10 superséries baseadas em livros, por Ademir Pascale

Como bom leitor, adoro assistir séries baseadas em livros (também sou cinéfilo) e nesses tempos conturbados de pandemia, passei a assistir a...

Mostrando postagens com marcador Emma. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Emma. Mostrar todas as postagens

domingo, 13 de setembro de 2020

Marisa Fonte e seu mais novo livro: Emma, quando o amor fala mais alto, por Cida Simka e Sérgio Simka

Marisa Fonte - Foto divulgação
Fale-nos sobre você.

Moro em Santo André (SP), sou professora de inglês, tradutora pública, psicanalista, coach e palestrante. Psicografo há muitos anos, mas também gosto de escrever coisas minhas. Gosto de ler, ver filmes e passear. 

ENTREVISTA:

Fale-nos sobre o livro que está lançando.

"Emma, quando o amor fala mais alto" conta a história da jovem que deixa a sua pátria e adota o Brasil como seu novo lar. Aqui viverá muitas emoções, sem jamais deixar de lado o seu jeito meigo e amoroso. A história é baseada em fatos reais, e mais uma vez o espírito Roberta nos traz muitos ensinamentos e busca olhar a vida e os seus acontecimentos com gratidão e muita positividade. Emma, nossa personagem, vive o amor e o perdão espalhando em torno de si lições que nos fazem bem quando as assimilamos.    

Fale-nos sobre os seus outros livros.

Apesar da pandemia, este ano está sendo muito produtivo, e os lançamentos dos livros dos quais participo estão a todo vapor. Junto com você, Sérgio Simka, e a professora Cida Simka, tive a honra de participar das antologias de contos “Um fantasma ronda o campus” e “Aquela casa”. Participei também de outra antologia chamada “Contos do isolamento” e escrevi um capítulo sobre Espiritualidade no livro “Autocoaching” da minha colega coach Bia Nóbrega que deverá ser lançado em breve. 

Quanto aos livros que psicografei, antes de Emma vieram o “Pequeno manual de sobrevivência para os dias atuais” (mensagens), “Caminhos cruzados”, “Minha vida do outro lado da vida” e “Histórias do outro lado da vida”. 

Como vê a transição que o planeta Terra está passando?

Segundo a doutrina espírita, esta é a transição planetária que permitirá que a Terra deixe de ser um Mundo de Provas e Expiações, onde, infelizmente, não é o bem que  predomina, e passe a ser um Mundo de Regeneração, no qual as condições de vida serão muito melhores. As tragédias, inclusive as naturais, fazem parte desse processo lento e gradual.

Neste momento que estamos vivendo o mais importante é que reformulemos as nossas atitudes e crenças e que busquemos nos tornar os melhores seres humanos que dermos conta de ser. Vamos fazer a nossa parte cuidando de nós mesmos, pois tudo parte de nós. Quando ficamos sempre culpando o outro pelos nossos problemas e deixamos de tomar responsabilidade pelos nossos atos, impedimos o nosso próprio crescimento, e, por vezes, passamos pela vida sem vivê-la de fato. A pandemia, e todos os inconvenientes que ela traz, nos convidam a refletir e a mudar a nossa atitude no que diz respeito à vida que vivemos até aqui. Talvez seja necessário jogar fora alguns valores e repensar no que temos feito até agora. É preciso dar um novo sentido à nossa nova vida, pois nascemos para sermos plenos e felizes. 
         
Quais os seus próximos projetos?

Até o final do ano imagino que continuarei atendendo e dando aulas on-line. Não sei quando será possível voltar ao consultório e escritório que tenho aqui em Santo André com a Bruna, minha filha, também psicanalista e escritora, dentre outras coisas. Estou com saudade de abraçar as pessoas e de conversar pessoalmente, mas entendo que devemos todos colaborar em preservar a saúde uns dos outros. 
Ainda este ano lançarei outro livro psicografado que deve sair em outubro ou novembro. 
Estou também escrevendo bastante, e logo pretendo lançar um livro escrito por mim. Fora isso tudo, continuarei alimentando diariamente o meu Instagram com mensagens positivas para fazer as pessoas refletirem. Uma das pessoas que me dão a honra de seguir as minhas postagens batizou esse projeto de “Reflexões da janela”. 

Contato: marisafonte@uol.com.br    
       marisafonte
Facebook: Marisa Fonte   


CIDA SIMKA
É licenciada em Letras pelas Faculdades Integradas de Ribeirão Pires (FIRP). Autora, dentre outros, dos livros O enigma da velha casa (Editora Uirapuru, 2016), Prática de escrita: atividades para pensar e escrever (Wak Editora, 2019) e O enigma da biblioteca (Editora Verlidelas, 2020). Organizadora dos livros: Uma noite no castelo (Editora Selo Jovem, 2019), Contos para um mundo melhor (Editora Xeque-Matte, 2019), Aquela casa (Editora Verlidelas, 2020) e Um fantasma ronda o campus (Editora Verlidelas, 2020). Colunista da Revista Conexão Literatura.

SÉRGIO SIMKA
É professor universitário desde 1999. Autor de mais de seis dezenas de livros publicados nas áreas de gramática, literatura, produção textual, literatura infantil e infantojuvenil. Idealizou, com Cida Simka, a série Mistério, publicada pela Editora Uirapuru. Membro do Conselho Editorial da Editora Pumpkin e colunista da Revista Conexão Literatura. Seu mais novo livro se intitula Pedagogia do encantamento: por um ensino eficaz de escrita (Editora Mercado de Letras, 2020).

Compartilhe:

segunda-feira, 4 de março de 2019

Fotos extraordinárias da família de Jane Austen são descobertas em um antigo álbum de fotos comprado no eBay - e suas vidas eram tão dramáticas quanto alguns dos personagens mais famosos da romancista

Karen Ievers, 51 anos, comprou o álbum online esperando que ele fosse repleto de fotos de pessoas comuns, aristocratas do século 19 em suas mansões e propriedades.
Uma extraordinária coleção de fotos da família de Jane Austen foi descoberta em um antigo álbum de fotos comprado no eBay por uma aficionada por história

Austen, cujos trabalhos incluem Orgulho e Preconceito, Razão e Sensibilidade e Emma, são regularmente citados como um dos maiores romances já escritos. A notável descoberta dá aos historiadores uma visão sem precedentes sobre as inspirações de seus personagens mais famosos.

Karen Ievers, 51 anos, comprou o álbum online esperando que ele fosse repleto de fotos de pessoas comuns, aristocratas do século 19 em suas mansões e propriedades.
 

Acima, uma das fotos mais fascinantes do álbum de fotos da família de Jane Austen. Adela apresenta as fotos de sua filha Elizabeth Knight - a sobrinha de Jane em 1865 - na Chawton House, a mansão da família elisabetana em Alton. O noivo barbudo, capitão Edward Bradford, (de pé à direita) pode ser visto com uma manga vazia, tendo perdido o braço em um ataque de tigre enquanto caçava um javali na Índia. Alguns soldados diziam que ele continuou caçando em seu cavalo mesmo depois do ataque - mas com as rédeas entre os dentes.
 
Especialistas disseram que o valor do álbum "não pode ser subestimado" e que ele mostra que sua família viveu, sem querer, os enredos de seus romances. As fotos apresentam membros da família com histórias que poderiam ter saído diretamente das páginas de seus romances.

A verdadeira identidade das sobrinhas e sobrinhos de Jane só foi descoberta nos últimos anos.
 

O álbum é um insight interessante porque a família de Jane era muito importante para ela. O álbum nos permite aprender mais sobre ela através da vida de sua família.

A sra. Ievers se interessou pela história da família enquanto pesquisava a ascendência de seu marido e a história de sua casa, Mount Ievers Court, e comprou o álbum do eBay em novembro.

O álbum de fotos de capa dura estava sendo anunciado como pertencente ao Lord George Hill do Castelo de Hillsborough, por $ 2.800, mas a Sra. Ievers o recebeu com uma oferta de $ 1.000.

A fotografia foi inventada na década de 1830, décadas após a morte de Jane, mas o álbum de fotos mostra a família e os lugares que dizem ter influenciado sua escrita.
 
Depois de comprar, a Sra. Ievers começou a pesquisar os nomes e disse: “As fotos que o vendedor americano postou eram tão bonitas. Eu estava ficando sem coisas da família e da casa para olhar e eu não queria ficar entediada, então comecei a procurar online por coisas novas para pesquisar. Eu estava procurando no eBay para encontrar antigos álbuns de fotos vitorianas. Eu comprei pensando que seria algo apenas interessante porque era antigo e relacionado à Irlanda e foi apenas isso. Foi só quando comecei a procurar pelos nomes das pessoas da foto que percebi quem realmente eram. Eu não pude acreditar."

Isso a levou a uma caça ao tesouro de cinco anos através de documentos históricos, e foram apenas os artigos online subsequentes sobre o livro que permitiram que a Sra. Ievers trabalhasse com seu álbum pertencente à família.

Os historiadores estão apaixonados com a descoberta do álbum e os especialistas estão aguardando para iniciar uma exposição das fotos no futuro.

Suas sobrinhas foram muito importantes para Jane Austen, o que dá a este álbum um significado especial. Muitas vezes ela supervisionava as meninas em seus afazeres.
 

Jane Austen já estava morta quando as meninas cresceram, mas viviam, sem querer, os enredos de seus romances.

Nos romances, as heroínas muitas vezes perderam um pai em uma idade jovem - e nós vemos isso de novo e de novo nesse álbum. Cassandra morreu no parto assim como sua mãe. Os paralelos estão aí.

Fonte: Daily Mail

Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Posts mais acessados da semana

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

POEME-SE

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

CEDRIK - ROBERTO FIORI

Leitores que passaram por aqui

Labels