Jane Austen: Livros e Filmes

Jane Austen, Thibaudet e um retrato da burguesia do séc. 18 Nascida em 16 de dezembro de 1775, a britânica Jane Austen foi uma das...

Mostrando postagens com marcador Livro Infantil. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Livro Infantil. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 5 de agosto de 2021

Fazer o bem é tema de livro infantil

Nathália Simões - Foto divulgação

No dia 28 de agosto, comemora-se o Dia Nacional do Voluntariado, data celebrada pelas organizações sociais e por pessoas de diversas partes do país onde é realizado o trabalho voluntário dedicado às causas sociais. Nathália Simões, relações públicas e publicitária, com atuação no terceiro setor há 10 anos, escolheu esse mês para lançar, oficialmente, o livro infantil de sua autoria intitulado “Como posso fazer o bem?” (Ed.Gulliver/selo Adelante). 

O livro é um incentivo para as crianças conhecerem as diversas formas de praticar o voluntariado e traz valores essenciais, como a colaboração, empatia e a solidariedade. Por meio do diálogo com sua mãe, a menina Marina, personagem principal da história, compreende que fazer o bem começa com ações simples em seu próprio espaço, mas desenvolve, também, um olhar atento para as carências de atos de gentileza e solidariedade com as pessoas entorno dela. 

Segundo a autora, “foi uma alegria e um grande desafio escrever sobre essa temática para as crianças. Ao mesmo tempo que eu precisava trazer os conceitos para o universo infantil, tornando-os compreensíveis e interessantes, como especialista e palestrante nessa área, não poderia tratá-los de maneira muito simplista, reduzindo toda a riqueza de aprendizado. Os adultos que se aventurarem na leitura, junto com as crianças, poderão ter reflexões muito preciosas”, conta Nathália Simões. No livro, os conceitos de cidadania global, rede colaborativa, sustentabilidade são inseridos com exemplos simples e de afetiva percepção pelas crianças. O artista Anjo (Sérgio Luiz) faz parte do projeto como ilustrador convidado. “Ele trouxe muita cor e diversidade para gerar ainda mais conexão com nossos leitores”, adianta a autora. O obra tem prefácio do filósofo e escritor Rodrigo Starling, fundador da associação Minas Voluntários. 

“Como posso fazer o bem?” é um projeto que teve início no dia das mães e a pré-venda até o início de julho de 2021. A autora realizou um financiamento coletivo para a produção inicial de 500 livros, sendo que a metade da tiragem foi doada ao Novo Céu, organização social sem fins lucrativos, que acolhe crianças, adolescentes e adultos com paralisia cerebral, localizada em Contagem-MG. As pessoas que participaram da pré-venda receberam o livro em primeira mão, além de recompensas personalizadas. 

Fazer o bem, doar, voluntariar-se, colaborar não só fazem parte do enredo do livro infantil, como também guarda um propósito: em todas as edições, a cada livro vendido, outro será doado. “Acredito muito nessa contrapartida social, facilitando o acesso das crianças aos livros, onde quer que elas estejam: nas casas, nas escolas públicas e privadas, nas organizações sociais, nos estabelecimentos comerciais e onde mais for possível”. 

A obra leva em sua contracapa os símbolos dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), definidos em 2015, a partir da reunião entre chefes de Estado e a ONU para unir forças em prol de uma Agenda Mundial de Desenvolvimento Sustentável, que deve ser cumprida até 2030. O livro infantil contribui para a disseminação e fortalecimento de 9 ODS: Erradicação da pobreza, Fome zero e agricultura sustentável, Educação de qualidade, Redução das desigualdades, Vida terrestre, Paz, justiça e instituições eficazes, Parcerias e meios de implementação. 

Os exemplares podem ser adquiridos diretamente com a autora em www.comopossofazerobem.com.br ou na instituição Novo Céu (31 3368-6860).

Serviço: 

Evento de lançamento do livro: 28 de agosto, sábado, às 9h

Local: Manjericão Mercado e Padaria (Av. Heráclito Mourão de Miranda, 1.466/loja B – Bairro Castelo – BH/MG)

Manhã de autógrafos, venda dos livros e diversas oficinas educativas para crianças. Confira programação no site da autora: www.comopossofazerobem.com.br.  

Compartilhe:

terça-feira, 16 de fevereiro de 2021

As lições sobre exclusão e preconceito do Corvo José

 

Isabel Cintra - Foto divulgação

Escritora com obras lançadas na Europa, Isabel Cintra publica livro infantil tendo como protagonista um pássaro negro e deixa mensagem sutil contra o racismo

José, um corvo que sonhava voar ao lado dos imponentes pombos brancos. Coruja Mafalda, a chefe do serviço postal do bosque, inflexível e autoritária, traçava com rigor a rota de cada pombo-correio. Os personagens marcantes formam a história de Corvo-Correio, um livro infantil cuja história tocante e inspiradora coloca a escritora Isabel Cintra em posição de destaque não apenas no cenário brasileiro.

A obra também foi lançada em Angola, onde a autora participa de outros projetos e publicou um livro sobre a infância da Rainha Nzinga de Angola, em dezembro de 2020. Ela tem participado de produções e eventos que divulgam a literatura em língua portuguesa fora do Brasil, especialmente na Europa, em cidades como Frankfurt, Paris e Londres. Recentemente, lançou uma coleção de contos de fadas nos EUA.

Paulista da cidade de São Joaquim da Barra, Isabel vive em Estocolmo, capital da Suécia. A mudança de país começou por Portugal, para onde se mudou com o irmão, o ilustrador e desenhista Zeka Cintra, e lançou seu primeiro livro em 2015. Até o momento, são sete títulos publicados, todos contando com o talento nato do irmão.

Em Corvo-Correio, a singular parceria resulta em uma simbiose de palavras e cores que expressam valores como tolerância, igualdade e representatividade. “Uma forma de falar de racismo sem mencioná-lo”, explica a autora, que tem a sutileza e leveza como estratégias para levar ao público infantil a discussão de assuntos tão complexos quanto estes.

O corvo tomou fôlego e foi direto ao assunto:
Eu quero fazer uma inscrição para ser carteiro!
A coruja, tranquilamente, sem interromper o que estava fazendo, respondeu:
– Mas você é um corvo! Certamente, já deve ter ouvido dizer que os corvos não servem para carteiros. Todos sabem disso!
(Corvo-Correio, P. 8)

O protagonista Corvo José, ao ser combalido pelas negativas da Coruja Mafalda, dá mostras de que a resiliência e a força de vontade podem superar obstáculos aparentemente intransponíveis. Uma história encantadora e fácil de se identificar. Afinal, quem nunca desanimou diante das adversidades, ainda mais quando o pré-julgamento se apresenta, irredutível?

FICHA TÉCNICA
Título: 
 Corvo-Correio
Autora: Isabel Cintra
Editora: Mazza Edições
ISBN: 978-85-7160-722-4
Páginas: 32 páginas   
Formato: 21 x 21 cm
Preço: R$ 28,50 
Link de venda: http://amzn.to/3nFyVAW

Sinopse:  A história de um belo corvo pretinho – pretinho! – que por toda a vida sonhou voar ao lado dos imponentes pombos branquinhos – branquinhos! e fazer parte do tradicional grupo dos pássaros mensageiros. Um sonho impossível, segundo a chefe dos correios do bosque, a Coruja Mafalda. Os corvos não eram bem-vindos ao seleto grupo dos pombos-correio. Uma história divertida que trata de importantes temas como diversidade e tolerância. Vamos voar com o Corvo José nesta linda aventura?

Sobre a autora: Paulista de São Joaquim da Barra, Isabel Cintra acredita no poder dos livros em mudar pessoas, bem como na importância da representatividade estar presente em sua escrita. É autora de Bem-vindo à cidade, Lisboa, 2016, participou da I Antologia Internacional do Mulherio das Letras – Contos e Poesias, do IV Sarau da Paz – Ausburg, 2018 e, com o conto Corvo-Correio, esteve entre os premiados do Prêmio Off Flip de Literatura 2017, em Paraty (RJ). Atualmente vive em Estocolmo, Suécia.

Redes sociais:
Facebook: Isabel Cintra
Instagram: @isabelcintra_author

Compartilhe:

sexta-feira, 18 de dezembro de 2020

Livro infantil incentiva o consumo consciente


Em novo livro infantil da Saíra Editorial, a escritora Maura Dias fala às crianças sobre como viver com as diferenças

Brigadeiros e salgadinhos deliciosos, balões para enfeitar a sala e um bolo especial para marcar mais um ano de vida. Qual criança não fica animada com a ideia de comemorar o aniversário rodeada de brincadeiras e doces?

Apesar de ser o tema principal da história, o novo livro infantil da Saíra EditorialA festa inventada da Luara, não trata apenas das maravilhas de uma boa festinha com quitutes e enfeites que podem ser comprados. Ele mostra às crianças as delícias de comemorar a vida e a importância de cultivar as amizades, pois é muito melhor construir o momento com imaginação e boas companhias.

Com a chegada do aniversário de Luara, a família da pequena monta uma força-tarefa para tornar o dia dela ainda mais animado. Uma festa linda foi planejada e os amiguinhos que ela ama compareceram: Flora, Renato, Júlia e Ângelo levam presentes especiais e muita energia para brincarem juntos até cansar – e foi isso o que fizeram!

“E eles brincaram de inventar histórias. A saia rodada da mãe virou uma máquina do tempo.
Uma caixa de frutas da feira virou uma nave espacial.”
 (A festa inventada da Luara, pág. 28 e 29)

A vovó Mazé, quando viu as crianças se divertindo, perguntou baixinho à neta qual entre todos seria o melhor amigo dela. Ela pensou, pensou e, ao fim da festa, descobriu! Para saber a resposta e como termina a história, a autora Maura Dias convida adultos e crianças a mergulharem nas 40 páginas de um livro cativante.

Os temas da diversidade, da cooperação e do respeito vêm à tona com as ilustrações de Luciana Romão, que deixam de lado os estereótipos para trazer a beleza do “ser diferente” em rostos sensivelmente desenhados.

Ficha técnica 
Título: A Festa Inventada de Luara
Autora: Maura Dias
Editora: Saíra Editorial 
ISBN: 978-65-86236-02-6 
Edição: 1ª 
Formato: 20,5 x 20,5 x 4 cm
Preço: R$ 26,00 
Número de páginas: 40 páginas
Link de venda: https://amzn.to/3knd4gQ

Sinopse: Nós temos uma incrível capacidade de imaginar. Inventamos mundos de fantasia e ficção, com dragões, magia, extraterrestres e som se propagando no vácuo. Por que será tão difícil inventar um mundo em que qualquer pessoa seja livre para ser aquilo que é? Neste livro, Luara nos faz um delicado convite para imaginarmos um mundo diverso e cooperativo, como naturalmente ele deveria ser. 

Sobre a autora: Maura Dias é uma professora de matemática que acredita que é mais importante ser livre para pensar do que memorizar a tabuada. Por isso escreve livros com histórias, e não com estruturas algébricas (que também são lindíssimas). Todos os dias, procura um jeito de mudar o mundo para melhor. E, todo dia, descobre que sem emoção e rede de apoio não se faz nada nesta vida. 

Sobre a ilustradora: Luciana Romão nasceu na cidade de São Paulo. Desde criança, diverte-se lendo livros ilustrados, imaginando histórias e rabiscando qualquer cantinho de papel que tenha à mão. Além das ilustrações, trabalha com educação não formal em artes, campo no qual também busca exercer o direito ao erro, às reformulações constantes e ao livre pensamento.

Redes sociais
Instagram: @mauraestragando
Instagram: @luluromao

Redes sociais da editora
Instagram: @sairaeditorial
Facebook: Saira Editorial
Site: Saira Editorial 

Compartilhe:

quarta-feira, 4 de novembro de 2020

Livro infantil “A Observadora de Sombras” trabalha criatividade e o medo do escuro


O primeiro livro infantil da escritora Maria Anna Martins é também o livro de estreia da ilustradora Leticia Santiago


O livro infantil “A Observadora de Sombras” está em pré-venda no site da editora Flyve e conta a história de uma menina que escreve em seu caderno amarelo sobre o comportamento das sombras de objetos e pessoas. O enredo, ricamente ilustrado, pela pernambucana Leticia Santiago e escrito pela também pernambucana Maria Anna Martins, trabalha o medo do escuro e, até o final da pré-venda, será vendido com desconto, saindo por R$ 19,90 mais o frete.


Camila, a protagonista da história, se inquietou ao observar as sombras: “O que elas comem?”, “Por que uma some dentro da outra?”. Curiosa, a menina decidiu encontrar as respostas e registrar todas as suas observações num caderninho amarelo. Durante a pesquisa, a observadora ainda aprende sobre o Sr. Escuro e com seu olhar criativo se diverte bastante imaginando o que as sombras fazem.


A história surgiu há alguns anos, quando Maria começou a ler para as suas priminhas Sofia Vitória e Maria Isabel, hoje com 7 e 9 anos. A escritora pensou em como a experiência é divertida e enriqueceu ainda mais seus momentos com as crianças. “Como escritora, não pude evitar pensar em criar e contar histórias sobre as quais elas se interessariam. Além disso, as duas viviam dizendo que eu só escrevo histórias para ‘adultos’ e elas queriam livros meus para a idade delas. ‘A Observadora de Sombras’ é o primeiro de muitos que ainda quero fazer para elas”, contou Maria.


O processo de ilustrar sombras foi um desafio prazeroso que a publicitária Leticia Santiago encarou por amar a história. “Ilustrar é algo que adoro! Fazer as ilustrações das sombras de modo que elas ficassem leves e chamassem a atenção das crianças foi uma etapa que pensei um bocado, mas o resultado está bem bonito e o retorno tem sido muito bom”, comenta a ilustradora.


Leticia e Maria - Fornalha Literária


A dupla de pernambucanas pretende criar mais histórias juntas no futuro. Tanto para crianças quanto para um público mais adolescente. “As histórias não têm idade. Elas podem cativar mais determinado público, porém acredito que toda a família vai se divertir com esse momento conjunto de leitura”, diz a autora.


O livro "A Observadora de Sombras" está em pré-venda e será enviado para todos que comprarem em 30 dias após o final desse período promocional que dura 60 dias e começou no dia 1 de novembro de 2020.


Serviço:

“A Observadora de Sombras”, de Maria Anna Martins e Leticia Santiago

Infantil, para crianças entre 6 e 8 anos, mas pode atender tanto crianças mais novas, quanto mais velhas, dependendo do momento da criança.

30 páginas coloridas

R$ 19,90 até o fim de dezembro

Link para a compra: https://www.editoraflyve.com/product-page/a-observadora-de-sombras

Instagram: @m.annamartins e @leticia.ilustra

Compartilhe:

terça-feira, 9 de junho de 2020

Livro infantil de Pablo Bernasconi fala sobre estereótipos em história lúdica


"Vaca branca, mancha preta" é um lançamento da Catapulta Editores

Trabalhar as diferenças e combater estereótipos no imaginário dos pequenos é a proposta do título “Vaca branca, mancha preta”. A obra é um lançamento da Catapulta Editores, voltado para crianças a partir de cinco anos, e apresenta a história de uma vaquinha que se vê diferente das demais.

Na narrativa, a vaca mais vaidosa de uma fazenda se dá conta que tem o corpo cheio de manchas pretas. A partir disso, as crianças acompanham como a personagem se descobre diferente no meio em que está e o processo de autoconhecimento pelo qual a vaquinha passa.

A história e as ilustrações são de autoria de Pablo Bernasconi, conhecido mundialmente por técnicas de desenho e colagem. Além de livros infantis, Bernasconi contribui para veículos de imprensa, como The New York Times, dos Estados Unidos, e La Nación, da Argentina.

O título contém 32 páginas e traz aos pequenos o tema da diferença, de maneira lúdica. Com preço sugerido de R$ 34,90, o livro está disponível nas principais livrarias do país, em lojas físicas e online. Além disso, é possível encontrar a obra no e-commerce da Catapulta Editores. Acesse https://www.catapultalivros.com.br/ e saiba mais.
Compartilhe:

sexta-feira, 17 de abril de 2020

Para comemorar Dia Nacional do Livro Infantil, vencedora de prêmio internacional fará leitura de sua obra, ainda inédito no Brasil

Leila Vilhena - Foto divulgação
Leila Vilhena lê o  infantil "Senti saudade das cores", como uma forma de envolver crianças em ações literárias durante isolamento

Com o livro infantil "Senti saudade das cores", a escritora Leila Vilhena venceu o concurso Helvetia Jr., de uma editora localizada na Suíça para a publicação da obra em Genebra e no Brasil. A obra fala sobre transformações do mundo, que deixa de existir como a protagonista o conhece, fazendo-a perceber a necessidade de se recriar e se reinventar. E, para celebrar o Dia Nacional do Livro Infantil, ela fará uma leitura ao vivo neste sábado (18), no canal do Instagram do podcast infantil Rádio Quarenteninha (@radioquarenteninha) 

Escrito antes da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o livro dialoga com os tempos extremos vividos no presente. E pensando nesse caos instaurado em nossas vidas, afetando crianças que tiveram que se isolar em casa, sem escola e sem amigo, veio a vontade de fazer a leitura e transmití-la ao vivo. 

Já a  ideia de escrever o livro surgiu a partir da afilhada de Leila, que vive na Polônia e enviou uma foto em frente a uma caixa de correio, que ela mesma decorou com papel e bolinhas amarelas. "Aquela imagem ficou na minha cabeça e comecei a pensar que toda carta faz uma viagem para chegar até ali, passando por tantos lugares e mãos e assim me veio a vontade de escrever", contou. 

A escritora revela que trabalha com literatura infantil há mais de 15 anos e que adora livros para crianças, tal qual suas ilustrações. "Essa mistura encanta nossa imaginação, mas eu nunca tinha pensado em escrever, mas veio então o 'Senti saudade das cores', que é uma história poética, que se inspira nas possibilidades da literatura fantástica para se aproximar de forma lúdica dos pequenos leitores", disse. 

Nas páginas, ilustradas por Gabriela Sakata, os pequenos leitores podem acompanhar a viagem inusitada e cheia de surpresas de uma menina em busca das cores que sumiram da sua vida. O início dessa viagem é marcado pela chegada, justamente, de uma carta mágica. 

A premiação é a publicação do livro infantil, que terá versões em francês e em português, com lançamentos nos dois países, tanto no Salão do Livro de Genebra como na Festa Literária Internacional de Paraty, a Flip, que está marcada para ocorrer em novembro deste ano. 

Serviço - Para acompanhar a leitura do livro, acesse a Rádio Quarenteninha: https://www.instagram.com/radioquarenteninha   

Compartilhe:

segunda-feira, 25 de novembro de 2019

Escritora pernambucana Lina Rosa lança em BH 'Bichos Vermelhos', livro infantil sobre animais em extinção

Lina Rosa - Foto: Helder Ferrer
Lançamento da segunda edição da obra acontece no sábado, 30/11, na Livraria da Rua; autora vai mediar leitura pública e autografar livros 

Juntos em "Bichos Vermelhos", o livro – em declínio de prioridade entre as atividades infantis – e os animais em extinção formam uma obra de resistência a um mundo que não parece prestar atenção às suas perdas cotidianas. É por meio dessa relação entre a experiência pouco valorizada do papel e a ainda vagarosa conscientização ambiental que o livro infantil da pernambucana Lina Rosa constrói uma bela metáfora, valiosa para as crianças e jovens.

Editada pela mineira Aletria, a segunda edição da obra tem prefácio assinado pela ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva e será lançada no sábado, dia 30 de novembro, em Belo Horizonte. No evento, que acontece na Livraria da Rua, das 11h às 14h, a autora vai mediar uma leitura pública e autografar exemplares. A ideia é aproximar as crianças de um habitat peculiar, tanto para os animais da fauna brasileira quanto para a leitura, em um espaço acolhedor, com uma bela instalação e esculturas gigantes criadas especialmente para a atividade.

A editora Rosana Mont'Alverne conta que o livro de Lina Rosa foi recebido com muito entusiasmo pela Aletria. "Nos apaixonamos pelo livro à primeira vista. Ansiávamos por um livro que falasse da diversidade da fauna brasileira e dos perigos que a espreitam de um jeito leve, bem-humorado, acertado e ao mesmo tempo poético e sensível. A obra de Lina conseguiu tudo isso e tornou-se um título litero-informativo como não se vê habitualmente no mercado", ressalta. "Além disso, todo o projeto gráfico, as ilustrações e o acabamento aveludado da capa proporcionam uma experiência estética e sensorial ao leitor", completa.

Mont'Alverne destaca, principalmente, a urgência do assunto tratado pela obra, tão em voga nos últimos tempos, com o aumento galopante da devastação da Amazônia e as diversas tragédias ambientais que vêm acontecendo no Brasil. "O tema torna-se ainda mais relevante com os recentes dados divulgados sobre o desmatamento da Amazônia, os incêndios criminosos e os desastres ambientais em Minas Gerais, que abriram uma ferida difícil de cicatrizar. Precisamos falar sobre preservação do meio ambiente, da fauna e da flora. Precisamos tomar partido urgentemente: o partido da natureza. As crianças e jovens merecem saber dos 'Bichos Vermelhos' de Lina Rosa. Afinal, são eles que podem garantir um futuro sustentável para todos nós".
Lina Rosa - Foto: Helder Ferrer
Sobre "Bichos Vermelhos"

"Belíssimo, nas palavras e nas ilustrações. Um livro assim enriquece e ilumina a vida", assim definiu o escritor Raimundo Carrero, vencedor do Prêmio Machado de Assis. Em sua segunda tiragem, "Bichos Vermelhos" ganha 2 mil cópias, com um projeto editorial que aprofunda a experiência lúdica ao trazer "retratos" em engenharia de papel da "lista vermelha", o ranking de alerta da União Internacional para Conservação da Natureza de espécies ameaçadas de extinção.

"Queria falar de algo tão raro e transpor duplamente para uma experiência tátil. A intenção é unir a preocupação de ampliar a vivência cotidiana das crianças com o livro, em tempos cada vez mais digitais, mas também de que elas vivam como fato, de maneira real, o que está acontecendo na natura silvestre que ante nossa ambientação urbana nem paramos mais para refletir. O livro é o instrumento e um convite para tornar hábito o que entre tantas transformações vem sendo raro: tanto as espécies ameaçadas extinção quanto a própria leitura", comenta a autora.

Além dos textos fluídos e cheios de curiosidades desejosas, e de numa narrativa que aproxima aquilo que até parece "estranho" ao dia a dia das crianças, a obra faz uma brincadeira inspiradora com a representação imagética desses animais de carne e osso como esculturas 3D em papel. Tal jogo de aproximação de linguagem fica ainda mais real com a experiência de montagem e colagem de bonecos ao fim da leitura.

Curiosidades sobre 20 animais brasileiros dão vida a "Bichos Vermelhos", com texto leve e dinâmico, sempre lembrando da responsabilidade de todos sob a preservação da natureza. "A lista de animais em extinção está sempre mudando. Escolhi espécies curiosas e carismáticas, mas é um material que pode ter continuidade sempre. É um assunto que tem que ser despertado para interesse desde a infância, porque estaremos formando uma sociedade mais ativa e consciente sobre os cuidados com os animais e as consequências de vivermos em um país naturalmente tão rico, mas ainda carente em consciência ecológica", finaliza Lina Rosa.

Quem é quem?

A ariranha, "que não é prima da aranha", pode ser identificada pela mancha no pescoço. O pássaro bicudo, o "garganta de aço", sofre com a captura e o comércio ilegal. O caburé-de-Pernambuco, é uma das menores corujas do mundo e a última vez que se viu um foi em 2001. O cachorro-do-mato vinagre é um animal arisco e que sofre com o desmatamento, assim como a codorna-buraqueira, que vive nos cerrados brasileiros tão maltratados. O galito é um passarinho que tem uma cauda colorida, que lembra a do pavão. A jaguatirica é a prima menor da onça e está na lista assim como a onça-pintada, o maior felino das Américas.

O lobo-guará está na lista desde 1968 e o macaco-prego-galego, em 2010, foi apontado entre as 25 espécies de primatas mais ameaçadas em todo o mundo. O peixe-boi-marinho é um animal que sofre com o turismo agressivo e destruição de mangues e rios. O periquito-cara-suja é a mais ameaçada entre periquitos, araras e papaguaios. Já o passarinho pintor-verdadeiro é visto em gaiolas por aí. O porco-espinho esperança é a espécie que tem a descoberta mais recente: 2013, em Pernambuco. Mal foi catalogada e já está na lista das extintas. O tamanduá-bandeira é dócil e é incapaz de morder (não tem dentes), mas ainda assim está ameaçado.

Tartaruga-de-pente tem esse nome porque a sua casca serve para a produção de pentes, escovas, óculos, etc, mesmo sendo proibida a comercialização. Dois tatus estão na ameaçados: o tatu-canastra, animal ágil que consegue cavar túneis embaixo da terra e o tatu-bola, que não cava buracos e por isso é presa ainda mais fácil. Não se salva no país do futebol, seu único país de morada. O tico-tico-do-campo é procurado pelo homem pelo belo canto, prejudicando sua reprodução. Já o tubarão-baleia, que não ataca ninguém, é presa fácil de caçada.

Serviço | Lina Rosa lança "Bichos Vermelhos" em BH

Quando. Sábado, 30/11, das 11h às 14h
Onde. Livraria da Rua (Rua Antônio de Albuquerque, 913, Funcionários)
Quanto. Entrada franca. O livro será vendido a R$ 49,90
Mais. fb.com/aletriaeditora

"Bichos Vermelhos" | Ficha Técnica

Escritora e Diretora Criativa do Projeto Gráfico: Lina Rosa
Fotografias: Helder Ferrer
Ilustrações: Erick Vasconcelos e Rebeca Melo
Consultor científico: Enrico Bernard
Edição: Editora Aletria
Tiragem: 2 mil exemplares
Compartilhe:

terça-feira, 13 de agosto de 2019

Livro infantil “Tem alguém indo viajar” apresenta curiosidades do mundo às crianças

A autora Danielle Sommer e a ilustradora Daphne Lambros lançam o terceiro livro infantil juntas: “Tem alguém indo viajar”, pela Editora InVerso. Dessa vez, os pais dão uma “volta ao mundo” mas, detalhe, sem os filhos. A tarde de autógrafos será no sábado, dia 17 de agosto, das 14h às 17h, na sede da InVerso (R. Doutor Goulin, 1523 – Alto da Glória).

“Por meio das rimas, apresentamos algumas curiosidades de países como Japão, China, Estados Unidos, Argentina, Israel e África do Sul, entre outros! Desde pontos turísticos, gastronomia típica, vestuário, idioma até os souvenires, afinal, quem não gosta de ganhar presente depois de uma viagem?”, conta a autora Danielle Sommer.

“A inspiração dos desenhos veio do próprio texto, já que cada país apresentado é muito rico em detalhes. Já o uso das cores é baseado no arco-íris, demonstrando que viajar é uma experiência alegre e colorida, que nos leva a lugares que nem imaginávamos”, comenta a ilustradora Daphne Lambros. O livro, com 20 páginas, custa R$ 30,00. A edição conta com o patrocínio da Elyontur Viagens e Turismo e da NC Turismo.

O lançamento faz parte da Série Meu Mundinho, que também conta com os livros “Tem alguém na barriga da mamãe” e “Tem alguém indo trabalhar”. O primeiro, é para explicar ao filho mais velho que ele ganhará um irmãozinho. Já o segundo explica que os pais precisam se ausentar para trabalhar e apresenta algumas profissões.

Serviço:
“Tem alguém indo viajar”
Gênero: Infantil
www.editorainverso.com.br
www.facebook.com/livrosmeumundinho
www.instagram.com/temalguemnabarrigadamamae
Compartilhe:

quarta-feira, 15 de maio de 2019

Livro infantil mostra os perigos do pensamento negativo

Ellen Moraes Senra - Foto divulgação
Muitas vezes, nossos medos podem distorcer a realidade que acontece ao nosso redor. Essa é a mensagem de alerta do livro "Feiurinha Sabe Tudo".  Escrito pela psicóloga especialista em terapia cognitivo comportamental Ellen Moraes Senra, a obra mostra os perigos de se confiar cegamente nos pensamentos negativos.

Segundo a autora, a ideia surgiu através de conversas com seu filho sobre alguns de seus medos e sobre os coleguinhas. "Ele chama todos que conhece de amigos. Mas quando as crianças não querem brincar com ele, não quero que pense que é porque não gostam dele".

- Por meio do livro, quero ajudar as crianças, assim como meu filho, a entender que nem tudo o que parece é e que não é possível adivinhar o pensamento das pessoas - ressalta.

Na obra, o personagem Vitor tem uma distorção, ou um erro cognitivo, que o faz pensar que não é amado. Seu amigo imaginário, o Feurinha, faz Vitor acreditar que as pessoas não gostam dele. "Até o faz pensar que o fato dos pais não terem tempo e trabalharem tanto é porque não ligam para Vitor".

- Na realidade os pais dele o amam muito e precisam trabalhar como todos os outros pais. Mas as coisas mudam com a chegada de Lívia, a nova vizinha que tem a mesma idade de Vitor. Ela o ajuda a pensar de outra maneira, descontruindo as coisas que o Feiurinha fazia com que ele pensasse. Com o tempo, ele percebe que muita coisa que imaginava não era verdade – explica Ellen.

A psicóloga diz que "Feiurinha Sabe Tudo" nos alerta de que os nossos pensamentos podem nos enganar em seus propósitos, pois ao acreditarmos neles sem questioná-los, estamos assumindo que eles estão corretos.

- Quando temos a oportunidade de questionar aquilo que achávamos que sabíamos, nosso mundo pode mudar de cor, proporcionando mais saúde mental, bem-estar e autoestima – conclui. 


Sobre a autora:
Ellen Moraes Senra
Psicóloga clínica
Especialista em Terapia Cognitivo-Comportamental
Mestranda em Psicologia Social
Coautora do livro Desafios de educar: educar hoje, com o capítulo "Geração do futuro: o jovem na faculdade". Coordenadora editorial do livro Interfaces do ser adolescente
Autora do livro Adolescer sem vacilo: compreendendo o universo Adolescente

DADOS TÉCNICOS
ISBN: 978-85-9501-102-1
Formato: 16 X 23cm | 32 Páginas | Peso: 112g
Acabamento: Brochura
Ano de publicação 2018
Editora Sinopsys
R$33,00
https://www.sinopsyseditora.com.br/livros/feiurinha-sabe-tudo-1255
Disponível também na Amazon.
Compartilhe:

quarta-feira, 17 de abril de 2019

Dia do Livro Infantil: as 10 melhores leituras para quem está começando a aprender uma nova língua

Foto divulgação
Dia 18 de abril é o Dia do Livro Infantil. Em homenagem a este companheiro tão querido, linguistas do aplicativo de idiomas Babbel selecionaram os 10 melhores livros infantis para quem está aprendendo inglês, espanhol, francês, italiano e alemão.

Histórias simples acompanhadas por ilustrações facilitam a aprendizagem e são perfeitas para memorizar vocabulários e expressões fundamentais. Confira as recomendações de especialistas em idiomas da Babbel, empresa que conta com mais de 150 especialistas de 15 países.

Língua inglesa

Título: Here the wild things are
Autor: Maurice Sendak
Sobre: Onde vivem os monstros, de Maurice Sendal, é um dos livros infantis preferidos de Obama, o ex-presidente dos Estados Unidos. Em 2016, ele até performou uma leitura do livro com a  então primeira-dama, Michelle Obama, na Casa Branca. O livro é inspirado na infância do autor, sua juventude no Brooklyn (Nova Iorque) e seu relacionamento com seus pais. Quando Maurice era criança, sua mãe costumava chamá-lo de "vilde chaya", que significa "animal selvagem" em iídiche (uma versão do idioma alemão falada por uma parte dos judeus).

Título: Guess How Much I Love You
Autor: Sam McBratney
Sobre: O autor de Adivinhe o quanto eu amo você (tradução livre) trabalha há 40 anos escrevendo livros, contos e roteiros de rádio. Esse livro, em especial, já vendeu 30 milhões de cópias e foi traduzido para 53 idiomas.

Língua espanhola

Título: Cuentos de la selva
Sobre: Contos da selva (tradução livre), do autor uruguaio Quiroga (1878-1937), é um clássico da literatura infantil. As oito histórias do livro têm como personagens animais selvagens – jacarés, flamingos, tigres e quatis – representados de forma humanizada ao fazerem uso da palavra e do pensamento.

Título: Mafalda
Autor: Quino.
Sobre: O cartunista argentino Quino é o criador da famosa personagem Mafalda. Ano passado, ele comemorou os seus 86 anos na província de Mendoza, na Argentina. O autor começou a publicar as tirinhas em 1964 e, hoje, já foram traduzidas para 27 idiomas. Apesar de a tirinha ter nascido há 50 anos, suas reflexões continuam atuais. A menina de 8 anos questiona o status quo, fazendo referências a problemas políticos, de gênero e questões sociais diversas. Mafalda: Femenino Singular é a última compilação, que traz o melhor da Mafalda feminista.

Língua francesa

Título: Le petit Nicolas
Sobre: O pequeno Nicolau é uma série de quadrinhos que foi publicada entre 1956 e 1964. Foi escrita por René Goscinny e ilustrada por Jean-Jacques Sempé. O protagonista das histórias é um garotinho que nunca entende a reação dos adultos. No Brasil, duas adaptações para o cinema foram lançadas: O pequeno Nicolau (2009) e As férias do pequeno Nicolau (2014).

Título: Astérix
Autores: René Goscinny e Albert Uderzo.
Sobre: Asterix é uma série de histórias em quadrinhos criada na França, em 1959, por Albert Uderzo e René Goscinny. A obra foi inspirada nas histórias do povo gaulês e, principalmente, no chefe guerreiro Vercingetorix. O volume 38 será lançado em outubro deste ano em comemoração aos 60 anos de Astérix.

Língua italiana

Título: Favole al telefono
Sobre: O autor italiano (1920-1980) foi escritor, professor e jornalista. Em 1970, recebeu o Prêmio Hans Christian Andersen, o mais importante da literatura infantil e juvenil internacional. Em Fábulas por telefone (publicado no Brasil pela Editora 34), o senhor Bianchi, que vive viajando, toda noite pegava o telefone para contar para sua filha histórias extraordinárias. Países curiosos são cenários para personagens anticonformistas, eventos inesperados e ruas de chocolate.

Título: Pinocchio
Autor: Carlo Collodi
Sobre: Esqueça a adaptação da Disney, As aventuras de Pinóquio (título publicado no Brasil pela Companhia das Letras) é muito mais sombria do que a história adaptada para o cinema infantil. Sua versão original foi publicada pela primeira vez em 1883. Em seu percurso de transformação de boneco de madeira em menino, Pinóquio enfrenta as intempéries de noites longas e frias, se depara com a autoridade da lei, padece de uma fome terrível e descobre a solidão da condição humana. 

Língua alemã

Título: Eine Woche voller Samstage
Autor: Paul Maar
Sobre: Na segunda, seu Catunda cai de bunda. Na terça, seu Cereja tem dor de cabeça. Na quarta, ele topa com uma careta e uma lagarta. Na quinta ele descobre uma nova pinta. Na sexta, vê seu chefe com cara de besta. E no sábado? Bem, no sábado seu Cereja adota Ábado, uma criatura que põe sua vida de pernas para o ar. Sem papas na língua, Ábado adora jogos de palavras e com eles ajuda seu Cereja a enfrentar D. Flor, a dona da pensão, ou desmascarar o chefe Pena Branca e a inútil rotina de seu escritório. No Brasil, Uma semana cheia de sábados foi lançado pela Editora 34.

Título: Nicht lustig
Autor: Joscha Sauer.
Sobre: Joscha Sauer (41) é o cartunista mais famoso da Alemanha hoje. Ele começou a publicar seus quadrinhos há 19 anos no nichtlustig.de. Nicht lustig significa sem graça. O autor escolheu este nome porque acreditava que ninguém acharia graça em seu humor irônico e cínico. No entanto, a página tornou-se um sucesso. Depois de três anos, a editora alemã Carlsen se ofereceu para publicar as histórias “sem graça”.

“Durante a leitura, não tente entender todas as palavras do texto, mas a ideia geral da história. Com o tempo, a compreensão do texto será cada vez maior. Contos de fada conhecidos também são ótimos para iniciantes em uma nova língua. Conhecer o enredo ajuda a fazer assimilações linguísticas corretas”, comenta a linguista da Babbel Camila Rocha Irmer. 
Compartilhe:

sexta-feira, 22 de março de 2019

Um menino, inspirado pelo Presidente dos Estados Unidos, resolve construir um muro para resolver seus problemas

O livro publicado pela Editora Melhoramentos propõe uma conversa sobre compaixão no atual cenário político

Querido Senhor Presidente é um lançamento da Editora Melhoramentos, que lembra uma fábula moderna e trata da importância da comunicação e da negociação para resolver os problemas pessoais, e do mundo.

“Excelentíssimo Senhor Presidente... Eu vi você no noticiário desta noite dizendo que iria construir um muro. Talvez eu deva fazer um também...” É assim que Samuel, o protagonista da história, começa a sua série de cartas endereçadas ao Presidente dos Estados Unidos contando um pouco sobre seu drama com o irmão. Samuel divide o quarto com o irmão mais velho, que pega suas coisas sem permissão e fica até tarde da noite com o celular na mão, e o incomoda muito.

Inconformado com essa situação, Samuel descobre, ao ver o presidente dos Estados Unidos falando sobre o muro que pretende construir na fronteira de seu país, que essa pode ser a solução para seus próprios conflitos. O que ele não imagina é quão complexo pode ser a construção de um muro.

As cartas vão mostrando a formalidade inicial dessa relação. Uma intimidade de mão única, vez que Samuel não interage com o presidente, o que se evidencia nos traços da ilustradora Anne Villeneuve.

Como se fossem capítulos de seu drama, cada carta descreve ao presidente americano o andamento de seu plano, a opinião das pessoas sobre seu projeto e sua busca por conselhos. O menino também não hesita em oferecer suas ideias ao governante.

O texto da autora Sophie Siers, acaba desencadeando uma conversa sobre bondade, compaixão e paz para crianças e adultos, ambientada no atual cenário político. As divertidas ilustrações feitas em aquarela mostram o cotidiano de Samuel e trajeto de suas cartas até chegar na mãos do presidente americano.

Sobre a Editora Melhoramentos

Há mais de 125 anos, a Editora Melhoramentos ocupa posição de destaque nas diversas áreas em que atua. É referência no mercado editorial com milhares de títulos publicados. À frente de seu tempo desde a fundação, ela se distingue pelo pioneirismo de suas obras, pelos autores e avanços editoriais aos quais se dedica. www.editoramelhoramentos.com.br



Compartilhe:

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Leitura interativa com narrativa em construção


O jogo da forca serviu de inspiração para o divertido livro Palavra-chave, de Selma Maria, um lançamento da Editora do Brasil


No dia 14 de novembro é comemorado o Dia Nacional da Alfabetização, portanto trazemos uma sugestão de leitura para os pequenos: Palavra-chave, de Selma Maria.

Uma experiência de sala de aula, relatada por uma educadora da cidade paulista de Jundiaí intrigou a poeta e artista plástica Selma Maria. A educadora passara uma lição de casa para os alunos em que pedia para que eles completassem um jogo de forca a partir da figura de duas galinhas que viam desenhadas no canto da folha sulfite. No dia seguinte, o aluno mais esforçado da classe foi o único que entregou a lição em branco. Ao perguntar por quê, ela recebeu a seguinte resposta: “Professora, você fez uma pegadinha, não é? Tudo está feito... GA e as linhas: galinhas!”.

Selma ficou com isso na cabeça: “Passei anos pensando na genialidade desse menino e, por fim, nasceu esta história que virou este livro”. Ela se refere à obra Palavra-chave, com ilustração de Nina Anderson, um lançamento da Editora do Brasil. Mais que uma leitura, Selma propõe uma divertida brincadeira aos jovens leitores.

Inspirada no jogo da forca, a história é protagonizada por passarinhos que comem letras. A autora então desafia o leitor a participar da construção da narrativa ao interagir com as páginas e completar as palavras com letras faltando. É uma forma divertida de estimular as potencialidades do leitor em formação.

Sobre a autora:

Poeta e artista plástica, Selma Maria também é pesquisadora de brinquedos e brincadeiras. Além de fazer exposições de suas obras, ela atua em projetos de arte e educação e ministra palestras sobre brinquedos, bichos e palavras. Tem outros livros publicados para crianças, como O livro do palavrão e Maria José é, José Maria ia.

Sobre a ilustradora:

Nascida em São Paulo, em 1992, Nina Anderson começou a ilustrar livros infantojuvenis aos 18 anos e já emprestou o seu talento em várias publicações. Ela conta que não sabia que esse seria seu caminho quando começou a fazer os primeiros rabiscos. “Quando descobri que poderia colorir livros para crianças como a que fui, não parei de espalhar meus desenhos por aí”, diz ela.

Sobre a Editora do Brasil:

A Editora do Brasil está há 75 anos buscando sempre renovar produtos e serviços, para levar conteúdos atuais e materiais de qualidade para milhares de educadores e alunos da Educação Infantil ao Ensino Médio. Em todos os cantos do país, professores e gestores que trabalham com os nossos livros têm acesso a um projeto didático comprometido com a ética e com uma educação cada dia melhor. Nossa missão é ser uma editora de melhor conteúdo e maior presença na educação brasileira. Isso significa que, antes de mais nada, temos compromisso com o dinamismo do conhecimento. A educação que transforma também tem que se transformar. Mais do que nunca, estamos ao lado dos educadores, observando, analisando e discutindo os novos desafios do ensino em nosso país. Assim, fornecer o melhor conteúdo educacional é mais do que a nossa missão, é a nossa é razão de existir.
Mais informações pelo site: www.editoradobrasil.com.br.


Compartilhe:

domingo, 1 de julho de 2018

Intensidade sonora em "Alto, Baixo, Num Sussurro"


No livro Alto, baixo, num sussurro, é possível compreender a importância do som e também do silêncio em suas diversas formas

“No começo, tudo era silêncio. Mas depois tudo ficou barulhento. O universo se encheu de sons”. É esta proposta de imergir no mundo dos sons e ritmos eu o livro “Alto, baixo, num sussurro”, escrito pelos ucranianos Romana Romanyshyn e Andriy Lesiv, com tradução de Flora Manzione, traz aos leitores. Nele, é possível compreender diversos tipos de sons, especialmente os produzidos pela música e pela natureza.

O mundo sonoro é o assunto principal dessa publicação da Editora do Brasil, que contém explicações dos conceitos relacionados às ondas sonoras e à audição, além de ricas informações, proporcionando uma leitura direta e lúdica sobre o tema.

Apesar de invisível, o som chama muito a atenção. Depois que paramos para ouvir, aprendemos a perceber todas as suas variações dos sonos: dos ruidosos e altos aos brandos e baixos, familiares ou estranhos, além dos inúmeros produzidos pelos instrumentos musicais, que vão das cordas ao sopro. Ao apresentar todos estes pormenores musicais, a obra desperta o leitor para a educação musical, auxiliando músicos a explicar o universo dos sons às crianças e jovens.

Música, intensidade do som, silêncio, barulho – tanto produzidos pelos seres humanos, quanto pela natureza – são mencionados como formas de nos fazer refletir sobre o quão fantástico é o universo do som e do silêncio. Ouvidos e olhos atentos para deixar fluir essa leitura!

Sobre os autores:

Romana Romanyshyn e Andriy Lesiv nasceram em Lviv, na Ucrânia, em 1984. Depois de se formarem na Lviv National Academy of Arts, criaram o Studio Agrafka, onde colaboraram em livros e vários outros projetos. Eles receberam muitos elogios por seu trabalho, incluindo duas menções especiais nos Prêmios Bologna Ragazzi.

Sobre a Editora do Brasil:

Fundada em 1943, a Editora do Brasil atua há mais de 70 anos com a missão de mudar o Brasil por meio da educação. Como empresa 100% brasileira, foca na oferta de conteúdos didáticos, paradidáticos e literários direcionados ao público infantojuvenil. Foi fundadora da CBL, SNEL, FNLIJ, IPL e da Abrelivros. Os títulos estão disponíveis para comercialização na loja virtual da Editora Brasil (www.editoradobrasil.com.br/lojavirtual) ou nas lojas físicas, em São Paulo (Rua Conselheiro Nébias, 887 – Campos Elíseos, São Paulo-SP), Rio de Janeiro (Rua do Bispo, 150 - Rio Comprido-RJ) e Natal (Rua dos Caicós, 1533 – Alecrim, Natal-RN).







Compartilhe:

quarta-feira, 2 de maio de 2018

Melhoramentos lança três livros inéditos de Ziraldo que completam a coleção Os Meninos dos Planetas.


E se as aventuras da infância ganhassem uma dimensão galáctica? Com os seus recém-lançamentos O Menino D’Água e o Planeta Netuno, Ju, o Menino de Júpiter – O Maior Menino do Mundo e As Cores do Escuro e os Meninos de Plutão, Ziraldo finaliza a coleção que retrata garotos com a personalidade dos nascidos sob a influência de seus respectivos planetas.

Com seus traços e cores, Ziraldo conta histórias de uma turma de amigos nos dez livros da série. “São aventuras eletrizantes de meninos que habitam cada um dos planetas do Sistema Solar como se vivessem no seu bairro”, explica o cartunista.

A coleção começou em 2006, com a história de Zélen, o Menino da Lua, o único que vive em um satélite. E, apesar de os lançamentos dos livros não seguir a ordem dos planetas conforme o Sistema Solar, a última história recém-lançada foi a dos Meninos de Plutão, uma vez que esse planeta-anão é o símbolo do recomeço.

O Menino D’Água e o Planeta Netuno é inspirado nas histórias dos antigos argonautas europeus, que voltavam de suas viagens narrando suas aventuras e descobertas em estranhas terras desconhecidas. Nessa história, por exemplo, ficamos sabendo que Netuno não é um planeta redondo como os outros. Que é, na verdade, uma enorme, gigantesca e descomunal gota d’água pronta para pingar sobre a Terra. Ziraldo conta tudo sobre esse eletrizante episódio e também o que Tuna, um menino d’água, com a ajuda de Nan, um menino terrestre, fez para salvar a Terra.

A história do maior garoto do Sistema Solar é contada no livro Ju, o Menino de Júpiter – O Maior Menino do MundoUm dia, esse grande menino sonhador recebeu um chamado de um lugar muito além do espaço. Ele deveria explorar o outro lado do Sol. O menino preparou sua poderosa nave, equipou-a com motores poderosos e um megacomputador. Deu à nave o nome de Rocinante e, quando tudo estava pronto, partiu veloz para desbravar o espaço infinito.

Nada impediria o corajoso Ju e seu fiel companheiro de realizar sua missão. O cartunista narra, dá cor e vida aos obstáculos, chuvas de granizos, explosões, dragões, sereias e marcianos que a dupla encontra cruzando todo o Sistema Solar até chegar ao seu destino.

As Cores do Escuro e os Meninos de Plutão é o livro de despedida da série. Os leitores podem estranhar que o menino de Plutão nunca tenha sido desenhado pelo autor, aparecendo apenas como uma nuvenzinha com olhos espertos.

Nunca vemos Plutão porque a luz do Sol não chega a alcançá-lo. Ele vive em completa escuridão. Só os meninos desse planeta é que sabem como eles são, pois a escuridão de Plutão é colorida. Esse é um dos milagres operados pela luz do Sol, a energia que move o Sistema Solar.

Saiba mais sobre os livros da coleção:

O Menino da Lua
No primeiro livro desta coleção, Ziraldo criou uma história surpreendente, no meio do sistema solar, onde o nada e o vazio cedem espaço às brincadeiras, às cambalhotas e a tudo aquilo que é eterno, como a amizade. Na história sobre Zélen, o menino da Lua, Ziraldo dá vida a uma turma de nove meninos, cada um habitante de um planeta diferente.

O Namorado da Fada ou O Menino do Planeta Urano
Este menino interplanetário traz uma história do futuro, pois ela acontecerá só daqui a trezentos mil anos. Além de acontecer no futuro, Théo, o menino do planeta Urano, é o protagonista de um conto de fadas.

O Menino da Terra
Qual será o futuro do nosso planeta se as pessoas não começarem a respeitar o mundo em que vivem? Precisaremos buscar outro lugar para viver? Essas são questões com as quais crianças e adultos se deparam todos os dias. O Menino da Terra é um livro que fala de um possível recomeço para a humanidade. Com criatividade e sensibilidade, reconta uma bela história que pode vir a acontecer se o meio ambiente for respeitado e tratado com carinho.

O Capetinha do Espaço ou O Menino de Mercúrio
Ziraldo retrata a história de Irmin, o menino que vive em Mercúrio. De corpinho vermelho e mais parecendo um saci, ele é conhecido como o rei da confusão. Com seu jeito doce e suas travessuras, Irmin consegue encantar e conquistar todas as pessoas.

Os Meninos de Marte
Os marcianos e as marcianas adoram visitar o planeta Terra. Eles gostam de descansar nos gramados verdes enquanto olham as nuvens branquinhas do céu. Neste livro, é possível descobrir que os meninos de Marte são os únicos que conseguem ouvir as estrelas e que possuem a alma aberta ao entendimento das coisas e ao sentimento do mundo.

O Menino Que Veio de Vênus
Vevê é um dos velozes meninos de Vênus, um planeta que gira muito rápido em volta do Sol. Assim como os outros meninos desse planeta, Vevê tem uma missão: alvejar homens e mulheres com suas flechas, provocando o encontro de olhares, o acelerar do coração e a união das mãos e das almas pelo amor. Ziraldo, nessa recriação do mito do Cupido, nos reconta também a mais linda história de amor de todos os tempos: Romeu e Julieta, mas desta vez com um final feliz.

Nino, o Menino de Saturno
Nino adora deslizar pelo espaço e pelos anéis de Saturno com sua prancha de surfe. Mas certo dia, sem explicação alguma, os anéis amanhecem sem cor. O que pode ter acontecido? Nino então parte em busca de uma solução para esse mistério. Com magníficas ilustrações, Ziraldo apresenta aos pequenos leitores a riqueza da criação de grandes pintores, como Matisse, Picasso e Miró.



Compartilhe:

sexta-feira, 27 de abril de 2018

Paula Valéria Andrade e Editora do Brasil lançam A Beija-flor e o Girassol


“A Beija-flor e o Girassol”texto premiado de Paula Valéria Andrade no Salone Internazionale Del Livro Di Torino, na Itália, é uma linda história de companheirismo e amizade, que ganhou nessa versão as cores e as formas pelas mãos do ilustrador mexicano Luis San Vicente

Ninguém está livre das fatalidades que podem acontecer na vida, mas nada como um apoio especial e uma amizade verdadeira para que estes momentos sejam suavizados e a alegria volte a florescer. E mesmo sabendo que existem estas intempéries e as diferenças entre as pessoas, em A Beija-flor e o Girassol, que será lançado pela Editora do Brasil e pela autora do livro Paula Valéria Andrade, no dia 28 de abril, na Livraria da Vila (Rua Fradique Coutinho, 915), em São Paulo, é possível ver que sempre se pode escolher pelo lado da solidariedade, compaixão e compreensão. Durante o evento, haverá contação de histórias e atividades para crianças.

De acordo com a autora, em momentos de crise sempre é mais fácil discordar e cada um virar para um lado. “Mas, perceber o outro, notar as fraquezas que todos temos e buscar nos sensibilizar com a possibilidade de transformação, de melhorar uma situação é algo que precisa ser cada vez mais valorizado para a construção de uma sociedade mais equânime e mais digna nos ambientes coletivos e familiares”, acredita a autora Paula Valéria Andrade.

Na história publicada pela Editora do Brasil, são apresentadas habilidades socioemocionais. Dodô é um beija-flor fêmea e Gil é um grande girassol de jardim. Eles se conhecem após momentos de dificuldades e ambos precisam de ajuda. E, assim, eles se apoiam e fazem bem um ao outro e desse dia em diante uma amizade forte e intensa floresce entre os dois. “As imagens têm sua própria vida e nem sempre seguem o passo a passo da palavra. O que é muito bom, pois a criança pode criar junto, através da própria imaginação”, descreve a autora.

Andrade acredita que na vida real devemos escutar os outros e prestar atenção no que falam e como falam. “Muitas pessoas revelam suas dificuldades com clareza e outras através da sutileza. Conversar e trocar ideias é muito importante para um relacionamento fluir e ambas pessoas, ou crianças, se sentirem aceitas e validadas nas suas fraquezas e dificuldades, independentes de acertos ou competições”, diz.

A autora ainda complementa que cada vez mais o livro infantil serve como instrumento de aceitação do ser humano e dos valores essenciais para a construção de uma sociedade mais harmoniosa e solidária. “Somos um país jovem e sabemos que é na criança que devemos colocar nossas esperanças de um mundo menos violento, mais justo e melhor. Escrever para elas nos abre possibilidades infinitas. Estou muito contente com este livro e espero que a Dodô voe alto!”, declara.

Sobre o autora: 

Paula Valéria Andrade é poeta, artista, designer, professora de artes, autora de livros, webwriter e  colunista de artes visuais e teatro. Criou projetos de grafite e de multimídia para a Casa das Rosas, de São Paulo; publicou 18 livros autorais, de poesia e arte-educação de teatro e artes e seis livros infantis com design de livro-brinquedo. Realizou exposições de suas ilustrações na Itália, Holanda e Alemanha. Ganhou o Prêmio Jabuti - CBL – aos 21 anos, e é citada no “Dicionário de Literatura Infantil & Juvenil Brasileiro”, de Nelly Novaes Coelho, como autora de livros para crianças.

Sobre a Editora do Brasil: 

Fundada em 1943, a Editora do Brasil atua há mais de 70 anos com a missão de mudar o Brasil por meio da educação. Como empresa 100% brasileira, foca a oferta de conteúdos didáticos, paradidáticos e literários direcionados ao público infantojuvenil. Foi fundadora da CBL, SNEL, FNLIJ, IPL e da Abrelivros. Os títulos estão disponíveis para comercialização por meio da loja virtual da Editora Brasil (http://www.editoradobrasil.com.br/lojavirtual/) ou nas lojas físicas, em São Paulo (Rua Conselheiro Nébias, 887 – Campos Elíseos, São Paulo - SP), Rio de Janeiro (Rua do Bispo, 150 - Rio Comprido-RJ) e Natal (Rua dos Caicós, 1533 – Alecrim, Natal- RN).



Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Posts mais acessados da semana

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

POEME-SE

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

CEDRIK - ROBERTO FIORI

Leitores que passaram por aqui

Labels