Entrevista com Georgina Célia Maksoud, autora do livro "Sem medo de viver"

Georgina Célia Maksoud - Foto divulgação Georgina Célia Maksoud nasceu no início dos anos 50 no Guarujá, onde cresceu acalentando o sonho d...

Mostrando postagens com marcador Manual antiterror para crianças. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Manual antiterror para crianças. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 16 de novembro de 2021

Fernanda Polvani Festi, os livros Sobre Viver e Manual antiterror para crianças e dicas para a redação no Enem, por Cida Simka e Sérgio Simka

Fernanda Polvani Festi - Foto divulgação

Fale-nos sobre você.

Sou paranaense, natural de Assis Chateaubriand, mas resido em Rolândia desde 2004. Sou formada em Letras e Pedagogia e trabalho com educação há quase 20 anos. Atualmente leciono língua portuguesa para o Fundamental 2 e redação para o Ensino Médio e Cursinho Pré-vestibular. Sempre tive facilidade com a escrita e devo isso aos livros que sempre foram minha maior distração. Adoro viajar, assistir a filmes, séries e desenhos animados. Sou casada e tenho uma filha de 16 anos que é minha parceira em tudo. 

ENTREVISTA:

Fale-nos sobre o livro “Sobre Viver”.

Em outubro de 2018, incentivada por um amigo, criei uma página literária no Instagram - a @oidenada. Decidi que seria algo totalmente autoral para que eu pudesse praticar a escrita com mais frequência e também serviria como uma válvula de escape para amenizar um período de depressão que eu estava enfrentando. No entanto, passei a receber muitas mensagens positivas e de identificação com o conteúdo - uma vez que as frases e poemas falam de sentimentos reais e comuns a qualquer pessoa.   A partir daí surgiu a ideia de transformar meu material num livro. Então, em 2019, comecei a procurar por editoras independentes que gostassem do projeto. Porém, a primeira tentativa foi um fracasso: fui enganada e perdi todo meu investimento e também meu tempo. Pensei em desistir e engavetei meu sonho por quase um ano. No final de 2019, “ressuscitei” o projeto, mas mudei quase todo o formato: troquei a capa, o título, acrescentei mais textos e resolvi colocar ilustrações também - que foram criadas especialmente para o livro por uma amiga, a Anna Beatriz Hirsh e também por minha filha, a Ana Laura. Fechei contrato com a Editora Hope de Araras/SP, que me deu todo suporte para realizar essa publicação. Acredito que nada aconteceu à toa, pois o resultado final compensou todo desgaste, além de servir para meu amadurecimento. 

“Sobre Viver” é um livro de poemas e frases sobre os ciclos da vida nos quais estamos constantemente inseridos. Não tem pretensão de ditar regras ou padrões, apenas mostrar que as experiências boas e ruins fazem parte do cotidiano de todos, mesmo que a maioria insista em publicar uma vida perfeita. O livro tem o intuito de despertar reflexões sobre cada fase e mostrar que - boas ou ruins - elas passam e cabe a você absorver o aprendizado de cada uma e esperar a próxima, cada vez com mais segurança e maturidade.

Fale-nos sobre seus outros livros.

Além de “Sobre Viver”, já publiquei “As listas de Laurinha” (2016).

O livro conta a história de Laurinha, uma garota de 9 anos que adora animais, no entanto nunca teve nenhum. Entre uma travessura e outra, ela tem a chance de cuidar de um animalzinho. Mas será que conseguirá convencer sua família? Ao escrever uma lista de promessas aos pais, na tentativa de convencê-los, ela descobre um segredo que sua mãe guardou durante muito tempo... Nessa inocente história, a família de Laurinha redescobre o sentido da verdadeira felicidade e nos leva a questionar o que realmente é importante em nossas vidas. O livro aborda temas profundos como: perdas e relações familiares, porém, de uma maneira simples, significativa e bem humorada.

E, já na sequência de “Sobre Viver”, será lançado o “Manual antiterror para crianças” – também pela Editora Hope. 

Este manual é um convite à fantasia! De um modo lúdico e muito especial, crianças e adultos encontrarão muitas dicas de como superar juntos alguns medos e passar por cada fase de maneira saudável. Uma leitura cheia de rimas, com temática atemporal, ilustrações lindíssimas e, ao mesmo tempo, um espaço para conversar com os “pequenos” sobre sentimentos e emoções.

O que a motivou a escrevê-los?

Sempre admirei a literatura e seu poder de transformação. Na infância, minha família não tinha recursos para nos comprar livros e só fui ter mais contato na 1ª série do fundamental I. A leitura ajudou a tornar meu processo educativo mais fácil e prazeroso, então, quando me tornei professora de língua portuguesa, decidi que um dia publicaria um livro também. Isso só foi possível em 2016 e, nessa época, a motivação maior foi escrever algo que pudesse despertar o interesse pela leitura no máximo possível de crianças. Algo que pudesse divertir, ensinar e também inspirar.

Que dicas poderia fornecer a quem deseja ser um escritor? 

A primeira dica para quem deseja se tornar um escritor é ler muito! Mas, tentar variar os gêneros e conhecer autores diferentes – acredito ser um modo de estimular a criatividade. Também sugiro bastante “teimosia”, afinal essa deve ser a marca registrada de um autor no Brasil. Percebo que muitas coisas melhoraram com o advento da internet, principalmente o alcance das divulgações e a facilidade em atingir mais leitores. Mesmo assim, ainda estamos muito longe do ideal. Então, nada de desistir ou achar que não terá público para suas histórias. Por fim, participe de grupos literários e conheça pessoas que possam te orientar e indicar boas editoras e profissionais capacitados.

E quais as dicas para quem deseja escrever uma redação nota 1.000 no Enem?

Adoro ensinar REDAÇÃO. Então, vamos lá:

Para escrever um bom texto dissertativo argumentativo, leia as redações nota 1000 dos anos anteriores. Assim, você verá o tipo de escrita que atende aos requisitos da banca corretora.

Outra coisa imprescindível é ter um bom método de escrita. Você precisa saber organizar as suas ideias e escolher as melhores informações para construir sua argumentação.

Por fim, não desista antes de tentar. Muitos alunos não estudam para fazer a Redação do Enem por afirmarem que não gostam ou não escrevem bem. Encare como uma matéria qualquer e aprenda as estratégias para aumentar sua nota. Você também não sabia matemática, física, química, etc., e só aprendeu porque estudou! Pratique a escrita e reescreva seus textos eliminando as falhas – já ajuda muito.

Uma pergunta que não fizemos e que gostaria de responder.

Gostaria de falar sobre meu livro favorito e que me ajudou muito no processo de buscar meus sonhos, inclusive o de publicar livros: O Pequeno Príncipe.

Quando eu li pela primeira vez não entendi direito e ainda fiquei muito brava com o final – eu era muito nova. Um pouco mais adulta, resolvi dar uma segunda chance e me surpreendi com tudo que esse livro provocou em mim. Eu entendi o Pequeno Príncipe como uma metáfora de vida inspiradora. Acabei me identificando com aquele personagem imaturo (no início) que deixa tudo para trás em busca de aventuras e conhecimento, afinal todos temos esses impulsos juvenis. Ao longo da narrativa, as muitas experiências vão moldando e transformando aquele garotinho em alguém capaz de se autoavaliar, de refletir e perceber o valor de tudo que ele já possuía. Essa história me deixa muito sensível, pois me mostrou a importância de buscar o conhecimento, de se arriscar, de interagir com pessoas mais experiente, no entanto, sem perder a essência.

Links para os livros:

https://www.livrariahope.com.br/product-page/sobre-viver

https://www.livrariahope.com.br/product-page/manual-antiterror-para-crian%C3%A7as


CIDA SIMKA

É licenciada em Letras pelas Faculdades Integradas de Ribeirão Pires (FIRP). Autora, dentre outros, dos livros O enigma da velha casa (Editora Uirapuru, 2016), Prática de escrita: atividades para pensar e escrever (Wak Editora, 2019), O enigma da biblioteca (Editora Verlidelas, 2020), Horror na biblioteca (Editora Verlidelas, 2021) e O quarto número 2 (Editora Uirapuru, 2021). Organizadora dos livros Uma noite no castelo (Editora Selo Jovem, 2019), Contos para um mundo melhor (Editora Xeque-Matte, 2019), Aquela casa (Editora Verlidelas, 2020), Um fantasma ronda o campus (Editora Verlidelas, 2020), O medo que nos envolve (Editora Verlidelas, 2021) e Queimem as bruxas: contos sobre intolerância (Editora Verlidelas, 2021). Colunista da revista Conexão Literatura.

SÉRGIO SIMKA

É professor universitário desde 1999. Autor de mais de seis dezenas de livros publicados nas áreas de gramática, literatura, produção textual, literatura infantil e infantojuvenil. Idealizou, com Cida Simka, a série Mistério, publicada pela editora Uirapuru. Colunista da revista Conexão Literatura. Seu mais recente trabalho acadêmico se intitula Pedagogia do encantamento: por um ensino eficaz de escrita (Editora Mercado de Letras, 2020) e seu mais novo livro juvenil se denomina O quarto número 2 (Editora Uirapuru, 2021).

Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Posts mais acessados da semana

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

POEME-SE

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

CEDRIK - ROBERTO FIORI

Leitores que passaram por aqui

Labels