrô, alguns dizeres de anônimos, dentre os quais constava: “Ser autor é trazer-nos inédito o que ainda pertence ao conhecimento geral”. Minha obra traz, de incomum, um breve resumo de relevantes acontecimentos sociais, políticos, culturais, esportivos e até criminais, empregando como “linha do tempo” a minha autobiografia. Comecei abordando a infância feliz em São Paulo, há setenta anos, em uma Vila Mariana sem prédios, com poucos automóveis e muitas chácaras, situadas onde hoje se encontra o Parque do Ibirapuera. Termino minha narrativa, já nos dias atuais, com a aposentadoria em uma casa à beira-mar, na freguesia do Ribeirão da Ilha, em Florianópolis. 


Sobre o autor: Engenheiro civil, formado pela Universidade Mackenzie, em 1968, especializei-me na execução de obras de engenharia sanitária, inicialmente como contratado e depois com minha própria empresa. No início do novo milênio, encerrei minhas atividades de raiz e criei um espaço multicultural, que permaneceu ativo por alguns anos, até minha aposentadoria factual e a mudança para Florianópolis onde, por fim, passei a dedicar-me à arte da escrita. 
Compartilhe:

quarta-feira, 9 de outubro de 2019

Inquisição Espanhola, Revolução Francesa e Holocausto em "Dom ou Maldição?", de Sirley Petreli Tarosso


Sinopse: História de três mulheres com o mesmo tipo físico, mas vivendo em épocas diferentes e conturbadas de nosso planeta: a Inquisição Espanhola, A Revolução Francesa e o Holocausto. O elo invisível que as conecta é o dom da cura, fato que suscita muitos aborrecimentos para elas, dadas às circunstâncias, pois elas vivem às voltas com um perigo iminente.

Autora: Sirley Petreli Tarosso
Título: Dom ou Maldição?
Editora: Viseu
Nº de páginas: 400
Para adquirir: https://www.saraiva.com.br/dom-ou-maldicao-10568429/p
Compartilhe:

quarta-feira, 12 de junho de 2019

Fernanda Camillo e o livro “A Mulher Oculta” (Editora Viseu)

Fernanda Camillo - Foto divulgação
Sou escritora graduada pela Universidade de São Paulo e Pós-Graduada em escrita e pelo Instituto Vera Cruz e Psicanalista pelo IBLCP também em São Paulo. Autora de diversos contos, em 2005 publiquei o livro de poemas “Além do Olhar” e “A Mulher Oculta” foi meu primeiro romance.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?


Fernanda Camillo: Escrevo há muito tempo, mas até certo ponto de minha trajetória a escrita era algo íntimo que eu fazia por prazer. Em 2005 as coisas começaram a mudar quando resolvi lançar um livro com poemas que estavam guardados, desde então passei a publicar em coletâneas de contos e ensaios com diferentes editoras. O romance veio em 2016 quando iniciei uma pós-graduação em escrita. Eu já tinha o desejo de encarar essa escrita longa, mas achava que não estava apta para isso, o curso me ajudou muito.  
 
Conexão Literatura: Você é autora do livro “A Mulher Oculta” (Editora Viseu). Poderia comentar?

Fernanda Camillo: Estudo e observo as mulheres desde sempre. Principalmente as transformações ao longo do tempo do papel da mulher na família e na sociedade. Eu desejava falar sobre uma mulher madura, trazer seus questionamentos à tona, sua necessidade de expressar uma parte de si que, apesar da idade cronológica, ainda estava intacta e não suportava mais viver uma vida acomodada em valores ultrapassados.

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro?


Fernanda Camillo: Existem muitos estudos em psicologia que trazem questões do feminino perante o patriarcado. As pesquisas foram em torno desses estudos e na compreensão da natureza da mulher, sua psique instintiva profunda.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho do qual você acha especial em seu livro?

Fernanda Camillo:  Sim, claro! Gosto muito desse trecho quando a personagem Lara conversa com uma amiga e começa a compreender o que está acontecendo com ela:

 “Ouvir a opinião de alguém que me conhecia a tanto tempo, uma mulher de idade semelhante à minha, que viveu os mesmos valores de uma época em que mulheres eram classificadas como boas ou más para casar, me ajudou a compreender melhor a opressão de todas nós. Segui o caminho que me mostraram, o que parecia mais correto e incorporei à minha vida como se fosse meu. A maioria de nós agiu assim e nos tornamos esposas e mães-padrão, reprimindo desejos, sonhos e criatividade. Aos poucos as coisas estavam clareando e parecia que eu despertava de um transe.”

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir um exemplar do seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário?

Fernanda Camillo: O livro está à venda na Amazon Brasil. Segue o link:
https://www.amazon.com.br/dp/B07HQT9DCG/ref=cm_sw_r_wa_awdo_t1_jS2qCbB15D9BV
E também no site da editora Viseu: https://www.eviseu.com/pt/livros/329/a-mulher-oculta
Tenho também o Instagram @desafiosdeescritora e Wattpad @nandacamillo

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta?

Fernanda Camillo: Sim! Estou escrevendo o segundo romance que deve ser lançado no começo de 2020.

Perguntas rápidas:

Um livro: “Mulheres que correm com os Lobos”
Um (a) autor (a): Clarice Lispector
Um ator ou atriz: Kate Winslet
Um filme: Foi apenas um sonho
Um dia especial: O dia em que me dei conta que encontrei na escrita a parte que faltava. 

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?


Fernanda Camillo: A publicação do romance “A Mulher Oculta” representa a construção de uma carreira que se iniciou há 15 anos. Ao longo desse tempo fui investindo também em estudos como a pós-graduação em escrita e a formação em psicanálise. A escrita é a forma como expresso minha criatividade.
 Foi um grande prazer conversar com vocês. Aos leitores deixo um grande beijo, espero que gostem de meu livro e os manterei sempre atualizados sobre novos projetos publicados.
Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Posts mais acessados da semana

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA
clique sobre a capa

DO INCISIVO AO CANINO - BERT JR.

MAFRA EDITIONS

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

DIVULGUE O SEU LIVRO

FUTURO! - ROBERTO FIORI

Leitores que passaram por aqui

Labels