Mostrando postagens com marcador Itália. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Itália. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 28 de janeiro de 2021

Romance de época retrata as relações interpessoais no pós-guerra

 

Obra de estreia do escritor Sérgio Giacomelli se passa na Itália em 1949, e aborda temas como o empoderamento feminino, parentalidade e pioneirismo empresarial

O romance é, geralmente, relacionado a uma narrativa que envolve uma história de amor entre um homem e uma mulher. Mas é possível construir uma trama que vai além de uma paixão tórrida? D’Angelo – O Viajante de Conca, livro de estreia do escritor Sérgio Giacomelli, prova que sim.

Embora o enredo principal seja os encontros e desencontros de Matteo, empresário do ramo da moda, e Valentine, proprietária de um hotel na Costa Amalfitana, a trama vai além de uma simples história de amor. O escritor traz para as páginas deste romance – que se passa na Itália no pós-guerra – assuntos como empoderamento feminino, parentalidade e pioneirismo empresarial.

Quando sentimos a vida passando depressa, temos o desejo de mudar o amanhã para vivermos todos os nossos sonhos e vontades. Assim, cada momento é de vital importância e digno de ser vivido com prazer, se nos comprometermos na busca desses sonhos. Acreditar e caminhar na direção daquilo que nos faz sonhar, garante a continuidade de nossa vida plena e o exercício de nossas virtudes em benefício da felicidade.” (D'Angelo - O Viajante de Conca, p. 17)

D’Angelo – O Viajante de Conca apresenta a emocionante história de Matteo, um homem com mais de 40 anos que perdeu a esposa e a filha durante a 2ª Guerra Mundial e passou a criar o filho sozinho, em Milão. Para mostrar as diversas facetas do amor, Sérgio evidência o vínculo entre pai e filho e como essa relação de cumplicidade e afeto são imprescindíveis para o crescimento dos personagens.

Ainda, todas as figuras femininas são inseridas com uma história forte, elas são determinadas e donas de si. Um exemplo disso é a protagonista, que apresenta uma personalidade marcante de independência. Valentine nunca se prendeu a nenhum homem, nem mesmo por amor.

Com uma escrita envolvente, a obra marcada pelas relações interpessoais, traz uma família devastada pela guerra e um empresário pioneiro no mundo da moda que trata seus funcionários com muito respeito e admiração. Trata-se de um romance de época cheio de detalhes, descrito de forma sensível, com cenários encantadores, que transporta o leitor para o passado e o faz refletir sobre como a amor pode se apresentar de diferentes maneiras.

Ficha técnica:

Título:  D’angelo - O Viajante de Conca
Autor: Sérgio Giacomelli
ISBN:  978-65-88002-01-8
Editora: Vereda Editora
Formato: 24x17cm
Páginas: 294
Preço: R$ 47,20
Onde comprar: http://bit.ly/dangeloviajante

Sinopse: Um romance de época que se passa na Itália, em um cenário entre Milão e a Costa Amalfitana. Depois de perder a mulher e a filha, o único motivo de viver para Matteo é o filho de catorze anos, enquanto mantém suas lojas de roupas finas. O tempo passa e conduz Valentine à loja de Matteo para comprar um vestido. De imediato eles sentem como se conhecessem de outras vidas e passam a se comunicar constantemente. A atração entre os dois aumenta de forma intensa e se transforma em um amor que traz novas perspectivas para a vida de Matteo. Porém entre eles existe a distância. Morando em Milão e cuidando das lojas, ele ainda não pode deixar os negócios nas mãos do filho que ainda é muito jovem. Ela vivendo em Conca dei Marini, na Costa Amalfitana, é dona de um hotel e precisa estar no comando de seus negócios. Ele passa a visitá-la com certa frequência, mas seriam essas viagens suficientes para manter aquele amor? Esse romance vai fazer você viajar no tempo e nas belas paisagens italianas, despertando-lhe o desejo de querer conhecer cada local onde os personagens vivem suas histórias. Você vai se apaixonar pelos personagens e viver com eles uma história de amor e paixão em cada capítulo. Lendo o livro, perceberá que o amor se apresenta de várias formas... Descubra aquela com a qual você se identifica.

Sobre o autor: Sérgio Giacomelli é escritor, engenheiro eletricista, nascido em São Miguel do Oeste/SC, passou a infância e a juventude entre a cidade e o campo, aprendendo sobre as diferenças harmoniosas das duas realidades. Viveu muitos anos em Ribeirão Preto/SP e na capital paulista, hoje segue a vida profissional em Belo Horizonte/MG. Apaixonado por pesquisas, cultura e história, é descendente de italianos e coloca essas particularidades neste romance de época.  Sempre gostou de escrever e guardava seus escritos, agora, resolveu tornar este hobby conhecido.

Compartilhe:

quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

Entrevista com o escritor e poeta italiano Antonio Di Bianco

Antonio Di Bianco - Foto divulgação

Conexão Literatura: Vocês poderiam nos contar aos leitores como você começou como escritor?

Antonio Di Bianco: Eu tinha dezesseis anos quando comecei a escrever. Eu queria encontrar uma maneira de me expressar e expressar minhas emoções sem falar, também porque os outros não teriam me ouvido. Infelizmente, minha adolescência foi difícil, estive em uma espécie de "escola de elite" onde todos tentavam me intimidar e o ambiente social era realmente terrível. Eu precisava de uma válvula de escape, algo que me ajudasse a sobreviver e canalizar minhas emoções de forma saudável. Ouvindo algumas músicas pop e funk, tentei descrever os sentimentos e pensamentos que elas despertavam em mim e o que estava no meu coração nesses momentos, criando assim algo totalmente novo; Desde as primeiras letras de músicas, em poucos meses comecei a escrever poesia também. Meu primeiro poema "Tristezza" foi publicado na "Gazzetta Del Sud" em 22 de novembro de 2011, jornal que circulou em todas as regiões do sul da Itália. Desde então não parei de escrever e escrever tem sido um instrumento para "me trazer ao mundo de uma forma mais autêntica, corajosa e desmascarada". 

Conexão Literatura: Você é autor de vários poemas e publicado em várias revistas. Você poderia comentar?

Antonio Di Bianco: Sim, tive a sorte de escrever muito e ter publicações em várias revistas, especialmente no ano passado minha popularidade aumentou. Já publiquei no número 28 da revista “Trinando” (Colômbia); na terceira edição da revista “Ámalón” (México); no número 8 da revista “Projeto Autoestima” (Brasil); no número 9 do jornal “Intimità” (Itália) e no número 6 da revista “Calameo” (Itália). Também participei de vários concursos literários alcançando boas posições. Desde 16 de dezembro de 2020, iniciei uma colaboração com a revista “Zomma.news” da República de San Marino, onde todas as quartas-feiras aparecerá um poema meu com a sinopse correspondente em italiano. Também fiz o mesmo com a revista "Aristos Internacionales" na Espanha, na qual, desde o número 37 (novembro de 2020), colaboro mensalmente incluindo um dos meus poemas em espanhol. Acolhi esses projetos com alegria e paixão, no momento ainda estou trabalhando neles e estarei ocupado por alguns meses. Mas espero que publiquem meus poemas novamente por muito tempo.

Conexão Literatura: Poderia publicar dois poemas para os nossos leitores?

Antonio Di Bianco: Claro, será um prazer: “Serei livre” e “Sevilha” serão os meus dois poemas para vocês. “Serei livre” fala principalmente da necessidade de ser você mesmo e de sair de lugares onde não temos oportunidade de crescer, enquanto “Sevilha” fala da minha viagem de estudos a esta maravilhosa cidade do sul de Espanha, algo que mudou minha vida para melhor. Além disso, já havia publicado na edição anterior desta revista (número 66, dezembro de 2020) os poemas: “A lua de Barranquilla”, “Algumas pessoas”, “Te Buscai”, “O Destino dos apaixonados” e “Natal”. Eu convido vocês a lê-los.  

(OBS.: Os poemas: “Serei livre” e “Sevilha”, serão publicados na edição de fevereiro/21 da revista Conexão Literatura). 

Conexão Literatura: Você é um autor italiano e entende do mercado editorial em seu país. Quais editoras italianas estão publicando no momento?

Antonio Di Bianco: Parece-me que as "sagas familiares" venderam muito. Em particular, o de Stefania Auci "I Leoni di Sicilia", que conta, através de um romance denso, a vida de alguns trabalhadores italianos. Outra famosa saga composta por quatro livros é: “Dell’amica geniale” de Elena Ferrante, em que certamente existe um mistério em torno da identidade do autor. Outros romances modernos incluem "Colibrì" de Sandro Veronesi, muito interessante. Depois, há livros ligados a séries de televisão, como "Bridgerton" e "Pessoas normais", de Sally Rooney. Por último, notei que Donato Carissi, Stephen King e Ken Follet são muito apreciados.

Conexão Literatura: Que gênero literário você vê que agrada mais os leitores italianos?

Antonio Di Bianco: Acho que seria presunçoso se eu respondesse a uma pergunta semelhante para todos os italianos. Pela minha experiência pessoal, posso dizer que cada um lê o que prefere, abrangendo diferentes gêneros.

Conexão Literatura: Como ou o leitor interessado deve proceder para saber um pouco mais sobre você ou sua obra literária?

Antonio Di Bianco: Para saber um pouco mais sobre mim e meus escritos, basta pesquisar online as revistas que citei acima ou me adicionar ao Instagram: anthonyd.whites, aí eu sempre coloco todas as notícias e muito mais. 

Conexão Literatura: Há novos projetos em andamento?

Antonio Di Bianco: Sim, existem vários projetos em construção. Estou trabalhando em dois livros: meu primeiro romance, uma fantasia adolescente com nuances de suspense do qual, no entanto, existem duas versões da mesma história, e também meu primeiro livro de poesia. Espero terminar tudo antes do final deste ano. Espero nos próximos meses me apresentar em novos concursos e descobrir outras revistas literárias com as quais possa colaborar. O mercado do continente americano parece muito interessante e eu ficaria muito honrado em fazer parte dele de alguma forma. De qualquer forma, eles me confirmaram oficialmente que nos próximos meses me publicarão na Argentina, Espanha e San Marino. 

Perguntas rápidas:

Um livro: Manual do Guerreiro da Luz, Paulo Coelho (1997)

Um (a) autor (a): Ernest Hemingway

Um ator ou atriz: James Franco

Um filme: The Holiday (2006)

Um dia especial: 16 de fevereiro. O dia da minha última viagem. 

Conexão Literatura: Quer encerrar com mais comentários?

Antonio Di Bianco: Agradeço a todos que me estão lendo neste momento, obrigado pelo tempo que me dedicaram e obrigado àqueles que gostariam de me conhecer melhor. Eu lhes mando um abraço e fico muito grato por tudo.

Compartilhe:

domingo, 6 de maio de 2018

Italiano que vive no brasil lança campanha de crowdfunding para seu primeiro livro

Franco Civello - Foto divulgação
Sobre o autor: Meu nome é Franco, sou italiano mas vivo no Brasil desde 2008. Cheguei aqui, seguindo o amor e meu coração. Foi minha primeira vez fora da Itália, pisei em solo brasileiro sem entender uma palavra de português e, aos poucos, me familiarizei com a língua, através do contato continuo com ela. O livro nasceu de uma necessidade minha de interagir mais com a Língua Portuguesa. O desafio e o desejo de escrever "Darwanna" foram impulsionados pela chegada da minha primeira filha. Finalizei este livro em 2012 e desde então ficou preso, as vezes esquecido, em uma pasta do meu computador. A falta de dinheiro impediu que o livro saísse definitivamente dos meu pensamentos para chegar ao alcance de outras pessoas. O livro é um obra de ficção que se passa em "Darwanna", pequeno mundo que fica longe, muito longe da terra, e mesmo assim fala de vivências e emoções muito perto a cada um de nós! Espero obter a quantia necessária para realizar o lançamento deste primeiro capítulo. Tenho mais histórias para contar! A saga de Darwanna compreende três livros no total e este é o primeiro livro da trilogia que quero muito voltar a escrever!

Sobre o livro: Darwanna é um mundo longínquo, no tempo e no espaço. Talvez esteja longe também em âmbitos de dimensões paralelas, afinal isso pouco importa.
Ele é o terceiro satélite do grande planeta azul chamado Actarus. Suas dimensões são pouco menores as do planeta Marte. A vida nesse pequeno mundo desenvolveu-se de uma maneira muito parecida a da nossa querida Terra. Em Darwanna tem homens e animais, plantas e peixes. Mas, além disso, tem também espécies de seres nunca vistos em nosso planeta, a não ser nos contos de fantasia. A superfície de Darwanna é dividida em quatro grandes territórios, cada um influenciado por uma corrente energética diferente que com o passar do tempo impregnou e mudou todas as coisas, sejam elas vivas ou não.

Nant. A terra onde a natureza prevaleceu sobre tudo.

Micnos, a terra onde prevaleceu a mágica.

Aarshi, o continente onde as pessoas desenvolveram capacidades telepáticas.

Yozark, conhecido também como o “continente arquipélago”. Formado por centenas de ilhas de vários tamanhos. Em Yozark reina a tecnologia.

Nesse mágico mundo se move Anyel, um garoto de dez anos que vive a Mait-Yaj, famoso vilarejo do território de Nant.

Anyel é um menino como muitos outros, com esperanças e temores, com sonhos e deveres. O destino o levará a enfrentar aventuras onde valores como a amizade, a lealdade e o amor serão postos à provas. Ele descobrirá de possuir misteriosos dons, enfrentará a dor da separação e então a vida mudará drasticamente, até que um poderoso inimigo ameaçará os lugares onde cresceu e o convencerá a uma batalha na qual mais uma vez o mundo, como ele o conhece, se transformará.

Para contribuir para que o livro do autor Franco Civello seja publicado, acesse: https://www.kickante.com.br/campanhas/publicacao-do-livro-1-da-saga-darwanna
Compartilhe:

segunda-feira, 19 de março de 2018

Autora Brasileira participa da "Bologna Children's Book Fair"

Elizabete da Cruz - Foto divulgação
Na ocasião serão divulgados seus livros e o projeto Expedição Literária

A autora Elisabete da Cruz embarca esta semana para Itália para visitar a Feira de Bolonha, importante evento anual do setor literário voltado aos segmentos infantil e juvenil, que será realizado de 26 a 29 de março.

A autora marcará presença no evento divulgando seus livros. O primeiro livro chamado Meu Amigo Flip, aconteceu a convite da Editora Trilha das Letras, em 2015, e foi  um verdadeiro sucesso. Em 2016 vieram  "Crianças de cá e crianças de lá", com pré-lançamento na Frankfurt Book Fair, a maior feira literária do Mundo e  em 2017 "Mãos na terra" viajou para a Bologna Children´s Book Fair, ambos pela  Cria editora. "Biomilda- Diário de viagem", "Eu e meu amigo curumim" e "Cor de pele"  em 2017, chegaram preparados cuidadosamente pelas mãos habilidosas da  editora Suinara e conquistaram alunos e educadores. Ainda nesta editora para 2018, as temáticas relevantes para o processo de educação em edição: "Cor de pele", "Família monetária", "Ninho de cobra" (abraçando os valores) e "Quem sou eu" (sobre as profissões). Em preparação: "Muzunga" e "Bolas do mundo".

Elisabete faz questão de transformar seus livros em "projetos", o mais recente, "Expedição Literária", possui uma maneira diferente de trabalhar o incentivo a leitura e será apresentado  por ela na Feira, aproveitando a presença de editores, agentes literários, bibliotecários, autores e ilustradores de todo mundo.

"Queremos fomentar o despertar do hábito pela leitura e incentivar a formação de leitores acompanhados de orientação, para isso, mensalmente selecionamos livros cuidadosamente para os educadores utilizarem em diferentes faixas etárias", conta a autora e pedagoga.

Sabendo do grande desafio dos professores da educação básica em ensinar a leitura para os alunos, não só a decifrar letras, e sim a ter o hábito de ler, o projeto proporciona um repertório diferenciado para os educadores.

Elisabete da Cruz realizará visitação a livrarias, escolas e bibliotecas também.

Sobre a Feira:
A Feira Internacional do Livro infantil e juvenil de Bolonha (Bologna Children's Book Fair) é um evento literário realizado anualmente em Bolonha, na Itália, e é dedicada à literatura infantojuvenil.  Reúne editores, agentes literários, bibliotecários, autores e ilustradores de todo mundo. Durante o evento, a cada dois anos, são anunciados os ganhadores do Prêmio Hans Christian Andersen e do Prêmio Memorial Astrid Lindgren. A edição de 2014 teve o Brasil como país homenageado, apresentando a exposição Brasil: Incontáveis Linhas, incontáveis histórias.

Sobre Elisabete da Cruz:
Elisabete da Cruz é educadora, autora, empresária e produtora executiva na área de projetos culturais, educativos e de entretenimento, envolvendo públicos de todas as idades. Destaca-se em sua carreira pela concepção, produção e apresentação do programa "Educação que Bicho é esse?", da TV UOL, um dos pioneiros do segmento via web. Também foi responsável pela criação e implementação do Parque de Vivências Explora Mundi, onde realizou Festivais multiculturais de relevância ímpar para a educação. Projetos  renomados como  os Festivais  Indígena  Ymãguaré Ayguá e África Mundi,  Viajando pelo Mundo que Brinca, Uma viagem pelos Biomas brasileiros, O folclore nos cinco cantos do Brasil,  Sustentabilidade e Literatura & Brincadeiras, também fazem parte de seu currículo.  Com formação acadêmica em Pedagogia e especialização em Educação Transdisciplinar, atualmente presta consultoria de negócios para várias regiões do Brasil e é diretora executiva da Eloin – Educação pela Experimentação, uma empresa especializada em roteiros e projetos pedagógicos.
Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

Anuncie e Divulgue Conosco

Posts mais acessados da semana

CLUBE DO LIVRO UNIÃO

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

FUTURO! - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels