Jane Austen: Livros e Filmes

Jane Austen, Thibaudet e um retrato da burguesia do séc. 18 Nascida em 16 de dezembro de 1775, a britânica Jane Austen foi uma das...

Mostrando postagens com marcador Jangada. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Jangada. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 1 de agosto de 2019

A face mística do Nazismo em A Filha do Reich

Já ouviu falar em “misticismo nazi”? Trata-se de uma subcorrente do nazismo que combinava ocultismo, esoterismo e paranormalidade. Esta vertente é relatada na obra A Filha do Reich, romance de ficção ambientado na Alemanha de 1948, escrito pelo jornalista e historiador Paulo Stucchi, lançamento da editora Jangada, do grupo Editorial Pensamento. 

É fato que a face mística do nazismo é pouco explorada, mas foi contextualizada nesta ficção de fundo histórico como um grande mistério. Este lado oculto do movimento deixou a trama ainda mais instigante.

Em várias partes do livro, o escritor faz referência ao “misticismo nazi” e atribui o segredo sobre a enigmática filha de Reich a esse poderes ocultos. “De fato, os nazistas investiram muito dinheiro em pesquisas sobre ocultismo - financiaram expedições à Amazônia atrás da Cidade de Ouro, ao Oriente Médio em busca do Santo Graal e da Arca da Aliança”, esclarece Paulo.

Um dos protagonistas, o designer Hugo Seemann, filho do ex-soldado alemão e Olaf Seemann, descobre a Versteckstudiumliga (liga de estudo do oculto). O que está por trás dessa organização? Segredos obscuros que os membros do Terceiro Reich, a todo momento, tentam esconder.
E um deles envolve a tal garota misteriosa. É claro que esses fatos fazem parte da ficção, mas têm como base uma intensa pesquisa do jornalista. Na verdade, a intenção do escritor nunca foi ser fiel aos acontecimentos, mas “usá-la como catalisador criativo”.

Sinopse do livro:

Ao receber a notícia da morte de seu pai Olaf – um ex-soldado alemão refugiado no Brasil –, Hugo Seemann viaja à Serra Gaúcha para cuidar do funeral. Contudo, o que parecia ser uma mera formalidade de despedida a um pai que nunca conhecera de verdade, torna-se uma jornada ao passado – aos horrores da Alemanha nazista. Durante o funeral, Hugo recebe a visita da jovem Valesca Proença, que lhe mostra uma carta enviada por Olaf à sua mãe, contendo estranhas revelações que contradizem tudo o que achavam que sabiam a respeito de seus respectivos pais. Buscando desvendar esses antigos segredos há muito enterrados, eles partem para Colônia, onde descobrirão suas origens e o passado sombrio de Olaf. Uma trama envolvendo amizades, traição, morte, amor e milagres que uma obscura organização surgida na época do Terceiro Reich fará de tudo para manter em segredo, na intenção de encobrir a verdadeira identidade sobre uma criança conhecida somente como... A Filha do Reich.

Sobre o autor:


Paulo Stucchi é jornalista e psicanalista. Formou-se em Comunicação Social pela Unesp Bauru. Ele é especialista em Jornalismo Institucional pela PUC-SP e Mestre em Processos Comunicacionais, com ênfase em Comunicação Empresarial pela Universidade Metodista de São Paulo. Trabalhou como jornalista em revistas e jornais impressos, tornando-se editor, por treze anos, de uma publicação segmentada para o setor gráfico. Divide seu tempo entre o trabalho de assessor de comunicação e sua paixão pela literatura, principalmente, romances históricos. Também é autor de Menina – Mitacuña, O Triste Amor de Augusto Ramonet, Natal sem Mamãe e A Fonte.
Compartilhe:

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Os Seis Finalistas – Alexandra Monir


Os Seis Finalistas, livro de Alexandra Monir, foi publicado no Brasil pela Editora Jangada, com tradução de Jacqueline Damásio Valpassos. A obra foi lançada em 2018 e tem 327 páginas. Os direitos cinematográficos sobre o livro já foram adquiridos pela Sony Pictures.

Mudanças climáticas tornaram a Terra um planeta inabitável. As tempestades e tsunamis provocadas pelo tremor do solo afetaram grandes cidades no mundo inteiro. Muitas delas estão sob as águas.

Nesse cenário caótico os lideres de agências espaciais americana, europeia e russa, buscam preparar vinte e quatro adolescentes, dos quais seis serão os finalistas e que farão parte de um empreendimento pra lá de audacioso. O objetivo é de que os seis jovens formem um time que embarcará numa nave espacial para Europa – lua pertencente ao planeta Júpiter. Lá eles devem estabelecer uma nova colônia, portanto trata-se de uma viagem só de ida. Como o planeta Terra está devastado, sobre o ombro desses jovens pesa o fato de que eles serão responsáveis pelo futuro da raça humana.

“...a Missão Europa é o item mais urgente da agenda do nosso planeta (...) Nossa chance de terraformar e colonizar a lua de Júpiter não pode mais esperar. Então, com isso em mente, depois de mais de um ano observando e revistando inúmeros registros médicos e acadêmicos, fico feliz em anunciar que selecionamos nossos Vinte e Quatro finalistas. Esses adolescentes passarão os próximos quatro meses no Centro de Treinamento Espacial Internacional (...) ao final do treinamento será formada uma equipe com seis integrantes que será enviada à Europa...” (Anúncio de Hans Schroder, da Agência Espacial Europeia)

O livro começa falando sobre Leo, Leonardo Danieli, um nadador italiano que perdeu a sua família inteira numa inundação. Sozinho no mundo esse jovem agarra-se a oportunidade de fazer parte dos vinte e quatro selecionados para tentar uma vaga de finalista no projeto. Conheceremos também, já no segundo capítulo, a americana Naomi, que mora em Los Angeles, Califórnia. Descendente de iranianos ela tem profundos conhecimentos sobre ciência. Sua família não foi dizimada pelo desastre, mas ela é extremamente apegada a seu irmão. 

Naomi e Leo são os protagonistas do livro. Eles são selecionados entre os vinte e quatro adolescentes, que possuem características próprias e habilidades singulares em sua área de atuação. Leo representa aquele que deseja e ambiciona se tornar um dos seis finalistas e partir para Europa. Sem a família, sem ter para onde retornar caso não seja aceito e sem perspectiva de vida na Terra, ele apega-se ao fato de que partir para a lua de Júpiter seja sua única saída. A missão torna-se portanto, seu objetivo de vida. 

Já Naomi faz o contraponto a Leo. Ela tem família, é apegada ao irmão, e tem muitas suspeitas sobre a missão que o CTEI  (Centro de Treinamento Espacial Internacional) fará. Ir para Europa não é a saída que ela vê para sua vida e como deseja voltar para casa, se envolve numa investigação a respeito dos planos “reais” daqueles que querem enviar os jovens para salvar o mundo. As suspeitas da jovem são reforçadas, posto que uma missão semelhante falhou em circunstâncias repletas de mistérios e que levaram os astronautas participantes à morte.

Inicialmente, Naomi encontra em Leo um amigo, alguém com quem pode contar num ambiente caótico de treinamentos e concorrência acirrada com gente desconhecida. Os treinamentos que são realizados servem para testar os jovens no limite e eles passam por fases de seleção. Como nem se de protagonistas vive um livro, eis que temos entre os participantes do projeto o jovem Beckett Wolfe, também americano, sobrinho do presidente do país e que tem um ar enigmático e ações duvidosas. É ele quem antagoniza com os outros dois personagens.

Alexandra Monir adotou como estrutura a apresentação de duas vozes narrativas. Ora é Leo quem fala ao leitor (em primeira pessoa) contando sobre os fatos que está vivenciando. Ora quem entra em cena é Naomi, relatando a sua visão sobre os acontecimentos. E assim o leitor tem a história se formando. A trama traz bastante aventura, posto que os treinamentos e simulações feitas pelos jovens carregam uma dosagem de adrenalina e os testam até o seu limite. A ciência também está presente tanto nos preparativos para a viagem, quanto nos ensinamentos sobre o que os jovens devem aprender para sobreviver. Robôs, inclusive, são usados para interagir com os personagens.

As pinceladas de suspense ocorrem por conta dos mistérios sobre o que Naomi investiga e sobre sua hipótese para a existência do projeto dos Seis Finalistas. Essa jornada que ela empreende com apoio de Leo, vai também aproximando os dois personagens, trazendo uma pitada de romance para a cena e nos suscitando dúvidas em relação ao modo como outros personagens encaram a interação dos dois.

Além de tudo isso, a autora consegue imprimir os conflitos pessoais de seus personagens. Leo se agarra a oportunidade do projeto e Naomi tem o conflito entre a relação com o irmão e seu receio no que tange ao verdadeiro motivo de serem encaminhados para Europa. A própria concorrência entre os vinte e quatro selecionados para o projeto também traz conflitos para a obra, ainda que muitos desses fiquem realmente no plano secundário do livro.

Os Seis Finalistas tem uma narrativa fluída e que se desenrola de maneira dinâmica. Não faltam elementos para prender a atenção do leitor. Tem suspense, aventura, romance, mistério, emoções e conflitos na medida certa. E, prepare-se, caro amigo, pois o final do livro é surpreendente. Um ponto de destaque é o fato de autora fugir do usual que é abordar a colonização de Marte, por exemplo. O fato de que cientificamente há possibilidade de que Europa abrigue vida, ainda que seja microscópica, traz uma aura intrigante para o livro. Tal possibilidade é aventada com a descoberta de água na superfície gelada da lua.

É um daqueles livros que você conclui com a certeza de que haverá continuação, pois o gancho está dado e muito bem engendrado. Além disso, fica um gostinho de quero mais, pois os personagens são cativantes, a estrutura da obra foi bem arquitetada e há uma história interessante que prende a atenção de quem lê.

Os Seis Finalistas foi uma grata surpresa. Recomendo para quem gosta de aventuras e para quem gosta de ficção científica young adult que envolva um mundo distópico e viagens espaciais.


Sobre a autora:

Alexandra Monir é cantora, compositora e autora de romances para o público jovem. Sua obra de estreia, Muito além do Tempo, ficou entre os mais vendidos da Barnes & Noble e foi o Melhor Livro do Mês na Amazon, sendo seguido por sua continuação, A Guardiã do Tempo, ambos publicados pela Editora Jangada. Atualmente ela mora em Los Angels, Califórnia.

Ficha Técnica:

Título: Os Seis Finalistas
Escritor: Alexandra Monir
Editora: Jangada
Edição: 1ª
ISBN: 978-85-5539-109-5
Número de Páginas: 327
Ano: 2018
Assunto: Ficção científica norte-americana


Compartilhe:

domingo, 19 de agosto de 2018

A garota do orfanato sombrio, de Temple Mathews


Echo Stone acorda suando frio num quarto escuro e desconhecido, sem saber exatamente como foi parar ali. Tentando entender a situação, ela descobre que aquele lugar sombrio é a Casa do Meio , um orfanato que abriga crianças e adolescentes. Só tem um problema: Echo não é órfã, seus pais estão vivos! Mas ninguém parece se importar com suas explicações e o único disposto a ajudá-la a fugir dali é Cole. Mas quando a garota consegue voltar pra casa o problema fica ainda pior: uma fita amarela da polícia indica que um crime horrível e violento aconteceu - seu próprio assassinato! Echo está morta e não sabe como isso aconteceu. Desesperada para ter sua vida de volta, ela inicia uma busca para resolver esse enigma e, à medida que cresce a lista de suspeitos, ela descobre que não é a garota boazinha que julgava ser...

Serviço:

Título: A garota do orfanato sombrio
Autor: Temple Mathews
Dimensões: 16cm x 23cm
Edição: 1ª Edição
Editora: JANGADA
ISBN: 9788555391132
Numéro de páginas: 336
Ano de publicação: 2018
Encadernação: Brochura

Para adquirir: clique aqui.
Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Posts mais acessados da semana

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

POEME-SE

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

CEDRIK - ROBERTO FIORI

Leitores que passaram por aqui

Labels