Arthur Machen - O mestre da dark fantasy, no Catarse

  ACESSE: http://www.catarse.me/machen

Mostrando postagens com marcador Manuela Marques Tchoe. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Manuela Marques Tchoe. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 5 de agosto de 2019

Manuela Marques Tchoe e o livro “Encontro de Marés” (Editora Pendragon)

Manuela Marques Tchoe - Foto divulgação
Baiana de Salvador, Manuela Marques Tchoe é uma escritora que vive desde 2005 na Alemanha, onde trabalha como executiva de marketing. É autora de “Ventos Nômades”, uma coletânea de contos sobre experiências de viagem e a vida de imigrante, e “Encontro de Marés”, o seu primeiro romance. 

Suas inspirações para escrever vêm de sua experiência como imigrante e as viagens pelo mundo, além da vontade de abordar algumas questões sociais que a autora considera interessantes de serem discutidas. 

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?

Manuela Marques Tchoe:  Sempre recebi elogios na escola sobre a minha escrita, e acredito que esse reconhecimento ficou dentro de mim desde cedo e me inspirou a escrever. Entretanto, eu imaginava trabalhar como jornalista, mas não sonhava exatamente escrever um livro. Cheguei a fazer faculdade de jornalismo por um ano, mas a experiência não havia “clicado” para mim na época. Deixei esse talento de lado por muitos anos, apesar de, como profissional de marketing, a escrita em geral ter sido parte da minha rotina.  

Quando meu filho nasceu, eu acredito que finalmente vi que precisava seguir esse talento, que a vida é muito curta para se dedicar apenas ao trabalho. Essa foi uma longa jornada de descoberta e de reconhecer que não dava mais para deixar esse talento inexplorado. 

Conexão Literatura: Você é autora do livro “Encontro de Marés” (Editora Pendragon). Poderia comentar?

Manuela Marques Tchoe: claro! “Encontro de Marés” é uma obra de ficção que fala de mãe e filha que se desencontram pela vida. É uma obra que aborda temas sociais controversos, como a prostituição infantil, mas também mostra o lado bonito e leve do Brasil. É um romance sobre destino, desencontros e decisões impossíveis. Deixo aqui a sinopse: 

Na mística Salvador, Rosa cresce na casa de sua carinhosa avó Dalva, sem ideia das circunstâncias que a impediram de ter pai e mãe presentes em sua vida. Sua infância feliz é interrompida quando seu pai reaparece e a rapta, transformando sua vida para sempre.  

Tempos depois, Mariana aterrissa no Rio de Janeiro, amaldiçoando sua vinda para o país que um dia lhe deu as costas. Quando criança, ela fora abandonada por sua mãe num orfanato, sem nunca entender por que fora deixada para trás. Adotada por um casal de alemães, tudo o que Mariana mais desejava era esquecer seus traumas e apagar traços de sua origem. Mas o horror de um tiroteio na favela da Rocinha desperta o seu desejo mais intrínseco: buscar respostas sobre o seu passado. 

Com suas vidas entrelaçadas, Rosa e Mariana são confrontadas com decisões impossíveis e desencontros. E lutam contra o tempo – até seus caminhos se cruzarem novamente.

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro?

Manuela Marques Tchoe: apesar de ter lançado “Ventos Nômades” antes, “Encontro de Marés” foi o primeiro livro que eu comecei a escrever e eu demorei cinco anos para terminá-lo. Como eu nunca escrevi um livro antes e também não fiz nenhum curso de escrita criativa, esse foi o meu “livro-escola”! Aprendi muito nesse processo, assim como pesquisei muito para esse livro, como a questão da prostituição infantil, assim como diversos outros temas que o livro aborda, como o candomblé. 

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho do qual você acha especial em seu livro?

Manuela Marques Tchoe:  Deixo um trecho aqui que marca a aceitação de Mariana que ela precisa procurar por sua mãe após tantos anos, nem que seja para fechar esse capítulo de sua vida. Esse é um momento desencadeado por um tiroteio que a personagem presencia. 

“Depois de muitas horas, o pânico de Mariana se transformou em algo diferente. Sentia um pesar terrível. De morrer, de ver mais inocentes mortos, de dilacerar o coração de seus pais. Foi para isso que eu vim para cá? Para morrer como mais uma vítima dessa guerra estúpida?, indagava ela aos céus.
Seu olhar se voltou para as linhas da mão da menina ao seu lado, seu destino traçado na palma da mão. E ela? Parecia correr contra o seu destino, percorria o mundo para fugir, ocupava-se para não pensar. Mas nesse momento de desesperança, não mais conseguia bloquear o desejo latente, inconsciente, sempre lá, escondido em algum canto de si. Com certa resistência, Mariana reconheceu a inevitabilidade de tomar seu destino em mãos, ao invés de se distanciar. Não adiantava, pensou, poderia percorrer o mundo e se perder no caminho, mas eventualmente reencontraria a direção certa. 

Quero saber o que aconteceu, ela resolveu, e encontrar novamente minha mãe.”

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir um exemplar do seu livro e saber um pouco mais sobre você e o seu trabalho literário?

Manuela Marques Tchoe: Meus livros estão disponível como impresso no site da Editora PenDragon assim como na Amazon Brasil e outras livrarias virtuais como Submarino, Lojas Americanas, etc. O e-book está disponível em todas as plataformas digitais como Amazon, iBooks, Kobo, dentre outras. 

Para quem está no exterior, o livro está como paperback na Amazon EUA, Alemanha, França, Reino Unido, dentre outros países. 

Estou sempre aberta a conversar com leitores! Caso haja interesse é só me mandar um email para contato@baianadabaviera.com.br ou através das redes sociais. 

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta?

Manuela Marques Tchoe: além da contínua promoção de Ventos Nômades” e “Encontro de Marés”, tenho escrito crônicas para a série “Comida de Gringo” juntamente com a talentosa Ana Fonseca. Também estou escrevendo um novo romance, que dessa vez vai falar do Egito. Enquanto isso, eu continuo escrevendo para o meu blog Baiana da Baviera e para diversas outras revistas. 

Perguntas rápidas:

Um livro: Como Água Para Chocolate, Laura Esquivel
Um autor (a): Leticia Wierzchowski
Uma música: Chão de Giz 
Amor é: a melhor versão do ser humano 
Família é: comprometimento 
Uma frase: “Liberdade de voar num horizonte qualquer, liberdade de pousar onde o coração quiser” (Cecília Meirelles)
Um desejo: continuar escrevendo e viajando!

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?

Manuela Marques Tchoe: agradeço à revista pela oportunidade! Aos leitores, é sempre um prazer dividir minhas histórias com vocês. Encontro de Marés é uma obra que tem muita história para contar – e espero que esse livro seja um bom companheiro de leitura!

Para quem estará na Bienal do Livro no Rio, meus livros estarão no estande da Editora Pendragon – espero a visita de vocês por lá!
Compartilhe:

quinta-feira, 26 de julho de 2018

Manuela Marques Tchoe e o livro "Ventos Nômades"

Manuela Marques Tchoe - Foto divulgação
Baiana de Salvador, Manuela Marques Tchoe vive há mais de dez anos na Alemanha, onde trabalha como executiva de marketing. Manuela é uma escritora apaixonada por culturas diferentes, um tema com o qual ela vive todos os dias. Seu primeiro livro, Ventos Nômades, é uma coleção de contos que cruzam continentes e exploram o desejo de viajar e do exótico, os desafios e maravilhas de relacionamentos multi culturais e imigração.

ENTREVISTA:

Conexão Literatura: Poderia contar para os nossos leitores como foi o seu início no meio literário?


Manuela Marques Tchoe: Sempre tive um desejo de escrever, mas foi algo que ficou adormecido dentro de mim. Eu trabalho em marketing há muito tempo então escrever sempre foi algo que pertenceu à minha vida, mas só depois de ter meu filho, com os meus trinta e três anos, que eu comecei a levar a escrita à sério. Foi uma guinada e tanto, mas descobri que esse é o meu caminho. 

Conexão Literatura: Você é autora do livro “Ventos Nômades”. Poderia comentar?

Manuela Marques Tchoe: Ventos Nômades tem como tema explorar o mundo, viver num lugar diferente, sentir culturas distintas. Eu exploro esse conflito entre a curiosidade de ver o novo, o exótico, mas de eventualmente desejar voltar para casa, que é algo vivido por mim nos últimos treze anos, desde que saí do Brasil. Cada conto tem a sua própria forma de mostrar esse sentimento de constante mudança. Alguns contos exploram o amor de pessoas de culturas diferentes e os conflitos que essas diferenças geram. Outros falam sobre redescobertas pessoais, choque cultural e por que agarrar a vida com todas as forças. O pano de fundo do livro são lugares diversos, mas é a jornada humana de jogar-se no mundo que procuro mostrar em Ventos Nômades.

Conexão Literatura: Como foram as suas pesquisas e quanto tempo levou para concluir seu livro?

Manuela Marques Tchoe: O livro em si foi escrito em cerca de seis meses, mas eu demorei para pesquisar e me lembrar de certas situações que pudessem ser utilizadas. Como algumas viagens eu havia feito há muito tempo, como Egito, Índia e Turquia, eu tive que pesquisar mais sobre os lugares para resgatar certas memórias. No total, o livro ficou pronto em aproximadamente oito ou nove meses. Depois foi a parte mais difícil, que é revisar, procurar editora, etc., enfim, fazer o livro ficar pronto de fato. 

Conexão Literatura: Poderia destacar um trecho do qual você acha especial em seu livro?


Manuela Marques Tchoe: Um dos contos que mais teve repercussão foi “Quando me deixei levar pelo abraço do mar”, que conta a história de uma americana à beira da morte que não se conforma em terminar seus dias numa cama de hospital. O mundo a espera de braços abertos e ela vai parar em Creta, na Grécia. Desse conto, acredito ser esse um trecho muito especial: “A única coisa que ainda me fazia seguir adiante, além da morfina, era a expectativa de me despedir da vida vivendo-a.”

Conexão Literatura: Como o leitor interessado deverá proceder para adquirir o seu livro e saber um pouco mais sobre o seu trabalho?

Manuela Marques Tchoe: O livro está disponível como impresso no site da Editora PenDragon assim como na Amazon Brasil e outras livrarias virtuais como Submarino, Lojas Americanas, etc. O e-book está disponível em todas as plataformas digitais como Amazon, iBooks, Kobo, dentre outras.

Para quem está no exterior, o livro está como paperback na Amazon EUA, Alemanha, França, Reino Unido, dentre outros países.

Conexão Literatura: Existem novos projetos em pauta?

Manuela Marques Tchoe: Sim, estou fazendo os últimos ajustes num romance chamado Encontro de Marés e que está no momento disponível no Wattpad. É um romance que toca a questão de diferenças culturais assim como Ventos Nômades, mas também apresenta aspectos sociais do Brasil. O feedback inicial tem sido bastante positivo, e espero publicá-lo no ano que vem.

Perguntas rápidas:


Um livro: A Ilha, de Victoria Hislop
Um (a) autor (a): Leticia Wierzchowski
Um ator ou atriz: Marion Cotillard
Um filme: Bach no Brasil
Um dia especial: muitos!

Conexão Literatura: Deseja encerrar com mais algum comentário?


Manuela Marques Tchoe: À Revista, obrigada pela oportunidade. Aos queridos leitores, às vezes é preciso se perder para se encontrar. Viajar, entregar-se ao mundo sem grandes amarras, seguir um caminho e descobrir algo inesperado é, eventualmente, transformar perdas em achados. É isso que eu exploro em nesse livro de contos e que continuarei explorando nas minhas próximas obras. Desejo a todos uma linda viagem nas páginas de Ventos Nômades!
Compartilhe:

Baixe a Revista (Clique Sobre a Capa)

baixar

E-mail: ademirpascale@gmail.com

>> Para Divulgação Literária: Clique aqui

Curta Nossa Fanpage

Siga Conexão Literatura Nas Redes Sociais:

Posts mais acessados da semana

ANTOLOGIAS LITERÁRIAS

POEME-SE

CONHEÇA A REVISTA PROJETO AUTOESTIMA

LIVRO: O CLUBE DE LEITURA DE EDGAR ALLAN POE

LIVRO DESTAQUE

CEDRIK - ROBERTO FIORI

Leitores que passaram por aqui

Labels