Mostrando postagens com marcador Escritora. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Escritora. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 21 de julho de 2021

Entrevista com a escritora e tradutora Amanda Magri

Amanda Magri - Foto divulgação

Amanda Magri de Abreu é uma artista, escritora e tradutora de 26 anos, formada em letras com especialização em tradução e interpretação, pós-graduada em Psicanálise e Arte, que atualmente cursa pós-graduação em História da Arte, tendo já realizado diversos cursos voltados para a área das artes no geral, como desenho, pintura, fotografia e moda. Encontra-se atuando na área da tradução literária há quatro anos, e possui onze livros traduzidos publicados até o momento. Entre seus trabalhos estão grandes obras como “Orgulho e Preconceito”, de Jane Austen, “A Mulher de Branco”, de Wilkie Collins e “Noite e Dia”, de Virginia Woolf.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

Amanda Magri: Assim como muitos escritores, comecei a ler desde criança e não parei mais. Também escrevo histórias desde os treze anos de idade e sempre soube que gostaria de trabalhar com o mundo dos livros, não somente graças ao meu amor pela literatura, mas também meu amor pela arte. Sendo assim, resolvi cursar a faculdade de letras, já com foco em tradução literária, para que pudesse “vestir a pele” de meus autores favoritos. E, enquanto estava na faculdade, logo fui em busca do meu sonho de trabalhar em editoras.

Conexão Literatura: Você é tradutora e já traduziu excelentes e importantes obras, como Orgulho & Preconceito, de Jane Austen (Editora Pedrazul). Poderia comentar? 

Amanda Magri: Eu acabei caindo no mundo dos clássicos logo na adolescência, e a Era Vitoriana sempre me chamou muito a atenção, por conta disso, quase que naturalmente Jane Austen se tornou uma de minhas autoras prediletas desde essa época, tendo pesquisado incansavelmente sobre sua vida, e escrito diversos ensaios a respeito de sua obra durante a faculdade, foi um verdadeiro sonho poder traduzir Austen. Bem, não somente Austen, mas também Virginia Woolf, Lucy Maud Montgomery e tantos outros.

Conexão Literatura: Você participou recentemente da antologia Bruxas II, organizada pela Revista Conexão Literatura. Poderia comentar sobre o seu conto e sobre a importância em participar de uma antologia? 

Amanda Magri: Bom, como tudo o que escrevo, é um processo extremamente orgânico e também repentino, a inspiração recai sobre mim de maneiras inesperadas, e sou obrigada a atender a esse chamado, sempre foi assim. 

Eu me deparei com a publicação sobre a antologia Bruxas II em um momento em que estava bastante reflexiva, graças também ao contexto pandêmico, sendo forçada a olhar para o meu eu interior, senti algo forte que me impelia a lançar produções autorais, um sonho que eu tinha tanto receio em realizar, e essa é a importância da antologia para mim. 

Conexão Literatura: Logo você irá publicar um livro infantil. Você já pode mencionar o título e mais detalhes sobre o lançamento?  

Amanda Magri: Talvez inspirada pela temática da antologia, produzi um livro infantil com a temática de bruxinhas, a fim de promover novas heroínas, a quebra de esteriótipos e a diversidade de maneira simples, leve e divertida. Será uma obra lançada pela editora Palavra e Verso, mas infelizmente ainda não posso revelar mais detalhes.

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para saber mais sobre você e o seu trabalho literário? 

Amanda Magri: Confesso que não sou uma pessoa tão focada nas redes sociais, mas sempre busco atualizar o meu Instagram (@amandamagrideabreu), falando principalmente sobre a minha vida profissional e meus projetos no geral.

Conexão Literatura: Além do livro infantil, existem outros projetos em pauta? 

Amanda Magri: Sim, além de um material extenso produzido ao longo dos anos, e que recentemente venho os observando com uma nova visão e possibilidades, estou também escrevendo algo totalmente novo e do zero, assim como estou envolvida em um projeto em parceria com meu grande amigo e ilustrador Carlos Eduardo Dardis. E espero que minhas produções possam vir a público em breve.

Perguntas rápidas:

Um livro: Emily de Lua Nova

Um (a) autor (a): Arthur Conan Doyle

Um ator ou atriz: Marilyn Monroe

Um filme: Clube dos Cinco

Um dia especial: 20 de Novembro

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário? 

Amanda Magri: Gostaria de deixar uma mensagem para que sempre valorizemos a leitura, mesmo quando não é erudita. A leitura também é prazer, sonhos e arte; e nós podemos apreciá-la de diversas formas.

Compartilhe:

sábado, 13 de março de 2021

7 citações impactantes da escritora Carolina Maria de Jesus

Carolina Maria de Jesus - Foto divulgação
Carolina de Jesus (Carolina Maria de Jesus, 1914-1977), está entre as primeiras e mais importantes escritoras negras do Brasil. Com problemas familiares desde a infância, era filha ilegítima e foi maltratada. Com muito sacrifício e apoio da mãe, frequentou a escola até o  segundo ano, aprendeu a ler e a escrever e foi justamente nessa época que começou a ter gosto pela leitura e escrita. Em seus manuscritos é fácil notar referências religiosas, mas Carolina foi expulsa da Igreja Católica, pois sua mãe tinha dois filhos ilegítimos. Já em sua fase adulta, também não foi readmitida na congregação, mesmo sendo católica devota. Com pouco estudo, foi uma mulher brilhante, sábia e visionária.

Sem dinheiro, Carolina só conseguia ler algo novo quando encontrava um livro ou revista que já tinham sido descartados por outras pessoas. Apaixonada pela leitura passou a escrever sobre o dia-a-dia na favela onde morava. Desempregada e grávida, isso em 1947, morando na favela do Canindé, em São Paulo, conseguiu emprego na casa de um famoso médico que liberou a leitura de seus livros de sua biblioteca particular, já que notou a paixão da empregada. Depois de ter mais dois filhos, passou a ser catadora de lixo, época em que voltou a registrar o seu cotidiano, somando vinte cadernos, sendo que um deles virou livro, intitulado “Quarto de Despejo – Diário de uma Favelada”, publicado em 1960. O livro foi um sucesso, tendo rapidamente três edições que somaram 100 mil exemplares vendidos e tradução para 13 idiomas, sendo vendido em mais de 40 países.

7 citações da escritora Carolina Maria de Jesus:

1 - Em 1948, quando começaram a demolir as casas térreas para construir os edifícios, nós, os pobres que residíamos nas habitações coletivas, fomos despejados e ficamos residindo debaixo das pontes. É por isso que eu denomino que a favela é o quarto de despejo de uma cidade. Nós, os pobres, somos os trastes velhos.
Carolina Maria de Jesus

2 - Escrevo a miséria e a vida infausta dos favelados. Eu era revoltada, não acreditava em ninguém. Odiava os políticos e os patrões, porque o meu sonho era escrever e o pobre não pode ter ideal nobre. Eu sabia que ia angariar inimigos, porque ninguém está habituado a esse tipo de literatura. Seja o que Deus quiser. Eu escrevi a realidade.
Carolina Maria de Jesus

3 - As crianças ricas brincam nos jardins com seus brinquedos prediletos. E as crianças pobres acompanham as mães a pedirem esmolas pelas ruas. Que desigualdades tragicas e que brincadeira do destino.
Carolina Maria de Jesus

4 - Antigamente o que oprimia o homem era a palavra calvário; hoje é salário.
Carolina Maria de Jesus

5 - Eu cato papel, mas não gosto. Então eu penso: faz de conta que eu estou sonhando.
Carolina Maria de Jesus

6 - Tem pessoas que, aos sábados, vão dançar. Eu não danço. Acho bobagem ficar rodando pra aqui, pra ali. Eu já rodo tanto para arranjar dinheiro para comer.
Carolina Maria de Jesus

7 - A tontura da fome é pior do que a do álcool. A tontura do álcool nos impele a cantar. Mas a da fome nos faz tremer. Percebi que é horrível ter só ar dentro do estômago.
Carolina Maria de Jesus

Compartilhe:

segunda-feira, 11 de janeiro de 2021

Aline Basztabin e seu novo livro “Nunca falhas, sempre lições” (Editora Pod)

Aline Basztabin - Foto divulgação

Quem é Aline Basztabin? Ela é descendente de poloneses que imigraram para o Rio Grande do Sul. Ela gosta de filmes antigos e tudo o que é relativo aos anos 50. Adora uma boa risada em meio a taças de vinho ou tequila. Gosta de ser quem ela é. Não, ela não é casada como a sociedade impõe, não possui filhos e nem marido  mas vive o sonho Americano o qual provavelmente você gostaria de estar vivendo. Aline Basztabin é independente emocionalmente.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: O livro “Nunca falhas, sempre lições” foi publicado em 2018 pela editora Pod. O livro narra experiências de uma menina–mulher chamada Sara. Poderia contar para os nossos leitores como surgiu a ideia de escrever o livro?

Aline Basztabin: Sara é uma adolescente que se sentia perdida e sozinha como a maioria dos jovens da nova geração. Se achava a dona da verdade e gritava alto para todos saberem que ela havia chego no lugar. A personagem Sara é muito querida, o problema é que como ela era muito sozinha e sem suporte da família, precisou passar por algumas experiências não tão legais para amadurecer e entender a vida como ela é, ou seja, saber lidar com dores emocionais. O que me inspirou em escrever a personagem Sara é saber que existe milhares de adolescentes na mesma situação, talvez as experiências dela com namorados e crescer sem o suporte dos pais. Ou seja, o mesmo que algum adolescente por aí esteja passando. É um livro de autoajuda e romance.  

Conexão Literatura: Você é autora do livro “Nunca falhas, sempre lições”. Poderia comentar o que mais gosta na personagem Sara e o que você diria a ela daqui uns 10 anos?

Aline Basztabin: Eu gosto muito da força de vontade que ela possui apesar de ser bem sozinha e não conseguir entender as coisas. Gosto da inocência dela em termos de não guardar nenhum rancor e pedir ajuda. Gosto da humildade dela. Ela consegue no desenrolar do livro tirar valiosas lições em cada dor emocional que ela vivenciou.
O que eu diria a Sara, fica tranquila que vai dar tudo certo! hehehe

Conexão Literatura: Como foram as suas expectativas em publicar algo tão diferente e quanto tempo levou para concluir sua obra?

Aline Basztabin: Realmente escrever sobre amadurecimento e dores emocionais geram expectativas porque são fases da vida que todos nós passamos. Minhas expectativas são compartilhar essas vivências de Sara e alguém dizer “ei, eu entendo a Sara, já passei por isso”. Esse livro foi escrito com muito carinho e dedicação, mas claro que tudo que é feito com dedicação leva um certo tempo para ficar pronto, o qual me tomou 1 ano para que finalmente Sara tivesse pronta para ser lida.  

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho que você acha especial em seu livro?  

Aline Basztabin: Existe vários trechos mas o qual eu mais gosto é quando ela descobre que tem crises de ansiedades e vai buscar ajuda profissional.

“Um dia eu fui na biblioteca da faculdade. Procurei desesperadamente livros contendo assuntos sobre os sintomas iguais aos meus. – isso só pode ser psicológico. – pensei. Achei um livro. “Como lidar com ansiedade e Crises de pânico”. Aquele livro salvou minha vida. Lembro bem de uma frase que me chamou muito a atenção: “pare de ficar dormindo no ponto e busque ajuda profissional se você estiver sentindo esses sintomas”. – Claro! – pensei. – Se eu não consigo comigo mesmo, devo buscar quem possa me ajudar. E foi o que eu fiz. Uma conhecida minha me indicou uma psicóloga muito boa. Não estava sabendo lidar com aquela situação sozinha e aquelas crises de sei lá o que na época, me impedia de sair com o pessoal da faculdade, de dirigir o carro, de ir no cinema e de até pegar um elevador. Sim, meu caro eleitor, eu fiz tudo sozinha. Eu tinha que me virar pois eu não tinha ajuda de ninguém. Eu não tinha tempo para esperar alguém me socorrer de mim mesma. Eu deveria visitar essa psicóloga o quanto antes. Criei coragem e liguei para a tal da psicóloga e longo
agendei uma consulta. Nunca me importei com que as pessoas poderiam pensar sobre pessoas que vão em psicólogos. Mas claro, não contei para ninguém que iria visitar uma psicóloga, nem ao menos ao Diego. Eu só queria me curar e me sentir bem de novo”.

Conexão Literatura: Você também é autora de outros romances, poderia comentar?

Aline Basztabin: Meu primeiro lançamento foi o livro “ A Indiscutível forma de Amar” o qual esta atualmente passando por revisão. Gosto muito desse trabalho pois esse romance é praticamente uma forma diferente de amor. O Segundo lançamento foi o livro ‘ A Essência da Dor”  o qual é baseado em fatos reais de um sobrevivente da segunda Guerra mundial e com certeza é um dos meus favoritos. Ambos podem ser encontrados no site da editora Baraúna.

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir o seu livro “Nunca falhas, sempre lições” e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário?

Aline Basztabin: o livro está disponível no site da editora Pod.

Conexão Literatura: O que você aprendeu em escrever esse livro?

Aline Basztabin: Que a personagem Sara é uma guerreira independente das situações. Sempre há o que aprender.

Perguntas rápidas:

Um livro: Atualmente lendo Mnay lives, many Masters – Brian L. Weiss.
Um (a) autor (a):  Brian L. Weiss.
Um ator ou atriz: Kevin Kart.
Um filme: Twilight Zone – Tv show.
Um dia especial: Todos os dias que tem sol !!!!! sol é vida!

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?

Aline Basztabin: Comprem meu livro! Hahah, estou brincando mas estou falando sério viu… também agradeço pela oportunidade de estar com vocês hoje.

Compartilhe:

sábado, 19 de dezembro de 2020

Últimos dias para participar da antologia (e-book) BRUXAS. Envie o seu conto ou poema. Leia o edital


PARTICIPE DA ANTOLOGIA (E-BOOK): BRUXAS

Sinopse: Diversos contos e poemas de terror e sobrenaturais irão compor essas páginas tenebrosas com textos criados por autores criativos. Histórias para o leitor ler e morrer de medo. 

REGRAS PARA PARTICIPAÇÃO NA ANTOLOGIA DIGITAL "BRUXAS":

1 - Escrever um conto ou poema usando como tema as(os) Bruxas(os), magia ou feitiçaria. Aceitaremos até 2 contos ou poemas por autor. Caso sejam aprovados, os 2 contos ou poemas serão publicados.

2 - SOBRE O CONTO ou POEMA: até 4 páginas, fonte Times ou Arial, tamanho 12, incluindo título.
     
3 - Tipo de arquivo aceito: documento do Word (arquivos em PDF serão deletados).

4 - O conto ou poema não precisa ser inédito, desde que os direitos autorais sejam do autor e não da editora ou qualquer outra plataforma de publicação.

5 - Idade mínima do autor para participação na antologia: 18 anos completos. Menores poderão participar e caso o conto ou poema seja aprovado, enviaremos um arquivo (autorização) para o responsável pelo menor preencher.

6 - Envie o conto ou poema pré-revisado. Leia e releia antes de enviá-lo.

7 - Data para envio do conto: do dia 22/11/20 até 22/12/20 (a data poderá ser prorrogada).

8 - Veja ficha de inscrição no final desse texto. Leia, copie as informações e preencha. Envie as informações da ficha + o conto ou poema para o e-mail: contato@edgarallanpoe.com.br. Escreva no título do e-mail: BRUXAS

CUSTO PARA O AUTOR:

R$ 50,00 por conto ou poema. Caso o autor envie 2 contos ou poemas e tenha os dois selecionados, o valor será R$ 100,00. As informações para depósito serão informadas ao autor no e-mail que enviaremos caso o conto ou poema seja aprovado.
O valor servirá para cobrir os custos de leitura crítica e revisão, diagramação e divulgação da obra.

A antologia será digital (e-book) e gratuita para os leitores baixarem através de download, ela não será vendida. A antologia será amplamente divulgada nas redes sociais da Revista Conexão Literatura: Fanpage e Grupos do Facebook, Instagram e Twitter, que somam cerca de 150 mil seguidores.

O resultado será divulgado no site www.revistaconexaoliteratura.com.br e na fanpage www.facebook.com/conexaoliteratura, até o dia 23/12/20 (a data poderá ser prorrogada).

OBS: Enviaremos certificado digital de participação para os autores selecionados.


NOSSOS CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO:

A) - Criatividade;

B) - Textos preconceituosos, homofóbicos, racistas ou que usem palavras de baixo calão, serão desconsiderados;

C) - Seguir todas as regras para participação.

OBS.: Ademir Pascale, idealizador do concurso, disponibilizou para download uma apostila intitulada "Oficina Jovem Escritor", com dicas para quem está iniciando no mundo da escrita. Baixe gratuitamente, leia e pratique: CLIQUE AQUI.


FICHA DE INSCRIÇÃO DO AUTOR(A)

Nome completo do autor(a):

Seu Pseudônimo (caso use), para publicação na antologia:

Idade:

Título do conto ou poema:

E-mail 1:
E-mail 2 (caso tenha):

Biografia em terceira pessoa (escreva sobre você num máximo de 7 linhas):

Sinopse do seu conto (se for poema não precisará de sinopse). Escreva no máximo 10 linhas:


IMPORTANTE: Envie todas essas informações da ficha de inscrição para o e-mail: contato@edgarallanpoe.com.br. Escreva no título do e-mail: BRUXAS

O envio da ficha de inscrição + conto para o e-mail indicado significa que o autor(a) leu todas as informações e regras dessa página para participação na antologia.

Não fique fora dessa. O concurso cultural será amplamente divulgado nas redes sociais.

COMPARTILHE ;)

OBS.: para conhecer e participar de outras de nossas antologia clique aqui.



Compartilhe:

sexta-feira, 27 de novembro de 2020

Alzira de Souza Umbelino Cardillo e o livro Histórias para mães dormirem


Alzira de Souza Umbelino Cardillo
é mineira, da cidade de Itabira, formada em Letras, pós-graduada em Leitura e Texto e Mestra em Literaturas de Língua Portuguesa pela Puc Minas. A escritora Alzira é também professora e cantora pop-lírica. Coautora em duas publicações anteriores, em 2013 foi uma das 15 selecionadas do “Prêmio Sesc Brasília de Literatura Infantil Monteiro Lobato” com o conto JOANA JOANINHA, constante na coleção de contos da instituição. Seu primeiro livro individual foi o MONA, infantojuvenil publicado em 2015. Em 2019 lançou INTERIOR DE MIM, volume em versos.
 
ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?


Alzira Souza Umbelino Cardillo: Escrevo desde a infância, muito criança já escrevia poeminhas, quadras na maioria, de rima fácil, muito bobinhas. Mas era o despertar do gosto pela escrita. Junto com a escrita veio o gosto pela leitura, ou vice-versa. Sempre li muito, por gosto e por obrigação. A minha formação acadêmica sempre exigiu muitas leituras, evidentemente, mas nunca deixei de ler e escrever por prazer, por menos que imaginasse um dia publicar meus textos.

Conexão Literatura: Você é autora do livro “Histórias para mães dormirem”. Poderia comentar?

Alzira Souza Umbelino Cardillo: “Histórias para mães dormirem” é uma seleção de contos escritos durante alguns anos. Em um momento percebi que tinha um bocado de textos com mães protagonistas e considerei-os bons. Resolvi escrever alguns mais, devagar, e juntá-los em um volume.

Conexão Literatura: Como é o seu processo de criação? Quais são as suas inspirações?

Alzira Souza Umbelino Cardillo: Meu hábito de escrita é noturno, raras vezes escrevo à luz do dia. De dia estudo, leio, faço resumos, resenhas, essas coisas. Quanto às inspirações, elas veem da vivência, das experiências, das leituras, das conversas, até mesmo dos jornais. O cérebro liquidifica tudo e em um determinado momento as informações todas fazem surgir uma história. Ela chega devagarzinho, como um fiapo de lã presa ao novelo, e a gente vai puxando, puxando, tecendo, arrematando, até que o texto acontece.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho do seu livro especialmente para os nossos leitores?  

Alzira Souza Umbelino Cardillo: Selecionei os contos que mais gosto, então é difícil dizer de um. Mas, o conto “Astronauta”, que ilustra a capa do livro, é um conto que gosto de reler. Digamos que seja, para mim, especial.

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir o seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário?

Alzira Souza Umbelino Cardillo: Pelo site da editora é possível adquirir o livro e saber mais de mim. No caso de um convite para bate-papo, também é possível pela editora, através do telefone/whatsapp, abaixo:
https://conhecimentolivraria.com.br/produto/historias-para-maes-dormirem/

(31) 3273.2340 / (31) 3243.9392

Conexão Literatura: Quais dicas daria para os autores em início de carreira?

Alzira Souza Umbelino Cardillo: Praticar o exercício da leitura e da escrita, é fundamental. Persistência, dedicação, vontade e continuidade.

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta?

Alzira Souza Umbelino Cardillo: Sim, vários. Um outro livro de contos está na forma para 2021.

Perguntas rápidas:

Um livro: Dom Casmurro, de Machado de Assis
Um ator ou atriz: Tom Hanks    
Um filme: As aventuras de Pi
Um hobby: Cozinhar
Um dia especial: Publicação do primeiro livro

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?

Alzira Souza Umbelino Cardillo: O livro “Histórias para Mães Dormirem” foi escrito por uma mãe de duas filhas para mães, principalmente. Mas também para pais biológicos e adotivos, pais espirituais, tios e primos, porque as inesgotáveis singularidades de uma mãe devem ser sempre mais conhecidas e apreciadas.

Compartilhe:

terça-feira, 24 de novembro de 2020

Caroline Verban e o livro Ao Som de um Violino, por Cida Simka e Sérgio Simka

Caroline Verban - Foto divulgação

Fale-nos sobre você.

Caroline Verban é diretora e atriz, com formação em teatro pela escola Incenna. Entrou para o teatro aos 16 anos como assistente de direção na peça infantil “A Filha do Duque”, e depois partiu para a atuação, tendo hoje em seu currículo seis peças teatrais: A Bela Adormecida, Raul Fora da Lei, Segura o Velho, Bodas de Sangue, a Comédia dos Erros e Branca de Neve. Participou da novela Sol Nascente e fez parte do elenco das novelas A Força do Querer e Éramos Seis, da TV Globo. Descobriu sua paixão pela escrita na adolescência, quando escrevia poesias. É autora do livro infantil Sonhos de Nina. 

ENTREVISTA:

Fale-nos sobre o seu livro. O que a motivou a escrevê-lo? Foi fácil publicá-lo?

O que me inspirou a escrever Ao Som de um Violino foi uma fotografia, que eu vi no Google, de uma camponesa segurando um violino, na hora estava tocando a música “Viva la Vida – Coldplay”, então a história veio como uma brisa que toca nossa pele. E assim nasceu o livro, foram muitas noites em claro para escrever a história da personagem Camila. 

Eu cheguei à Editora Matrix através do meu assessor Fernando Verdasca, então começamos o processo de envio do material para a editora, chegamos a ter nossa primeira reunião na sede da Matrix, onde conversamos sobre a história e as dificuldades que teríamos. Foi uma longa conversa com a diretoria, mas, enfim, fechamos o contrato. Não sei dizer se foi fácil, acredito que não, porque o autor (a), quando vai ter uma reunião com alguma editora, não significa que tá tudo certo para fechar contrato, e sim, entramos na fase de vender nossa história e convencer o outro lado de que ela vale a pena. 

Fale-nos sobre o seu outro livro.

Sonhos de Nina é um livro encantador, uma história que leva o leitor ao mundo imaginário, um universo cheio de encantos, onde a personagem central da história, Nina, ao lado de seu amigo inglês Enzo, passam por diversos vilarejos mágicos. Os leitores vão aprendendo junto com os personagens os valores essenciais para a vida, exemplo: amor, perseverança, amizade, honestidade e humildade. O livro aborda uma questão importante: o bullying. Mostra ao leitor os dois lados, de quem faz, e de quem sofre. É um livro que alcança todas as idades, sem restrições. 

Como analisa a questão da leitura no país?

O Brasil ainda caminha a passos lentos para ser um país onde a leitura vai ser primordial, tanto para as crianças, adolescentes e adultos, podendo um dia se equiparar à Europa, onde a literatura é mais valorizada. 

O que tem lido ultimamente?

Ultimamente tenho lido livros de historiadores, exemplo: Caio Prado Junior, Jacques Lê Goff, Leandro Karnal, Laurentino Gomes, Norbeto Luiz Guarinello, Circe Bittencourt, e por aí vai. Há dois anos resolvi fazer graduação em história para aprimorar meu conhecimento, acredito que isso vai me ajudar tanto na parte de escritora, como de atriz e diretora. 

Quais os seus próximos projetos?

Tenho alguns projetos, um deles é que ano que vem o livro “Ao Som de um Violino” vai ganhar os palcos do teatro de São Paulo, vamos realizar uma linda temporada no teatro Folha, ainda não temos uma data definida por conta da situação crítica em que o mundo vive.

Link para o livro:

https://matrixeditora.com.br/produtos/ao-som-de-um-violino


CIDA SIMKA

É licenciada em Letras pelas Faculdades Integradas de Ribeirão Pires (FIRP). Autora, dentre outros, dos livros O enigma da velha casa (Editora Uirapuru, 2016), Prática de escrita: atividades para pensar e escrever (Wak Editora, 2019) e O enigma da biblioteca (Editora Verlidelas, 2020). Organizadora dos livros Uma noite no castelo (Editora Selo Jovem, 2019), Contos para um mundo melhor (Editora Xeque-Matte, 2019), Aquela casa (Editora Verlidelas, 2020) e Um fantasma ronda o campus (Editora Verlidelas, 2020). Colunista da revista Conexão Literatura.

SÉRGIO SIMKA

É professor universitário desde 1999. Autor de mais de seis dezenas de livros publicados nas áreas de gramática, literatura, produção textual, literatura infantil e infantojuvenil. Idealizou, com Cida Simka, a série Mistério, publicada pela Editora Uirapuru. Membro do Conselho Editorial da Editora Pumpkin e colunista da revista Conexão Literatura. Seu mais novo livro se intitula Pedagogia do encantamento: por um ensino eficaz de escrita (Editora Mercado de Letras, 2020).

Compartilhe:

terça-feira, 10 de novembro de 2020

7 Citações de J.K. Rowling

J. K. Rowling - Foto divulgação

J.K. Rowling
é a autora da série best-seller Harry Potter, composta de sete livros, publicados entre 1997 e 2007, que venderam mais de 450 milhões de cópias em todo o mundo, distribuídos em 200 territórios e traduzidos para 79 idiomas, além de transformados em oito filmes. Rowling também é a criadora da obra Animais Fantásticos, que foi adaptada para as grandes telas.

Em 2012, a empresa J.K. Rowling's entretenimento digital e e-commerce, foi lançada, onde os fãs podem desfrutar de notícias, recursos e artigos, bem como conteúdo original por J.K. Rowling.

Seu primeiro romance para leitores adultos, The Casual Vacancy, foi publicado em setembro de 2012 e adaptado para a tevê pela BBC em 2015. Seu romance policial O Chamado do Cuco, foi escrito sob o pseudônimo de Robert Galbraith.
Rowling é uma das mulheres mais ricas do mundo, possuindo cerca de 500 milhões de libras, classificando-a como a 197ª pessoa mais rica do Reino Unido. Mas nem sempre tudo foi um mar de rosas. J. K. Rowling (Joanne Kathleen Rowling), passou muitos anos tentando publicar o seu primeiro livro, intitulado “Harry Potter e a Pedra Filosofal”, passou por dificuldades financeiras, familiares e sofreu de depressão. Acredite, Rowling nem sequer possuía um computador em casa, ela tinha de ir todos os dias em um Cyber Café para escrever a sua obra, enquanto que a sua pequenina filha Jessica dormia em um carrinho de bebê ao seu lado. Ela Tentou publicar o seu livro em nove das grandes editoras de seu país, mas todas o recusaram, afinal quem publicaria a história de um bruxinho chamado Harry Potter? Depois de muitos anos, tentativas e fracassos, finalmente, no ano de 1997, J.K. Rowling conseguiu publicar seu primeiro livro “Harry Potter e a Pedra Filosofal” em uma pequena editora inglesa, chamada “Bloomsbury”. Rapidamente o livro chegou na primeira posição dos mais vendidos do país e foi um tremendo estardalhaço na imprensa e imagine quem foi o personagem que ilustrou a capa da conceituada revista Norte-Americana TIME? Isso mesmo, o personagem foi o bruxinho Harry Potter. O quinto livro da autora "Harry Potter e a Ordem da Fênix', foi o livro mais pré-vendido da história mundial. O site Amazon.com, chegou a receber um milhão de pedidos, dá para acreditar? Note algo diferente nas crianças da atualidade, algo que nós adultos não fazíamos quando criança, ler um livro com mais de 500 páginas e ainda torcer que logo saia a sua continuação. O livro Harry Potter e a Ordem da Fênix (Editora Rocco), possui nada menos do que 702 páginas. Com certeza, J.K. Rowling será eternizada como uma das primeiras autoras que despertou a leitura nas crianças.

7 Citações de J.K. Rowling:

1 - Não adianta se entregar aos sonhos se você se esquece de viver.
J.K. Rowling

2 - Nunca se envergonhe, sempre existirão aqueles que serão contra você, mas eles não merecem a mínima atenção.
J.K. Rowling

3 - São nossas escolhas que mostram o que realmente somos, mais do que nossas habilidades.
J.K. Rowling

4 - O que tiver de vir virá, e apenas teremos de lidar com isso quando vier.
J.K. Rowling

5 - Você vai encontrar muitos inimigos em seu caminho, mas também vai encontrar amigos. Poucos, mas verdadeiros.
J.K. Rowling

6 - O problema é que os seres humanos têm o dom de escolher exatamente aquilo que é pior para eles.
(Harry Potter)

7 - Todos temos luz e trevas dentro de nós. O que nos define é o lado com o qual escolhemos agir.
(Harry Potter e a Ordem da Fênix) 
Compartilhe:

segunda-feira, 9 de novembro de 2020

Flávia Reis e o livro Catassol, por Cida Simka e Sérgio Simka

Fale-nos sobre você.

Sou Flávia Reis, escritora paulistana, formada em Direito, mas tenho especialização em Literatura pela PUC/SP, mestrado em Letras na USP, escrevi, até agora, 8 livros de literatura voltada ao público infantil e juvenil. Em dezembro, publico o 9º livro de poemas para jovens e adultos. Faço um doutorado em Estudos Comparados de Literatura de Língua Portuguesa também na USP e escrevo crônicas para me divertir.

ENTREVISTA:

Fale-nos sobre o livro Catassol. O que a motivou a escrevê-lo?

Catassol nasceu num período em que estava muito ligada aos estudos das linguagens do imaginário, principalmente o Maravilhoso, o Fantástico e o nonsense, na Literatura para crianças e jovens. Sempre admirei as girafas, descobri que é um animal considerado silencioso, não emite sons e, além disso, tem incrível constituição física. Resolvi criar uma girafa fantástica, furta-cor que assume a cor dos lugares para onde vai. Ela anda pelo mundo carregando o sol, tentando buscar companhia e oferece este sol para aquecer e iluminar os outros animais. Mas ninguém liga para ela e a ignoram. Ela não quer ficar sozinha e continua a sua jornada até que vai parar na Bahia!

Catassol tem muitas curiosidades, animais incomuns como porco-espinho, bicho-pau, lagópode, leopardo-das-neves que, normalmente, não são apresentados às crianças. E, por fim, a personagem do caracol, que tem “antenas”, um espiral em seu casco, e, portanto, detentor de grande simbolismo. Não é uma narrativa fácil de escrever, exige um cuidado enorme e busquei ficar longe do lugar-comum e mantê-la ao mesmo tempo simples e fácil de ler. 

Fale-nos sobre seus outros livros.

Como disse, meus trabalhos, até agora, foram voltados para o público mirim e juvenil, estou atualmente trabalhando para relançar uma coleção histórica de 3 livros sobre As Aventuras de Bernardo, que se passa no final do Brasil Império e tem personagens de imaginação e personagens reais, como D. Pedro II, a princesa Isabel, Barbosa Rodrigues, Peter Lund, que será lançado por uma editora que ainda não posso revelar. 

Tem também o Artimanha (Ed. do Brasil), em que a Arte é a personagem e Os Perguntadores da Garrafa (Moderna), sobre filosofia para crianças, são dois trabalhos de segmento paradidático, ótimos para professores e alunos de fundamental I e II. 

Livros infantis:  Catassol (Nversinhos) e De Vários Jeitos (Callis), que são para crianças menores.  

Além desses, tem o Tempo de Beijar (Callis), que é um livro-diário legal para meninas de 12 anos que estejam na iniciação da adolescência.

Durante a pandemia e o isolamento social, escrevi um livro de poemas, deixando minha contribuição histórico-literária do momento. O livro será lançado agora no final do ano pela Editora Reformatório, marcando estreia para ao público adulto. Mas ele alcança os jovens também. O título é surpresa! Só conto depois do parto.

Como analisa a literatura infantil publicada no país?

A Literatura infantil e juvenil publicada no Brasil atualmente tem duas vertentes que se vinculam, num primeiro momento: o mercado editorial, que acaba ditando algumas tendências de temáticas, baseando-se em demandas sociais contemporâneas, induzindo livros que levem aos jovens leitores discussões do momento; a outra é o campo pedagógico na escola, com temáticas transversais, ligadas às disciplinas, que passam a requerer livros que atendam a essas necessidades. De qualquer forma, não se pode negar que a literatura infantil está ligada à aprendizagem da criança, de alguma forma. E não dá pra não admitir isso! Em que pese a sua necessidade de apenas ser arte. Costumo dizer que o mercado é uma grande selva, repleta de títulos e propostas de todo jeito, algumas mais selvagens do que outras e salve-se quem puder! Mas dentro dessa infinidade de projetos, tem se destacado agora uma tendência de livros literários mais complexos, aliados às artes plásticas, cinematográficas, oferecendo linguagens híbridas distintas, ilustrações e projetos gráficos muito apurados, cuidado estético e de grande beleza, dignos de vernissage. No entanto, essas obras captam os leitores adultos e cultos, mas não tenho certeza se conquistam de forma efetiva o leitor mirim, a ponto de penetrar em seu imaginário. A criança necessita de simplicidade, clareza. Ao ser iniciada às letras, antes de tudo, ela procura ler as imagens, cores, movimentos, formas. É por isso que livros como Catassol, cujas ilustrações feitas por Carla Caruso, e projeto gráfico de Adriana Fernandes, contêm um projeto nessa medida: possuem colagens curiosas, coloridas, vivas, cuidadosas, bem-humoradas, singeleza. No plano literário oferecem rimas, frases curtas, exclamações, estabelecendo a conexão que interessa aos pequeninos.

Fale-nos sobre sua pesquisa de doutorado.

Estudo, basicamente, um tripé que movimenta a arte literária para crianças e jovens: o Imaginário, a cultura e a liberdade. É uma pesquisa delicada, que está me dando um trabalhão, mas estou aprendendo bastante a articular o pensamento teórico e crítico, tentando me fazer útil de alguma forma, neste nosso Brasil que tanto precisa de educação. Da minha parte, é como posso contribuir.


CIDA SIMKA

É licenciada em Letras pelas Faculdades Integradas de Ribeirão Pires (FIRP). Autora, dentre outros, dos livros O enigma da velha casa (Editora Uirapuru, 2016), Prática de escrita: atividades para pensar e escrever (Wak Editora, 2019) e O enigma da biblioteca (Editora Verlidelas, 2020). Organizadora dos livros: Uma noite no castelo (Editora Selo Jovem, 2019), Contos para um mundo melhor (Editora Xeque-Matte, 2019), Aquela casa (Editora Verlidelas, 2020) e Um fantasma ronda o campus (Editora Verlidelas, 2020). Colunista da Revista Conexão Literatura.

SÉRGIO SIMKA

É professor universitário desde 1999. Autor de mais de seis dezenas de livros publicados nas áreas de gramática, literatura, produção textual, literatura infantil e infantojuvenil. Idealizou, com Cida Simka, a série Mistério, publicada pela Editora Uirapuru. Membro do Conselho Editorial da Editora Pumpkin e colunista da Revista Conexão Literatura. Seu mais novo livro se intitula Pedagogia do encantamento: por um ensino eficaz de escrita (Editora Mercado de Letras, 2020).

Compartilhe:

sexta-feira, 30 de outubro de 2020

Simone Fontarigo e a obra O Legado de Edgar Allan Poe

Simone Fontarigo - Foto divulgação

Simone Fontarigo
é jornalista e escritora, com poesias e contos publicados em diversas antologias no Brasil e em Portugal, entre elas Versos Noturnos (Sociedade dos Poetas Cariocas - SPOC); Brisas de Outono – (antologia lusófona - Editora Sui Generis); Conjunturas – Crônicas e Contos do Cotidiano (Editora Dríade) e Os Casos Ocultos de Sherlock Holmes ( com publicação prevista para fevereiro – Cartola Editora). Seu último conto foi publicado no e-book O Legado de Edgar Allan Poe, organizado pela Revista Conexão Literatura e pelo Edgar Allan Poe – Poe`s Club. 

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

Simone Fontarigo: Comecei a ler e escrever poesias ainda adolescente. Meu pai foi o homem mais culto que eu já conheci e estava sempre lendo, o que me incentivou desde cedo a amar os livros. Comecei a escrever contos há cerca de três anos e a classificação em alguns concursos literários me incentivou a continuar escrevendo, pois parece indicar que minha literatura está agradando alguém (risos). 

Conexão Literatura: Você participou e teve o seu conto selecionado no concurso literário da obra (e-book) O LEGADO DE EDGAR ALLAN POE, tendo sido publicado nele o seu conto “Vende-se Mansão”. Poderia comentar? 

Simone Fontarigo: “Vende-se mansão” foi o meu primeiro conto de suspense / terror. Gosto muito dos contos do Edgar Allan Poe e fiquei muito feliz em participar e ser classificada em um concurso que escolheu contos com a mesma temática e mesmo estilo desse autor fantástico. Fiquei também muito honrada por meu conto estar abrindo o livro.

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu conto? 

Simone Fontarigo: O prazo para apresentação do texto foi curto, mas, como sempre faço, pesquisei bastante sobre a época em que o autor viveu para não colocar nada extemporâneo. Costumo escrever meus contos da mesma maneira como eles devem ser lidos: de uma só vez. Depois releio várias vezes, envio para algumas pessoas avaliarem e só então faço a revisão final e o considero pronto. Meu marido e meu filho são obrigados a ler todos (risos). O fato de ser jornalista me ensinou a ter esse cuidado com meus textos.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho do seu conto especialmente para os nossos leitores?  

Simone Fontarigo: Destaco o momento em que o medo vai tomando conta do protagonista de uma maneira que ele já não consegue distinguir o que é verdade do que é imaginação. O trecho é esse: 

“Conseguiu dormir apenas algumas horas. Acordou sobressaltado e continuava com a impressão de que havia alguém na janela. Podia ouvir os corvos e sabia que eles estavam ali. Fechou os olhos e começou a rezar. Porém, mal havia terminado, sentiu gotas geladas pingarem em sua testa. Ele acendeu a vela e olhou para cima. A mancha negra estava maior agora e ele teve certeza de que o que pingara em sua testa era sangue. Através da claridade trêmula da vela, podia agora ver claramente o rosto de um homem se formando.

“O que eu faço? O que eu faço?”  — Ele se perguntava, enquanto ouvia os corvos debaterem-se contra a janela do quarto. O vento soprava ainda com mais intensidade e galhos de árvores batiam tão forte na janela que pareciam quererem quebrá-la. “ 

Conexão Literatura: Quais dicas daria aos autores em início de carreira ou para os que pretendem participar de concursos literários?

Simone Fontarigo: As dicas são sempre as mesmas: leia muito e escreva, escreva, escreva. Participe de cursos de escrita criativa gratuitos pela Internet, existem cursos muito bons para autores iniciantes. Faça parte de grupos de autores nas mídias sociais, você conhece pessoas que têm o mesmo sonho que você e aprende muito com as experiências delas. Sobre os concursos literários considero que são um ótimo termômetro para saber se o que você está escrevendo está agradando. Existem diversos sites que mostram quais são os concursos que estão abertos. Além disso, os concursos são ótima maneira de treinar sua escrita e ainda ter a chance de ter seus textos publicados. 

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir o e-book O LEGADO DE EDGAR ALLAN POE e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário? 

Simone Fontarigo: Na minha página do Instagram (@simone_fontarigo) tem o link para baixar gratuitamente o e-book. Baixem, leiam e deixem seus comentários, que são sempre muito bem vindos pelos autores. Lá, vocês também vão saber um pouco mais sobre mim. Será muito bom trocarmos ideias literárias.

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta? 

Simone Fontarigo: Sim, existem! Acabei de concluir o meu primeiro livro de poesias chamado “O que o amor tem a ver com poesia”, que deverá ser lançado ainda este ano.  E estou finalizando um livro de contos, que pretendo lançar no ano que vem. E, é claro, continuo participando de concursos literários. 

Perguntas rápidas:

Um livro: Posso falar dois? A Revolução dos Bichos, de George Orwell, e Vidas Secas, de Graciliano Ramos 

Um (a) autor (a):  Graciano Ramos

Um ator ou atriz: Gloria Pires

Um filme: Coração Valente

Um dia especial: O nascimento do meu filho Rafael

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário? 

Simone Fontarigo: Agradeço à revista Conexão Literatura a oportunidade de divulgar o meu trabalho e convido a todos para irem até o meu Instagram e baixar o livro O Legado de Edgar Allan Poe. Mas já vou avisando: é só para os corajosos...

Compartilhe:

terça-feira, 15 de setembro de 2020

AUTOR(A): Conheça o Pacote Divulgação Para Autores - Divulgue o seu livro



VEJA O QUE ENGLOBA NO PACOTE DIVULGAÇÃO PARA AUTORES:

1 - Entrevista com o autor
a) - A entrevista será publicada no site da revista: www.revistaconexaoliteratura.com.br
b) - A entrevista também será publicada em uma edição da revista digital Conexão Literatura
OBS.: a entrevista é elaborada via e-mail e inclui foto do autor + capa do livro.

2 - Divulgação nas Redes Sociais
a) - Divulgaremos a entrevista em nossa fanpage com mais de 110 mil seguidores: clique aqui
b) - Divulgaremos a entrevista em nosso Instagram com mais de 8 mil seguidores: clique aqui
c) - Divulgaremos a entrevista em nosso Twitter com mais de 39 mil seguidores: clique aqui

Bônus
a) Publicação do release do livro (ou sobre o trabalho literário do autor) em nosso site: www.revistaconexaoliteratura.com.br
b) Divulgação da página do release em nossa fanpage com mais de 110 mil seguidores: clique aqui
OBS.: o autor envia o release pronto + imagens para nós. No release o autor poderá incluir a sinopse do livro, links de venda, biografia do autor, foto do autor, capa do livro, redes sociais, comentários de quem já leu, etc.

VALOR PROMOCIONAL DO PACOTE DIVULGAÇÃO:
Apenas uma única parcela de R$ 100,00

A PROMOÇÃO É POR TEMPO LIMITADO, ENTÃO GARANTA JÁ A SUA DIVULGAÇÃO

DIVULGAMOS LIVROS FÍSICOS (IMPRESSOS) E DIGITAIS (E-BOOKS, LIVROS NA AMAZON, WATTPAD, ETC). 

PODEM USAR ESSE PACOTE DIVULGAÇÃO: ESCRITORES, ROTEIRISTAS, ILUSTRADORES, REVISORES, CAPISTAS, ETC.

OBS.: Pode ser pago via depósito, doc ou transferência para nossa conta no Bradesco. Também aceitamos cartão de crédito. Caso opte por cartão de crédito, enviaremos a solicitação de pagamento através do site PayPal, que é fácil e seguro.

Além de escritores do Brasil, também divulgamos autores portugueses.

INTERESSADOS É SÓ ENTRAREM EM CONTATO. ESCREVA NO ASSUNTO DO E-MAIL: "TENHO INTERESSE NO PACOTE DIVULGAÇÃO". 
* ESCREVA PARA: ademirpascale@gmail.com ou contato@livrodestaque.com.br

Compartilhe:

domingo, 13 de setembro de 2020

Marisa Fonte e seu mais novo livro: Emma, quando o amor fala mais alto, por Cida Simka e Sérgio Simka

Marisa Fonte - Foto divulgação
Fale-nos sobre você.

Moro em Santo André (SP), sou professora de inglês, tradutora pública, psicanalista, coach e palestrante. Psicografo há muitos anos, mas também gosto de escrever coisas minhas. Gosto de ler, ver filmes e passear. 

ENTREVISTA:

Fale-nos sobre o livro que está lançando.

"Emma, quando o amor fala mais alto" conta a história da jovem que deixa a sua pátria e adota o Brasil como seu novo lar. Aqui viverá muitas emoções, sem jamais deixar de lado o seu jeito meigo e amoroso. A história é baseada em fatos reais, e mais uma vez o espírito Roberta nos traz muitos ensinamentos e busca olhar a vida e os seus acontecimentos com gratidão e muita positividade. Emma, nossa personagem, vive o amor e o perdão espalhando em torno de si lições que nos fazem bem quando as assimilamos.    

Fale-nos sobre os seus outros livros.

Apesar da pandemia, este ano está sendo muito produtivo, e os lançamentos dos livros dos quais participo estão a todo vapor. Junto com você, Sérgio Simka, e a professora Cida Simka, tive a honra de participar das antologias de contos “Um fantasma ronda o campus” e “Aquela casa”. Participei também de outra antologia chamada “Contos do isolamento” e escrevi um capítulo sobre Espiritualidade no livro “Autocoaching” da minha colega coach Bia Nóbrega que deverá ser lançado em breve. 

Quanto aos livros que psicografei, antes de Emma vieram o “Pequeno manual de sobrevivência para os dias atuais” (mensagens), “Caminhos cruzados”, “Minha vida do outro lado da vida” e “Histórias do outro lado da vida”. 

Como vê a transição que o planeta Terra está passando?

Segundo a doutrina espírita, esta é a transição planetária que permitirá que a Terra deixe de ser um Mundo de Provas e Expiações, onde, infelizmente, não é o bem que  predomina, e passe a ser um Mundo de Regeneração, no qual as condições de vida serão muito melhores. As tragédias, inclusive as naturais, fazem parte desse processo lento e gradual.

Neste momento que estamos vivendo o mais importante é que reformulemos as nossas atitudes e crenças e que busquemos nos tornar os melhores seres humanos que dermos conta de ser. Vamos fazer a nossa parte cuidando de nós mesmos, pois tudo parte de nós. Quando ficamos sempre culpando o outro pelos nossos problemas e deixamos de tomar responsabilidade pelos nossos atos, impedimos o nosso próprio crescimento, e, por vezes, passamos pela vida sem vivê-la de fato. A pandemia, e todos os inconvenientes que ela traz, nos convidam a refletir e a mudar a nossa atitude no que diz respeito à vida que vivemos até aqui. Talvez seja necessário jogar fora alguns valores e repensar no que temos feito até agora. É preciso dar um novo sentido à nossa nova vida, pois nascemos para sermos plenos e felizes. 
         
Quais os seus próximos projetos?

Até o final do ano imagino que continuarei atendendo e dando aulas on-line. Não sei quando será possível voltar ao consultório e escritório que tenho aqui em Santo André com a Bruna, minha filha, também psicanalista e escritora, dentre outras coisas. Estou com saudade de abraçar as pessoas e de conversar pessoalmente, mas entendo que devemos todos colaborar em preservar a saúde uns dos outros. 
Ainda este ano lançarei outro livro psicografado que deve sair em outubro ou novembro. 
Estou também escrevendo bastante, e logo pretendo lançar um livro escrito por mim. Fora isso tudo, continuarei alimentando diariamente o meu Instagram com mensagens positivas para fazer as pessoas refletirem. Uma das pessoas que me dão a honra de seguir as minhas postagens batizou esse projeto de “Reflexões da janela”. 

Contato: marisafonte@uol.com.br    
       marisafonte
Facebook: Marisa Fonte   


CIDA SIMKA
É licenciada em Letras pelas Faculdades Integradas de Ribeirão Pires (FIRP). Autora, dentre outros, dos livros O enigma da velha casa (Editora Uirapuru, 2016), Prática de escrita: atividades para pensar e escrever (Wak Editora, 2019) e O enigma da biblioteca (Editora Verlidelas, 2020). Organizadora dos livros: Uma noite no castelo (Editora Selo Jovem, 2019), Contos para um mundo melhor (Editora Xeque-Matte, 2019), Aquela casa (Editora Verlidelas, 2020) e Um fantasma ronda o campus (Editora Verlidelas, 2020). Colunista da Revista Conexão Literatura.

SÉRGIO SIMKA
É professor universitário desde 1999. Autor de mais de seis dezenas de livros publicados nas áreas de gramática, literatura, produção textual, literatura infantil e infantojuvenil. Idealizou, com Cida Simka, a série Mistério, publicada pela Editora Uirapuru. Membro do Conselho Editorial da Editora Pumpkin e colunista da Revista Conexão Literatura. Seu mais novo livro se intitula Pedagogia do encantamento: por um ensino eficaz de escrita (Editora Mercado de Letras, 2020).

Compartilhe:

segunda-feira, 10 de agosto de 2020

Rosiane Alves e seus livros


Baiana, mãe, esposa e Advogada atuante no escritório http://geraldosantos.jur.adv.br/ há mais de oito anos. Escrever romances e poesias passou a ser uma forma de amenizar as tensões do dia a dia. Possui mais de oito livros escritos, entre poesias e romances, no final do ano de 2019, enviou seus livros para nove editoras e todas os aprovaram, então escolheu a Editora Chiado como parceria e no segundo semestre de 2020 já está programado o lançamento físico de dois de seus livros. O seu blog https://rosianealvesescritora.blogspot.com/, foi a primeira iniciativa em expor os seus escritos, depois em suas redes sociais, onde conta com quase 30 mil seguidores a autora busca em seus textos levar uma mensagens de paz, amor e esperança através das palavras. 

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

Rosiane Alves:  Sou apaixonada por literatura desde criança e comecei escrever ainda aos sete anos, era encantada por palavras difíceis, e então escrevia poesias e músicas para todas as festas e reuniões familiares com palavras que não eram muito utilizadas no dia a dia familiar, e todos adoravam. Com o passar dos anos, e a maturidade como leitora, fui descobrindo e amando a forma simples e coloquial de escrever, mas sempre descartava no lixo os meus manuscritos, negava para mim mesma o prazer da escrita e o dom que carregava. Depois de casada e já profissional na área da advocacia, incentivada por meu esposo Geraldo, enviei os meus livros para algumas editoras e para minha surpresa, todas se interessaram em publicar. Acabei escolhendo a Editora Chiado.  

Conexão Literatura: Você é autora dos livros “Poesia, luz que reluz o ser; Uma chance ao silêncio; Além do amor: poesia; Entre frases e versos; Poemas - Almas da Emoção e Sonetos - Perspectivas de um olhar”. Poderia comentar? 

Rosiane Alves: Em cada livro exponho um pouco de tudo que vivo e compartilho e muito de mim. Meus livros são um retrato da minha alma e das muitas almas que tenho a oportunidade de ver, sentir e tocar.


Conexão Literatura: Entre os seus livros, existe algum que é especial para você? Caso sim, por quê?

Rosiane Alves: Sim. Uma chance ao silêncio. Esse foi o meu primeiro romance, nele eu coloquei muito da minha vida, dos meus filhos, do meu marido, dos meus irmãos, de minha mãe, de minha família e amigos. Acredito que em cada pagina cada um vai se identificar e se perceber como parte do personagem. Foi emocionante escrever esse livro.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho de um dos seus livros especialmente para os nossos leitores?  

Rosiane Alves: Em cada inicio de capitulo eu escolho uma frase de efeito que faz parte do conteúdo, vou separar as que mais gosto: " Iniciar é caminhar no escuro, quando só a esperança consegue enxergar o caminho que leva a luz!"

“Seja luz capaz de iluminar não só ao outro, mas essencialmente a você mesmo.‟

“não perder o brilho de esperança no olhar é entender que mesmo com tantas batalhas existe sempre uma nova possibilidade, e assim aprender que o mais importante não é vencer, é lutar e, na luta, ser feliz.‟

“Assumir as consequências de suas escolhas com sensatez é compreender o sentido da vida.‟

" Que todos os finais sejam de reflexão para um novo recomeço."

Rosiane Alves 
(Trechos do livro)

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir os seus livros e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário? 

Rosiane Alves: redes sociais: Instagram @rosianealvesoficial, Facebook Rosiane Alves e no site https://www.chiadobooks.com/pesquisa?q=rosiane+alves

Conexão Literatura: Quais dicas daria para os autores em início de carreira?

Rosiane Alves: Ler bastante e de tudo um pouco. Praticar a leitura e a escrita diariamente.  Não desisti nunca. 

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta? 

Rosiane Alves: Sim. Estou concluindo mais um romance emocionante. 

Perguntas rápidas:

Um livro: Dom Casmurro
Um (a) autor (a): Machado de Assis  
Um ator ou atriz: Gloria Pires 
Um filme: Todos baseados em histórias reais.
Um dia especial: Todos os dias são especiais, são oportunidades de recomeçar. 

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário? 

Rosiane Alves: A vida é uma grata surpresa, pois nela temos a oportunidade de sonhar e fazer acontecer. Viver é uma forma de evoluir, basta acreditar nos seus sonhos e fazer acontecer. 
Compartilhe:

quarta-feira, 29 de julho de 2020

Renata Soltanovitch e o livro Manipulador de ervas

Renata Soltanovitch - Foto divulgação
Renata Soltanovitch é advogada formada há mais de 23 anos, atuando na área cível. Por gostar de escrever, além de ser autora de livros jurídicos na sua área de atuação profissional, também escreve contos, ou seja, estórias curtas para uma leitura leve e rápida. Todo material está disponível em seu site para baixar gratuitamente (www.vicentevieirasoltanovitch.adv.br/livros). Mas se você gosta mesmo de livro físico, pode comprar os exemplares impressos pela Amazon.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

Renata Soltanovitch: Tudo começou no mestrado que fiz na PUC. Precisava entregar a monografia. Deu tanto trabalho que decidi publicar o livro por uma editora sob encomenda. Peguei gosto pela escrita.....

Conexão Literatura: Você é autora do livro “Manipulador de ervas”. Poderia comentar? 

Renata Soltanovitch: Sim. Como disse, adoro escrever contos e meus personagens são inspirados em amigos e pessoas que ficam se expondo nas redes sociais. Acho divertido e é um material rico para ideias. Com isto, criei um novo personagem, o delegado Paul e inseri no conto: o Manipulador de ervas.
É a primeira vez que ele (delegado Paul) aparece... depois ele reaparece no conto: O vendedor de cuecas e depois Os Crimes de Paul.

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro? 

Renata Soltanovitch: os contos, como são textos curtos, eles levam uma média de 2 a 3 meses para concluir, pensando que somente escrevo nos finais de semana, quando não tenho nenhum prazo judicial para estudar.

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho que você acha especial em seu livro?  

Renata Soltanovitch: Gosto da garra do delegado em desvendar o crime, demonstrando que não há obstáculo quando gostamos do trabalho. Ele tem uma frase bem neste sentido: “ Quanto do meu próprio salário gastei em material para desvendar crime ou mesmo comprar minha própria arma – pensou em voz alta Paul.” 
Meu personagem faz por amor a profissão. Nada envolve o dinheiro ou o baixo salário e a falta de estrutura na polícia. É a dedicação e o propósito de vida.  

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir o seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário? 

Renata Soltanovitch: no meu site, os contos estão disponíveis para baixar gratuitamente. Escrevo por diversão,então nada mais justo que compartilhar os textos. Entretanto, para aqueles que gostam do livro impresso, é só comprar via Amazon.

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta? 

Renata Soltanovitch: Projetos não faltam. Tenho mais de 10 contos iniciados, mas muitas vezes esperando a conexão do personagem. Como não tenho obrigação com editora, então escrevo na medida do meu tempo livre. O leitor curioso terá que ficar atento ao meu site mesmo ou via Amazon.

Perguntas rápidas:

Um livro: todos os livros são uteis e passam algum ensinamento, mas prefiro a literatura brasileira.
Um (a) autor (a):  Machado de Assis
Um ator ou atriz: não tenho um preferido, mas quanto mais idoso, mais me encanta pela resiliência de se manter na ativa. É genial.
Um filme: gosto de romances que passam no período da segunda guerra mundial
Um dia especial: o momento que está sendo vivido, ou seja, o agora!

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?

Renata Soltanovitch: Ficou curioso para saber mais de mim? Então leia meus contos!
Compartilhe:

sábado, 25 de julho de 2020

"Pais que evoluem" estreia na lista dos livros mais vendidos no Brasil

Obra destaca a importância do autoconhecimento para lidar com os filhos e ter mais equilíbrio emocional

O livro Pais que evoluem: um novo olhar para a infância, da escritora Telma Abrahão estreou nessa sexta-feira, 24 de julho, na lista dos mais vendidos no Brasil no PublishNews, categoria Não Ficção. O candidato a best seller teve mais de 300 exemplares comercializados entre 13 e 19 de julho, assumindo a nona posição do mercado.

O PublishNews contabiliza as vendas das principais livrarias do País para a consolidação do ranking, como: A Página, Argumento, Blooks, Cultura, Curitiba, Escariz, Leitura, Livraria Cameron, Livraria da Vila, Livraria do Comendador, Livraria Loyola, Lojas Americanas, Martins Fontes SP, Nobel, Saraiva, Submarino, Travessa e Vanguarda.

Em Pais que evoluem, a autora aborda a importância do autoconhecimento para lidar com os filhos, ter mais equilíbrio emocional, bem como estratégias para contornar comportamentos mais desafiadores, como dificuldades de colaboração e falta de responsabilidade.

Nesse livro, o leitor descobrirá as respostas desses questionamentos e que, não importa o quão desafiador esteja a relação neste momento, ainda dá tempo de mudar e aprender a fazer diferente.

O livro é uma bússola para pais sem rumo ou que querem estreitar os laços de amor e conexão com as crianças e pré-adolescentes.

Sobre a autora
Telma Abrahão - Educadora Parental, membro da American Positive Discipline Association, especialista em Inteligência Emocional e em perfil comportamental. Fundou a escola de pais Positive Parenting Education, localizada na Flórida, nos Estados Unidos, onde vive com sua família e dedica todos os seus esforços para levar aos pais a importância da reeducação emocional na construção de uma maior conexão na relação com os filhos. É formada em Biomedicina há mais de 20 anos e uma das pioneiras no Brasil a unir ciência a educação dos filhos.

Quer saber mais? Adquira o livro!
Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Posts mais acessados da semana

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

CEDRIK - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels