9 grupos no Facebook que todo bom leitor deve conhecer

Por Ademir Pascale Todos os dias são criados novos grupos no Facebook sobre assuntos e gostos diversos. Nós leitores e apaixonados...

Mostrando postagens com marcador Histórias. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Histórias. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 19 de agosto de 2020

Histórias de mulheres comuns comprovam que, apesar das adversidades, é possível transformar realidades

Livro traz relatos de superação para motivar mais mulheres a não desistirem de seus sonhos e serem felizes
Quantas histórias de personalidades da mídia já serviram para mudar o rumo de outras pessoas? Mas será que no dia a dia também não podemos encontrar inspiração na trajetória de mulheres anônimas? 
A empresária Sylvia Bellio descobriu que histórias enriquecedoras estão literalmente ao nosso lado e resolveu compartilhar belos exemplos de vida em um livro.
Debatendo assuntos como os desafios do empreendedorismo feminino, mulheres no mercado de trabalho, relacionamentos afetivos, sororidade, vida após a aposentadoria, entre outros, a obra “Mulheres Além do Óbvio” é um compilado de relatos de mulheres comuns que transformaram suas realidades pessoais e profissionais.
Todas elas têm em comum uma história de superação e a vontade de ser feliz, e podem servir de inspiração para que mais mulheres percebam que são capazes de mudar o rumo de suas vidas. 
Conheça algumas histórias de “Mulheres Além do Óbvio”
O relato de Bianca Pova Donato nos mostra que, em muitas situações, retroceder significa recalcular a rota em direção ao sucesso. Após iniciar uma trajetória promissora na área comercial, abdicou de sua carreira para cuidar dos filhos, mas pouco tempo depois se viu em uma situação difícil.
Até que um dia recebeu um convite inesperado: fazer faxina em uma empresa.  Por necessidade, Bianca se despiu de preconceitos e aceitou a proposta, e  viu ali a oportunidade de “vender seu peixe profissional”. Tomou a decisão de que aquela era sua melhor chance de dar a volta por cima.
A vida de Dorothy Galate de Oliveira pode, num primeiro momento, parecer leve e privilegiada. Mas como se reinventar e dar um novo rumo à sua história depois da aposentadoria, com os filhos criados e bem encaminhados? 
Esta mulher é um ótimo exemplo de que a aposentadoria não é o fim, mas o início de uma nova história de muitos desafios e aprendizados. Dorothy está aberta às mudanças do tempo, das tecnologias, mas sabe que seu tempo continua sendo agora.
Gaya Machado, que atualmente é palestrante especialista em desenvolvimento humano e referência em sua área, conta que, antes de chegar onde está, passou por uma grande jornada para se reinventar e desafios até entender que a verdadeira felicidade é sustentável e está ao alcance de todos.
Gaya perdeu tudo o que tinha como referência de segurança e estabilidade - trabalho, relacionamento, amizade - de uma única vez e, após questionar a justiça e sua própria sorte, percebeu que precisava buscar dentro de si mesma os porquês que a levaram até aquele ponto.
Com esse processo de autopercepção e autoconhecimento, Gaya aprendeu lições essenciais que lhe deram força para se reerguer.
Hoje, é referência e inspiração através de suas palestras e treinamentos que ajudam as pessoas a se transformarem em sua melhor versão. 
Livro virou novo projeto digital antes de ser lançado
A pandemia impossibilitou a realização de um evento de lançamento do livro, mas Sylvia Bellio transformou essa adversidade em um projeto virtual de pré-lançamento da obra.
O livro “Mulheres Além do Óbvio” tomou uma proporção bem maior e deu vida ao “Projeto Conte Sua História”- http://www.projetocontesuahistoria.com.br, um site para que mulheres de todo o Brasil possam enviar suas histórias e, mais do que isso, um canal que se tornou uma grande rede de apoio.
“Nos últimos meses, temos visto que muitas mulheres estão sendo afetadas por problemas como violência doméstica, dificuldades nos negócios e questões psicológicas. A nossa intenção, então, é criar essa grande teia de suporte mútuo, que permanecerá ativa pós-pandemia. A ideia do projeto como um todo é crescer ao máximo com a proposta de que as mulheres possam se espelhar na luta e vitória de outras ou serem elas mesmas fonte de inspiração”, comenta a autora.  
Sobre Sylvia Bellio
CEO e cofundadora da itl.tech - empresa eleita por quatro anos consecutivos o Maior Canal de Vendas Dell Technologies.
É autora dos livros “Simplificando TI” e “Impressões Digitais”.
Iniciou a carreira no setor financeiro, atuando como gerente da área administrativa de uma grande Instituição Financeira.
Com mais de 15 anos de experiência no mercado de tecnologia conduz sua equipe de arquitetos de soluções e executivos de negócios para se posicionarem lado a lado com os profissionais de TI na busca de soluções para resolver os desafios de negócios das empresas.
Introduziu no Brasil fabricantes como: DotHill Systems de armazenamento FC; EqualLogic armazenamento iSCSI; Force10 de networking; Compellent de armazenamento FC|ISCI.
Tem papel de destaque no empoderamento feminino dentro do universo da tecnologia.  É a única mulher a compor o conselho das empresas parceiras da Dell no Brasil. Participou de diversas edições do Dell World e Membro do DWEN e participante das últimas edições do Dell Women’s Entrepreneur Network e integrante do Female Force Latam.
Compartilhe:

terça-feira, 6 de março de 2018

Projeto Histórias da Tradição

Índios Xavante - Foto: Helio Nobre/Ikore
Mitos, histórias, narrativas...
O tempo da criação do mundo e de todas as coisas presente
na literatura oral dos povos indígenas do Brasil

O projeto Histórias da Tradição é fruto de uma longa história de amizade e trabalho da Ikore com diferentes povos indígenas. Nasceu da grande admiração pelas culturas e sabedorias dos povos originários e da certeza de que precisamos conhecer, respeitar, valorizar e fortalecer esses povos, em seus direitos e diversidade.

O projeto se propõe a construir uma ponte para a aproximação entre as aldeias e o povo das cidades com a beleza das histórias, a força da Palavra Criadora, e contribuir para o fortalecimento da identidade e das culturas indígenas.  É uma resposta ao pedido dos velhos sábios das aldeias que acreditam que as novas tecnologias, quando apropriadas e conduzidas pelas comunidades, podem ser armas importantes para manutenção das tradições.

Com apoio dos Editais Petrobras Cultural de 2012 e Programa Rumos Itaú Cultural de 2016, a Ikore realizou o projeto Histórias da Tradição em parceria com as aldeias Uyaipiuku, do povo Mehinaku, no Parque Indígena do Xingu,  Etenhiritipá, do povo Xavante (MT) e Fontoura, do povo Karajá (TO), com coordenação e organização de Angela Pappiani, Inimá Lacerda e Maíra Lacerda.
Aldeia Karajá - Foto: Helio Nobre/Ikore

O trabalho aconteceu principalmente nas aldeias, ao longo de meses, construindo acervos com o registro das histórias no idioma indígena em áudio e vídeo, voltados à preservação da arte das narrativas orais e incentivo às novas gerações. As narrativas escolhidas pelas comunidades como as mais significativas para edição dos livros tiveram cuidadosa tradução do idioma nativo para o português e as ilustrações foram feitas pelos jovens e crianças das aldeias. Os livros, com autoria garantida às comunidades, tem capa dura e encarte de pôster colorido.  Os dois primeiros trazem ainda CD de áudio com algumas das histórias.

O website do projeto - www.historiasdatradicao.org - traz para o público fotografias, desenhos, textos, depoimentos, áudio e vídeo original das histórias no idioma nativo e ainda a magia das narrativas em português conduzidas por dois contadores de história,  trilha sonora com sons captados na aldeia e músicas tradicionais que enriquecem o trabalho e completam o mergulho no universo dessas tradições.        

Para conhecer esta e outras publicações do projeto: clique aqui


Os livros voltaram para as aldeias como importante material para as escolas indígenas e instrumento de fortalecimento das identidades. As histórias milenares buscam espaços entre os amantes da boa literatura que queiram se aventurar por novas paisagens e emoções.
Compartilhe:

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Entrevista: Escritor Igor Feijó comenta sobre o movimento “Writertoberbr”


O destino mexeu seus pauzinhos e sem querer dei de frente com Igor Feijó e sua proposta que me fez pensar: "Como nunca pensei nisso antes?"

Se você já é escritor ou está pensando em se aventurar nessa arte, não perca essa chance de juntar-se conosco nesse movimento. Eu achei tão interessante e envolvente que me aderi imediatamente. 

Eu não posso guardar essa novidade em segredo, preciso compartilhar ao máximo, e se você também achou o movimento interessante, empolgante e arrebatador, nos ajude a espalhar em todos os cantos, e vamos nos divertir durante todo o mês de Outubro!

Confira a entrevista com o Igor e conheça os detalhes do movimento Writertoberbr!

Conexão Literatura: Igor poderia nos contar como nasceu essa ideia do Writertoberbr?
Igor Feijó: Claro! Primeiro eu me peguei pensando: Vejo muitas pessoas reclamando de não conseguir sentar para escrever, que se sentem desmotivadas ou empacam em alguma parte. Depois eu percebi que não existia um movimento mais leve do que o NaNoWriMo que envolvesse e conectasse de forma direta os autores. Usando a hashtag da campanha você acaba conhecendo outras histórias de forma mais rápida, além de, poder fazer novas amizades literárias.

Conexão Literatura: Qual é a proposta dessa iniciativa? E por quê?
Igor Feijó: A proposta aqui é simples: Construir e fomentar o hábito positivo da escrita diária. O aperfeiçoamento exige dedicação, quanto mais consistente, melhor será.

Conexão Literatura: Quem pode participar do Writertoberbr?
Igor Feijó: Todos! Qualquer um com a vontade de escrever.

Conexão Literatura: Você acha que o Writertoberbr pode ser uma maneira de unir a classe de escritores?
Igor Feijó: Não só acho, como consigo visualizar algo assim lá na frente. Ainda acho que nosso meio não é tão unido quanto poderia ser. Podemos mudar isto, e o Writertoberbr veio pra ser mais uma ferramenta nesta união.

Conexão Literatura: Como o Writertoberbr pode ajudar, individualmente, o escritor? Você acha que essa rotina de 31 dias de escrita pode fazer com que o escritor se comprometa mais com a sua carreira?
Igor Feijó: Não só acho, como tenho certeza! O projeto mal começou e alguns autores vieram me falar que isto serviu de start para projetos que estavam parados. Muita coisa boa vem por aí com a campanha.

Conexão Literatura: Existe alguma regra específica para o tipo de texto a ser escrito, quantidade de páginas ou formatação?
Igor Feijó: Não existe regra. A única coisa é escrever uma página, se a pessoa fizer meia página, não tem problema. Às vezes a ideia termina ali para seguir para um próximo capitulo, e se ela não conseguiu escrever uma página inteira porque travou, ela pode continuar depois e postar o resultado semanal (que é uma das opções).

Conexão Literatura: Onde o participante desse movimento pode publicar suas histórias durante o mês de Outubro?
Igor Feijó: Ele pode publicar em qualquer plataforma de escrita ou rede social. Desde que, use a hashtag da campanha. Pode publicar trechos na sua timeline do Facebook utilizando a hahstag, pode montar imagem e colocar no Instagram, pequenas frases com o link completo no Twitter, pode hospedar no Wattpad, Nyah, Blogs e outras plataformas de escrita. Não fica limitado a um único lugar, mas seria legal no caso de textos pequenos colocar o link para onde está hospedado a versão completa.

Conexão Literatura: O que você espera do movimento Writertoberbr?
Igor Feijó: Que possa ser proveitoso, que o hábito possa se formar e que os autores possam se unir mais uma vez.

Conexão Literatura: Gostaria de encerrar com mais algum comentário?
Igor Feijó: O Writertoberbr não irá parar por aqui, existe um projeto paralelo que o inclui em escolas, ainda estou trabalhando nisso, organizando reuniões com professores de Literatura e Língua Portuguesa.  Eu tenho inúmeros projetos e fico muito feliz de ver o Writertoberbr ganhando essa força toda.
Obrigado pelo convite de poder estar aqui batendo esse papo!
Boas escritas e boas leituras.

Minibiografia: Igor Feijó (fã numero 1 de pizza!) nasceu em 1986 e desenvolveu o gosto pela leitura ainda pequeno, quando seus pais assinaram a revista da Turma da Mônica. Desde então não parou, passando a Dinossauros e Super-Heróis, vindo depois a conhecer os cenários de fantasia como Dungeons and Dragons (RPG), onde se apaixonou de vez. Escritor, roteirista de HQ, desenhista e nerd de carteirinha escreveu seu primeiro romance de fantasia urbana em 2014: Artífices da Vontade. Desde então, tem trabalhado em novas obras dentro do gênero da Literatura Fantástica (entre outros). Nas horas vagas gosta de assistir séries e filmes (comendo besteira!), ou qualquer outra coisa que tenha Harry Potter no meio. E também é o criador do movimento Writertoberbr.

Igor Feijó


Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Posts mais acessados da semana

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

POEME-SE

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

CEDRIK - ROBERTO FIORI

Leitores que passaram por aqui

Labels