Conexão Nerd: Teoria da Conspiração, por Ademir Pascale

Cena do filme Teoria da Conspiração POR ADEMIR PASCALE Hoje não irei comentar sobre colecionáveis ou heróis, mas sobre um filme, um li...

Mostrando postagens com marcador HBO. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador HBO. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 4 de agosto de 2021

[Filme] Godzilla vs. Kong


Título Original: Godzilla vs. Kong

Direção: Adam Wingar

Ano Lançamento: 06 de Maio de 2021

Duração: 01h53min

Elenco: Alexander Skarsgard, Millie Bobby Brown, Rebecca Hall, 
Brian Tyree Henry e Kyle Chandler

Gênero: Ação, Aventura, Ficção Científica

Origem: Estados Unidos

No primeiro crossover do MonstroVerso, Kong e seus protetores embarcam em uma jornada perigosa para encontrar seu verdadeiro lar. Entretanto, tudo sai do controle quando um Godzilla enfurecido começa a deixar um rastro de destruição pelo planeta. Esse combate épico entre os dois titãs, instigado por forças ocultas, é apenas o começo do mistério que jaz no núcleo da Terra. Será que o mundo sobreviverá ao duelo de monstros?

Impressões:

Para os fãs dos monstros mais famosos do mundo, esse foi um dos crossover mais esperados dos últimos tempos. Juntar King Kong e Godzilla em um filme, sinal de muita pancadaria. Qual é sua torcida?

Toda trama gira em torno da fúria descontrolada do Godzilla, aparentemente ele está com muita raiva e resolveu destruir tudo pelo caminho sem se importar com os seres humanos, seu objetivo é acabar com tudo sem dó nem piedade. Porém! Os seres humanos contam com uma ajudinha.

Uma empresa muito da malvada quer ir ao centro da Terra (Sim! No filme existe uma galera da teoria da terra oca), essa mesma empresa está interessada nisso, afinal, existe uma fonte de energia no centro da Terra.

Existe uma certa rivalidade entre Kong e Godzilla, o espectador vai achar estranho se não tiver assistido aos filmes anteriores de ambos os monstros. O longa de certa forma tenta explicar os motivos do Godzilla tentar eliminar Kong de diversas maneiras. Óbvio que é pancadaria do começo ao filme.

Os protagonistas dessa empreitada levaram todo o longa nas costas. Roteiro é fraco, beirando ao cômico, tentaram criar uma estabilidade entre “humanos” e “feras”, foi um fiasco total. O foco acabou sendo em toda pancadaria das duas feras. Essa parte da terra oca foi pra acabar.

No quesito efeitos especiais é nota 1000! Sem sombra de dúvidas aproveitaram ao máximo esse recurso, seja nos momentos de brigas e até mesmo nas horas de destruição das cidades e adjacentes. Isso salvou boa parte do filme, digamos que 98%.

Vale a pena? Em partes, sim. Afinal, são dois ícones monstruosos da cultura pop dos últimos tempos. Sem contar que essa batalha foi esperada por muitos fãs da franquia. Tirando essa parte da terra oca, vale o divertimento para o final de semana.



Compartilhe:

sábado, 3 de outubro de 2020

Livro "Pátria", de Fernando Aramburu - Lançamento em 5 de outubro


LANÇAMENTO EM 5 DE OUTUBRO

Eleito o livro do ano da Espanha em 2017, Pátria teve mais de 1 milhão de exemplares vendidos em espanhol e inspirou a produção homônima, que estreou no dia 27 de setembro na HBO GO. Para marcar o lançamento, a Intrínseca lança uma edição do livro com sobrecapa inspirada na série.

Pátria
 conta a história de Bittori e Miren, duas grandes amigas que passaram a vida unidas. As duas casaram, tiveram filhos, e a amizade só se intensificou. Foi preciso uma força descomunal para colocar uma contra a outra: o terrorismo praticado pelo ETA. Quando o marido de Bittori é marcado para morrer, a tensão se espalha pela pequena vila basca e Miren é levada a se radicalizar ao ver um dos filhos entrando para o grupo separatista. Tudo pareceu de certa forma resolvido depois que Bittori foi obrigada a deixar seu lar às pressas em virtude do assassinato do marido. Por isso, quando o ETA anuncia o fim da luta armada, anos depois, ela resolve voltar à vila para um acerto de contas com o passado. Ignorando as advertências dos filhos, está disposta a descobrir os pormenores do crime que a deixou viúva e dar uma resposta à própria condenação como pária.

FERNANDO ARAMBURU nasceu em San Sebastián, Espanha. É autor de quatro coletâneas de contos e de outros nove romances que lhe garantiram prestigiosos prêmios, como o Mario Vargas Llosa e o da Academia Real Espanhola. Pátria, seu primeiro livro publicado no Brasil, é também seu romance de maior sucesso, vencedor dos prêmios Nacional e da Crítica de Narrativa Castelhana, Euskadi, Strega Europeo, entre outros, e com direitos audiovisuais vendidos para série. Aramburu mora na Alemanha desde 1985.
Compartilhe:

sábado, 14 de março de 2020

Série da HBO baseada no livro Pátria, de Fernando Aramburu, tem trailer oficial divulgado

Foto divulgação
Com estreia marcada para 17 de maio, a série Pátria, a primeira produção original espanhola da HBO, baseada no livro homônimo de Fernando Aramburu, teve o trailer oficial divulgado hoje. O primeiro episódio vai ao ar simultaneamente em mais de 60 países da América Latina e Europa. A minissérie terá oito episódios de uma hora de duração, que serão primeiramente disponibilizados no HBO GO e depois exibidos no canal HBO.
PÁTRIA, de Fernando Aramburu
Com mais de 1 milhão de exemplares em espanhol vendidos, Pátria foi eleito o livro do ano na Espanha em 2017
Bittori e Miren eram muito amigas, pensaram até em entrar juntas para o convento. Os anos se passaram, as duas casaram, vieram os filhos, mas a amizade só se intensificou. Foi preciso uma força descomunal para colocar uma contra a outra: o terrorismo praticado pelo ETA. Quando o marido de Bittori é marcado para morrer, a tensão se espalha pela pequena vila basca e Miren é levada a se radicalizar ao ver um dos filhos entrando para o grupo separatista. Tudo pareceu de certa forma resolvido depois que Bittori foi obrigada a deixar seu lar às pressas em virtude do assassinato do marido. Por isso, quando o ETA anuncia o fim da luta armada, anos depois, ela resolve voltar à vila para um acerto de contas com o passado. Ignorando as advertências dos filhos, está disposta a descobrir os pormenores do crime que a deixou viúva e dar uma resposta à própria condenação como pária.

Numa narrativa ágil, Fernando Aramburu explora as marcas do luto dos familiares das vítimas e do sofrimento dos militantes manipulados, perseguidos e presos. Numa história sem mocinhos nem vilões, o autor revela o quão difícil é superar um trauma tão arraigado, como às vezes esquecer é impossível, e como o perdão e a reconciliação são essenciais para curar uma comunidade dividida pelo fanatismo e pela violência política.

Tradução: Ari Roitman e Paulina Wacht
Páginas: 512
Impresso: R$ 64,90
E-book: R$ 42,90
Mais informações:
Editora Intrínseca
Compartilhe:

terça-feira, 3 de março de 2020

Série baseada no livro Em nome dos pais, de Matheus Leitão, estreia na HBO no dia 4 de março

Foto divulgação
Desde pequeno, Matheus Leitão ouvia as expressões "perseguição", "prisão" e "porão" sussurradas por seus pais, os jornalistas Marcelo Netto e Míriam Leitão. A assustadora palavra "tortura" apareceu bem mais tarde. Movido pela curiosidade de compreender o passado, ele passou a costurar os retalhos de uma história dolorosa. A partir do que conseguiu reunir, Matheus escreveu o livro Em nome dos pais, lançado pela Intrínseca em maio de 2017, que agora virou série documental produzida pela HBO. Com 4 episódios, a produção estreia amanhã, dia 4 de março, às 20 horas, no canal HBO Mundi.

No livro, Matheus Leitão volta à época em que Míriam e Marcelo eram militantes do PCdoB quando, em 1972, foram presos e torturados. Naquela ocasião, Míriam estava grávida de seu primogênito, Vladimir. Em nome dos pais é uma viagem pessoal e familiar, mas também a narrativa da jornada de um cidadão brasileiro que busca entender as aflições da geração que enfrentou a repressão. O autor deu início às suas investigações há mais de dez anos, analisando documentos oficiais, antes mesmo da criação da Comissão Nacional da Verdade e da aprovação da Lei de Acesso à Informação. 
Jornalista investigativo e vencedor de um prêmio Esso, Matheus entrevistou militantes de esquerda, militares e o "companheiro" que delatou Míriam e Marcelo. O livro recria o ambiente dos piores anos da ditadura e revela a identidade dos torturadores de Miriam e Marcelo. O autor conta em detalhes a trajetória dos pais no movimento estudantil, passando pelo dia em que seus caminhos se cruzaram pela primeira vez. Também descreve as circunstâncias da prisão do casal, que estava a caminho da praia, bem como o sofrimento do pai durante os nove meses em que ficou preso em uma solitária. Passado e presente se entrelaçam nesta obra que reconstitui com rigor eventos do início dos anos 1970 e, ao mesmo tempo, apresenta a emocionante peregrinação do autor atrás de respostas. É acima de tudo uma história sobre um país que ainda reluta em acertar as contas com um passado obscuro.

Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Posts mais acessados da semana

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

POEME-SE

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

CEDRIK - ROBERTO FIORI

Leitores que passaram por aqui

Labels