Mostrando postagens com marcador Laura Figueiredo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Laura Figueiredo. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 10 de julho de 2020

Laura Figueiredo e o livro Palavras piratas, por Cida Simka e Sérgio Simka

Fale-nos sobre você. 

Nasci na cidade de Guará – interior do estado de São Paulo. Sou graduada em Letras e pós-graduada em Tradução (Inglês/Português) pela UniABC.  Sou professora, revisora, poetisa e contista. Comecei a minha trajetória como escritora ao participar dos IV e VI Concursos da UniABC de Poesia com os poemas “Tributo a Rosa” e “Identidade”, ficando em 3º lugar, respectivamente. E a partir disso comecei a escrever e não parei mais. Minha primeira publicação foi o livro de poesias “A Semântica dos Caos” (2016) e, em seguida, publiquei “O Mistério de D. Amélia e outros contos” (2018). Fui convidada a participar de algumas antologias: participei do livro “Antologia Poética de Professoras Poetas” (2018) com o poema “O Belo”, “Histórias do Isolamento”(2020), com o conto “O Refúgio”,  todos  publicados pela Editora Todas as Musas e o livro “Aquela Casa” (2020), com o conto “Cercas Vivas Mortais” pela Editora Verlidelas (RJ).

ENTREVISTA:

Fale-nos sobre o livro que está lançando.

Minha mais nova produção é um livro de poemas intitulado “Palavras piratas, poemas de amor e ódio”.  Nesse livro o “eu” lírico é mais ousado. Ele não questiona a atitude da alma humana ao lidar com as metamorfoses dos sentimentos. O poeta se despe para encarar todas essas transformações que navegam entre o amor e o ódio. Há poemas de absoluto amor, mas também há poemas de intenso ódio. Para tanto, ele pirateia e brinca com as palavras, dando a elas o sentido que quiser. Palavras que são subtraídas dos sentimentos mais profundos da alma humana. E a elas são somadas outras palavras que se multiplicam até chegar à superação. Superação de ter conseguido aprofundar um pouquinho mais no conhecimento da “alma”. É livro em que o “eu” lírico escreve com mais ousadia, sem muito pudor. É um “eu” lírico mais amadurecido.

Fale-nos sobre seus outros livros.

Na minha primeira publicação “A Semântica do Caos e outros Contos”, os poemas eram de puro questionamento. O “eu” lírico não entendia as dicotomias dos sentimentos.  Os poemas retratam entender as várias facetas do ódio, do amor, do sofrimento, da esperança, do vampirismo, e assim, como desvendar o caos desses sentimentos tão mutantes? É um livro de busca ao entendimento da alma humana, mais ingênuo.

Meu segundo livro é de contos de mistérios. Totalmente inverso ao primeiro, embora tenha como objetivo o desvendamento.  “O Mistério de D.Amélia e outros Contos” busca desvendar o que há além do Universo. Procura mostrar o que há atrás das atitudes das pessoas, para assim entender as consequências. Fala também dos mistérios do poder da natureza. Alguns contos levam o leitor a refletir sobre causas, consequências, amores eternos, esperança.

Você prefere poesia ou conto?

Por incrível que possa parecer, gosto dos dois. A poesia surge de repente como reação a alguma indignação ou questionamento. Quando isso acontece, sento-me diante do computador e em menos de dez minutos sai uma poesia.

A ideia do conto também surge de repente, porém demora mais para ser concluído. O que me atrai no conto é o desafio de criar um conflito sem deixar pistas para o leitor. E, assim, esse conflito vai até, praticamente, ao final do conto. Muitas vezes o desfecho do mistério é revelado no último parágrafo.  

Não conseguiria escolher um dos dois. Fico com os dois.

O que tem lido ultimamente?

Gosto de variar a minha leitura entre clássicos atemporais e contemporâneos. Há pouco tempo reli “Sagarana” de Guimarães Rosa, que eu gosto muito; “Mensagem” de Fernando Pessoa, “A Lírica de Camões”, “Grito das Estrelas” de Priscila Debly. Atualmente, estou lendo “Aquela Casa” e na fila estão: “Corpo-Luto” de Eduardo Cardoso e “Histórias de Isolamento”. E tenho mais alguns em mente.

Entrevista com Eduardo Cardoso, autor do livro “Corpo-Luto”:

Sobre a antologia “Aquela Casa”:


CIDA SIMKA
É licenciada em Letras pelas Faculdades Integradas de Ribeirão Pires (FIRP). Autora, dentre outros, dos livros O enigma da velha casa (Editora Uirapuru, 2016), Prática de escrita: atividades para pensar e escrever (Wak Editora, 2019) e O enigma da biblioteca (Editora Verlidelas, 2020). Organizadora dos livros: Uma noite no castelo (Editora Selo Jovem, 2019), Contos para um mundo melhor (Editora Xeque-Matte, 2019), Aquela casa (Editora Verlidelas, 2020) e Um fantasma ronda o campus (Editora Verlidelas, 2020). Colunista da Revista Conexão Literatura.

SÉRGIO SIMKA
É professor universitário desde 1999. Autor de mais de seis dezenas de livros publicados nas áreas de gramática, literatura, produção textual, literatura infantil e infantojuvenil. Idealizou, com Cida Simka, a série Mistério, publicada pela Editora Uirapuru. Membro do Conselho Editorial da Editora Pumpkin e colunista da Revista Conexão Literatura. Seu mais novo livro se intitula Pedagogia do encantamento: por um ensino eficaz de escrita (Editora Mercado de Letras, 2020).

Compartilhe:

sexta-feira, 26 de julho de 2019

Mesa-Redonda: O Ofício de Escrever, por Cida Simka e Sérgio Simka


Atendendo a um pedido da Secretaria de Cultura da Prefeitura de Santo André (SP), para comemorar o Dia Nacional do Escritor, o Núcleo de Escritores do Grande ABC propôs uma mesa-redonda intitulada “O ofício de escrever” e, para tanto, convidou alguns escritores e editores a fim de falarem sobre a experiência que cada um tem com relação à escrita.
Para compor a mesa foram convidados os seguintes escritores (os links se referem às entrevistas que eles concederam à nossa coluna na revista Conexão Literatura):

Amir Piedade
Paranaense de nascimento e paulista por adoção, é doutor em Educação: História, Política, Sociedade e mestre em Ciências da Religião, ambos pela PUC/SP; professor do magistério oficial do estado de São Paulo. Tem dez títulos de literatura infantil publicados, entre eles O grito do Rio Tietê – incluído no PNLD 2004 – (Editora Elementar), O aniversário do Seu Alfabeto – incluído no PNLD Literário 2018 –, São Paulo de colina a cidade (Cortez Editora). Atua como editor de Literatura Infantil, Juvenil e Educação, Cortez Editora.

Edmir Vieira Camargo
Nascido em Santo André, casado com Norma. Dois filhos: Alexandre (cineasta, roteirista) e Giuliana, psicóloga, que infelizmente partiu muito cedo; metalúrgico aposentado:  Willys, Ford, Mercedes e VW; membro do Núcleo de Escritores do Grande ABC; quatro livros publicados e participação em duas antologias.
http://www.revistaconexaoliteratura.com.br/2018/03/edmir-camargo-e-o-livro-turbulencia-por.html

Egidio Trambaiolli Neto
Formado em Pedagogia/ Magistério/ Administração Escolar/ Ciências/ Matemática/ Química e pós-graduado em Bioquímica Aplicada. Atuou em escolas como professor, assessor pedagógico, coordenador e diretor. Em editoras como palestrante, leitor crítico, editor e diretor. É autor de mais de 655 obras em diferentes áreas e categorias: didáticos, paradidáticos, fascículos e literatura e de mais de 60 projetos educacionais. Na atualidade é o segundo autor que mais publica no mundo. É editor da Editora Uirapuru.
http://www.revistaconexaoliteratura.com.br/2018/11/exclusivo-egidio-trambaiolli-neto-e-o.html

Evelyn Mello
Possui graduação em Letras - Espanhol pela Universidade Federal de São Carlos (2007), mestrado em Estudos Literários pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2011) e doutorado em Estudos Literários – UNESP – Araraquara (2018). Autora dos livros “Femi verso multi” e “O degrau”, ambos pela Editora Todas as Musas.
http://www.revistaconexaoliteratura.com.br/2019/05/evelyn-mello-e-o-livro-o-degrau-por.html

Laura Figueiredo
Natural de Guará (SP), graduada em Língua Portuguesa, Inglesa e Literaturas; pós-graduada em Tradução Inglês/Português; contista e poetisa. Autora dos livros "A Semântica do Caos e outros poemas" (2016) e "O Mistério de D. Amélia e outros Contos" (2018), ambos pela Editora Todas as Musas.
http://www.revistaconexaoliteratura.com.br/2018/09/laura-figueiredo-e-o-livro-o-misterio.html

Marcelo Smeets
Graduado em Letras, sua profissão é editar, revisar e redigir textos. Escrever é sua paixão. É natural de Santo André (SP), casado e tem três filhos. Autor do livro “Branca de Neve e a Redação”. Membro do Núcleo de Escritores do Grande ABC.
http://www.revistaconexaoliteratura.com.br/2018/04/marcelo-smeets-e-o-livro-branca-de-neve.html

Sandra Abrano
Escritora e editora. Trabalhou em grandes e pequenas editoras, exercendo diversas funções. Desse período, tem publicado em coautoria livros de apoio didático e HQs.
Em 2017 VESTÍGIOS Mortes Nem Um Pouco Naturais foi finalista no prêmio Sesc de Literatura – romance e, em 2018, finalista no prêmio da ABERST (Associação Brasileira de Escritores de Romance Policial, Suspense e Terror), categoria romance policial.
Publica nos blogs http://TrechoPrediletoLiteratura.blogspot.com.br (resenhas), https://rastrodehistorias.blogspot.com.br/ (textos literários).
http://www.revistaconexaoliteratura.com.br/2019/05/sandra-abrano-o-livro-vestigios-e.html

A mediação será feita pela professora Cida Simka, organizadora dos livros “Uma noite no castelo” e “Contos para um mundo melhor” e autora, entre outros, do livro “O enigma da velha casa” e membro do Núcleo de Escritores do Grande ABC.
http://www.revistaconexaoliteratura.com.br/2019/07/cida-simka-e-antologia-uma-noite-no.html

Sobre o Núcleo de Escritores do Grande ABC:
http://www.revistaconexaoliteratura.com.br/2018/03/nucleo-de-escritores-do-grande-abc-por.html

Como se vê, a expectativa é grande, não só pela experiência dos palestrantes, como também pela oportunidade de demonstrar a importância da escrita e da leitura para a formação de pessoas mais críticas e felizes, em uma sociedade em que os valores culturais – e, portanto, humanos – estão à míngua.

Depoimento de Cida Simka sobre o evento “O ofício de escrever”, a ser realizado no dia 27 de julho de 2019, na Biblioteca Cecília Meireles, a partir das 10 horas.

Cida Simka é licenciada em Letras pelas Faculdades Integradas de Ribeirão Pires (FIRP). Coautora do livro Ética como substantivo concreto (Wak, 2014) e autora dos livros O acordo ortográfico da língua portuguesa na prática (Wak, 2016), O enigma da velha casa (Uirapuru, 2016) e “Nóis sabe português” (Wak, 2017). Organizadora dos livros Uma noite no castelo (Selo Jovem, 2019) e Contos para um mundo melhor (Xeque-Matte, 2019). Integrante do Núcleo de Escritores do Grande ABC.

Sérgio Simka
é professor universitário desde 1999. Autor de cinco dezenas de livros publicados nas áreas de gramática, literatura, produção textual, literatura infantil e infantojuvenil. Idealizou, com Cida Simka, a Série Mistério, publicada pela Editora Uirapuru. Organizador dos livros Uma noite no castelo (Selo Jovem, 2019) e Contos para um mundo melhor (Xeque-Matte, 2019). Membro do Conselho Editorial da Editora Pumpkin e integrante do Núcleo de Escritores do Grande ABC.
Compartilhe:

quinta-feira, 6 de setembro de 2018

Laura Figueiredo e o livro O mistério de D. Amélia e outros contos, por Sérgio Simka e Cida Simka

Laura Figueiredo - Foto divulgação
Fale-nos sobre você.

Sou natural de uma pequena cidade do interior paulista chamada Guará. Vivi lá por 20 anos, até o dia em que vim para a cidade grande (ABC Paulista, mais precisamente Santo André). Minha irmã já morava aqui. Veio tentar a vida por aqui e eu a acompanhei. Minha irmã se engajou no mundo do teatro, o que deu muito certo, pois se tornou uma grande atriz. Eu também subi aos palcos algumas vezes. Por exemplo, trabalhei como atriz nas peças: “As aventuras de Ripió Lacraia” - direção de Jonas Block - com Marcos Frota; “Veredas da Salvação” de Jorge  Andrade, direção Augusto Maciel; “O Inspetor Geral” de Nicolai Gogol e “Desgraças de uma criança” – Martins Pena, ambas sob direção de Haydée Figueiredo (minha irmã). Saí de cena para me casar, tive três filhos e passei um longo tempo me dedicando a eles, do que tenho muito orgulho. Depois que eles fizeram suas escolhas, eu voltei a pensar em realizar o meu sonho que era cursar Letras. Ingressei na graduação da UniABC em Letras onde conheci um dos meus mentores, o Prof. Dr. Flávio Botton, além de outros grandes mestres, que eu não poderia deixar de citá-los, visto que todos fazem parte dessa minha jornada, como meus incentivadores: Fernanda Verdasca Botton, Telma Mafra, Eliana Palomares, Marcelo Ribeiro, e outros. Foi em um dos Concursos de Poesias da UniABC, organizado pelo Prof. Dr. Flávio Botton, e incentivada por ele, que participei e fui premiada (3º lugar no IV CONCURSO UNIABC DE POESIA com o poema “TRIBUTO A ROSA”). E isso foi o gatilho para que eu nunca mais parasse de escrever. Atualmente, sou professora de Língua Portuguesa, Língua Inglesa e Literatura na escola de reforço O PONTO DO ESTUDANTE, em São Caetano do Sul (SP).

ENTREVISTA:

Fale-nos sobre seus livros.


Venho compondo há mais ou menos dez anos, e tinha uma produção de 60 poemas e 30 contos. Resolvi mandá-los ao Prof. Flávio Botton, para sua avaliação. Para minha surpresa, ele não só gostou das minhas poesias, como propôs uma publicação. No ano de 2016, “A semântica do caos e outros poemas” foi publicado pela Editora Todas as Musas e neste ano de 2018, mais precisamente no dia 30 de junho, foi lançado o meu livro de contos “O mistério de D. Amélia e outros contos”.

Fale-nos sobre seu processo de criação.
 
Não há um processo predeterminado de criação que todos podem seguir. As poesias surgem como flashes em minha mente e em menos de meia hora estão na tela do computador. É a busca do entendimento da alma; é tentar reconhecer o irreconhecível; é olhar-se sem máscaras. Quanto aos contos, eles representam a visão contada além da realidade; a realidade irreal. Os contos têm resquícios de “causos” ouvidos na minha infância. As poesias revelam uma busca constante de libertação da alma, já os contos me transportam para uma dimensão que vai além do mundo que conhecemos.

Como o leitor interessado deverá proceder para saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho?

O leitor interessado em me conhecer melhor, basta ler minhas obras que estão disponíveis na Livraria da Editora Todas as Musas (www.todasasmusas.org).
Também acessar minha página no Facebook: (https://www.facebook.com/lauramaria.figueiredobartoloni)

Como analisa a questão da leitura no país?


A maioria dos brasileiros não tem o hábito de ler e, isso, está intimamente ligado ao sucateamento da educação no país. Não é apenas a educação escolar, mas, também, o suporte educacional familiar. Na minha opinião, a leitura tem que ser inserida na vida do indivíduo desde a primeira infância. Por experiência própria, o livro deve ser apresentado à criança, mesmo antes de ser alfabetizada. Os meus filhos cresceram ouvindo e acompanhando pelos livros histórias de clássicos infantis, e assim passaram a gostar da leitura.  É difícil fazer o adolescente que não tem o hábito da leitura ler clássicos como Guimarães Rosa ou Carlos Drummond de Andrade. E hoje, com a facilidade da pesquisa na internet, a leitura está cada vez mais distante do aluno, principalmente do adolescente, pelo fácil acesso aos resumos de qualquer livro. Podemos observar que quando os pais têm o hábito da leitura, os filhos também têm.
Um dos caminhos para que a criança passe a gostar da leitura é a implantação de leituras lúdicas, inerentes a cada faixa etária, com continuidade fora da escola, ou seja, em casa, com supervisão dos pais.

O que tem lido ultimamente?

Eu gosto de todo tipo de leitura. Gosto de reler os clássicos, tais como, Sagarana de Guimarães Rosa, que me inspira a explorar ao máximo o significado de cada palavra para minhas criações. Há pouco li dois livros: Escritos do sobrado morto de Manoel Guaranha e Terra Sonâmbula de Mia Couto. Gosto de ler e fazer comparações entre as obras. Tenho na minha cabeceira Laços de Família de Clarice Lispector.

Quais os seus próximos projetos?

Continuo compondo minhas poesias e já dei início a uma outra série de contos, em que certamente haverá um grande mistério a ser desvendado.

*Sérgio Simka é professor universitário desde 1999. Autor de cinco dezenas de livros publicados nas áreas de gramática, literatura, produção textual, literatura infantil e infantojuvenil. Idealizou, com Cida Simka, a coleção Mistério, publicada pela Editora Uirapuru. Membro do Conselho Editorial da Editora Pumpkin e integrante do Núcleo de Escritores do Grande ABC.

Cida Simka é licenciada em Letras pelas Faculdades Integradas de Ribeirão Pires (FIRP). Coautora do livro Ética como substantivo concreto (Wak, 2014) e autora dos livros O acordo ortográfico da língua portuguesa na prática (Wak, 2016), O enigma da velha casa (Uirapuru, 2016) e “Nóis sabe português” (Wak, 2017). Integrante do Núcleo de Escritores do Grande ABC.
Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Receba nossas novidades por e-mail (você receberá um email. Basta confirmar ):

Anuncie e Divulgue Conosco

Posts mais acessados da semana

COMUNIDADE INFLUXO

SONHOS FULGURANTES - ROBERTO MINADEO

CLUBE DO LIVRO UNIÃO

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

FUTURO! - ROBERTO FIORI

SROMERO PUBLISHER

Leitores que passaram por aqui

Labels