Livros que foram rejeitados pelas editoras - 15 motivos para você autor(a) continuar tentando

Tirando os youtubers famosos, a maioria dos escritores já tiveram seus livros rejeitados por algumas (ou inúmeras) editoras. Eu també...

Mostrando postagens com marcador Gissel Fonseca. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Gissel Fonseca. Mostrar todas as postagens

sábado, 12 de janeiro de 2019

G. Fonseca e o livro Colmeia dos pesadelos, por Sérgio Simka e Cida Simka

Gissel Fonseca - Foto divulgação
Fale-nos sobre você.

Olá, me chamo Gissel Fonseca, e utilizo como pseudônimo G. Fonseca. Nasci no dia 18/12/1987 e atualmente estou com 31 anos. Nasci, cresci e ainda moro em Maringá, Paraná. Noivo de Renata Neves com planejamentos para casamento ainda este ano. Adquiri um gosto pela leitura mais ou menos no ano de 2007 e sempre tive um gosto peculiar por histórias e contos de terror. Não é para menos que virei fã de carteirinha de Stephen King. Comecei a escrever em 2014. Primeiro por hobbie, que aos poucos foi se tornando gosto e hoje é mais do que um prazer.

ENTREVISTA:

Fale-nos sobre seu livro "Colmeia dos pesadelos".

Desenvolver os setes contos presentes no Colmeia foi algo relativamente simples, porém não tão fácil. Utilizei pessoas e histórias do cotidiano para tentar trazer o leitor para dentro do livro. Dificilmente quem o ler não se identificará em pelo menos alguma passagem ou parágrafo. São contos que fazem pensar e refletir, como em “Bolo de Chocolate com Cobertura de Creme e Nozes” ou “Sr. Fígado”.  “Tio! Tem um Corpo dentro do Carro” e “Princesa” vêm trazendo e deixando aquela pulga atrás da orelha. “Eu Sempre Farei parte do Grupo” e “Aquela Menininha Besta que mora no Sótão” são histórias clássicas de terror que todo livro de conto tem que ter. E, para dar aquele tom desbocado e despretensioso que quem conhece King sabe muito bem, “paugrande.com” vem, mesmo com uma história tida com +18, fazer um alerta!
Enfim, é um excelente livro para se ler em uma noite chuvosa e fria, debaixo de um cobertor, tomando um chocolate quente, ouvindo alguns barulhos... ruídos... vozes...

O que o motivou a escrevê-lo?

A ideia de escrever o livro Colmeia dos Pesadelos surgiu quando comprei um livro de contos de Stephen King (O Bazar dos Sonhos Ruins). Colmeia é o terceiro livro que escrevi e o que foi desenvolvido mais rápido. Os dois primeiros, além de serem mais longos, fazem parte de uma série complexa que possivelmente terá 4 ou mais volumes. Colmeia veio para suprir a necessidade de lançar no mercado algo mais rápido e de maior engajamento, tendo em vista que são contos de terror, o que muita gente gosta.

Como analisa a questão da leitura no país?

Existem muitos leitores espalhados por todo o Brasil? Sim. Poderia ser um número maior? Poderia, ou melhor, deveria. Mesmo com a facilidade que o mundo hoje em dia nos proporciona, digo isso com relação a aparelhos para leitura digital e o fácil acesso à compra de e-books, o brasileiro ainda patina quando o assunto é ler. Não é difícil encontrar pesquisas pela internet que mostram o Brasil em uma colocação ruim em comparação aos outros países. Minha visão é que, no Brasil, livros estão ficando obsoletos, mas não para aqueles que ainda preservam o hábito de ler, mas para as novas gerações que já nascem com aparelhos eletrônicos nas mãos. Salve aqueles que ainda preservam o amor pela leitura. Se fosse algo mais desenvolvido pela grande massa, certamente, e possivelmente, muitas coisas que hoje acontecem por aqui, seriam vistas com outros olhares. 

Quais os seus próximos projetos?

Meu próximo projeto, já em janeiro, é o lançamento de maneira independente do primeiro livro que escrevi, ainda lá em 2014/15. “Paradise, Sigilo Absoluto” é uma cidade fictícia onde muitas coisas aterrorizantes acontecem. Inicialmente, lá em 2014, Paradise seria apenas um livro. Passou a ser dois e hoje está seguindo um caminho para 4 volumes. Aliás, “Paradise – Volume 2, Noites Mais Escuras”, também já está escrito e se tudo der certo sairá aproximadamente em março ou abril.
Para fevereiro, uma história mais sombria, também sendo uma publicação independente. “Skender Brox” contará a história de Brian Scott e o surgimento de um grande amigo imaginário em sua vida. Amigos imaginários são legais, mas, como já é de se esperar, nem todos eles são tão bons assim.

Facebook: @G. Fonseca Escritor
Instagram: @g.fonsecaescritor


*Sérgio Simka é professor universitário desde 1999. Autor de cinco dezenas de livros publicados nas áreas de gramática, literatura, produção textual, literatura infantil e infantojuvenil. Idealizou, com Cida Simka, a Série Mistério, publicada pela Editora Uirapuru. Organizador dos livros Uma noite no castelo (Selo Jovem, 2019) e Contos para um mundo melhor (Xeque-Matte, 2019). Membro do Conselho Editorial da Editora Pumpkin e integrante do Núcleo de Escritores do Grande ABC.

Cida Simka é licenciada em Letras pelas Faculdades Integradas de Ribeirão Pires (FIRP). Coautora do livro Ética como substantivo concreto (Wak, 2014) e autora dos livros O acordo ortográfico da língua portuguesa na prática (Wak, 2016), O enigma da velha casa (Uirapuru, 2016) e “Nóis sabe português” (Wak, 2017). Organizadora dos livros Uma noite no castelo (Selo Jovem, 2019) e Contos para um mundo melhor (Xeque-Matte, 2019). Integrante do Núcleo de Escritores do Grande ABC.
Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Posts mais acessados da semana

PARCEIRA AMAZON:

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA
clique sobre a capa

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

FUTURO! - ROBERTO FIORI

Leitores que passaram por aqui

Labels